Elemental Warriors escrita por Yure


Capítulo 14
14 - Reaçao inesperada


Notas iniciais do capítulo

Eu gostaria de agradecer ao Raphael Galvão e a Mari Camargo por estarem sempre comentando e me incentivando... Muito obrigado do fundo do meu coração. E também queria agradecer a todos os que estão acompanhando, mesmo que não tenham comentado.
E está aí, mais um capitulo pra vocês... Boa Leitura



Dois dias se passaram desde aquele sonho, eu estava preocupado, fiquei inconsciente por cinco dias e ainda não tinha aprendido o que eu vim aprender aqui. Fate neste momento poderia estar tendo sucesso em seu plano e eu ainda não havia progredido em nada. Meu corpo ainda não podia se mover livremente. Pelo menos todas as noites aquela neblina invadia meu quarto me ajudando com os ferimentos.

Era de manha quando eu acordei, havia um barulho do lado de fora, presumi que K estava fazendo alguma coisa, mas não me importei em saber o que era. Com um pequeno esforço eu me sentei na cama, e vi algo que me deixou intrigado. Encostado na minha cama tinha duas muletas de madeira, conclui que K as fez para mim E nesse momento ele entrou no quarto.

–- Bom dia moleque – Ele fez um sinal de positivo com a mão.

–- Bom dia K.

–- O que é isso? – Ele perguntou apontando para as muletas.

–- Não foi você quem fez?

–- Claro que não. Para que eu faria isso?

–- Esqueci com quem é que eu estou falando – murmurei

–- Se não fui eu quem foi que as fez?

–- Deixa isso para lá.

–- Ah, eu vim te avisar que você tem visitas.

–- Visitas? Fate novamente?

–- Claro que não garoto está louco?!

Eu peguei minha muletas e sai andando para fora. Quando sai pela porta a primeira pessoa que encontrei foi Ariahnna vestindo suas roupas que sempre usava. K estava atrás de mim com as mãos nos meus ombros.

–- Ariahnna – Eu sorri

–- Ethan, nossa. Você está todo quebrado.

–- Pois é. Mas eu estou ficando melhor.

–- Que bom, mas eu não vim aqui para falar disso, eu vim ver se você já estava melhor e também porque preciso falar com K em particular – Eu entendi que era um assunto privado no qual eu não podia escutar então fui em direção a praia – Ah, Ethan. Tem alguém mais querendo te ver aqui.

Ela apontou em uma direção e eu olhei para onde o dedo dela me levava. Quando vi quem era abri um sorriso que não abria há alguns dias. Era uma garota, uma garota baixa e magra, com cabelos pretos curtos e uma franja cobrindo completamente o olho esquerdo. Usava uma blusa branca curta, um short curto vermelho e usava luvas de lutador com os dedos cortados. E como sempre andava segurando um pequeno vaso com uma planta.

–- Apple!

Ela correu até mim e me abraçou, eu não podia mover meus braços sem tira-los da muleta então resisti ao impulso de abraça-la, mesmo assim nós dois caímos sentados na areia.

–- Ai – Eu gemi com meu corpo doendo.

–- Desculpa... Você... está... Todo quebrado.

Parece que as duas são mesmo mestra e aprendiz, elas se parecem demais.

–- Estava... Com saudades... Ethan.

–- Eu também estava Apple. Estou aqui há alguns dias já, ainda sem ver vocês. E sou obrigado há ficar o dia inteiro com aquele surfista lunático.

–- Ei, vocês acham que a festa e só dos dois!

Uma voz gritou e eu me virei e vi Wave vestindo uma camisa polo verde e calças jeans, junto com ele estava Fang com um vestido chinês e o cabelo amarrado estilo oriental.

–- Ei Ethan, você está horrível.

–- Olá Wave.

–- É bom ver você novamente Ethan – Fang abaixou a cabeça em um gesto de educação.

–- É bom ver você também Fang – Eu sorri.

Os dois foram encontrar K que estava em outra parte da praia. Continuei conversando com Apple até levar um susto com alguém se sentando ao meu lado. O garoto tinha cabelos ruivos e olhos escuros, vestia uma camisa vermelha com desenhos de labaredas e um short preto que descia até o joelho.

–- Erick? – Eu disse, e ele somente me encarou.

–- Olá – Ele disse por fim.

–- Até você veio me ver, cara, isso é muito estranho.

–- Não tire suas próprias conclusões. Eu só vim acompanhar Fang. Isso não tem nada a ver com você.

–- Senti sua falta também.

Apple chamou minha atenção me puxando pelo braço. Eu olhei para ela, e vi que ele estava apontando em uma direção. Segui o dedo dela e vi a pessoa a quem ela estava se referindo. A garota de cabelos pretos longos e olhos verdes. Vestia jeans e uma jaqueta de snowboard cor de rosa. E estava usando óculos de grau.

–- Ethan Larsen – Ela apontou o dedo para mim, eu engoli em seco. Ela veio em minha direção e me puxou pela gola da camisa – Você por acaso ficou louco? Estava tentando jogar sua vida fora? E quanto a mim... Não, a nós – Ela apontou na direção dos outros dois guerreiros.

–- Ei, Leah. Eu estou vivo.

–- Mas poderia não estar – Ela me soltou e manteve sua cabeça abaixada.

Eu me lembrei de algo que ela fez no dia em que nós nos encontramos. Eu me agachei até poder olha-la nos olhos, que estavam com lagrimas. Eu pude ver de relance Erick se levantando.

–- Garota muda, vamos dar um passeio por aí – Ele ofereceu o braço para ela e ela aceitou – Esses dois têm muito para conversar então vamos deixa-los a sós.

Os dois se distanciaram de nós. Me deixando sozinho com Leah enquanto ela chorava.

–- Ethan...

–- Não se preocupe – Eu me sentei pois minhas pernas estavam doendo. – Eu não vou morrer tão facilmente.

Ela sorriu.

–- Me prometa – Ela insistiu – Me prometa que não vai morrer antes de mim.

–- Eu não posso prometer isso – Falei

–- Ethan... – Ela continuou insistindo

–- Tudo bem – falei por fim – Eu prometo que quando morrer, nós morreremos juntos, e que isso só vai acontecer quando chegar a hora certa.

Percebi que K e os outros estavam nos olhando ao longe, Erick e Apple também. Eu corei, pois ela estava chegando perto de mim, perto demais eu digo, nossos rostos estava a alguns centímetros de distancia. Olhei em volta mais uma vez, K me encorajava fazendo um sinal com a mão para eu seguir em frente. Ariahnna olhava com uma expressão séria e disse alguma coisa que eu consegui ler seus lábios “Isso não é bom...” foi o que consegui entender. Wave e Fang nos olhava com a expressão neutra. Erick continuava seu mesmo olhar de sempre e Apple soltava um imperceptível sorriso. Leah me encarava sem falar nada e cada vez chegava mais perto.

Admito, no momento eu queria, mas fiquei preocupado com as palavras de Ariahnna, ela era a mais inteligente entre os quatro antigos guerreiros e se ela tivesse se referindo ao que estávamos fazendo eu tenho certeza de que não ia ser bom.

–- Leah, eu acho que...

Ela não me deixou terminar e atirou seus lábios aos meus.

–- Finalmente! – K bufou.

Meu corpo estava quente. Afinal eu estava beijando alguém isso era natural, mas não era isso. Ele estava esquentando cada vez mais. E em alguns segundos eu comecei a suar. Uma onda elétrica percorreu meu corpo, eu gemi de dor. Leah abriu os olhos e me viu, ela me soltou e me olhou preocupada.

–- Ethan? O que esta acontecendo?

Eu não conseguia falar nada, apenas sentia dor e ondas elétricas passavam por meu corpo. Cai ao chão, meu corpo estava emitindo fumaça como uma maquina quebrada. K e os outros vieram correndo em minha direção. Leah me segurava com os olhos cheios de lagrimas.

–- Eu disse que não era uma boa ideia – Ariahnna falou enquanto posava a mão em minha cabeça.

–- O... Que... aconteceu? – Eu consegui perguntar. Todos olharam para Ariahnna esperando uma resposta, incluindo Apple e Erick que parecia preocupado.

–- Eletricidade reage a Agua quando se encontram. Isso é natural. – Ela disse – Mesmo que essa garota seja a Guerreira do Ar sua afinidade com e eletricidade é muito alta, por isso ocorreu essa reação.

–- O que...? – Leah não tirava os olhos de mim.

–- Tinha uma pequena chance de não acontecer isso. Por isso eu não impedi vocês no começo, mas o nível de Eletricidade de Leah é muito alto. Portanto vocês não devem mais fazer isso, ou um dos dois acabara morrendo.



Notas finais do capítulo

É as coisas nem sempre são como nós queríamos hehehe... Vlw por estarem lendo, deixem seu comentário, e aguardem o próximo... Kissus :* e Té +



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Elemental Warriors" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.