Elemental Warriors escrita por Yure


Capítulo 12
12 - A medica misteriosa


Notas iniciais do capítulo

Boa Leitura!! Meus fofos



Eu acordei com um barulho estridente. Parecia que alguém estava amolando espadas em uma rocha. Não conseguia abrir os olhos e também não sentia a parte de baixo do meu corpo. Parece que só minha consciência estava funcionando no momento. Eu escutava vozes entre o barulho das espadas, mas não conseguia decifrar de quem eram. Fiquei assim por algum tempo até apagar novamente.

Quando abri os olhos, é, dessa vez eu consegui abrir os olhos, estava em um quarto que não reconheci. Eu não conseguia me lembrar porque estava aqui e o que tinha acontecido. Tentei me mexer, mas uma agonizante dor percorreu por todo o meu corpo.

–- Eu não ousaria me mover. – Uma voz feminina falou, não consegui ver quem era, pois não podia mover minha cabeça – Seu corpo vai precisar de um tempinho até que esteja bom outra vez. Pelo menos algumas semanas de descanso.

Eu queria perguntar quem era, mas minha boca não se mexia. Eu me sentia completamente inútil, não podia me mexer não podia falar eu apenas pensava.

–- O que aconteceu com você hein? – A mulher que aparentemente estava cuidando de mim falou – Eu só digo que não acredito em como você sobreviveu, você não queria mesmo morrer né?

Eu nao sei o que ela fez, mas eu comecei a ficar sonolento. E adormeci. Quando acordei não conseguia abrir os olhos novamente. Mas ainda podia ouvir o ruído estridente e a voz da mulher falando algo que eu não compreendia, parecia estar cantando em outra língua. Ela parou de cantar e parece que se aproximou de mim. E acho que ela beijou minha testa porque senti algo frio me tocando, apesar de não sentir meu corpo, era algo frio como um cubo de gelo, mas era suave como uma pétala de flor.

–- Você vai sobreviver – Ela falou com uma voz suave – Afinal você já aguentou até aqui. Mas o que está por vim é ainda pior. Você vai ser testado outras vezes, então terá que aguentar coisas piores e um grande perigo te aguarda, você deve ser capaz de supera-lo. E deve fazer uma importante escolha, uma que pode por um fim a guerra ou um fim ao mundo – Ela parou por um momento e deu um leve suspiro -- Mas você vai fazer a coisa certa, eu acredito em você, Zero. Afinal voce me salvou. E parece que Kevin gosta muito de você. Então conto com você. Ethan Gareth Larsen, nós vamos nos encontrar novamente, assim espero.

Eu não sentia meu corpo, mas se estivesse sentindo aposto que teria estremecido agora com o jeito que ela disse meu nome, ainda disse também meu nome do meio que a única pessoa viva que sabia dele além de mim era minha mãe. Onde eu estava? Quem era ela? Como ela sabia meu nome completo? E quem era Kevin? O que ela disse sobre eu ter a salvado? E o que era que ela disse sobre uma escolha que colocaria o fim nessa guerra? Era muita coisa para minha cabeça pensar que quase superaqueceu meu cérebro. Eu queria conseguir falar no momento, eu precisava perguntar para ela, mas minha boca não se mexia. Enfim, eu adormeci novamente a acordei em um lugar que conhecia. Estava em um quarto de madeira com vários vasos de flores, quadros, pranchas penduradas na parede. Uma delas era branca com linhas vermelhas. Eu estava de volta ao quarto de K. Mas eu voltei de onde? Será que era algum tipo de sonho?

–- Você acordou – A voz agora era de K.

–- K. – Agora eu conseguia falar, me lembrei de tudo e do porque eu estava naquela cama agora. Também sentia meu corpo, porem ainda não conseguia me mover direito, mas sinto que já podia me levantar da cama e sair caminhando – Onde eu estava? Eu estava aqui... Tipo o tempo todo?

–- Do que você está falando moleque, por acaso estava delirando enquanto estava dormindo?

–- Dormindo?

–- Sim, você está dormindo e cinco dias direto sem acordar, eu cheguei a achar que você estava morto.

–- Entendi – Na verdade eu não entendi, mas resolvi parar nem eu nem ele sabíamos o que havia acontecido – Está doendo – Meu corpo estava doendo demais eu comecei a me contorcer – K!

Eu comecei a chorar e me contorcer de dor, era agonizante, meus ossos ainda pareciam estar quebrados. K me deu algo para beber, algo que eu não sabia o que era, mas não hesitei em tomar. Minha dor começou a desaparecer lentamente, mas ainda sim doía.

Algumas horas depois K me deixou sozinho no quarto, ainda sentia dor, mas conseguia aguentar. Comecei a me lembrar das palavras da medica misteriosa. “Você vai ser testado outras vezes, então terá que aguentar coisas piores”. “Uma importante escolha, que pode por um fim a guerra ou um fim ao mundo”

–- Você é mesmo real? – Perguntei para o nada, mesmo que soubesse que não receberia resposta – O que eu estou fazendo? – Disse para mim mesmo quando percebi que estava falando sozinho com alguém que aparentemente não era real

Mas algo me surpreendeu. A janela estava aberta e uma leve brisa fria entrou e soprou em mim somente de um lado como se fosse uma mão tocando meu rosto. Meu corpo todo se esfriou, mas um certo ponto em minha testa esfriou mais do que o resto de corpo. Minha dor desapareceu. Eu escutei algo, parecia que o vento estava falando comigo ou algo parecido, era como se o som do sopro do vento estava produzindo som. E formou as palavras “eu acredito em você Zero”. É ela era mesmo real.

–- Quem é você? – Eu deixei minhas palavras vagando no vento.

–- Você já sabe quem sou eu – A voz de K falou – Estava delirando de novo? Você está muito estranho. O que você tem?

–- É meio difícil de explicar. Mas parece que alguém me ajudou quando eu estava inconsciente. Parecia que eu estava em algum tipo de hospital, e uma mulher estava cuidando dos meus ferimentos e ai – Eu olhei para o mar pela janela, e pude ver algo que parecia uma neblina, mas tinha forma, parecia uma... Mulher? A forma ficou mais clara e então eu pude ver que ela tinha cabelos longos e usava um vestido, estreitei os olhos, ela estava com o dedo na frente da boca em um sinal de silencio. – é... Ah, deixa para lá. – Eu acho que ela não queria que eu contasse sobre isso ainda. Porque eu pude ver um leve sorriso antes da neblina desaparecer.

–- Voce já está na idade de ter esse tipo de sonho?

–- Idiota. Não é nada disso.

–- Então o que é?

–- Nada K, nada...



Notas finais do capítulo

Mistérios.. '-'. Deixem seu comentário e aguardem o próximo.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Elemental Warriors" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.