Ilusão escrita por Mellconde


Capítulo 21
Capítulo 20


Notas iniciais do capítulo

mais um, mais um! aee, to chegando no fim



-Como me explica isso? - era impressão minha ou rose estava soltando fumaça pelos ouvidos?

-Eu estava ajudando a Bella. Problemas com o namorado.

-Meu amor, você está ferido? - ela mudou de humor mais rápido que eu esperava.

-Está tudo bem Rose. Mais tarde eu te conto tudo.

-Ok Ed. Te vejo mais tarde. - ela disse e me jogou um beijo.

Bella ainda de cabeça baixa olhava para o chão.

-Eu não vou pedir desculpas por isso.

Isso não era justo, porque eu sempre tinha que ser o cachorrinho dela? Sinceramente, eu não ia mais voltar atrás. Estava definitivamente decidido a viver sem ela. Estava me usando sempre. Estava cansado de voltar toda vez que ela viesse chorando para mim.

Mas por mais que ela me cansasse eu a amava, que raiva eu sentia de mim mesmo de amar alguém assim, tão delicada, tão perfeita, porque fazia questão de ir e voltar sempre? Desde que essa história começou, eu confesso que mais de uma vez senti raiva disso.

Agora, minha vontade era esquecer de tudo o que aconteceu, de voltar atrás, lhe dar um sorriso e dizer que a amo, mas isso é uma das coisas que eu não faria hoje.

-Você está bem ? - perguntei enquanto a ajudava a levantar

-eu vou ficar bem – ela disse sem olhar para mim

eu me levantei e comecei a caminhar, ela cambaleou tentando ficar de pé mas conseguiu se levantar e andar atrás de mim.

-aonde vai?

-Te levar para a casa.

-Não posso ir para casa, minha mãe não pode ver meu rosto assim.

-quem disse que vou te levar para a sua casa?

Eu parei para que ela pudesse me alcançar e voltei a andar quando ela parou ao meu lado.

-Porque der repente ficou tão frio comigo?

-Por que fica brincando comigo?

-Não estou.

-Entre no carro.

-Não quero.

-Isso é um desafio?

-Talvez seja. - ela mostrou um pequeno sorriso desafiador no canto dos lábios

revirei os olhos e me vi obrigado a literalmente enfia-la dentro do carro. Dei a volta no veiculo enquanto os olhos de Bella me vigiavam, a peguei pela cintura e coloquei nas minhas costas.

-Me coloque no chão – ela gritava – estou mandando!

A joguei dentro do carro e voltei para o meu acento.

Ela poderia ter corrido e se recusado a voltar enquanto eu dava a volta para voltar a me sentar, mas ela quis ir, ela me queria. Bella estava comendo na palma da minha mão, não no sentido literal da palavra, não por enquanto. Eu não deixaria todas as minhas chances escaparem, não como já havia feito antes.

Bella ficou calada por toda a viagem, se dizer nenhuma palavra se quer até que eu estacionasse o meu carro em frente a minha casa.

-Dessa – eu disse enquanto ela pensava em algo.

-Ah, claro. - ela despertou

Ela me seguiu ainda em silêncio, entrou pela porta da minha casa vazia, Esme devia ter saído. Subiu as escadas apenas ouvindo meus passos e ainda os ouvindo entrei no meu quarto.

-Sente-se – eu lhe disse e ela obedeceu.

Se sentou em minha cama de cabeça baixa enquanto eu ia até o banheiro e pegava coisas para fazer um curativo em seu rosto.

Apoiei as coisas no chão e a olhei. Seu rosto escondido pelo cabelo, mal podia vê-lo.

-Bella- a chamei e ela me olhou

Seus olhos cheios de lágrimas fizeram meu coração doer, mais uma facada, uma dor quase insuportável, a vontade de abraça-la de beija-la. Mas não. Eu precisava ser forte. Ela tinha que aprender que não podia brincar comigo.

Tomei minha postura fria novamente.

Limpei seu corte enquanto ela fazia força para não soltar um gemido de dor.

-Por que está cuidando de mim?

-Porque a culpa foi minha. - respondi sem deixar de fazer o curativo

-Só por isso?

-É – respondi sem emoção alguma na voz

-Pensei que fosse me dizer que era porque me amava. - ela disse com o olhar baixo novamente.

-Se eu disser isso, vai continuar brincando comigo.

-Eu nunca brinquei com você Edward – o tom de sua voz era meigo, manhoso. Tocava meu coração, talvez porque essa seja a verdade.

-Está na hora de ir para casa. - disse guardando as coisas dentro da caixa.

-Não vai me perdoar?

-Droga Bella! O que quer que eu faça? Que toda vez que você vier com essa voz manhosa e com os olhos cheios de lágrima eu te receba bem? Era você quem estava com Jacob! Ele ter te traído é culpa sua! Foi burra!

Seus olhos se encheram de lágrimas de novo.

-Não Bella, não faça isso. Não chore – eu não sabia o que fazer

Ela não me respondeu, suas lágrimas caiam silenciosamente.

-Pare Bella. Por favor. O que quer que eu faça? Estou com Rose agora.

Ela continuava chorando.

-Que droga Bella! Pare de chorar! - eu gritei.

Ela agora me olhava assustada, não consigo me lembrar de nenhuma vez que tenha gritado com ela. Mas eu estava desesperado, não sabia se ia conseguir ser durão por muito tempo.

Bella se levantou e me olhou com os olhos estreitos.

-Preferia o Edward de antes.

-Claro! Era mais fácil de manipular, não é?

-Seu imbecil Bipolar!

-Vai te catar Bella!

Ela se aproximou e socou meu peito com força, a segurei pelo braço, a puxei para perto de mim, encostando seu corpo ao meu.

-O que pensa que está fazendo? - sua voz a denunciava, estava quase tropeçando nas palavras.

A abracei ainda com mais força.

-Me solte – aquilo era quase um : “me beije”

então fiz o que ela mando, a abracei destruindo qualquer espaço que ainda pudesse existir e a beijei.

Não era um beijo inocente. Era um beijo com mais do que inocência, desejo.

 





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Ilusão" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.