Ilusão escrita por Mellconde


Capítulo 11
Capítulo 10




-Bom dia Edward Cullen! - ela disse se jogando em cima de mim logo pela manhã

-Como entrou aqui? - perguntei ainda com voz sonolenta

-Esme – ela disse animada. - Vamos! Acorde!

-O que você tomou no Café? Pilhas?

-Você.

-Como?

Ela começou a rir

-Era para ver se você acordava.

-Não brinca com o perigo garota.

-o que vai fazer? Me agarrar?

-estou com sono demais para isso, mas se quiser...

-Ei!

Eu ri

-Foi você quem pediu. - eu disse e a joguei na cama, olhando para ela de cima prendi seus braços ao lado de seu rosto.

-Edward …

-Foi você quem começou.

-Saia já de cima de mim – ela tentou dar ordens

-É o que você quer?

-Acha mesmo que vou me entregar tão facilmente Edward?

-Você já se entregou, só não lembra.

-Claro, fui a rainha da Inglaterra também, só não lembro. - ela foi irônica

-Você vai acreditar em mim um dia. - disse.

E então os dois se calaram, a respiração de Bella começou a ficar ofegante e o meu coração a bater rápido, eu fui devagar me aproximando mesmo sem perceber, minha distancia da dela era minima, conseguia sentir sua respiração batendo em meu rosto, nosso lábios quase se encostavam. Até ela me jogar para a cama novamente.

Nós continuamos calados deitados um ao lado do outro, ambos com a respiração ofegante e os batimentos cardíacos alterados.

-Vá logo tomar banho Edward. - ela disse tentando voltar ao normal- quero que me leve a uma livraria na cidade vizinha.

-Ok. - não discuti, se eu continuasse ao lado dela acabaria fazendo coisas que não sei se iria me arrepender, mas talvez ela não fosse mais olhar para mim.

Sai do banheiro de toalha esquecendo que Bella me esperava no quarto, ou não.

Eu percebi seu olhar em meu corpo e a reação do dela. Ela fechou os olhos e mordeu os lábios.

-Porque faz isso comigo Edward? - ela perguntou ainda de olhos fechados

-Para ver se acaba se lembrando de mim – sussurrei em seu ouvido. Seu corpo estremeceu novamente.

- Eu vou esperar lá na sala- ela disse pulando para a porta.

Eu a segurei pelo braço e a abracei pela cintura, ela colocou suas mãos em meu peito para manter a distancia. Mas sua respiração irregular a denunciava novamente.

-Quer mesmo me esperar lá na sala?

-Por que sempre duvida do que eu digo?

-Porque não é isso que seus olhos dizem

-Lá na sala Edward – ela disse e me empurrou. Correu e rapidamente fechou a porta.

Me joguei na cama e ri sozinho.

Até quando ela iria resistir? Ou melhor, até quando eu iria resistir e não beija-la? É como eu disse uma vez, Isabella Swan seria minha.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Ilusão" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.