O Sol Particular; escrita por Esmee Black


Capítulo 11
Capítulo 9-Quando eu perco o controle?Vem o beijo


Notas iniciais do capítulo

Boa leitura,amores.



                                 11- Quando eu perco o controle? Vem o beijo.


Jake e Seth estavam sentados em uma das vinte mesas que estavam espalhadas. Pela expressão cada um eles conversavam sobre alguma coisa nada animada... Seth que sempre que estava ao lado de Jake não deixava de sorrir, (Ele o tinha como super herói) Nem mesmo ele sorria... Mas no geral todos estavam felizes... Especialmente Billy, Sam e Emmy. Esses sim Esbanjavam felicidade... Mais às vezes eu percebia que o sorriso de Billy desaparecia que nado ele olhava pra Jacob, na verdade os sorrisos de todos desapareciam quando olhavam para Jake, Seth era uma prova disso.


   Achei meio estranho, Emmy não ter vindo falar comigo... Bem resolvi ir até ela, não custava nada... E eu sempre gostei e admirei Emmy, até porque ele merecia ser admirada... Superar tudo que ela superou viver com a negação da maioria das pessoas, Conviver todos os dias com o causador da arruinação de seu rosto e o mais incrível... Conseguia amá-lo.


  A cada dia eu confirmava minha teoria do “Amor incondicional”. Eu tinha meu amor incondicional, e outro que eu já estava começando a achar que era... Completamente apaixonante. Na verdade... Edward e Jacob eram criaturas sobrenaturais e eu os amava incondicionalmente... Isso ara meio estranho? Não, não era estranho... Não para Isabella Swan.


-Emmy?- Emmy estava extraordinariamente linda, A simplicidade que envolvia seu vestido lilás e azul era incrível... A maquiagem nem tão leve que quase escondia a marca horrenda de seu rosto...  Extraordinário, digno de causar ciúmes em Alice.


-Woo, Bella! Quanto tempo... Você está linda!- Ah a modéstia dela também me impressionava. Eu estava definitivamente ridícula... Talvez nem tão ridícula mais... Linda? Longe disso! Com aquela minha típica calça jeans e minha blusa branca com um casaco cinza.


- Oun Emmy... - Ela me pegou desprevenida em um abraço apertado-você que está linda.


-Ah... Estava com saudades, você sumiu. – É! “Sumiu” era a palavra certa... Sumi para o bem de todos: Vampiros, Lobos e humanos... Todos os humanos, menos eu.


- Foi para um bem maior.


-Bem... Deixamos os problemas maiores para outro dia, oks?Jake já esta mal com isso. -Vai conversa, volta conversa, roda conversa e sempre termina assim: Jacob e a culpa de quem eu era escrava.


-Claro...


-Heey, Bells, não fique assim... Não importa. Não hoje.


-ér... Talvez você tenha razão. – Não... Ela não tinha razão... Importava... Mais do que nunca.


- Você que uma ajudinha?- Ela fez uma cara tãaao “pilantra” que eu não pude deixar de rir.


-Ajuda pra que?- Pergunta obvia.


-Falar com Jake. -resposta obvia.


-Ah... Acho que ele não que falar comigo. Não importa, não é?-Tarde de mais.


-SETH! CORRE AQUI. - Segundos depois ele já estava parado, ofegante e assustado do lado de Emmy.


-Vai lá. -sussurrou Emmy. Coitado de Seth, esse ai sofria.


  Um Quilete que não reconheci passou perto de mim oferecendo refrigerante. Peguei dois.


- Tédio, Jacob Black?- Ele virou a cabeça devagar até seus olhos encontrarem o meus e depois disso ele pareceu meio confuso.


-Ah... Sim. - pouco animado.


-Ainda gosta de refrigerante? Olha que esse nem esta quente. –Disse estendendo um dos copos pra ele.  Ele forçou uma risada.


-Ah... Claro. Gelo e essencial. Obrigado. 


- E então, Jake... Tudo bem?- Bem, apenas de olhar pra ele via-se que não estava absolutamente nada bem.


-Ah... Tudo mil maravilhas. - Senti o deboche na voz e aquilo me abalou, mas fingi que não tinha percebido.


-Mais que bom Jake. Comigo também tudo a mil maravilhas. - forjava uma voz animada. -Estou amando a festa- disse sentando ao seu lado. –Muito animado isso aqui. - ele revirou os olhos e deu um gole no refrigerante.


-É... Realmente animado. Pra ágüem que tenha um motivo pra se diverti. - Agora doeu.


-Heey... Não fica assim Jake. Eu pensei três segundos antes de realizar o meu próximo ato. E todas as opções eram... Sim. Eu levei minha mão até o rosto quente de Jake e o acariciei. Ele aperto o olho tentando se controlar.


-Bella...


-Ei... Ta tudo bem...


-Eu te amo tanto, Bells. - Cada palavra uma dor. Grande em mim, gigante nele.


-eu também te amo, Jake. Você sabe disso.


-É talvez eu saiba... Que você finge amar. - Nossa. Como Jake pensava isso de mim? Eu nunca dei motivos... Bem na verdade dei sim, mas ele não precisava acha isso.


-Você sabe que eu não finjo... - Eu falava em uma suplica tão grande que era até ridículo. Uma força, digamos... Sobrenatural me puxava pra mais perto de Jacob, aquela altura eu sabia que não podia controlar... E seu eu não podia, acredito que Jake muito menos.


-É, mais você admite que o ama mais.- O calor da pele de Jake me deixava meio confusa.


-Eu sempre admiti. -As palavras saiam instantaneamente, como se eu tivesse decorado.


   Virei um pouco à cabeça, esse foi o tempo de ver Charlie olhando pra mim com o maior sorriso da face da Terra. Bom... Charlie ficaria feliz. Logo ao lado de Charlie estava Emmy, também com um sorriso gigante. “é para um bem maior”. Tentava me lembrar de por qual motivo eu não beijaria Jake. Afinal, Edward não lia meus pensamentos e quando estava com lobos Alice não via meu futuro... Ninguém nunca saberia... A não ser se Charlie contasse, coisa que era improvável.


    Jake não se mexia, estava paralisado e eu também. Não estava em meu controle normal, é era isso, estava fora de controle, totalmente fora de controle. Não pensava no futuro, no que pensariam no que falariam do que aconteceria. Eu só conseguia pensar em uma coisa: Jacob Black. O calor que vinha da pele dele me deixava completamente doida, aquele perfume... E depois disso eu não sabia de mais nada, não via mais nada,a música que tocava desapareceu e eu só podia ouvir a respiração de Jacob, apenas Jacob. E eu percebi que queria beijá-lo,que aquele momento eu não podia parar. Mais ele podia, ele não se mexia,estava parado,imóvel com a mão em meus cabelos.


-Eu não vou fazer nada que não queira Isabella Swan. -sussurrou.


-Eu... Eu nunca disse que não queria. -Foi à deixa. Jake encostou seus lábios ardentes nos meus e milésimos depois eu já estava correspondendo, era irresistível de mais pra mim, quente de mais pra mim... Perfeito de mais pra mim. Eu não precisava parar, pararia quando quisesse, se eu quisesse. Eu definitivamente não queria.


   Senti as mãos de Jake em meus ombros me empurrando para traz. Não entendi. Porque ele queria parar? Isso era um dever meu...E eu não queria.


- Sei que você vai se arrepender disso depois,prefiro...Não dificultar as coisas.- Disse Jake depois de um tempo. Ele tinha razão... ele sempre tinha razão. E se ele podia enxergar isso. Eu estava cega. Definitivamente sega.


Mais não havia nada a fazer. Eu o amava. O amava incondicionalmente. Porem, até ali, então sabia que existia coisa maior, coisa maior que o amor incondicional. Meu amor Por Edward.



Notas finais do capítulo

hahahah. Senti raiva de mim nesse.
Gostaram? Cometem!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "O Sol Particular;" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.