30 Day OTP Challenge escrita por Kaline Bogard


Capítulo 8
Capítulo 08 - Just a moment


Notas iniciais do capítulo

Título: Just a moment
Autor: Kaline Bogard
Day 08: Shopping
Genero: romance, humor
Aviso: -x-
Link do desafio: http://30dayotpchallenge.deviantart.com/journal/30-Day-OTP-Challenge-LIST-325248585

— Não foi betada. Perdoem os erros :)



Stiles acordou eufórico naquela manhã. Finalmente depois de tanta espera Derek e ele poderiam sair para ir às compras. O lobisomem odiava esse tipo de coisa, sendo aquele cara que leva a primeira roupa que experimenta e se satisfaz com a jaqueta de couro...

Mas Stiles possuía um trunfo: o namorado não precisaria experimentar nada. O casal ia comprar roupas de bebê, para o primeiro bebê -ou filhote, que seja- de Scott e Allison, que escolheram o filho do xerife para ser padrinho da criança, junto com Lydia.

O primeiro filho de Scott, afilhado de Stiles, um meninão que seria mais que bem vindo! Estavam todos ansiosos contando os meses. O parto estava previsto para dali dois meses. Era mais do que hora de comprar os presentes.

Com um Derek muito mal humorado (nada contra a criança, claro. Ele só não gostava de ir às lojas) e Stiles no auge da hiperatividade o dia começou.

Primeiro foram a uma casa de móveis. Não foi trabalho algum escolher o berço azul e branco, uma pequena cômoda azul e uma dupla de criados-mudos também em azul.

– É o primeiro filho de vocês? – uma atendente para lá de assanhada perguntou, fazendo Stiles corar sem jeito e Derek erguer as sobrancelhas.

– É para nosso afilhado – o humano explicou com um sorriso – Planejamos esperar um pouco mais antes de adotar uma criança.

A afirmação fez Derek erguer -pasmem- ainda mais as sobrancelhas. Porém a atendente não percebeu sua expressão surpresa, feliz que estava com a venda e a atenção que Stiles lhe dispensava.

A próxima parada foi uma loja de decorações. O casal sentou-se com um dos funcionários para montar o papel de parede com vários filhotes de lobo e decalques de lobo para colar nos móveis. Os desenhos eram fofinhos e carismáticos. Mas não arrancaram nem um sorriso de Derek. Não que Stiles reclamasse, pois a) Derek era emburrado por natureza e b) Stiles tinha animação o suficiente para compensar cem lobisomens carrancudos.

– Primeiro filho? – o atendente perguntou diante da felicidade de Stilinski.

– Não – ele respondeu com embaraço – Ainda estamos pensando nisso. É para nosso afilhado.

A resposta de Stiles causou novo incomodo em Derek. Será que ele estava lhe dando alguma indireta? Nunca tinham falado sobre aquilo, nem mesmo mencionado o assunto! Engoliu em seco pelo pensamento. Não se sentia preparado para adotar uma criança!

Depois de acertados os detalhes dos enfeites, foram para o shopping. Era hora de comprar roupinhas. Ah, as roupinhas!

Se houvesse um medidor para níveis de empolgação Stiles quebraria sem esforço. Surpreendeu até Derek! Mas eram tantas roupinhas, tão pequeninas e delicadas... impossível não se derreter com a perspectiva de uma criança entrando na vida deles.

E ao pegar uma blusinha verde nas mãos Derek sentiu como se uma barreira que ele nem sabia existir se partisse. Ele se pegou imaginando a sensação de ter uma criança vestindo aquela roupa pequenina, acolhê-la nos braços e cuidá-la. Aquela sensação de ter uma família, sua família. Uma sensação que perdera anos atrás, quando Kate destruíra os Hale, incendiando a mansão com adultos e crianças dentro, pessoas inocentes que pagaram com a vida graças ao ódio desmedido que a Argent escondia em si.

Família.

Só agora o homem se dava conta de quanto se protegera, com medo de passar pela mesma experiência dolorosa. Agora vendo a felicidade de Stiles e se permitindo baixar as defesas Derek compreendeu que valia a pena construir algo de verdade com o rapaz. Construir uma família. Já moravam juntos há três anos, namoravam há cinco. Nunca tinham falado no assunto “filhos”.

Compartilhando da alegria de Stiles, Derek percebeu que; mesmo que não falassem sobre constituir uma família, aquilo passava pela mente do parceiro...

– ... e se precisarmos a gente chama a senhora de novo, está bem? Obrigado.

O tom de voz de Stilinski despertou o lobisomem de seus devaneios. Ele observou a atendente de meia idade se afastando com uma expressão contrariada. Então cravou os olhos verdes no namorado.

– Que houve?

Stiles passou a mão pelo cabelo, respirando fundo.

– Está no mundo da lua, Sourwolf? – desconversou.

– Stiles...

– Santo Deus, Derek, que mau humor. Acho que aquela senhora não estava muito a vontade nos atendendo... mas não se preocupe, a gente pede ajuda para outra vendedora.

O mais velho apertou os lábios. Nem todo mundo possuía a mente aberta. Ainda enfrentavam muito preconceito por serem um casal homoafetivo. A possibilidade de adotar crianças também não era bem vista por uma parte significativa da população.

Mas isso nunca seria o bastante para destruir a felicidade de Stiles, e Derek viu o quanto o amava por isso. Por simplesmente ser Stiles.

Logo uma vendedora mais jovem aproximou-se, sabendo bem o que acontecera e que não era a primeira vez. A garota tratou Derek e Stiles com o respeito que qualquer cliente merecia, mostrou pilhas e pilhas de roupinhas e enxovais. Não conseguiram nada com a temática “lobo”, por isso substituíram por carrinhos de corrida.

Quando saíram da loja carregavam grandes sacolas com as compras, o que deixou a primeira vendedora amarga de inveja. Se não tivesse sido preconceituosa teria ganhado uma gorda comissão pela venda. Além de agir com ética e dignidade. Que aprendesse a valiosa lição!

– Podemos comer alguma coisa? Estou totalmente famintooooooo! – Stiles pediu, não cabendo em si de contentamento. Ficava imaginando o quarto do afilhado pronto, com todas as roupinhas no lugar – Depois vamos para a loja de brinquedos.

O lobisomem não respondeu, desviando o caminho para a praça de alimentação. O shopping estava lotado, por isso tiveram certa dificuldade para arrumar uma mesa vaga.

– Santo Deus, eu precisava sentar! – Stiles foi dizendo e ajeitando as grandes sacolas debaixo da mesa – Já pensou no que comer?

– O de sempre.

– Ótimo!

Foi a deixa para que Derek se levantasse e fosse até uma das redes de Fast Food. Trouxe grandes hambúrgueres e copos de refrigerante. Distribuiu os lanches e deram inicio ao almoço descontraído. Ou melhor, Derek comeu seu sanduíche, enquanto Stiles atacou o dele como um leão atacaria uma corsa na savana do deserto. Essa era uma das características peculiares que o rapaz não perdera e que Derek amava em seu namorado. Stiles era tão adoravelmente estabanado...

Como ele seria cuidando de uma criança?

O pensamento fez o lobisomem sorrir de modo suave. Quando deu por si se viu perguntando:

– Quer adotar um filho?

Stiles engasgou com o refrigerante. A ponto de soltar Coca-Cola pelo nariz.

– O... QUE?! – perguntou incrédulo, tentando recuperar o fôlego.

A reação pegou Derek de surpresa. Não era bem o que esperava do outro! Ele não estivera dando indiretas a manhã inteira?

– Stiles... pensei que quisesse adotar uma criança... você falou que estávamos pensando nisso... e... hoje durante as compras você... – Hale sentiu-se estupidamente confuso.

O filho do xerife pegou um guardanapo e limpou o refrigerante do rosto. Não estava acostumado a ver Derek assim, gaguejando. Precisou pensar na sua resposta ao invés de agir impulsivamente como sempre.

– Derek, não sei de onde tirou isso, mas eu realmente não sinto vontade de adotar uma criança agora. Eu posso até ter dito que estávamos pensando, mas foi um jeito social de interagir. Se alguém me pergunta se planejo adotar, não da pra responder “não é da sua conta” ou algo assim. Mas não leve ao pé da letra.

– Pensei que...

– Lobo bobo. Quando eu quero alguma coisa você é o primeiro a saber! – Stiles riu divertido – E eu te perturbo até te convencer a me dar. Mas... seja sincero: você quer um filho? Podemos conversar sobre isso se for sua vontade.

Derek estava com a negativa na ponta da língua. Acabou não respondendo o “não” inicial. Ao invés disso lembrou-se da sensação de ter uma família, aquela pontinha de desejo de construir algo com Stiles, algo que valesse a pena.

– Talvez. Não agora... vamos amadurecer essa idéia, está bem?

– Claro! Podemos pensar nas responsabilidades e nas boas coisas de ter uma criança. vamos observar nosso afilhado – Stiles disse “nosso” por que mesmo que fosse padrinho junto com Lydia, considerava Derek tão padrinho quanto ele do filho de Scott – Aprender um pouco com ele, depois pensamos nos nossos.

– Nossos? – Derek ergueu uma sobrancelha – Assim no plural?

Stiles sentiu o rosto esquentar e não respondeu. Para disfarçar pegou o hambúrguer e voltou a comer. O lobisomem observou por alguns segundos, com ondas de carinho sufocando seu coração.

Percebeu que “singular” ou “plural” não importavam. Se tivesse aquele rapaz ao seu lado seria capaz de qualquer coisa sem pensar duas vezes. Aquela era a certeza que somente um sentimento muito forte podia oferecer.

O amor que sentiam um pelo outro.

Fim



Notas finais do capítulo

Gostou? Não gostou? Deixa um review!!

Próximo da lista:

09 – Hanging out with friends

Já tenho a fic pronta na cabeça Puxa, finalmente um tema que surgiu fácil. Dica: Derek em seu cavalo branco salvando Stiles. Ou quase isso! Só falta digitar xD

Ah, importante: o Edy pediu um universo que fosse bem diferente do que a gente está acostumado a ver nas Sterek da vida. Eu adoro -muito mesmo- Universos Alternativos (quem acompanha minhas postagens já deve ter percebido) e quanto mais maluco melhor! Então se preparem para algo diferente PRA VALER.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "30 Day OTP Challenge" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.