30 Day OTP Challenge escrita por Kaline Bogard


Capítulo 27
Capítulo 27 - ...realidade


Notas iniciais do capítulo

Título: ...realidade
Autor: Kaline Bogard
Day 27: On one of their birthdays
Genero: humor
Aviso: universo alternativo não cânon, personagens meio OOC
Link do desafio: http://30dayotpchallenge.deviantart.com/journal/30-Day-OTP-Challenge-LIST-325248585

Contagem regressiva para o fim: 3 dias!!



Enquanto as palmas diminuíam, Derek virou-se para o co-protagonista da cena e sorriu, pronto para contar o que prometera.

–--

Nesse momento foram cercados por alguns membros da equipe e atores, dispostos a encomendar uma rodada de pizza para comemorar o término do projeto. Antes que respondessem uma mulher aproximou-se de Derek, com o celular na mão.

– Pra você. É da editora.

O escritor lançou um olhar de desculpas para Stiles e afastou-se para atender.

– Laura Hale, irmã mais velha de Derek – a mulher se apresentou estendendo a mão – Prazer.

– Stiles Stilinski – o garoto sorriu.

– Ei, Stiles – Scott aproximou-se – Você vai ficar legal? Minha namorada ligou e...

– Tudo bem, cara. Daqui eu me viro. Obrigado pelo apoio!

McCall acenou e foi embora. Derek voltou, parecendo contrariado.

– Surgiu uma emergência. Temos que ir embora.

– Mas – Stiles começou a protestar.

– Que tal jantar comigo no sábado? Tudo bem ou ainda estará de castigo?

– De castigo? – o garoto franziu as sobrancelhas confuso.

– Você disse que seu pai o colocou de castigo.

– Oh, aquela hora! Não dê crédito para o que eu digo na hora do pânico, homem. Não estou de castigo.

– Espero você no carro, maninho – Laura avisou e se despediu de Stiles com um aceno de cabeça.

– Eu já vou – ele respondeu para a irmã e voltou-se para Stiles – E então?

Stiles pensou em negar, afinal sábado era seu aniversário. Tinha planos especiais... provavelmente seu pai faria um almoço de camaradas e Scott apareceria com a namorada. Okay, planos não tão especiais assim. Sua noite estava livre!

– Tudo bem, pode ser.

– Me passa o número do seu celular e seu endereço. Pego você as 18h. Tem horário para voltar pra casa?

O garoto ficou meio sem graça e passou a mão pelo cabelo curto.

– Onze horas...

– Tudo bem – Hale soou divertido – Te vejo no sábado.

Sem acreditar que tinha o telefone de Derek Hale, Stiles acabou despedindo-se distraído do resto do pessoal e foi embora. Não se interessava pela rodada de pizzas.

D&S

O sábado chegou com uma rapidez surpreendente. E aconteceu exatamente como Stiles previra: seu pai foi pra cozinha e fez um almoço para comemorarem os dezoito anos do filho. Pontualmente ao meio-dia Scotty e a namorada chegaram, o que deixou tudo muito divertido e com ar familiar.

O resto do dia Stiles e o pai jogaram cartas e assistiram um filme. O senhor Stilinski era xerife, mas estava de folga aquele dia.

Na hora de se preparar para o encontro, hesitou. Como não tinham combinado o lugar para jantar, Stiles resolveu usar uma roupa comum: blusa do Batman por baixo de uma camisa de botão xadrez, calça jeans escura e o Converse.

Por volta de cinco minutos para as seis um carro parou em frente a casa e buzinou, som que deixou Stiles eufórico. Ele desceu as escadas correndo e foi em direção à porta.

– To indo, pai! – foi abraçar o homem como despedida.

– Juízo, filho. Não se esqueça: onze horas quero você com os dois pés em casa.

– Okay, pai. Eu sei – girou os olhos pela recomendação.

– E antes do segundo encontro quero conhecer esse homem – resmungou o pai de Stiles, espiando pela persiana – Avisa que eu anotei a placa e se você voltar com um fio de cabelo a menos tenho recursos para fazê-lo desaparecer da face da Terra.

– Pai – o garoto riu – O senhor é xerife, não chefe da Máfia! Até mais.

Ao entrar no veículo, Stiles assobiou longamente.

– Que ostentação! Esse Camaro é uma beleza.

– Olá – Derek sorriu de um modo que tirou o fôlego de Stiles. Ele tentou disfarçar enquanto travava o cinto – Onde vamos?

– Pra minha casa. Para conversarmos.

– Okay.

Stiles recostou-se no banco confortável, forrado de couro legítimo. Sem preocupar-se com etiqueta ligou o rádio e procurou uma estação que tocava música eletrônica. Uma de suas preferidas.

Derek atravessou uma grande parte da cidade, para chegar a área nobre, onde ficava a Mansão da família Hale.

– Laura, Cora e Peter devem estar em algum lugar por aí – Derek informou quando chegaram – Talvez apareçam para incomodar.

– Tudo bem.

A casa era tão impressionante por dentro quanto por fora. O estilo clássico trazia elementos de pelo menos dois séculos passados. Stiles adorava arquitetura e não pôde evitar exclamar surpreso com o que via.

– Quer beber alguma coisa?

– Tem cerveja?

Derek balançou a cabeça.

– Boa tentativa.

– Suco de laranja? – o garoto sorriu.

– Fique a vontade – o dono da casa indicou a sala principal, onde dois grandes sofás dominavam o carpete felpudo, ambos voltados para uma TV de LED de umas quarenta polegadas. Além disso uma cristaleira expunha jogos de jantar de muito bom gosto e quebravam o ar moderno, balanceando bem os estilos com um porta-casaco em madeira de lei. E quadros do Renascimento completavam o ar de elegância. Mas portas-retratos diversos, principalmente sobre a lareira, traziam um quê de aconchego. Era um ambiente muito agradável.

Alguns minutos depois Derek voltou segurando uma bandeja com uma jarra de suco e dois grandes copos, que colocou sobre a mesinha de centro. Assim que sentou-se ao lado de Stiles, serviu aos dois.

– Então... – o mais jovem deu um gole no suco.

Derek sorriu olhando o copo com suco por alguns segundos, como se avaliasse a melhor forma de começar a conversa.

– Eu sou um grande fã do seu trabalho – ele confessou.

Stiles quase engasgou com a bebida.

– Santo Deus, homem! Não brinca comigo...

Ouvir aquilo, para Stiles, era o mesmo que ser fã de Harry Potter e ouvir um elogio da Rowling.

– É sério. Conheci o seu trabalho quando ainda postava no Live Journal. Foi uma fonte de inspiração.

– Puxa... eu não sei o que dizer... eu... estou lisonjeado. Também admiro muito o seu trabalho!

Derek deu um pequeno gole no suco, olhando para seu visitante com intensidade.

– Quando começou a votação eu fiquei realmente feliz com a possibilidade de trabalharmos juntos em um comercial. E quando disparamos na enquete ficou claro que seria mais que uma possibilidade.

– É – Stiles abriu um sorriso enorme – São os Sterek Lovers, não é? Temos até nome de ship. Esses fãs são doidos.

– Já viu as fanarts?

– Ver?!! Eu tenho uma pasta cheia de... – então o garoto se deu conta do que dizia e corou fortemente – A maioria é bem recatada. São poucas fanarts de lemon... eu... nossa, suco gostoso esse.

O escritor sorriu de leve. Estava feliz pelo encontro.

– Também tenho uma pasta de fanarts. Algumas são bem... inusitadas. Além disso montei uma pasta de fanfics.

– Oh, homem. Nem me fale das fanfics. De vez em quando eu jogo “Sterek” no Tumblr e fico tonto com a quantidade de material! Santa criatividade.

– Não os recrimino. Meu novo livro fala sobre duas pessoas públicas que se conhecem virtualmente através de um blog. Um artista e um internauta.

O queixo de Stiles caiu.

– Seu livro é basicamente uma fanfic sobre a gente?!!

Ao invés de responder Derek ficou em pé.

– Venha comigo.

Curioso como sempre, o garoto obedeceu. Os dois seguiram para a cozinha, um cômodo bem mais moderno do que a sala, com vários eletrodomésticos espalhados pelo balcão de mármore (e uma máquina de cappuccino que fez os olhos de Stiles brilharem). Uma ilha também em mármore dividia a grande cozinha e sobre ela havia um pequeno bolo. Ao lado um pacote embrulhado para presente.

– É seu aniversário, não é? – Derek perguntou com certa ansiedade – Vi na sua página do face. Os seguidores estão deixando milhares de mensagens.

– Ah – Stiles riu – Eu nem acesso a net hoje. É uma chuva de mensagem no face, Instagram, Twitter, no blog! Os fãs são muito carinhosos, mas não dá pra ver tudo hoje. Eu reservo o dia para pessoas impor... tantes... a parte final da revelação veio meio encabulada.

– Feliz aniversário – o escritor empurrou o presente para o lado de Stiles. Não querendo constrangê-lo mais.

– Puxa, eu... eu... nem sei o que dizer. Obrigado. Isso é bem inusitado! Você é o escritor que eu admiro e stalkeio... e agora descubro que você me stalkeia também e... tem até um bolo! Isso é totalmente indescritível! Sérião – foi dizendo e abrindo o presente – SANTO DEUS! Não acredito no que meus olhos vêem!!

– Gostou? – Derek sorriu largo pela reação que já esperava.

– Um modelo montável da Interprise?! Edição de 1991? Se eu gostei?! Cara, isso só se compra em leilão! Não posso aceitar... hum, é claro que posso aceitar! Obrigado! – abraçou a caixa – Você me ajuda a montar?

– Não tenho muita paciência pra isso. Mas tentarei... – o mais velho preferiu ser honesto.

Stiles observou o presente por alguns segundos. Então virou-se para encarar o escritor.

– O que exatamente está acontecendo entre a gente? Sabe, não quero margens para confusão.

Derek deu um passo a frente, entrando no espaço pessoal de Stiles sem pensar duas vezes. A única coisa que o garoto fez foi olhá-lo nos olhos, em expectativa.

– A arte imita a vida, mas às vezes a vida pode imitar a arte...

– Você diz... tipo, a gente tornar realidade o seu livro? Essa é uma opção que eu totalmente aprovo, Derek.

– Vamos tentar?

– Homem... quando nossos fãs descobrirem que Sterek é canon... vai ser uma loucura!

A resposta de Derek Hale foi passar a mão pela nuca do adolescente e colar os corpos de ambos, para tomá-lo em um beijo que faria o diretor do comercial sonhar em ganhar todos os prêmios do ramo do Marketing. Secretamente concordava com Stiles: Sterek concretizado era uma loucura! E um sonho acalentado por muito tempo, que agora se tornava realidade.

Fim



Notas finais do capítulo

Gostou? Não gostou? Deixa um review!!

STEREK CANON! Chupa, Davis! HAUHAUAHAUHUA

Próximo da lista:

28 - Doing something ridiculous

A cara do Stiles esse prompt :v



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "30 Day OTP Challenge" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.