30 Day OTP Challenge escrita por Kaline Bogard


Capítulo 26
Capítulo 26 - Tornando um sonho...


Notas iniciais do capítulo

Título: Tornando um sonho...
Autor: Kaline Bogard
Day 26: Getting married
Genero: humor
Aviso: universo alternativo não cânon, personagens meio OOC
Link do desafio: http://30dayotpchallenge.deviantart.com/journal/30-Day-OTP-Challenge-LIST-325248585

Contagem regressiva para o fim: 4 dias!!

Inspiração: livre interpretação de vários animes, principalmente Love Stage e Gravitation.

Especialmente dedicado à Mokona Kami, pela recomendação linda! Fiquei tão feliz, você nem imagina! Até te perdoo por me chamar de Pandinha, rsrsrsrs.



– Santo Deus, Scotty. Não posso fazer isso!

– Agora é tarde demais para voltar atrás, Stiles – o rapaz falou antes de dar uma generosa mordida na maça que comia.

– Ninguém pode me obrigar a participar desse casamento!!

– Não? – ele perguntou. Estava sentado em uma das confortáveis cadeiras, junto com o melhor amigo. Estava ali para dar algum apoio, pois Stiles sentia-se nervoso e inseguro.

Stiles, o rapaz vestido com um terno caro e bem assentado, de tom azul marinho, formando um conjunto formal de muito bom gosto.

– Bem... eu dei minha palavra e...

– Assinou os papeis. Devia ter pensando antes...

Stiles observou o amigo através do grande espelho da penteadeira em que estava sentado.

– Desculpa se me empolguei. Mas é o Derek Hale! Cara, eu nunca imaginei que um dia me casaria com Derek Hale! Quer dizer... quem na face da Terra não gostaria de se casar com Derek Hale?

– EU! – Scott fez uma careta indignada e Stiles riu antes de cruzar os braços sobre o tampo de madeira e mirar os próprios olhos castanhos no espelho.

– Quando tudo começou parecia um sonho... eu mal acreditei que venci a competição e faria isso com o Hale. Mas aqui estou eu e... santo Deus. Acho que vou vomitar.

– Se for vomitar é melhor ser agora. Imagina se você da uma golfada no terno do seu noivo?!

– SCOTT! Que tipo de apoio é esse?!

Antes que o outro adolescente pudesse responder batidas soaram na porta fechada.

– Senhor Stilinski a cerimônia vai começar. Está pronto?

Stiles ficou branco. Tão branco que Scott McCall, seu melhor amigo, acreditou que ele realmente sentia-se mal a ponto de quase desmaiar. Quando o garoto cravou os olhos castanhos em si, entendeu que precisava fazer alguma coisa.

– NOS DÊ UM MINUTO! – gritou. Então largou a maçã sobre uma pequena cômoda e foi agachar-se a frente da cadeira em que Stiles estava – Ei, respira. Agora não é o momento para um ataque de pânico. A gente pode adiar isso se você não der conta. Pode cancelar...

– Não posso cancelar – Stiles respondeu respirando com dificuldade – A multa é alguns milhares de dólares que eu não posso pagar. Nem meu pai.

– A gente dá um jeito... contrata um advogado e tenta parcelar... mas se for muito difícil pra você...

– Não, Scotty – Stiles cortou – Eu vou fazer isso. Obrigado. Não pode ser tão ruim, não é? – decidido ficou e pé e passou a mão pelo terno, esticando-o. Deu um passo em direção a porta e congelou. Acabou correndo para o lado contrário e agachando-se no canto da parede – Não consigo! Não vou casar com Derek Hale!

McCall engoliu em seco, passando a mão pelo queixo levemente torto. Como sair daquela enrascada?

– Stiles...

– Senhor Stilinski – a voz repetiu – Está pronto? Precisamos começar a cerimônia.

– Pelo amor de Deus, Scott – o garoto sussurrou – Diga que eu morri.

– Hum... duvido que eles acreditem nessa...

Mais batidas na porta, dessa vez soando um tanto impacientes. Ainda sem ter noção de como arrumar aquilo, Scott foi até a porta e abriu uma pequena brecha. Encarou a jovem que segurava uma prancheta e parecia ansiosa.

– O casamento precisa começar – ela foi dizendo.

– O noivo está um pouquinho nervoso. Precisamos de mais tempo e...

– Posso falar com ele?

A voz grave atraiu a atenção de McCall, ele acabou abrindo um vão maior na porta e descobriu que o outro noivo estava parado no corredor. Vestia um terno preto tão elegante quanto o de Stiles, que o deixara com um ar de realeza. Ao contrário do adolescente, desastrado demais para qualquer coisa nobre.

– Não sei se é uma boa idéia – Scott hesitou. Era justamente aquele noivo que estava deixando Stiles tão nervoso.

– Só por um minuto...

McCall cedeu. Das duas uma: ou Derek Hale concertaria tudo ou ia pelo ralo de uma vez. Em silêncio Scott afastou-se e deixou que o homem entrasse, fechando a porta atrás de si de modo que os noivos pudessem conversar em particular.

Derek entrou no pequeno lugar e olhou em volta. Sorriu de leve ao ver o garoto encolhido no canto da parede, de costas para si. Caminhou até ele sem pressa.

– Scott, eu já disse que não vou me casar com Derek Hale, nem adianta insistir.

– Por que? – o recém chegado indagou com curiosidade e diversão.

Voz grave e inesperada causou um susto épico em Stiles. O menino ficou de pé com um salto e colou as costas contra a parede virando-se para encarar Hale.

– Santo Deus, homem! Você quase me matou do coração – exclamou acusador levando a mão ao peito.

– Vim ver se está tudo bem com você. Agora quero saber por que motivo mudou de idéia sobre o casamento...

– Oh, isso... sabe como é... quando o sol se põe na vertical... e meu pai que ainda não me tirou do castigo!! Há, há. Caraca como é tarde. Preciso voltar para casa! Adeus.

Derek, que fizera uma careta ao ouvir as frases sem sentido, segurou o rapaz pelo braço, impedindo-o de passar por si e escapar. Sentiu quando Stiles estremeceu ao seu toque, mas ignorou. Por enquanto.

– Não te entendo – Hale murmurou – Só vamos gravar um comercial...

Stilinski sentiu o rosto esquentar, desviando os olhos. Pensou em como aquela loucura toda começara...

Ele era o criador do blog “Abominável Homem das Neves”, um site que fazia muito sucesso entre os adolescentes do mundo inteiro, por defender a temática gay com postagens irreverentes e bem humoradas. Com seu jeito encantador conquistara fãs ao redor do globo e seu espaço virtual era um dos mais conceituados da atualidade. Tinha mais de um milhão de seguidores no Instagram e Twitter. Sua página no facebook também alcançara o número inacreditável de quase dois milhões de curtidas. Valores que aumentavam dia após dia. Feito conquistado apenas por grandes nomes do cinema, televisão e cenário musical até então.

Stiles era uma celebridade no melhor estilo do Século XXI, afinal não era um ator ou cantor aclamado. Fizera sua fama no espaço virtual e já provara que viera para ficar.

Bem. Esse era um dos noivos.

O segundo cônjuge era nada mais, nada menos que Derek Hale, escritor misterioso e criador dos Best Sellers “Escuta-me quando te chamo” e “As estrelas também choram”. Dois livros que se tornaram fenômenos mundiais, igualmente de temática homossexual, ambos traduzidos para mais de sessenta e cinco idiomas. Vencedores de prêmios conceituados como Whitaker Platinum Book Awards e Scottish Arts Council Book Awards. Seu terceiro livro já tinha data de lançamento previsto. Esgotara duas edições em encomendas pré-order, considerado um total sucesso de vendas internacionais.

Derek Hale e Stiles Stilinski eram sinônimo de vitória nos conceitos do novo século. Celebridades em suas áreas cujos fãs espalhados ao redor do mundo os amavam de forma incondicional.

Como eles terminaram ali, naquela situação?

Muito simples.

Tudo começara com uma campanha de conscientização realizada por um site. O Slash Madness anunciara uma enquête para que os internautas escolhessem os atores do novo comercial de apoio à causa gay, estrelando um casamento homoafetivo.

Fora uma loucura: durante uma semana milhões de pessoas acessaram o site, votando em seus nomes preferidos. E o resultado não surpreendeu no fim das contas: Hale e Stilinski.

No começo Stiles achara o máximo: ele era um grande fã (stalker) de Derek Hale, tinha os dois livros autografados, participara de conferências e palestras dadas sobre o homem. Mal pudera acreditar que teria a chance não apenas de conhecê-lo, mas de contracenar com ele. Assinara o contrato sem hesitação, sem remorso, sem medo. Mas agora... na hora de realizar as filmagens não parecia mais tão legal assim!

Sentia-se apavorado e a um passo de um ataque de pânico!!

– Eu... eu... – gaguejou – Sinto muito. Devia ter pensado melhor antes de aceitar esse casamento... digo, comercial.

– Entendo que esteja nervoso. Atuar não é minha especialidade também. Mas vou dizer uma coisa: só aceitei fazer isso porque era com você.

Demorou cinco segundos para Stiles entender o que o escritor tinha lhe dito.

– O quê? – não acreditou no que ouvira.

Derek estendeu a mão.

– Faça o comercial e eu prometo contar tudo.

Stiles piscou com força, observando a face de Derek Hale e, santo Deus, como o homem era bonito. E esperto: acertara no ponto fraco -fraquissimo- de Stiles, a curiosidade.

– Combinado – o menino aceitou o cumprimento, mordido pela vontade de saber mais sobre a misteriosa declaração – Vamos fazer isso.

O mais velho sorriu, aliviado. E certo de que seria muito rápido gravar o comercial.

Não foi.

Stiles Stilinski era o pior ator que havia pisado sobre a Terra desde a criação da humanidade. O garoto não conseguia nem dizer “Eu aceito” sem parecer o robô gago de um filme de ficção cientifica. Hum, provavelmente o robô gago se sairia melhor em sua atuação, com muito mais emoção.

Era tão ruim que tiveram que pedir para Scott McCall sair do set de filmagens, de tanto que o rapaz ria cada vez que o amigo errava a fala. Também tiveram que substituir o padre, pois o ator saiu irritado, praguejando e chutando o cenário por repetir a cena oito vezes.

A única cena que deu certo logo de primeira foi a cena do beijo, incrivelmente. O momento em que Derek Hale segurou o rosto Stiles com as duas mãos e tomou controle da ação fez todos no estúdio prenderem a respiração. Então os lábios se uniram e teve inicio a um beijo que provavelmente mudaria a classificação indicativa do comercial e o jogaria para o horário nobre, de tão ousado e quente.

Quando o casal finalizou o bendito beijo, Stiles estava corado e sem fôlego, com os lábios ainda unidos e um olhar tão sonhador que o Diretor vibrou, achando perfeito e perdoando o garoto por todas as trapalhadas até então.

Após tanto trabalho, dificuldade e estresse em um comercial que duraria trinta segundos; mas que levou horas para ser gravado, finalmente foi decretado o fim das filmagens, que recebeu uma salva de palmas de atores e staff.

Enquanto as palmas diminuíam, Derek virou-se para o coprotagonista da cena e sorriu, pronto para contar o que prometera.

Continua...



Notas finais do capítulo

Gostou? Não gostou? Deixa um review!!

Whitaker Platinum Book Awards e Scottish Arts Council Book Awards são prêmios que realmente existem. Slash Madness é um site gringo que vive abrindo umas enquetes e alimentando as guerras entre fandoms. ADOROOOOOO

Próximo da lista:

27 - On one of their birthdays

AFF, eu querendo ser criativa e ousada... eles me jogam um prompt assim? Mais clichê impossível ¬¬ resolvi esticar esse capitulo e juntar os temas! 8D vamos ver o resultado final.

Assistam Love Stage. Estou A.MAN.DO esse anime!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "30 Day OTP Challenge" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.