30 Day OTP Challenge escrita por Kaline Bogard


Capítulo 24
Capítulo 24 - Fix It


Notas iniciais do capítulo

Título: Fix It
Autor: Kaline Bogard
Day 24: Making up afterwards
Genero: drama (pouco)
Aviso: universo alternativo não canon
Link do desafio: http://30dayotpchallenge.deviantart.com/journal/30-Day-OTP-Challenge-LIST-325248585

Contagem regressiva para o fim: 6 dias!!

Then...
Derek leva seu namorado Stiles para o baile das turmas formadas no colegial há 15 anos. Mas na parte mais importante, quando toca a música tema do casal, Derek escolhe dançar com sua ex-paixão de escola Kate Argent, partindo o coração de Stiles.

Now...
Será Derek capaz de corrigir seu erro?



O fato de a música já ter começado não atrapalhou Derek e Kate. O homem conduziu sua parceira para o centro do salão, segurou em sua mão e em sua cintura e deu os primeiros passos da baladinha. Em dois segundos pisou no pé da loira.

– Desculpe – pediu sem estar arrependido de verdade – Você sabe que eu detesto fazer isso. E danço mal...

Kate tentou sorrir, apesar do pé dolorido.

– Tudo bem – ela sussurrou.

– Sabe – Derek falou entre um rodopio e outro, não elevou a voz pois sabia que a Argent conseguia ouvir muito bem – Não sou mais aquele garoto, Kate. Demorou para entender o que você fez, mas... não vou cair no seu truque de novo.

– Derek... não sei...

– Não se atreva, Kate. Não negue. Você é o tipo de mulher que destrói tudo de bom ao seu redor. Fez isso uma vez com Paige e eu era ingenuo demais para entender seu jogo sujo. Mas eu mudei. Não pense que vai destruir quem eu amo outra vez.

Kate balançou a cabeça.

– Derek, Derek, Derek... acho que meus planos se saíram melhor do que você pensa.

A maldade na voz de Kate trouxe um aperto ao coração de Derek. Instintivamente ele buscou a mesa onde deixara Stiles sentado. O lugar estava vazio. Praguejou mentalmente.

– Fique longe de nós – ameaçou a loira, parando de dançar e virando-se para abandonar o improvisado salão sem se preocupar com os olhares curiosos que atraiu – Ou vai se arrepender, Kate.

A loira sorriu, abrindo os braços em um gesto teatral.

– Sempre consigo o que quero, Derek!

Ele ignorou a provocação. Não dessa vez, foi o que pensou. Caminhou de volta para a mesa, e percebeu que Stiles não estava mesmo por ali. Uma rápida busca pelo salão lhe deu a certeza do que desconfiava: o rapaz provavelmente fora embora. Stiles entendera tudo errado.

Torceu para que não estivesse muito longe. Quando foi ao estacionamento do colégio e pegou o Camaro, perguntou para um rapaz que bancava o manobrista pra ganhar gorjetas se ele vira alguém com a descrição de Stilinski sair do colégio. O rapaz indicou a direção que o solitário caminhante tomara.

Seguindo a quase vinte por hora, Derek manteve os olhos atentos na rua vazia e silenciosa. Stiles não podia ter ido muito longe. Não queria aumentar a velocidade perdê-lo. Principalmente se o namorado tivesse desviado em alguma das ruas paralelas.

Foi com alívio sem mensura que vislumbrou uma figura conhecida, caminhando pela calçada com as mãos no bolso e a cabeça baixa. Derek acelerou o suficiente para emparelhar com ele.

–Stiles... vamos conversar.

O rapaz fez de conta que não tinha ouvido, continuou sem alterar a velocidade do passo ou sequer olhar para o lado.

– Stiles... entra no carro.

– Você é um idiota, Derek e se não percebeu estou te ignorando – ele resmungou.

Ouvir aquilo fez um sorriso começar a se desenhar nos lábios do mais velho, porém ele tratou de escondê-lo. Conhecia Stiles, conseguira uma brechinha... mas não podia cantar vitória antes do tempo.

– Você entendeu errado! Eu...

– Ah, entendi errado? – ele tirou as mãos do bolso e começou a gesticular ultrajado, sem parar de andar – Meu namorado sai para dançar com a ex do colégio e me deixa as traças e eu que entendi errado? Essa noite é especial para você, Derek, totalmente entendo. Mas para mim também! Você tinha que dançar comigo não com aquela loira linda saída direto de uma capa de revista... pode voltar e terminar a noite com ela.

– Não quero terminar a noite com ela. Entra no carro, por favor.

– Não.

Hale respirou fundo. Podia ter amadurecido, mas ainda metia os pés pelas mãos com uma facilidade surpreendente. Sua intenção fora antecipar-se a Argent e proteger Stiles de se magoar. Conseguira justamente o contrário. Precisava consertar aquilo. De qualquer forma.

– Paige – ele pronunciou a palavrinha, sabendo que estava revirando feridas antigas. Mas faria aquilo pelo homem que amava.

Stiles parou de andar e virou-se para o Camaro.

– Paige? – surpreendeu-se pelo nome. Ele remontava a um passado que Derek nunca comentava. O nome era um verdadeiro tabu. Stiles sabia apenas que aquela parte da vida de Derek era uma cicatriz na alma do mais velho que ainda sangrava. O rapaz respeitava isso, nunca insistira em saber sobre a primeira namorada de Derek Hale. Não se importava que o namorado guardasse aquele segredo. Quando estivesse pronto, ele contaria.

– Entra no carro – Derek freou no instante em que Stilinski estacara – Por favor.

Foi a última vez que pediu. O mais novo abriu a porta do Camaro e sentou-se, travando o cinto de segurança. Ainda evitava olhar para o lado do namorado, pois sentia-se chateado. Embora soubesse que para evocar o nome do passado Derek estava falando muito sério.

– Estou esperando – Stiles cruzou os braços.

– Quando vi Kate parando ao lado da nossa mesa eu entendi o que ela queria – Derek começou a explicação. Não era bom com palavras e agora descobria que era pior ainda com atos – Ela queria fazer com você o mesmo que fez com Paige.

Nesse ponto Stiles se permitiu espiar o namorado.

– Como assim?

– Foi por causa de Kate que Paige e eu terminamos. Na época eu era muito jovem, Stiles, para entender o que acontecia. Foi preciso muitos anos e experiência para que eu compreendesse como ela me manipulou e como fui cego – Derek respirou fundo – Meu namoro com Paige não podia ter acabado pior, por minha culpa. Dessa vez não vou deixar que Kate me engane como fez no passado.

– E por que não disse isso quando ela chegou perto? Por que foi dançar com ela? Eu não sou a Paige, Derek. Eu posso me cuidar muito bem contra sirigaitas! Mesmo que sejam tão lindas... – Stiles não segurou a explosão.

Derek mudou a marcha e acelerou o carro.

– Com Kate não é tão simples. Ela planeja e manipula... ela estava esperando que eu fosse rude com ela. Mas quis mostrar que conheço os jogos dela e não vou cair em seus encantos outra vez, mas... – ele virou-se para encarar Stiles com seriedade – Kate é especialista em destruir o que eu tenho de melhor em minha vida. Não quero que chegue perto de você. Nem por um segundo...

– Idiota – Stiles resmungou sentindo a raiva abandoná-lo.

– Sei que sou. Mas não quis magoá-lo em momento algum.

– Derek, aquela era a nossa música! Isso que me deixou totalmente doido de raiva!Esqueceu?

– E daí?

– Como assim e dai? – Stiles inflamou-se. No mesmo instante a imagem de um gatinho arrepiado veio a mente de Derek – Você não pode dançar a nossa música com outra pessoa! Nem deixar ela te chamar de apelidos carinhosos que eu uso!

Derek sorriu. Aproveitou que teve que parar em um sinal vermelho e estendeu o braço para fazer um carinho na face de Stiles. Apesar de toda a raiva o rapaz não fugiu ao toque.

– Stiles... aquela música só é a nossa música por sua causa.

– Não entendi.

– Qualquer música pode ser a nossa música se você estiver comigo. Aquela, todas as canções do mundo. Porque é você que a torna especial. É você ao meu lado que faz a diferença. Tenho uma música especial para quando você sorri pra mim... para os momentos em que está preocupado, assustado, curioso... para quando fica com raiva e para quando fazemos amor – Derek sorriu suave – Sem você em minha vida nenhuma melodia é especial...

– Santo Deus, Lobão... – Stiles surpreendeu-se com a declaração sincera e apaixonada – Mas ainda estou chateado! Poxa, quando você tem um problema precisa conversar comigo. Somos parceiros, Derek. Não pode agir com base no passado e em algo que deu errado. Sou uma pessoa diferente e...

– Sei disso – Hale cortou – Eu não sou perfeito. Achei que estava fazendo o certo, mas deu tudo errado.

– Tudo errado não – o mais novo aliviou – Ainda estamos bem. Okay, vamos usar isso como uma boa experiencia e crescer. Eu totalmente entendi o que fez. Só prometa que não vai fazer de novo. Não sou tão fraco assim, deixa essa Argent vir que ela vai bater as fuçar em uma parede de concreto!

– Me desculpa – Derek pedi sincero, apesar de estar visivelmente tentando não rir pela comparação.

– Está perdoado, Lobão. Agora vamos para casa... tem vinho tinto na geladeira. Podemos totalmente criar mais uma ou duas musiquinhas especiais essa noite.

A reposta de Derek foi acelerar o Camaro, pensando que duas músicas seriam pouco, pois seus planos eram passar o resto da noite na cama com o homem que amava, criando assim, uma nova tilha sonora para o relacionamento que os unia.

Fim



Notas finais do capítulo

Gostou? Não gostou? Deixa um review!!

Próximo da lista:

25 - Gazing into eachothers’ eyes

Acho que esse prompt dá pra finalizar aquela distopia, o universo que o Edy me pediu. Hora de contar se eles conseguiram ou não chegar a tribo Banshee, não?

Pensando seriamente em encaixar um lemom nesse desafio dos 30 dias. Mas meus lemons são fracos, então já vão se preparando hauhauahauha

Fica o aviso: a classificação pode mudar para +18 (mas não é certeza ainda)



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "30 Day OTP Challenge" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.