30 Day OTP Challenge escrita por Kaline Bogard


Capítulo 16
Capítulo 16 - Every Day


Notas iniciais do capítulo

Título: Every day
Autor: Kaline Bogard
Day 16: During their morning ritual(s)
Genero: humor
Aviso: linguagem imprópria
Link do desafio: http://30dayotpchallenge.deviantart.com/journal/30-Day-OTP-Challenge-LIST-325248585

Não foi betada! Um dia irei reler e morrer de vergonha dos erros absurdos :/



Segunda-feira

Assim que o celular despertou Derek sentou-se na cama, alcançou o aparelho sobre o criado mudo e o desligou. Espreguiçou o corpo de músculos bem torneados, relaxou o pescoço e o ombro, pronto para enfrentar o novo dia.

– Stiles, está na hora – exclamou para o montinho do lado esquerdo da cama.

Uma mão de dedos longos escapou por sob as cobertas macias.

– Mais cinco minutos... Sourwolf... praticamente implorou, sonolento.

Derek sabia que não adiantava insistir. Desde que tinham ido morar juntos Stiles nunca se levantava ao primeiro toque do despertador.

Ao invés de perder tempo tentando tirá-lo da cama apenas reajustou o alarme do telefone e colocou em cima do travesseiro, de modo que fosse fácil para o namorado alcançá-lo.

Saltou da cama, o corpo firme coberto apenas pelo short do pijama, um tecido preto e fino. Derek normalmente não sentia frio, seu sangue de lobisomem o mantinha aquecido de modo sobrenatural; por isso passava a noite quase desnudo, já que Stiles tinha uma resistência ao frio absurdamente baixa! Se o clima perdia alguns graus na temperatura o garoto fazia da cama de ambos um castelo de edredons.

Enfim...

Derek desceu as escadas e foi até a cozinha. Colocou o café para preparar na cafeteira e a ligou. Pegou algumas frutas e levou para a mesa. Abriu a geladeira e separou geleia de morango, queijo e leite.

Pegou duas torradas e colocou para esquentar.

Ia saindo da cozinha quando lembrou-se da manteiga de amendoim. Era o preferido de Stiles, afinal de contas.

Só então foi para o banheiro do andar de cima. Gostava de tomar uma ducha antes de começar o dia realmente. A água morna caia em seu corpo, relaxava os músculos, o fazia se sentir renovado, despertado.

Com o sabonete lavou cada parte do corpo, inclusive os cabelos curtos e escuros.

Quando terminou alcançou uma toalha e a enrolou na cintura. Pegou uma segunda para secar-se, terminando com ela sobre os ombros. Saiu do box e foi até o espelho embaçado pelo vapor. Passou a mão pela superfície até que pudesse ver seu reflexo.

Analisou-se rapidamente. A barba estava por fazer há dois dias, nada que incomodasse demais, pra ser sincero Derek gostava do aspecto dado por um pouco de barba. Apesar disso passou um pouco de espuma e passou a lâmina somente pelo pescoço, raspando os pêlos da área. Finalizou com um pouco de loção.

Foi para o quarto. Sem surpresa alguma constatou que o montinho do lado esquerdo da cama estava na mesma posição. Em silêncio terminou de secar-se e começou a vestir-se. Primeiro a box azul-marinho, depois a calça do terno. Vestia a camisa quando o celular desertou outra vez.

Uma mão conhecida escapou de sob as cobertas e tateou até achar o aparelho telefônico. Provavelmente apertou a função soneca, por que o alarme silenciou, fazendo Derek girar os olhos.

Menos de cinco minutos depois, já devidamente vestido, voltou para o banheiro. O vapor sumira permitindo que ele pudesse ver seu reflexo no espelho e assim conseguisse arrumar o cabelo. Cuidadosamente finalizou ajeitando o topete.

Acostumado com a rotina desceu as escadas pela segunda vez. Pegou a carteira e colocou junto com as chaves do carro, após conferir se estava tudo certo.

Só então foi para a cozinha tomar o café da manhã, parte que considerava uma das mais importantes do dia. Desligou a cafeteira e levou a jarra para a mesa. Pegou as duas torradas, já frias agora, e colocou mais duas para esquentar. Como ainda era segunda-feira daria preferencia para frutas e alimentos mais leves. No decorrer da semana reforçaria gradativamente com ovos mexidos, bacon e panquecas.

Abriu a porta da cozinha e recolheu o jornal do dia. Desde que estavam juntos tinham ido morar em uma casa ao invés de um apartamento. Stiles preferia assim e Derek preferia qualquer opção que fizesse o humano feliz.

Sentando-se a mesa Derek serviu-se de uma generosa porção de frutas com cereais e leite e abriu o jornal para ler as principais notícias do dia.

Ao colocar a terceira ou quarta colherada de cereais na boca, ouviu o que estava esperando.

– PUTA MERDA! – veio o grito lá de cima.

– Percebeu que perdeu a hora... – Derek balançou a cabeça. Um discreto sorriso desenhou-se em seus lábios. E tal sorriso aumentou ao ouvir um barulhão seguido de um novo palavrão.

– CACETE!

– Enrolou os pés no edredom e caiu... – o mais velho conhecia a rotina muito bem. E os rituais estavam longe de acabar! Só precisava aguardar mais alguns minutos.

Conseguiu terminar o cereal, colocou o jornal de lado e serviu-se de café quente para acompanhar as torradas que cobriu com geleia de morango.

– SANTO DEUS!!

Derek ergueu os olhos e analisou o tom de voz de Stiles. Pode sentir um pouco de dor estremecendo as palavras.

– Bateu o dedinho no guarda-roupas...

Um pouco apiedado levantou-se da cadeira e pegou as duas torradas que colocara na torradeira e tinham acabado de saltar quentinhas. A essas duas cobriu com generosas camadas de manteiga de amendoim e deixou repousando sobre a mesa.

Só então retomou seu lugar e continuou comendo as próprias torradas com café. Com a audição sobrenatural ouviu o barulho do chuveiro sendo aberto e uma cantoria desafinada, que não durou muito.

Passos apressados, um escorregão, uma exclamação suspeita (Derek desconfiou que o namorado notou a G-Magazine esquecida embaixo do travesseiro na noite passada) e silêncio outra vez.

O lobisomem deduziu corretamente que o rapaz estava vestindo as roupas e terminando de socar o material na mochila. Com uma última mordida na torrada levantou-se da mesa e passou a recolher a louça e colocar sobre a pia. Cuidariam da limpeza quando voltassem para casa, ao final do dia. O acordo era: quem chegar primeiro, limpa.

Foi nesse momento que Stiles entrou na cozinha feito um furacão.

– PERDI A HORA! – cumprimentou o namorado com um beijo rápido e pegou as torradas com geleia de amendoim que estavam sobre a mesa – Me dá uma carona?

– Claro. Estou saindo.

– Valeu! – deu uma mordida enorme na torrada antes de seguir os passos de Derek, que já ia para a sala. O mais velho pegou a carteira e as chaves do carro, deu uma olhada ao redor para conferir se estava tudo certo. Abriu a porta para que Stiles passasse e só depois disso trancou a casa.

Era hora de enfrentar o dia.

Terça-feira

Segundos após o alarme tocar, Derek estendeu a mão e alcançou o aparelho, silenciando-o. Sentou-se sobre a cama, deixando o cobertor escorregar e exibir o corpo bem trabalhado. Não importava que sentisse calor a noite, dormindo com alguém como Stiles, sempre acabava enrolado no edredom durante a noite.

Observou o montinho adormecido do lado esquerdo da cama. Sorriu discreto, o coração preenchido de carinho pelo rapaz que escolhera para dividir o resto de sua vida.

– Stiles, está na hora.

A mão pálida de dedos longos do humano escapou de sob as cobertas.

– Mais cinco minutos, Sourwolf... – pediu com a voz pesada e rouca de sono.

O sorriso de Derek aumentou. A maioria das pessoas não gostava de rotina e reclamava do tédio do dia a dia. Mas não ele. Derek agradecia essas pequenas coisas, esses hábitos singelos, sabendo que sem eles jamais seria feliz ou se sentiria tão completo.

Fim



Notas finais do capítulo

Gostou? Não gostou? Deixa um review!!

Próximo da lista:

17 - Spooning

Puta merda, outro prompt chato! Isso cabe em uma cena! Como enfiar uma história ao redor??



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "30 Day OTP Challenge" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.