30 Day OTP Challenge escrita por Kaline Bogard


Capítulo 13
Capítulo 13 - Sweetness


Notas iniciais do capítulo

Título: Sweetness
Autor: Kaline Bogard
Day 13: Eating icecream
Genero: romance, fluffy
Aviso: uso de Ocs, tentativa falha de fazer um texto fofo
Link do desafio: http://30dayotpchallenge.deviantart.com/journal/30-Day-OTP-Challenge-LIST-325248585

Pra variar não deu tempo de betar :/ Esse prompt foi o mais chato até agora. Por favor, leia sem grandes expectativas.



Eles estavam juntos romanticamente a quase um mês quando Stiles o chamou para sair. Bem, não exatamente sair, já que o garoto fora muito reticente sobre o assunto.

Conhecendo bem Stiles, Derek imaginou um milhão de coisas diferentes que poderiam fazer. Mas não aquilo. Nunca aquilo.

O lobisomem deduziu que passariam o dia de domingo fazendo algo infantil ou sem noção. Qualquer atividade que se encaixasse no nível de nerdice de seu adorado namorado. Algo que deixaria Derek meio entediado ou perdido, já que Stiles falava muita coisa que ele não compreendia.

Então domingo pela manhã Hale estacionou o Camaro na frente da casa do xerife, pronto para enfrentar o longo domingo. Surpreendeu-se ao encontrar mais três jovens que não faziam parte do círculo de amigos de Stiles.

Feitas as devidas apresentações todos entraram no jipe, inclusive Derek, e saíram rumo ao destino que o lobisomem desconhecia até então.

Bela surpresa.

Pararam em frente ao orfanato de Beacon Hills.

– A gente vem aqui uma vez por mês – Stiles explicou enquanto ajudava os demais a tirar algumas coisas de trás do jipe – Pra passar o dia com as crianças.

Derek ficou sem palavras.

Acompanhou enquanto aqueles jovens eram recepcionados por quinze crianças com idades de quatro a doze anos, todos parados em frente ao portão do orfanato -uma casa grande e antiga- parecendo esperar os visitantes ansiosamente.

Foi uma festa.

E que festa.

A garotada correu para recepcioná-los, pulado ao redor, gritando, perguntando coisas. Alguns funcionários observavam, sem poder conter o sorriso. Eles sabiam como aquele domingo do mês era aguardado com ansiedade.

O grupo animado levou tudo o que trouxera para a cozinha. Pacotes de macarrão, tomates, queijo, o básico para uma macarronada. E um grande pote de sorvete. Aqueles jovens voluntários não angariava brinquedos ou roupas, pois o orfanato recebia muitas doações, grandes doações.

Materialmente não faltava nada.

Mas Stiles e os outros três adolescentes sabiam que os órfãozinhos trocariam todos os brinquedos novos e roupas por um pouco de atenção.

Por isso estavam ali.

A manhã passou tão rápido que Derek mal se deu conta. Sentado em um banco de cimento do grande gramado dos fundos da instituição, assistindo enquanto as crianças e os visitantes corriam de um lado para o outro, brincado ora de pique ora de pique-esconde.

A um momento uma garotinha de cabelos negros e curtos, e grandes olhos verdes que parecia ter uns seis anos saiu da brincadeira puxando Stiles pela mão, para juntos se sentarem ao lado de Derek.

– To cansada – a menina disse. Então se voltou para Stiles – Quem é esse tio?

– Esse é o Derek – ele respondeu – Meu namorado.

– Oh... – a criança pareceu decepcionada – Então o Stiles não vai mais casar comigo?

Stilinski abriu um grande sorriso.

– Hum... não fique muito preocupada. O Derek não me pediu em casamento ainda. Você tem uma chance.

Ela espiou o novo visitante por alguns segundos, analisando-o com uma seriedade que não combinava com feições tão joviais. A menina ficou em pé, com as duas mãos na cintura, encarando Derek com uma careta.

– Não gosto de você! – disse mal humorada, mostrando a língua e saiu correndo para voltar a brincar com os amiguinhos.

Stiles quase caiu do banco de tanto rir. Derek apenas ergueu uma sobrancelha impressionado com a sinceridade infantil.

Na hora do almoço a bagunça foi dobrada! Crianças, visitantes e funcionários se apertaram na cozinha para ajudar a preparar a refeição. Vozes exaltadas, cantoria, um copo quebrado e uma pia entupida foram partes daquela equação.

O resultado? Surpreendam-se: ficou delicioso.

A macarronada com muito molho e queijo tinha como tempero o carinho.

E para completar dividiram o sorvete entre as crianças.

Que farra.

Depois do almoço tardio, alguns se sentindo muito pesados com a barriguinha bem cheia, resolveram sentar-se no gramado, em um grande círculo. A brincadeira mais calma envolveu a todos: hora de contar uma história.

Stiles, empolgado como sempre, começou com o clássico “Era uma vez em um reino muito distante...” e passou a narração para o menino a sua direita.

Príncipes, princesas, dragões e bruxas, carros falantes e um balão encantado. Cada um deu a sua contribuição para a aventura épica, sem igual no mundo inteiro.

Surpreendam-se outra vez: até mesmo Derek narrou um trechinho.

Como ele estava imediatamente a esquerda de Stiles coube ao lobisomem terminar o que seu namorado começara. E é claro... nenhuma história que Derek narrasse com o jovem poderia terminar diferente do “E eles viveram felizes para sempre”.

A brincadeira na grama encerrou o dia e trouxe as despedidas; sem tristeza, lágrimas ou lamentações. Mas cheio de ansiedade para que o mês seguinte chegasse logo e eles repetissem a dose. Os órfãos sabiam que podiam contar com o retorno dos quatro (talvez cinco, quem sabe...?), eles nunca os abandonaria.

Stiles dirigiu por várias partes da cidade, deixando os outros adolescentes em suas casas. Só ao entregar o último em segurança pôde respirar aliviado.

– Ufa – ele sorriu recostando-se no banco – O que achou?

– Que tal um sorvete? – Derek desconversou. Conhecia o namorado, Stiles deixara a sobremesa toda para os órfãos, mas era pior do que uma criança! Com certeza aceitaria a oferta.

O adolescente balançou a cabeça concordando, engatou a primeira e retomou a estrada, dirigindo até uma das sorveterias no centro da cidade. Enquanto ia sentar-se em uma das mesas vagas para guardar lugar o lobisomem foi até o balcão comprar grandes taças de sorvete.

– Santo Deus... que belezinha! – exclamou quando Derek voltou e atacou o doce sem mostrar misericórdia.

– Isso o que faz é incrível – Derek confessou observando o namorado – Quando começou?

Stiles puxou a colher da boca e passou a língua por um pouco de sorvete que ficara no alumínio.

– Uns dois anos. Eu encontrei aqueles três em um grupo do facebook. A gente combinou de visitar o orfanato uma vez por mês. Não pensei que fosse dar tão certo.

– Scott não sabe disso... – Derek observou o próprio sorvete que derretia na taça de vidro.

– Não – o adolescente abocanhou mais sorvete antes de voltar a falar – É um lance meu, sabe? Scotty talvez não entendesse a importância dessas visitas. Eu sei a dor de perder uma pessoa importante. Aquelas crianças conhecem a dor de perder todas as pessoas importantes. Quis compartilha com você...

– Posso compreender isso – o lobisomem não escondeu a admiração que sentia e se refletiu nos olhos esmeralda. Como aquele garoto sentado a sua frente podia ser tão especial? Não pensou que pudesse amá-lo ainda mais; mas amou. Tocado, estendeu mão e cobriu a mão de Stiles que repousava sobre a mesa – Obrigado por hoje.

O garoto sorriu irradiando felicidade.

– Você vai...

– Voltar lá? – o lobisomem cortou a frase – Com toda certeza.

– Não, lobo bobo! Eu ia perguntar se você vai tomar esse sorvete – apontou a taça do namorado com a colher – Sei que vai voltar comigo no orfanato. Eu vi nos seus olhos. Você adorou as crianças, não é?

Antes de responder Hale empurrou a taça até que ficasse ao lado da taça do namorado. Não ligava para doces.

– Só vou voltar lá para evitar que aquela menininha te peça em casamento – falou um tanto mal humorado.

Stiles não viu opção além de rir do namorado, sempre tão ciumento...

Sabia que o mais velho só estava brincado. Ele se emocionara com o ato de boa vontade, apesar de não demonstrar. O lobisomem tinha um coração tão humano quanto o de Stiles. Por isso eram tão perfeitos juntos.

Fim



Notas finais do capítulo

Gostou? Não gostou? Deixa um review!!

Próximo da lista:

14 – Genderswapped

Sobre esse item... as regras dizem:

“Feel free to interpret the prompts any way you like!”

Então… eu não gosto quando transformam o Derek ou o Stiles em garotas. Respeito quem curte, mas prefiro os dois como homenzinhos. Então vou recorrer a essa regra e maquiar a tag.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "30 Day OTP Challenge" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.