Wonderwall escrita por Akemihime


Capítulo 6
Aquele em que eles estão juntos




Na noite seguinte após o primeiro beijo dos dois, ambos se encontravam dentro de uma lanchonete.

Eles não haviam comentado sobre como ficaria a relação deles agora, nem nada do tipo, mas não é como se precisassem de fato falar alguma coisa. Afinal, depois do primeiro beijo em frente à casa de Satsuki, muitos vieram em seguida, e certamente muitos ainda estavam por vir.

A lanchonete em que se encontravam era simples e não estava muito cheia, de modo que puderam comer e conversar em paz. Embora na maior parte do tempo somente Momoi falava. Certas coisas nunca iriam mudar, apesar de tudo.

Mas Aomine não estava entediado de estar ali com ela. Ele a convidara para jantar, em primeiro lugar, fato este que surpreendera Satsuki.

Enquanto a garota falava sobre algo relacionado ao colégio e algumas matérias chatas, os pensamentos de Aomine voavam em torno dela. Ele havia demorado a se dar conta do quanto ela era importante para ele. Sempre percebera que sentia certo ciúme no tratamento que ela dava para Kuroko e como a menina deixava claro antigamente que era completamente apaixonada por ele. Mas apesar disso, Aomine ainda não havia percebido que o que sentia por sua amiga ia além de uma simples amizade.

Portanto, agora estava finalmente feliz por não ter sido tarde demais para poder ficar com ela e não só como o melhor amigo.

— Dai-chan... — a voz de Satsuki o despertou de seus devaneios, voltando a sua atenção para ela.

— O que foi?

O sorriso sumira do rosto de Satsuki, as maçãs de seu rosto estavam avermelhadas e ela evitava o contato visual com ele quando finalmente falou.

— Isso... é um tipo de encontro?

Agora foi a vez do moreno se sentir envergonhado.

Aomine coçou a cabeça, nervoso, e desviou o olhar, não sabendo ao certo o que responder. A intenção dele quando a chamara para ir à lanchonete com ele era exatamente essa, no entanto preferiu responder de forma mais evasiva, como era de costume:

— Tanto faz.

Momoi sorriu, sabendo que aquilo era realmente um encontro. Aomine poderia fingir estar desinteressado e não ser a pessoa mais romântica do mundo, mas não conseguia esconder nada dela. Ela o conhecia bem demais.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Wonderwall" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.