Pó das estrelas escrita por Rose Walker


Capítulo 6
Treinamento- Magia e Lutas


Notas iniciais do capítulo

Espero que gostem! Comentem!



Treinamos até anoitecer, tanto quanto a nossa magia, quanto os nossos golpes, pois como eu já citei, a magia é limitada, e a minha ainda precisa ser treinada mais, pois ainda preciso fazê-la com mais emoção. Lua me explicava como melhorar minha magia:

–Use toda a sua emoção, pense que o mundo vai desabar em cima de você, e que você nunca vai existir ninguém no mundo, para lembrar da nossa existência.

Essa foi a frase chave, que despertou todas as minhas emoções, de repente, vi meu dedo controlar um pó que formava uma estrela gigante, cada vez que eu remexia a ponta de meu dedo, ele girava. Depois o pó caiu ao chão, e a magia acabou.

Lua veio me abraçar dizendo que estava orgulhosa de mim, e que em breve eu conseguiria estar ao nível deles. E confesso que quando se trata de magia, eles são muito bons.

Sol estava esclarecendo aos outros o plano, enquanto Lua e eu treinávamos mais, porque em breve botaríamos o plano em execução. Meus olhos estavam ardendo porque eu nunca precisei usar óculos e agora que estou usando, preciso forçar a visão para não olhar tudo tremido. Mas não vou desistir só por causa dessa ardência afinal, se o remédio não doesse, ele nunca iria causar efeito.

Sol parou de explicar, e veio informar para a Lua e para mim:

–Está na hora do jantar, são 9 horas.

Lua e eu então, seguimos o Sol, até a cozinha, onde comeríamos antes de invadir o esconderijo de Jane, roubar e destruir seu feitiço, para que toda essa maldição acabasse. Sentamos á mesa junto com a Elite, e jantamos em silêncio até o Céu quebrá-lo:

–Depois que acabarmos aqui, tomem banho e vistam suas roupas. Tentem ficar o mais escuro possível, pois o Céu lá na outra parte da floresta, é totalmente preto, e precisamos nos camuflar.

Todos concordaram com a cabeça, e continuamos jantando. Depois que eu acabei, deixei meu prato na pia, e fui até o banheiro tomar um banho rápido. Percebi que ele era incrivelmente lindo, seus azulejos, eram bem feitos, e bem detalhados, e o banheiro inteiro era modernizado.

Fui com a toalha até o porão, que acho que posso chamar de quarto, mas definitivamente era um porão. Peguei minha roupa macabra, e vesti, não sei se conseguiria convencê-los, pois nunca os vi, eu nunca fui ao lado sombrio da floresta.

Troquei meus óculos azuis, por uns falsos pretos com a lente falsa, o que foi um alívio, pois meus olhos estavam ardendo muito, mais eu me acostumo. Fiz uma maquiagem, que até que era bem convincente: Sombra preta, rímel preto, delineador, lápis de olho bem escuro e batom preto. Avaliei bastante a minha roupa e percebi que não era macabra, e sim gótica, no catálogo ela parecia bem mais sombria.

Quando acabei de me arrumar percebi que todos, também já estavam vestidos. A Lua estava com a mesma maquiagem que eu e vestia essa roupa, A Celeste também estava e vestia essa, O Sol estava com seu cabelo branco tingido de preto e vestia essa roupa, Céu essa, Netuno essa e Urano essa.

Conversamos mais um pouco sobre o plano, treinamos um pouco nossa magia e golpes, estávamos preparados, e agora, é a hora de ir.



Notas finais do capítulo

Comentem!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Pó das estrelas" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.