Herdeiro da Morte escrita por Silvy


Capítulo 2
Sou descendente de um Deus


Notas iniciais do capítulo

Gente estou muito triste, só tive um comentário na fic mas eu vi que 48 pessoas há a cessaram... deixem comentários...



Harry Potter olhava para todos os lados e só via destruição. As lagrimas escorriam pelo seu rosto em abundancia. Seus olhos agora vermelhos pelo choro piscavam tentando afastar o nevoeiro que tentava encobrir a sua visão. Não havia ninguém vivo… ninguém sobrevivera a batalha final a não ser ele. Como ele encararia o mundo agora que não havia ninguém que ele ama-se? Todos os seus amigos, todos os combatentes e até civis que estavam escondidos em casa tanto do lado da luz como do lado das trevas estavam mortos. As criaturas das trevas tinham traído o lorde obscuro e fugido durante a batalha e matado todos os bruxos da nação mágica inglesa que não estavam em Hogwarts. Ele era o último bruxo inglês actualmente vivo. Por quê? Porque mesmo ele tinha de viver enquanto todos estavam mortos? Porque ele era a prova da maldição da morte? Pela segunda vez na sua vida ele tinha sido atingido por esse feitiço e tinha sobrevivido. Ele era uma aberração, era a única coisa que podia explicar ele estar vivo.

– Estas errado herói – diz uma voz fantasmagórica

Harry olha como um louco para todos os lados a procura da voz mas não a encontra.

– Tu não és uma aberração mas um ser humano muito especial – diz outra voz cada vez mais perto

– Especial? Quem esta ai? Quem é você?

– Eu sou Caos, o criador do universo – diz e então uma luz muito forte ofusca Harry e quando ele consegue voltar a ver nitidamente ele vê um homem todo vestido de preto, mas a roupa apesar de negra, ela brilhava como se tivesse milhares de pontinhos luminosos incrustados ela, o homem não aparentava ter mais que 40 anos e parecia-se bastante com ele, mas numa versão mais velha.

– E eu sou Hades, Deus do submundo – diz um cara que aparenta ter 30 anos totalmente vestido de negro com uma capa que parece ter almas encrustadas nela.

–O que querem? – Pergunto esfregando os olhos com o que restava da sua blusa branca agora vermelha por causa do sangue

– O que quero? – Pergunta o cara com a capa assustadora mais para si do que para mim – Deixa ver, tu és o único de meus descendentes que activou os poderes que que eu deixei para meu primeiro filho semideus…

– Semideus? – Pergunto confuso

– Sim, sim… - diz abanando a mão como se não fosse nada

– Semideus? – Repito a pergunta com os olhos arregalados

– Sim, filho de um deus com um humano, não dão isso na escola? – Pergunta com curiosidade explícita na voz

– Não – digo ainda espantado de isso existir… espera… processando… ele disse descendente dele?

– Sim disse – diz como se tivesse lido a minha mente – eu estou lendo a tua mente… isso é um problema mas não algo que não se resolva, afinal é bom ter os pensamentos só para nos não?

– Você diz isso mas lê minha mente! – Exclamo

Verdade! – Exclama escandalizado consigo próprio

Eu apenas encaro aquele ser que apareceu do nada com incredulamente.

– Hum…hum… - faz o outro cara que disse se chamar Caos – Eu sou teu tetras-não sei quantos-avô já que sou avô desse cara ai – diz apontando para o outro esquisito

Ei – Hades exclama indignado e ai eu me lembro que ele pode ler a minha mente

– Eu também posso – diz Caos

– Agora minha mente é um livro aberto para todos poderes ler? – Pergunto

– Na verdade é sim, eu reparei que nunca conseguiste fecha-la – diz Caos

– Verdade, a tua mente parece cristal, da para ver tudinho – diz Hades

– Nunca vi uma mente tao aberta – continua Caos

– É, eu também nunca vi – diz Hades

– O que é que vocês querem? – Pergunto irritado

– Dar-te uma nova vida para ser mais preciso – diz Hades

– Sim, vê bem, eu e Hades realmente gostamos de ti, mas como seres imortais nunca podemos nos meter nos assuntos dos mortais por causa das leis antigas, vê bem, mesmo ele sendo um Deus e eu um Primordial temos de seguir as regras do universo, e temos vindo a ver todo o teu sofrimento, infelizmente a tua mãe nunca despertou o poder da morte de Hades, como tal não escapou da maldição, tu por outro lado, o despertas-te ainda bebé, na verdade se não me engano tu já nasceste com ele activo, o que fez com que não tenhas morrido no ventre da tua mãe com o veneno que o medi-bruxo que Dumbledore arranjou para ela lhe dava junto com as poções do enjoou ou de vitamina, na verdade segundo Hades a tua mãe também não morreu com o veneno por que tu conseguias anular a sua morte junto da tua

– Dumbledore queria que eu morresse e não se importava de levar a minha mãe junto para a morte?

– Na verdade segundo a sua mentalidade era tudo para o bem maior – diz Hades se metendo na conversa – graças a teres despertado o meu poder tu sobreviveste a maldição da morte lançado por aquele sujeito, mas uma vez lançada ela tinha de atingir alguém, Tom era o único ser vivo além de ti naquela altura então foi atingido pela própria maldição, mas o idiota tinha despedaçado a alma então o meu ceifeiro não pode traze-lo completamente para o submundo ai entra em vigor aquela maldita profecia feita pela descendente mal feita de Apolo, sim, por que eu nunca vi uma descendente dele não ser extremamente bonita e convenhamos ela não é alguém que eu ache atraente para levar para a cama

Cof…cof – tosse Caos e Hades parece se realizar do que disse pois arregalou os olhos e corou um pouco - Enfim, vamos parar com as explicações e vamos ao ponto do que viemos aqui fazer Hades – diz Caos

– Sim, bom, Harry James Potter, meu descendente semideus, vim aqui lhe trazer a proposta de salvar outro mundo, nos sabemos que acabaste de sair duma guerra mas nesta dimensão tu morreste no ventre da tua mãe pois não despertaste os meus poderes tal como os teus ancestrais vindo do teu lado materno, sim a tua mãe era minha descendente e como tal ela e o teu pai estão no que vocês humanos chamam de paraíso, enfim, nesse mundo os teus poderes de semideus estariam totalmente activos, tal como todos os teus conhecidos e amigos estão vivos, bom a grande maioria, a única diferença é que tu não existes para salva-los como tal o mundo deles esta praticamente mergulhado nas trevas, se tu quiseres, Caos ira abrir um portal para esse mundo para ires para lá, foi a única forma que arranjamos de te ajudar Harry, pelo menos tu poderás vê-los vivos, apesar de eles não te conhecerem

– Então, rapaz, o que decides, continuar neste mundo sem vê-los de novo ou ires para outro mundo, onde estão vivos mas estão no meio de uma guerra com um lorde obscuro ainda mais forte? – Pergunta Caos

– Eu vou… mesmo que não me conheçam, mesmo que não sejam os meus amigos mas copias deles, eu vou – digo decidido

Muito bem garoto – diz Caos abrindo os braços e logo um portal negro aparece na sua frente – ele ficara aberto durante 3 minutos, se queres levar algo é melhor te despachares e logo desaparece num vórtice negro.

Harry, meu garoto vêem cá – diz e me aproximo dele – tenho um presente para ti – diz-me entregando uma mochila negra com um chaveiro de caveira prateada – Eu tomei a liberdade de guardar todos os teus pertences ai dentro, e isso inclui tudo o que estava no teu cofre do banco e mais algumas coisinhas que tirei do cofre de Salazar, tu vais precisar delas para onde vais garoto acredita em mim, também tem uma espada mágica e a tua vassoura. Além de uma identidade nova, não queremos ninguém desconfiado de ti não é mesmo – diz dando um sorriso de canto – Ah mais uma coisa, a tua aparência vai mudar um pouco, então não te assustes quando te olhares no espelho – e desapareceu deixando a sua gargalhada para trás.

E eu bem, eu entrei no portal negro e logo sinto a escuridão me encobrindo.



Notas finais do capítulo

Espero que tenham gostado do capítulo ^^



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Herdeiro da Morte" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.