Mamãe Virou Princesa escrita por Boca Americana


Capítulo 5
A Bella madrinha - Cinderela - Parte final


Notas iniciais do capítulo

Oi, oi gente ^^ chegamos a ultima parte da nossa historia da Cinderela. Espero que gostem do final e vamos ter algumas surpresinhas durante o capítulo ;)
LEIAM NOTAS FINAIS!!!



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/519561/chapter/5

POV BELLA

–Alice... isso não é uma boa ideia.- falei temerosa olhando pros lados.

–Relaxa Bellinha, vai dar tudo certo!- Disse Alice rindo- Ninguém vai saber.

O que estávamos fazendo? Roubando um cavalo. Sim, de novo, mas dessa vez é para mim e Alice.

O pior é que dessa vez estava mil vezes mais difícil pegar o cavalo, pois nós já estávamos vestidas para ir ao baile. Sim, Alice me convenceu. Eu bati o pé e disse que não ia, mas ela praticamente me obrigou a me vestir.

Onde arrumamos os vestidos? Magia.

O engraçado é que quando ela quer fazer algo ela usa magia, quando é pra me ajudar ela diz que ''Eu não posso te ajudar nas suas missões Bellinha''.

Alice entrou dentro do estábulo e depois de uns minutinhos voltou de lá correndo, quase tropeçando na barra do vestido que usava.

–Vamos, vamos, vamos, vamos!- Disse afobada, me pegando pela cintura e me ajudando a sentar na cela do cavalo.

–O que foi sua doida?- perguntei me ajeitando.

–O dono do estábulo tava lá dentro e me viu! Anda, me ajuda a subir!

Arregalei os olhos.

–O que?!

–LADRAS, LADRAS, ROUBARAM MEUS CAVALOS! PEGUEM ELAS!- Um homem baixinho e barrigudo veio correndo de dentro do estábulo.

Peguei as mãos de Alice e a puxei para cima, nós duas quase caímos de cima do cavalo, mas ela conseguiu sentar.

–Vamos Alice, o barrigudinho tá chegando perto!- falei.

–Tá, calma!

Alice falou algo no ouvido do cavalo e ele começou a correr. Ao longe, só se ouvia os gritos do homem.

Segurei na cintura de Alice com medo de cair.

–Eu não acredito que estamos vestidas com essas roupas, em cima de um cavalo.- Falei fechando os olhos e balançando a cabeça.

Alice riu.

–Eu acredito. Já me meti em cada coisa...

–Será que ele viu nossos rostos?

–Não.- Alice deu de ombros.- Ele é meio cego.

Suspirei aliviada.

Ficamos em silêncio e me veio a cabeça uma coisa que eu queria perguntar a Alice mas esqueci.

–Alice... pra que você quer ir ao baile?

–Quero ver o que vai acontecer com a Cinderela. Mas e ai Bella, gostou dos vestidos?

Sorri.

–Claro que eu gostei Alice! São lindos!

Ela sorriu orgulhosa.

–Obrigada.

(...)

Depois de vários minutos, com a bunda doendo, em cima do cavalo, nós chegamos ao baile. ''Estacionamos'' o cavalo atrás de uma árvore e desamassamos os vestidos. Demos as mãos e fomos em direção ao castelo.

–As senhoritas são solteiras. Certo?- perguntou um dos guardas.

–Claro.- Alice disse sorrindo.- somos irmãs e nós duas estamos em busca do coração do príncipe.

Alice suspirou teatralmente. Quase revirei os olhos, mas me segurei.

–Bom. Podem entrar. Espero que se divirtam.

Ele piscou, claramente dando em cima da gente. Alice deu um risinho sem vergonha e acenou para o guarda.

Estrela sem vergonha!

Entramos e me surpreendi quando vi a decoração do castelo.

Realmente lindo!

–Lindo, não é?- perguntou Alice.

–Sim.- Suspirei encantada.

Alice soltou minha mão e disse.

–Vamos nos separar, okay? te vejo depois e se divirta.

Ela piscou para mim e saiu praticamente correndo castelo afora.

Olhei ao redor procurando por Cinderela e o príncipe. O que achei, infelizmente, foi a madrasta de Cinderela e as irmãs malvadas olhando com cara feia para um casal do outro lado do salão. Olhei para o tal casal e...

Cinderela e o príncipe dançavam lindamente, olhando apaixonadamente um para o outro.

Sorri olhando os dois.

Me sinto come se tivesse cumprido minha missão, mas eu sei que ainda não acabou.

–A bela dama está sozinha?- Ouvi uma voz estranhamente conhecida atrás de mim. Me virei sorrindo, mas meu sorriso sumiu quando vi...

–Edward?!- perguntei incrédula.

Ele sorriu confuso.

–Como sabe meu nome senhorita?

Hã? Eu não estava entendendo mais nada! O que Edward está fazendo aqui? Como ele chegou aqui? Por que ele está aqui?

–O que faz aqui Edward?- perguntei ainda assustada.

–Eu sou amigo de longa data do príncipe. Mas a senhorita não me respondeu. Como sabe meu nome?

Edward não se lembrava de mim. Ele não sabia quem eu era. E talvez nem seja o Edward do meu mundo.

–Desculpe... te confundi com outro Edward.- falei sentindo minha pele pegar fogo.

–Sem problemas.- disse sorrindo gentil.- Gostaria de dançar?

Por que não, certo?

Sorri.

–Claro.

Nós demos as mãos e senti um pequeno choque passar por meu corpo. Edward me olhou assustado, o que significava que ele também tinha sentido.

–Hum... Isso foi um choque? Me diga, meus cabelos estão em pé?

Ri de sua pergunta.

–Não. Estão bonitos, até.

Começamos a dançar conforme a música tocava.

Isso me fez lembrar das noites em que Edward me levava para dançar. Nós jantávamos e íamos pra uma boate que tinha perto do restaurante e dançávamos até tarde. A noite sempre terminava com nós dois enrolados nos lençóis, abraçados e fazendo juras de amor. Eu me pergunto quando tudo isso acabou... Ah, é! Quando eu comecei a trabalhar de mais e comecei a deixar minha família de lado.

POV DRIZELLA

Sozinhas! Eu e a burrinha da Anastacia não encontramos ninguém para dançar. Eu até consegui conversar com o príncipe, mas uma fulana de vestido azul chegou e ele me deixou falando sozinha! Que desaforo!

E ela nem era tãããããão bonita.

Eu e Anastacia encarávamos os dois dançando como se não houvesse amanhã.

Comecei a olhar bem para aquela fulaninha e tive a impressão de que eu a conhecia de algum lugar...

Apertei os olhos tentando ter uma visão melhor.

Loira... Olhos claros... branquinha...

Arregalei os olhos quando me dei conta de que eu realmente conhecia aquela fulana.

A ratinha da Cinderela!

POV BELLA

Eu e Edward já tínhamos dançado umas três músicas. outros homens vinham oferecendo uma dança quando a música terminava, mas eu não queria ficar longe de Edward. Existia uma força magnética que me prendia a ele.

Suspirei de contentamento e felicidade. Esse Edward dos contos de fadas me trazia uma ótima sensação.

Olhei por cima do ombro de Edward e vi Gisela... Mirella... Drizella caminhando em direção a Cinderela e o príncipe. E não estava com uma cara nada boa... Na verdade, a cara dela nunca foi muito boa mesmo!

–Hã... com licença Edward! Tenho que ir.

Me separei de Edward e comecei a correr na direção do casal.

–Espere! Qual o seu nome jovem senhorita?

Pensei um pouco e por fim respondi.

–Bella! meu nome é Bella!

E assim voltei a correr na direção do casal.

POV PRÍNCIPE EDWARD

Bella... Bella... Que nome lindo!

A jovem Bella saiu correndo, antes que eu pudesse pega-la em meus braços e não larga-la mais. Eu, assim como o meu amigo príncipe, procurava uma esposa e acho que... eu finalmente encontrei!

POV BELLA

Quando alcancei o casal, puxei o braço de Cinderela para chamar a atenção dela.

Ela olhou para mim e me encarou confusa.

–Fada madrinha?

–Vamos guria, a Gisela tá vindo feito um touro bravo na nossa direção!- falei

Cinderela olhou para o outro lado e viu Gisela andando em nossa direção.

–Oh meu Deus! O que vamos fazer? E o nome dela é Drizella.

–Vamos embora oras!

–Mas e o príncipe?- perguntou.

–Eu faria essa pergunta agora mesmo.- disse o príncipe nos encarando.

Me abaixei na frente de Cinderela e lhe tirei o sapato brilhante.

–Toma! Você já sabe o que fazer com isso. Agora podemos ir Cinderela.

Cinderela deu um beijo na bochecha do príncipe confuso com o sapato na mão e nós duas saímos correndo. Gisela, percebendo isso, começou a correr também.

Olhei casualmente para o relógio e revirei os olhos quando vi que eram exatamente meia noite. Contos de fadas são sempre iguais mesmo!

Nós duas conseguimos sair do castelo, mas enquanto descíamos a escadaria, acabei perdendo um dos meus sapatos.

Eu queria voltar pra pegar, mas Gisela estava quase nos alcançando, então deixei pra lá.

Eu e Cinderela pegamos o cavalo em que ela veio e saímos o mais rápido que podíamos de lá.

POV DRIZELLA

Que raiva! Não consegui alcançar a ratinha e a outra fulana que ajudou-a a fugir.

Mas que raios! Mil vezes raios!

Me virei com raiva e voltei para dentro do castelo pisando duro.

POV PRÍNCIPE EDWARD

Depois que as donzelas e a moça furiosa saíram do castelo, eu as segui. Vi as duas fugirem em um cavalo e a outra voltou para dentro do castelo.

Fui até a escadaria e encontrei o sapato de minha amada Bella. E é isso que me ajudaria a encontra-la para que fossemos felizes para sempre juntos.

POV BELLA

Deixei Cinderela em casa e depois que ela se trocou, eu peguei o vestido, as jóias e os sapatos e levei comigo para a pensão.

Pensei em deixa-los no armário, mas lembrei que Alice me proibiu de mexer lá. Vai saber o que havia lá dentro...

Escondi as coisas de baixo da cama em que eu dormia e depois voltei ao estábulo onde peguei o cavalo de Cinderela. Tomei cuidado para não ser vista e deixei o cavalo lá.

Voltei para casa a pé e quando cheguei lá vi Alice sentada na poltrona, de roupa trocada e com uma muda de roupa limpa em seu colo.

Ela me estendeu a roupa e em silêncio eu me troquei. Deitei na cama e fechei meus olhos para tentar ter uma noite tranquila.

–Nada disso Swan!- ralhou Alice se sentando na cama.- me conta tudo!

Suspirei irritada.

–Gisela...

–Drizella.

–Isso, Drizella viu a Cinderela e ia na direção dela, mas eu e ela fugimos antes.

–E o sapato? Ela deixou na escadaria?

–Não, eu tirei do pé dela e dei pro príncipe.- dei de ombros.

Alice gargalhou.

–Quem deixou um sapato na escadaria foi eu.- falei fazendo careta.

–Own, que fofo! talvez você até ache seu príncipe.- disse Alice brincando.

–Não quero saber de príncipe.- Falei, mas imediatamente Edward me veio a cabeça.

–Onde colocou as coisas da Cindy?

–De baixo da cama. Me acorde depois das duas horas da tarde. Boa noite Alice.

–Boa noite Cinderela moderna.- Disse rindo.

Revirei os olhos.

(...)

–Bella, Bella, Bella, Bella, Bellaaaaaaaaaaaaa!!! Acorda!!!

Acordei com Alice aos berros.

–Droga Alice! O que foi?!

Me levantei da cama irritada.

–O príncipe tá passando em todas as casas pra provar nas moças solteiras o sapatinho da Cinderela! E ele tá acompanhando por outro príncipe, que também ta procurando uma tal de... Bella.

–Edward tá me procurando?!- Perguntei de olhos arregalados.

–Sim! E ele tem o seu sapato também. Agora, me responde uma coisa... COMO SEU EX MARIDO VEIO PARAR NOS CONTOS DE FADAS ISABELLA?!

–Sei lá Alice! Eu o encontrei ontem no baile, mas ele não me reconheceu.

–E você não me disse nada?!- perguntou Alice incrédula.

–Pra que eu ia dizer?!

Duas batidas na porta interromperam nossos gritos.

–Quem é?- Perguntou Alice.

–São os príncipes. Eles estão procurando duas moças e querem ver vocês.- Disse dona flor.

–Merda Alice, me esconde! Edward não pode me ver aqui!

–Entra de baixo da cama!

Me levantei apressada da cama e me escondi de baixo da mesma. Alice ajeitou a roupa e foi abrir a porta.

–Príncipes.- Ela fez uma reverencia um tanto exagerada.- É um honra te-los em meu humilde quarto.

Os príncipes entraram e os dois beijaram a mão da estrela.

–Queremos que prove esse sapatos.- Ouvi a voz de Edward dizer.

–Tudo bem.

Alice se sentou na cama e o primeiro sapato que ela provou foi o meu.

–Hum... ficou um pouco grande não é?- Falou Alice soltando um risinho.

Edward soltou um muxoxo e pegou o sapato de volta.

–Prove esse agora.- Disse o príncipe da Cinderela.

Ela então provou o da Cinderela... que serviu nela.

–Você é minha princesa!

Vi pela minha visão periférica que ele abraçou Alice.

–O que?!- Alice engasgou.- Não sou não!

–Claro que é!- Disse o príncipe rindo.- O sapato serviu em você.

Eu me pergunto por que príncipes são tão burros...

–Só por isso?- perguntou Alice com a voz incrédula.- Sua princesa é loira, caso o senhor príncipe não lembre.

–Ah, é mesmo... mas como você sabe senhorita?

–Eu vi vocês dois dançando ontem no baile.

–Tem razão. A senhorita não é minha princesa.- Disse o coitado com uma voz desanimada.

Alice suspirou aliviada.

–Qual é a próxima casa Edward?

–A casa das Tremaine.- Respondeu Edward com a voz triste.

Coitadinho... eu queria sair de debaixo da cama e abraça-lo.

–Então vamos nobre companheiro.

Ouvi passos se afastando e a porta foi fechada.

Suspirei e sai de baixo da cama.

–Essa... foi por pouco.- Disse Alice de olhos fechados.

–Bota pouco nisso.- Falei e me sentei na cama.- Espera ai! Eles disseram que iam pra casa da Cinderela, não foi?

–Foi. Por que?

–Temos que ir pra lá Alice!

Alice bufou e pegou na minha mão.

–Então vamos.

–Espera! Tenho que pegar o vestido e as outras coisas. Eu tenho um plano.

Peguei as coisas de baixo da cama e peguei a mão de Alice.

(...)

Quando chegamos ao quarto, Cinderela chorava encolhida na cama.

–O que aconteceu Cindy?- Perguntou Alice.

Cinderela deu um pulo e olhou assustada para nós duas.

–Como vocês... Ah, deixa para lá! Drizella contou a Tremaine que eu estive no baile ontem e ela me trancou aqui. Estou assim desde ontem.

–Nossa, isso é ruim, já que o príncipe está vindo pra cá.- Disse Alice pensativa.

Cinderela começou a chorar mais.

–Alice!- Ralhei.- Vista-se Cinderela. Vamos dar um jeito de você sair daqui.

Cinderela assentiu e começou a se trocar. Puxei Alice para perto da porta.

–Você consegue destrancar?- Perguntei.

–Claro que eu consigo!

Sorri.

–Mas não posso te ajudar nas missões.

Bufei.

–Alice, você quer ficar presa nessa história para sempre?

–Não... mas eu não posso te ajudar nas missões.

Ah meu Deus, o que eu faço?!

–Cinderela, você tem um clipe?

–Não. O que é clipe?

Merda, não existia clipe nessa época.

–Deixa. Alice você tem um clipe?

–Tenho. Nisso eu posso te ajudar.

Alice me deu um clipe e eu o enfiei na fechadura da porta. Rodei-o tentando achar um jeito de destrancar a porta e ouvi um pequeno ''clic''.

–Abriu!- Alice comemorou.

Abri a porta e empurrei Cinderela para fora, já vestida como ontem no baile.

–Vai lá e arrasa criatura!- Pisquei para ela.

–Arra... o que?

Revirei os olhos.

–Vai mulher! Anda logo!

Ela desceu correndo as escadas e eu e Alice ficamos escondidas vendo tudo.

–Não tem mais nenhuma moça aqui?- Perguntou o príncipe desapontado. Pelo que eu vejo o sapato não serviu em nenhuma das bruxas.

E graças a Deus o meu sapato, que está com Edward, também não serviu em nenhuma delas.

–Não.- Respondeu Tremaine.

–Tem sim!- Disse Cinderela entrando na sala.

As três bruxas arregalaram os olhos e os dois príncipes sorriram.

POR QUE O EDWARD TÁ SORRINDO PRA LOIRINHA?!

–Você! Eu lembro desse vestido! Você é minha princesa!- Disse o príncipe encantado.

Cinderela se sentou numa poltrona e o príncipe lhe calçou o sapato, que é lógico, serviu perfeitamente.

–Eu te amo.- Disse o príncipe emocionado.

–Eu também te amo, meu príncipe.

Eles deram as mão e se beijaram.

Edward sorriu e começou a bater palmas. Ele estava feliz pelo amigo.

Eu queria tanto descer e dizer a ele que eu estava lá... eu queria ficar com o Edward dos contos de fadas.

–Bella? Você conseguiu. Sua primeira missão está cumprida.

–Sim... me sinto orgulhosa.

E triste, e confusa e muito brava por não poder falar com Edward.

–Sinto muito Bella, mas você não pode ficar aqui com Edward. Nós temos que ir.

Senti grossas lágrimas descerem por meu rosto. Eu não queria ir.

–Tudo bem Alice, eu entendo. Por favor, vamos embora.

Eu e Alice demos as mãos e partimos para a pensão.

POV CINDERELA

Eu deixei a casa de minha madrasta e meias irmãs e fui morar com o príncipe no castelo. Nós nos casamos no mesmo dia.

Eu procurei minha fada madrinha por todos os lugares, por vários dias, até que desisti. Talvez ela não quisesse ser encontrada.

Mas mesmo eu não á vendo mais, serei grata para todo o sempre.

Grata por Deus ter me dado a benção de ter ela por perto.

POV PRÍNCIPE EDWARD

Procurei por minha amada Bella por todos os lados, todos os povoados, todas as casas. Mas eu nunca a achei.

Eu tinha desistido. meu pai, cansado de esperar, arrumou uma noiva pra mim, eu teria que casar. Mas eu nunca iria esquecer que meu verdadeiro e único amor era ela, a donzela do baile.

E a única lembrança que eu tinha dela era o sapato roxo. Uma lembrança que eu iria guardar para todo o sempre.

POV BELLA

Depois de nossa ultima refeição na pensão, fomos para o quarto. De lá já iríamos pra próxima historia.

–E então Alice, pra que historia nós vamos?- perguntei.

Ela pegou minha mão e sorriu.

–Nós vamos para... hum... surpresa. Não posso falar.- Ela riu e piscou para mim.

Ri dela.

–Pronta?- perguntou.

–Pode me responder uma coisa antes?

–Claro. O que foi Bellinha?

–O que tem naquele armário?

Alice arregalou os olhos.

–Hã... opa! Olha a hora! temos que ir!

–Mas Alice, você...

Antes que eu pudesse completar a frase eu adormeci.

POV FADA MADRINHA (Verdadeira)

Oh Deus! E agora, como vou sair daqui?! Eu ainda vou achar aquela menina maluca e lhe dar o troco!


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAEEEEEEEEEEEEEEEEEE terminamos a historia da Cindy e todos viveram felizes para sempre! menos o Edward dos contos de fada, mas ele ainda vai ter seu final feliz.

Agora me respondam... qual vai ser a próxima historia? Escolham suas favoritas e mandem pelas reviews. Está aberta a votação!!!