Uma chance para o amor escrita por LauRaSouZaNoLeTo


Capítulo 2
Capitulo 1


Notas iniciais do capítulo

Entãaaaao vamos lá...vcs vão conhecer a Bella nesse capitulos e mais umas pessoinhas muahahaha !!! >



Pov Bella

Abri os olhos, estava tudo escuro ainda,o teto de madeira do orfanato estava bem perto do meus olhos, eu ficava em um beliche, na parte de cima, dormia junto com oito garotas, eram 4 beliches em um quarto.Eu não sabia quais eram os nomes das minhas companheiras de quarto e nem queria saber.

Mais um dia..’’Vamos lá Isabella ,você consegue!’’ pensei comigo mesma para logo depois rir ,estava conversando comigo mesma.

A garota que dormia embaixo de mim era bonita, loira de olhos claros com pele branquinha e um corpo de tirar o folego. Diferente de mim que tenho a pele branca, olhos castanhos claros e meu cabelo é esquisito, é um preto, castanho e ruivo ao menos tempo, doido não ?!Tentei não fazer barulho enquanto descia da cama, eu disse TENTEI porque no ultimo degrau eu escorreguei, me segurei na primeira coisa que estava na minha frente, que no caso era o coberto da garota loira...oque aconteceu depois?! bem, quando puxei o cobertor ,ela veio junto e ai, caímos nós duas no chão,até ai tudo bem, só que EU cai por cima dela , resultado: eu em cima da garota ela no chão gritando não sei se era de dor ou por ser eu a estar em cima dela

—Saiiiiii, sai, sai ,sai ,sai..AAAAAAAAAAAAA SAIIIIIII-Eu eim garota escandalosa, acordou as outras , sai de cima dela.

—Desculpe,desculpe, eu escorreguei e ai eu fui segurar mas ai..-Parei depois que vi o olhar mortal dela em cima de mim

—Desculpe...-Sussurrei, realmente arrependida

—Grr, tudo bem, garota, mas se você fazer isso de novo, não importa o motivo eu quebro a tua cara, você não se enxerga não ?Me acorda de novo pra você ver-ela me ameaçou.Eu não disse nada, apenas abaixei a cabeça ouvindo as risadas das outras garotas.Me levantei para me arrumar ,tinha muita coisa pra fazer.Eu ajudava a tia Emily Young- cozinheira aqui do orfanato-foi a primeira pessoa que falou comigo, isso porque ela percebeu que eu odeio abobora,claro que percebeu quando eu sempre deixava no prato, quando ela fazia.

Andei pelos corredores, tudo estava quieto, devia ser umas 5:30, eu sempre acordava cedo para ajudar ela no café da manhã, no começo mily- o apelido que eu dei a ela-não gostou muito, mas quando eu nunca faltava e a Kirova-a diretora do orfanato-liberou, ela deixou eu ir ajudar ela, desde  então eu ia para a cozinha ajudar ela ou morfava na beliche e claro que com esse argumento ela parou de murmurar pelos cantos por eu esta lá , ela acha que eu devia esta dormindo sonhando com meu príncipe encantado, eu ri dela quando me disse isso, apenas me virei e disse :

—Mily, quem iria ficar comigo? e mesmo que quisesse seria um desgosto para ele, eu faria ele passar vergonha com as minhas origens, com minha historia de terror,e mesmo assim, não quero ninguém.

Ela ficou me encarando com aquele olhar curioso e de quem conseguia ver minha alma, mas depois de eu dizer tudo aquilo ,ela ainda insistia em falar que eu iria sim encontrar meu príncipe encantado e seria muito feliz, eu duvidei dela, mas não disse nada, não queria chatea-la.

Acabei de ajudar ela na cozinha com muita conversas, Mily me contou sobre os filhos dela e o marido, de como se conheceram, era a mesma historia todos os dias mas eu gostava.Voltei para o quarto e troquei de roupa, já era de tarde, seria o dia de visitas, pessoas iam para cá para adotar...nunca entendi como isso funcionava, mas no fundo realmente queria tanto ser adotada e ter uma vida normal, ir a escola, ter irmãos , pais que me contam historias , uma irmã que me perturba...

*

*

*

— Isabella venha comigo agora.-A diretora kirova me chamou,estava na estufa como sempre,era o meu cantinho,adorava la.Fui atras da diretora, ela até que era legal, mas a aparência dava medo, alta, ruiva,olhos penetrantes e a postura dela era autoritária.Chegamos a sala dela.Fiquei parada a encarando.

—Sente-se temos que conversar-disse apontando a cadeira em frente a mesa dela, enquanto  a própria sentava-se na cadeira de couro atrás da mesa, me olhando compenetrada nas minha reaçõe.Sentei.

—Bem, vou direto ao assunto- começou 

— Eu agradeceria- A interrompi, para logo depois me arrepender, o olhar dela era carrancuda,com certeza eu a irritei , oque não era uma coisa inteligente de se fazer.

—Não me interrompa, te chamei aqui para tratar do seu futuro, pelo que os professores me disse, você é a mais inteligente daqui e bem... como você é umas das melhores alunas, os professores se reuniram e tomaram uma decisão.Eles querem te mandar para uma escola normal e claro eu concordei, ja que é do seu futuro que estamos dizendo, mas não podemos fazer isso sem consultar você, você quer Isabella ? sair e estudar em uma escola normal ? -ela terminou me olhando duvidosa, eu ainda estava processando a ideia de sair do orfanato, claramente a escola seria fora daqui...mas ...sair? escola normal? pessoas normais ?haveria outra oportunidade como essa para mim? sera que aceito?...A resposta estava clara.

—Aceito- Eu disse sem pensar em nada quase sem ouvir minha própria voz,ela sorriu e foi me explicando.

—Eu tinha certeza que você iria aceitar, por isso ja fiz tudo, sua matricula ja esta feita ,seus materiais eu entregarei para você de manhã quando a Bree-sua motorista- te levar para o colégio, você estudará na parte da manhã ,então acorde cedo, mas acho que isso não será problema certo ?! Na escola não será necessário uniforme então limpe suas roupas, e você começará amanhã, o quanto antes melhor-disse já se levantando. Eu estava com um grande sorriso no rosto, e lagrimas nos olhos.Eu vou estudar como uma garota normal, olhei para kirova e sem pensar a abracei, e comecei a chorar feito um bebe, ela me abraçou de volta me surpreendendo. Me separei dela, e limpei o rosto com as rostas da mão.

—obrigada!-eu agradeci tanto pelo abraço tanto pela oportunidade que poucos tem.

—Arrume sua coisas, e vá dormir, você vai começar amanhã-eu assenti e ja estava saindo quando ela me chamou, a olhei.

—Boa sorte menina-disse com a voz doce,eu sorri-nunca tinha visto esse lado dela me surpreendeu e me acalmou de certa maneira.

—De novo, obrigada kirova-disse e fechei a porta, olhei para o corredor, amanhã eu ia estudar...isso era bom mas ao mesmo tempo assustador.sorri de novo.Uma nova chance para mim.



Notas finais do capítulo

Então? como fui?

Bellinha sem sorte na cama rsrsrs...! boa sorte belinhaaa kk'

comentem jovens!! ;)