Uma chance para o amor escrita por LauRaSouZaNoLeTo


Capítulo 12
Capítulo 11


Notas iniciais do capítulo

Pessoinhasssssssssss, quanto tempo hum?!

Sorry, por não ter postado mais cap. estou sem tempo, aulas estão chegando e dever tem que estar em dia... maaaassssss aqui estou eu de novo, com mais um cap. para a alegria de vocês..

beijosss E boa leitura ;)



Pov.Bella

Desci as escadas fula da vida. Oque essa garota estava fazendo aqui? Edward esta namorando ela? Já não basta se atirar no meu Edward na escola, tinha que ser na minha casa também? Quer dizer...eu não sei se eles estão namorando mas ele não disse nada no intervalo de hoje apenas conversou com ela. Mesmo assim, a gente estava quase se beijando na cozinha e agora ele vai apresentar ela como namorada? Eu não entendo.

—Bella, essa é Tanya Denali, vamos jantar com os pais dela hoje- Carlisle disse a abraçando. Pronto, agora Edward vai apresenta-la como namorada e vai ser a preferida dos Cullens. Senti uma dor no peito mas fingi que nada estava acontecendo. Olhei para a loira morango o ...Tanya...ela vestia um vestido que parecia um segunda pele, mas como ela tinha um corpo bonito ficava bem nela, mesmo assim era vulgar, ela parecia uma puta. Hum... puta...tanya... putanya merda! nunca fui assim, oque deu em mim?

—Oi-disse de mal gosto, mas sendo educada.

—hum..oi- ela disse me olhando de cima, já que ela estava com um salto que mais parecia uma escada. Me senti uma inútil perto dela. Com certeza Edward estava namorando ela, ela tinha corpo de modelo, não que eu não tenho corpo, mas, ela era muito mais madura de corpo do que eu... me senti muito mal.

—Então vamos.- Carlisle disse vendo o meu desconforto.

Quando chegamos no carro e na moto, foi o real problema . Rosalie e Emmet foram na moto no carro... tinha 7 pessoas e apenas 5 lugares ,mas Alice iria no colo do Jasper ou seja ,alguém teria que ir no colo do Edward e nem morta eu deixaria aquela puta no colo do MEU edward. Mas parece que esse plano não estava no pensamento do Carlisle .

—Sr. Cullen você se incomoda se eu for no colo do Edward?

—não...-sussurrei , ninguém ouviu.

—Claro que não Tanya , você se incomoda Edward?- Carlisle perguntou com um sorriso acolhedor , me deu vontade de dar um murro na cara dela. Filha de uma mãe.

—Eu...- ele disse perdido. Sorri.

—Olha aqui minha filha, eu vou no colo do meu Edward, porque claramente ele não quer você no colo dele. Agora por favor entre nesse carro.- Falei tudo de uma vez sem nem pensar no que estava falando, quando eu percebi, corei como uma condenada. Mas eu sorri assim que vi o sorrisinho no rosto do edward, e ouvi todos rindo de mim. Oque ? só falei oque eu pensava. Tanya não ficou satisfeita, pois marchou com a cara emburrada . Edward entrou, respirei fundo coloquei uma perna depois a outra, tencionei lembrando do Felix, mas relaxei quando Edward suspirou e o cheiro dele me atingiu. Me sentei mais confortável no colo dele e fechei a porta. O ar ficou quente. Eu sentia a respiração do Edward no meu cabelo. Tanya estava com a cara mais emburrada. Sorri e para provocar pedi pro Carlisle ligar o ar porque estava quente de mais. Nunca ri tanto na minha mente. A cara da puta ficou vermelha de ódio . E ainda deu um olhar mortal para mim na qual foi recebida com um sorriso. Eu sorri a viagem toda, não por causa da cara da Putania...hum....putania.. enfim não foi só por causa dela, mas também porque eu pude ficar mais próxima do Edward sem ter nenhum sentimento de medo ou algo que possa fazer eu me distanciar dele. Eu vi que ali eu poderia ser uma garota normal. Então o pensamento veio. O jantar era para o Edward anunciar o namoro com a putanya...então porque ele ficou daquele jeito quando ela disse que ia sentar no colo dele? Sera que ele não estavam namorando...Então , porque desse jantar ?

Chegamos no restaurante que para a alegria da Alice ficava dentro do shopping. Sai do colo do edward. Estava vermelha de vergonha, não devia ter agido daquela forma, mesmo assim, dizem que temos que lutar pelo amor, estou lutando...

Assim que chegamos no restaurante, Calisle logo avistou um casal e duas garotas. Eram gêmeas, loiras, mas uma se destacava, só pelo cabelo loiro azulado. Carlisle apresentou eles para nós, todos falaram com eles sem problemas, mas quando chegou a minha vez, eu simplesmente parei . Ele era alto e forte, igual ao...

—NÃO- gritei tampando os olhos. Tenho certeza que todos do restaurante estava olhando para nós agora. Me dei conta do que estava fazendo e tirei as mãos dos olhos. Como eu disse, estavam todos olhando para nós, todos com os olhos confuso, outros como se eu fosse louca e os mais próximos , olhavam com nojo. Acho que pelo fato de eu ter me vestido muito simples ou por causa do meu cabelo, que estava mas alto que o normal.Meu coração estava disparado e minhas mãos estavam suando, olhei pro rosto do Carlisle, ele não merecia passar por essa vergonha.Comecei a contar mentalmente pra me acalmar e logo senti uma presença atras de mim não antes de sentir o cheiro, hortelã e menta. Edward. Me acalmei quase instantaneamente 

—Desculpe...eu me chamo Isabella mas prefiro Bella Disse envergonhada.

—Me chamo Eleazar-Se apresentou sorrindo tímido.

—Hey, me chamo Carmem- Disse uma mulher morena , alta com os olhos castalhos intenso.

—Prazer-digo baixinho.

—Bem, já que todos se apresentaram, vamos nos sentar, estou velho de mais para ficar em pé como vocês- Carlisle tentou fazer piada...

Nos sentamos -eu do lado direto do Edward, é claro-fizemos nosso pedido, parmegiana de frango. Enquanto esperávamos a comida , conversamos , quer dizer, os cullens conversaram né, porque eu mal conhecia a família Denali...em falar em Denali, as gêmeas não se apresentaram, agora que eu percebi...e ainda tem a cara de pau de ficar, se esfregando e fazendo de tudo para chamar a atenção do Edward, que atiradas. Fiquei na minha, mas eu estava muito nervosa, não conhecia eles, ainda por cima ficavam fazendo de tudo para me excluir da conversa...porque sim, eu tentei entrar no assunto da loira palha, pois a própria falava em como o Edward tem os dedos longos e como ele toca piano divinamente...uma coisa que eu não sabia...

—Você toca piano?- Perguntei realmente interessada.

—Eu...eu tocava.- Ele hesitou quando foi me responder. Conclui que ele não gosta muito de falar desse assunto, então fiquei quieta. Mas a loira palha abriu a merda da boca dela.

—Você pode tocar para mim um dia desses Eddie?

—Hum...Irina...eu realmente não quero ser grosso, mas, eu não toco mais.

—Há! Mas para mim você pode tocar né ?

—Não...- disse como se fosse obvio. Na verdade era né?! Mas para ela estava difícil de entender...

Fomos interrompidos pelo garçom que nos trouxe a comida. Assim que terminamos o Eleazar logo começou a falar, sobre o assunto principal desse janta.

—Calisle, não querendo ser indelicado, mas , posso perguntar,mas, porque você me chamou para esse jantar ?

—Bem antes de tudo, vou explicar a Bella, que você faz parte da família.

Então ele me explicou. Me explicou que o Eleazar era um primo do Carlisle e que esse jantar era porque o Eleazar era um ótimo Detetive e que a Carmem era uma Advogada e que iriamos precisar da ajuda deles no meu caso. Tanto de procurar a minha filha como na minha adoção. Fiquei muito surpresa com tudo. Primeiro eu pensei que o Edward iria apresentar a Putania como namorada, mas eles são primos, mesmo assim não impede deles ficarem juntos...Grrr pensamentos idiotas, o Calisle que arrumou esse jantar, como o Edward iria apresentar ela, se o principal motivo estava oculto pelo Calisle...Mas agora...vamos procurar a minha filha... Minha Rennesme.

Depois do Calisle explicar para mim sobre os Denali eu expliquei metade da minha historia, ocultando a parte da violência, já não basta a cara de nojo das gêmeas e da putania em cima de mim, só por causa da minha filha. Não me orgulho de tudo oque eu passei, para mim, fui covarde e sempre vou ser.

Estava decidido. Carmem logo tirou todas as informações necessárias para achar minha filha e Eleazar iria fazer aquela papagaiada toda com papeis de adoção. Eu quase chorei por isso. No final de tudo, tanya foi com a família dela e eu fui com minha nova família. Comendo sorvete de chocolate é claro.

Chegamos em casa e cada um foi dormir, eu também fui, depois de chorar é claro. Minha segunda noite, sem gritos , dor , sem ninguém para me atormentar. Sonhar e dormir em paz... Eu poderia me acostumar com isso.



Notas finais do capítulo

Bemm...espero que vocês tenham gostado...

Próximo Cap. provavelmente vai ser na sexta/sabado...então...

Até a próxima pessoinhas ;)



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Uma chance para o amor" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.