Quando você apareceu escrita por A Garota Dos Livros


Capítulo 4
Pesadelos




Olho no relógio e ele marca onze horas da manhã. Ouço o barulho que me acordou mas não identifico de imediato. Um grito estridente. Emily.

Me levanto correndo e vou até o quarto, abro a porta violentamente e vejo Emily encolhida como uma bola em cima da cama, suas mãos tapam os ouvidos e ela grita ''socorro'' em meio aos gritos estridentes.

Me dirijo até a cama e coloco a mão em seu ombro.

– Emily ! Acorda !

Ela se senta num pulo e olha em volta e me encontra, seus rosto está molhado pelas lágrimas, eu me sento na cama ao seu lado e a abraço, ela se agarra a mim.

– Foi só um pesadelo - sussurro.

Ela me abraça forte como se estivesse caindo. E esse era o meu medo, ela realmente estivesse.

...

Olho no relógio e ele marca quatro horas da tarde. Sinto meus braços em volta de algo e então olho vejo os cabelos castanhos com luzes loiras espalhados por meus braços. Emily dorme confortavelmente com a cabeça deitada em meu peito. Seguro seu corpo de maneira que eu possa sair da cama sem acordá-la, já em pé coloco um travesseiro embaixo de sua cabeça.

Ando até a cozinha e preparo um lanche para comer e me sento no sofá.

São seis horas da tarde quando Emily acorda. Ela vai até a sala e fica em pé ao lado do sofá segurando as mãos na frente do corpo.

– Sente-se - eu digo abrindo espaço no sofá, ela hesita um pouco e se senta, sinto que ela não sabe da maneira como nós acabamos dormindo - com fome ? - ela assente - que tal pedirmos uma pizza ?

– Pizza ? - seus olhos brilham em expectativa, mas em seguida param de brilhar - eu não posso pagar.

– Eu vou pagar - dou de ombros - prefere o que ?

– Tanto faz - ela dá de ombros, seus olhos brilham novamente.

– Ah qual é ! Você deve ter um sabor preferido.

– Quatro queijos - ela diz sorrindo.

– Ok, quatro queijos então.

Enquanto esperamos a pizza chegar, nós assistimos a um programa de musica no qual os artistas trocam de vida com uma pessoa comum.

– Você não deveria estar trabalhando ? - ela pergunta baixo.

– Estou, tipo, de licença. Só vou voltar daqui umas duas semanas.

– Ata.

– Emily ?

– Sim ?

– Quantos anos você tem ?

– Vinte e um, por que ?

Eu olho para ela com as sobrancelhas levantadas.

– Você não tem vinte e um ! - ela ri.

– Tenho sim.

– E eu aqui pensando que você tinha no máximo dezessete anos.

– Mas e você quantos anos tem ?

– Vinte e oito.

– Ah sim, acertei na mosca - ela diz rindo.

Ouço uma batida na porta.

– Pizza - digo colocando os sapatos e em seguida pulando o sofá, ela ri.

Abro a porta e o entregador está parado com a caixa na mão, ele me entrega a caixa e pouco antes de lhe dar o dinheiro vejo que ele estica o pescoço para olhar por dentro do meu apartamento. Seus olhos param em algum lugar e ele sorri.

– Não precisa ! - ele recusa o dinheiro.

O entregador pega uma arma com um movimento rápido e passa por mim apontando para dentro do apartamento.

– Emily abaixa ! - um disparo.

O tiro pega na parede. Seguro a mão armada do entregador, ele me soca nas costelas, eu bato em seu rosto e ele se solta de mim e sai correndo pelo corredor. Corro atrás dele, e lhe dou um soco no meio das costas, ele cai no chão sem ar por um momento. Seguro o entregador de bruços no chão e vejo Emily aparecer tremula na porta do apartamento.

– Pega meu celular.

Ela entra e aparece com meu celular em mãos, eu disco o numero de Bob.

– Hey, Ethan, como está meu velho ?

– Precisando que você venha prender um idiota.

– Estou chegando ai.

Dez minutos depois Bob sai do elevador e olha para o entregador desmaiado no chão e para uma Emily tremula nos braços de Ethan.

– O que aconteceu ?

– Ele tentou atirar nela.

Emily se encolhe em meus braços. E Bob franze a testa tentando entender a situação.

– Emily, vá por os sapatos, ok , nós vamos sair - ela assente e relutante me solta seguindo em direção ao apartamento.

– Ela é meio nova para você não é !? - Bob diz com uma sobrancelha levantada.

– Ah dá um tempo! Ela é a Emily.

– Oh! Entendi! A famosa Emily.

Pouco tempo depois Emily aparece e nós seguimos em direção ao estacionamento, enquanto Bob leva o entregador ao carro da policia. Eu ando em direção a Harley Davidson estacionada ultima vaga. Emily para subitamente olhando assustada para a moto.

– Tudo bem - eu digo me sentando.

Ela assente, depois toma coragem e se senta atrás mim prendendo sua saia entre nossos corpos. Ela passa a mão na parte de trás da moto, procurando algum lugar para se segurar.

– Ethan ! - ela diz alarmada enquanto eu ligo a moto .

Pego suas mãos e coloco em volta do meu corpo. Ela segura, mas assim que a moto sai do lugar, ela gruda em mim e seus dedos se prendem aos passadores da minha calça.

Poucos minutos depois nós paramos em frente a delegacia.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Quando você apareceu" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.