O Portal Kaiju escrita por Felipe Stark


Capítulo 2
Uma Missão, Uma Parceria Estranha


Notas iniciais do capítulo

Desculpem ter ficado tanto tempo sem postar!



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/506794/chapter/2

O alarme soou cedo na manhã seguinte. Brian começou a se levantar para lutar quando se deu conta da situação em que seu Jaeger se encontrava, então voltou a dormir. O alarme soou outra vez.

“Malditos idiotas que não levantam! Vão logo trabalhar!” Gritou Brian. A porta do quarto se abriu como que em resposta e o Marechal Dylan irrompeu no quarto.

“ACORDE PILOTO! NÃO ESTÁ OUVINDO AS SIRENES?” Gritou ele.

“Meu Jaeger está danificado senhor.” Lembrou-o Brian.

“Não interessa. Use o Jaeger de Karl Vrudisk. Não me importa, só destrua aquele Kaiju.”

Brian suspirou irritado e correu para se vestir. Colocou roupas pretas justas e correu até o hangar de lançamento, onde lhe colocaram na sua armadura de piloto, também negra.

“E então Brian. Vamos destruir uns Kaijus?” Karl Vrudisk se aproximou dele, pronto para ser vestido com o uniforme.

“De acordo Karl.” Respondeu Brian.

Os dois se dirigiram até o centro de controle do Jaeger para o lançamento. A cabeça do Jaeger despencou da plataforma, para se encaixar perfeitamente na abertura do pescoço do Jaeger.

Iniciando sincronização de mentes dos integrantes.” Anunciou o sistema.

“Lá vamos nós! Como será que é estar sincronizado com você?” Brincou Karl.

5... 4... 3... 2... 1!” Assim que a contagem acabou, os dois entraram numa viagem dentro das mentes um do outro. Imagens piscavam rapidamente como que em um slide.

“O Kaiju foi localizado à 293 quilômetros à sudoeste.” Informou Gregor, o rapaz de vinte e cinco anos que coordenava a missão. “Precisamos que corram. Uma pequena cidade da costa espanhola está ameaçada. Centenas de pessoas podem morrer se vocês não conseguirem deter esse monstro Kaiju.”

“Deixa com a gente Gregor.” Exclamou Karl.

“Vamos. Está na hora.” Brian disse friamente. “Lembre-se de que é um Kaiju nível sete, então vou precisar que você dê seu máximo.”

“Sempre dou meu máximo!”

“Então dê mais.”

Os dois se encararam por um momento e dispararam em direção à costa espanhola.

“ALI!” Gritou Karl assim que vislumbrou o dorso do enorme animal, que se assemelhava a um misto de baleia com tigre, tão rápido quanto um leopardo e tão forte e resistente quanto um rinoceronte. “Malditos sejam os Groks. Criar uma criatura como essa, para matar pessoas... É doentio!”

“Eles não veem o mundo como nós. Eles veem nosso mundo simplesmente como uma fonte de renda e de recursos. Não se importam se existe vida aqui, simplesmente querem o que nós temos.”

“Mesmo assim! Ainda é horrível.”

“Para eles não. Mas vamos parar de falar e começar a bater.”

Brian levantou seu braço direito, que possuía o controle do Jaeger e pressionou sua mão, ativando a arma de plasma embutida no braço do Jaeger. Ele abriu a mão rapidamente, o que fez com que a arma fosse disparada e atingisse o Kaiju no seu chifre esquerdo, partindo-o ao meio.

“Belo disparo. Um chifre a menos com que se preocupar.”

“Não comemore cedo demais.” Alertou Brian bem na hora em que o Kaiju nível sete disparava contra eles furiosamente.

“Maldição!”

Desviaram do monstro para a esquerda, passando a poucos centímetros dele. Karl deu-lhe um soco certeiro na região do fim do osso maxilar da criatura, que foi jogada para o lado com um grito de dor.

“Como pego a merda da espada do seu Jaeger?” Gritou Brian.

“Assim!” Karl respondeu com uma demonstração, acertando a barriga do monstro sem fazer grandes estragos. Ele jogou a lâmina para a mão sob controle de Brian e sacou o escudo a tempo de se proteger do Kaiju que disparou contra eles, jogando-os para trás.

Karl acionou o propulsor nas costas do Jaeger para não afundarem no oceano, mas não foi o bastante para impedir que a criatura os derrubasse e que surgissem rachaduras leves no vidro quando este afundou nas águas.

“MALDITO!“ Gritou Karl. “Esse desgraçado vai acabar nos matando se continuarmos desse jeito.”

“Deixe comigo.” Brian agarrou a garganta do Kaiju com a mão do Jaeger e a apertou com toda a força que possuía. Forçou o corpo para cima e afundou o monstro nas profundas águas do Atlântico Norte e Karl começou a espancá-lo rapidamente. O Kaiju teve a cabeça amassada nas pedras quando o punho do Jaeger o espancou pela décima-segunda vez.

Eles largaram o monstro ali mesmo e deram três passos para trás. Exauridos depois da luta. Foram lentamente para a base, carregando consigo a enorme carcaça do bicho, a mando de Brian.


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

Espero que tenham gostado. Comentem!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "O Portal Kaiju" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.