Dreams, Nightmares And Blood escrita por flamelissa


Capítulo 18
Ganta


Notas iniciais do capítulo

Não sabia muito o que escrever no ultimo capitulo, ele foi deprimente.
Mas a vontade de escrever na fic era tanta que tinha que escrever.
Enfim, desculpem pelo ultimo capitulo!!!



            Finalmente eles estavam saindo do hospital depois de seis meses. O mundo foi obrigado a evoluir e aceitar. Gaara como representante dos vampiros, junto com o representante dos Humanos reconstruíram o mundo e criaram regras. Porém, o mundo ainda não estava a mil maravilhas.

            Enquanto isso, Hinata finalmente estava saindo do hospital com sua família e amigos. Jiraya não sai do lado de sua mãe, estava até empurrando sua cadeira de rodas. Sakura vinha com sua filha e Sasuke. Todos estavam felizes.

            - É assim que o mundo vai ficar de agora em diante? – Perguntou Naruto olhando para todos que andavam na rua.

            - Pois é, Gaara sabe como criar uma nova sociedade em tão pouco tempo... – Respondeu Hinata com um sorriso nos lábios.

            - Okaasan! – Falou Jiraya contente empurrando a mãe na cadeira de rodas

            - Esse menino não para de falar “Okaasan”... – Falou Naruto irritado.

            - Já vai começar... – Sasuke estava irritado com essa atitude infantil por ambas as partes. Pai e filho, será que era tão difícil dividir o amor de Hinata?

            - Deixas os dois Sasuke-kun. – Falou Sakura abrindo um sorriso ao ver ambos quase se espancando enquanto discutiam e Hinata na cadeira tentava separar. - É assim que eles se amam.

            - Amor besta esse... – Foi o máximo que o Uchiha falou.

            - Jiraya-chan! – Berrou Licca, filha de Sasuke e Sakura. – Esquece ele e vamos brincar juntos!

            - Mas ele acha que minha Okaasan é dele, mas ela é só minha! – Berrou Jiraya encarando a menininha.

            - Parece que Licca já esta se apaixonando... – Falou Sakura no ouvido de Sasuke com um sorriso doce. – Ela não perde tempo.

            - É melhor você está brincando, minha filha é só minha! – Respondeu Sasuke irritado.

            - Que pai protetor que minha filha tem, sinto pena do Jiraya-chan quando for se declarar para ela. – Comentou Sakura rindo sozinha.

            - Não temos tempo a perder! – Cortou Naruto parando ele mesmo a briga com o filho. – Você é só um pirralho, eu tenho que levar sua mãe para casa. Temos que descansar!

            - Okaasan, nós vamos dormir na mesma cama e no mesmo quarto! Você é só minha! – Falou Jiraya com um grande sorriso em sua face.

- Jura? – Perguntou Hinata abrindo um sorriso para seu filho. – Vai ser divertido meu querido.
            - Nem vem! – Berrou Naruto irritado. E mais uma vez a briga iria começar. – Sua mãe é minha esposa, ouviu? MINHA! Ela dorme comigo! Fui eu que fiz a marca nela, é comigo que ela dorme e vive!

- É só eu tirar a marcar... – Comentou Jiraya dando um beijo a bochecha de sua mãe. – Você será só minha Okaasan.

- Eu nunca permitirei esse amor proibido! – Gritou Naruto empurrando o filho pro lado e levando a esposa na cadeira. – Vamos deixar ele de lado meu amor, vamos construir uma família nova juntos!

- Jura? – Perguntou hinata encarando seu marido. – Parece divertido Naruto-kun.

- Nem pensar! – Berrou Jiraya chutando o pai para longe. – Ela é minha! Cai pra mão!

- Se é assim... – Nisso Naruto começa a lutar com seu filho enquanto Hinata ria docemente.

- Não encoraje os dois a lutar Hinata... – Falou Sasuke para a Hyuuga. – Desse jeito teremos uma luta seria entre dois.

- Muito pelo contrário Sasuke-kun, os dois quando “brigam” assim, é o jeito deles mostrarem todo o amor que tem por mim e por eles. Esse é um amor de pai e filho. – Respondeu Hinata logo batendo uma palma e chamando atenção de Naruto e Jiraya. – Vamos para casa, Okaasan quer tomar um banho e vou precisar de ajuda.

- Claro Hinata-chan! – Berrou Naruto já tendo todas as ideias pervertidas rodando sua mente.

- Nem vem! – Berrou Jiraya tentando alcançar os dois, já que Naruto saiu correndo levando Hinata na cadeira de rodas como um maluco. – Eu tenho ser filho único, não vou dividir a Okaasan!!!

- E no final nos abandonaram... – Sakura encarava os três sumirem ao longe. – Eles são mesmo umas figuras.

E assim, um ano se passou...

Na casa de Naruto, todos se encontravam lá. Gaara estava já irritado com a situação do mundo, eles tinham que dar um jeito nisso.

- Temos que pensar no futuro... – Berrou Naruto encarando todos ao seu redor.

- Então você sugere o que? – Perguntou Sakura encarando o Uzumaki.

- Vamos fazer uma policia! – Respondeu Naruto abrindo um sorriso para Sasuke.

- Vejo que concorda com minha ideia... – Disse o Uchiha contente.

- Uma policia? – Perguntou Gaara sem entender.

- Sim, nós vampiros vamos cuidar de pegar esses vampiros que não seguei as leis. Vamos proteger os humanos de nós mesmos. – Disse Sasuke contente.

- Mas Sasuke não pode ser o chefe. – Cortou Naruto serio.

- E por que não? – Perguntou Sakura desentendida. – A ideia foi dele não? E ele é bem forte e esperto...

- A questão não é essa. – Cortou o Uzumaki apontando para a face do Uchiha e logo abrindo um sorriso. – O ceguinho não vai conseguir ler as papeladas.

- Hora seu... – Sasuke ficou realmente irritado, ele odiava que falassem de sua cegueira. Ele logo pulou correndo atrás do Uzumaki pela casa. – Venha aqui apanhar!

Mas a diversão durou pouco ao ouvirem um grito...

- Otousan! – Berrou Jiraya dos quartos com muito  medo.

- Espera Sasuke, isso é serio. – Falou Naruto ficando com uma cara seria parando o Uchiha com um aceno de mão. – O que ouve? – Perguntou o Uzumaki correndo para os quartos.

- Vamos lá! – Gritou Sasuke indo atrás junto com os amigos.

- O que ouve? – Perguntou Naruto entrando em seu quarto e vendo sua esposa no chão.- O que aconteceu aqui?

- A Okaasan estava brincando comigo e com a Licca, quando ela de repente vomitou! Ela tá passando muito mal Otousan! – Falava Jiraya chorando com a mãe em seus braços.

- Chamem a Tsunade, pode ser algo a ver com o útero de Hinata! – Berrou Naruto.

- Pode deixar! – Gritou Gaara correndo para o hospital que tinha ali perto. Tsunade agora trabalhava em hospital, era muito mais divertido tratar os humanos do que os vampiros.

Não demorou muito e Gaara já estava com Tsunade entrando no quarto. Hinata agora estava na cama, Naruto a colocou ali. A Hyuuga parecia abatida e fraca. Tsunade colocou todos para fora e junto de Sakura, começaram os exames.

- Droga, espero que nãoseja nada grave! – Falou Naruto com Jiraya no colo, o menino chorava como nunca. Era difícil para ele ver em pouco tempo sua mãe doente novamente.

A porta finalmente se abriu e Tsunade estava com uma cara bem assustadora. O coração de Naruto foi a mil, ele pensava em várias possibilidades. Será que Hinata estava morrendo? Ele colocou o filho no chão e se acalmou, seja lá o que fosse, ele não iria transmitir medo para seu filho. Naruto agora tinha uma cara normal enquanto encarava a médica.

Mas então, Hinata apareceu na porta com um grande sorriso o que acalmou de vez todos e fez Naruto entender o que seria a noticia.

- Essa não! – Exclamou o Uzumaki assustado.

- Mas que droga! – Berrou Tsunade irritada como nunca.

- Ca... Calma... – Tentava acalmar Naruto, mas estava praticamente sendo estrangulado pela velha.

- Não acredito que vou ter que passar por isso de novo! – Tsunade estava praticamente louca batendo como nunca em Naruto. – Juro que te mato!

- Tsunade-sama, calma! – Tentava separar os dois Hinata. – A culpa foi minha...

- Diversão! Diversão! – Berrava Jiraya. – Vai ser divertido!

- Não fale isso moleque! – Berrou Tsunade irritada.

Até Jiraya já estava entendendo o qual era a noticia.

- Um irmãozinho! Eu serei o mais velho! – Berrou Jiraya correndo e abraçando a mãe a impedindo de separar Tsunade de Naruto.

- Tsunade-sama, por favor... – Implorava Naruto por sua vida enquanto era estrangulado.

- Seu infeliz! Não me importa se a Hinata te seduziu para dormirem juntos, a culpa é sua! – Berrava a mulher irritada. – Vou ter que te ver comendo todo o sangue novamente daquele lugar e...

- Você vai sangrar Okaasan? – Perguntou assustado Jiraya.

- Tsunade-sama, meu filho ainda não tem idade para saber das coisas, não fale de mais. – Falou Hinata finalmente separando os dois enquanto seu filho a tocava em todos os lugares procurando o sangue.

- Ah! – Berrou Jiraya junto com sua mãe ao levantar a blusa dela na frente de todos. – Okaasan está ferida! Tem muitos arranhões, quem foi o babaca que fez isso?

- Fu... Fui eu... – Falou Naruto já sabendo onde isso iria levar.

- Não me importa se você é meu pai, você irá pagar por ferir a Okaasan! – Gritou Jiraya tentando atacar Naruto, mas o Uzumaki imobilizou o filho.

- Eu não fiz nada que ela não queria ta? Sua mãe que pediu, ela adora quando eu a deixo cheia de marcas. – Falou Naruto.

- Por quê? – Perguntou Jiraya inocentemente.

- Pois quando acasalamos, nós...

- Calado Naruto-kun! – Berrou Hinata calando a boca de seu marido. – Não tente tirar o espírito infantil de meu filho antes da hora! Caso contrário eu te mato!

- Isso que é uma mãe coruja... – Comentou Sasuke sorrindo.

- Eu me recuso! – Berrou Tsunade. – Nem a pau que eu vou fazer o parto!

E então, na sala de parto...

- Vai Hinata, você consegue! – Dizia Tsunade já vendo a cabeça.

- Obrigada Tsunade-sama. – Falou Naruto tentando deixar a velha que já estava puta da vida, mais calma.

- Vai a merda, eu juro que te mato por isso! – Gritou Tsunade agora com a criança no colo. – É outro menino, será que vocês não sabem fazer meninas não?

- Qual será o nome dele? – Perguntou Hinata enquanto gemia, Naruto estava tomando o sangue finalmente.

- Eu não sei, você escolhe meu amor. – Falou Naruto enquanto tomava o sangue entre as pernas da Hyuuga.

- Pela mor de deus! – Berrou Tsunade. – Não escolham o nome do filho de vocês enquanto fazem essa coisa nojenta! Eu sou vampira, mas meu deus! Isso é nojento! Por isso que nunca tive filhos!

- Ou será que ninguém quis fazer um com você? – Perguntou Naruto encarando a velha.

- Como é? – Perguntou Tsunade irritada.

- Nada não...

- Fique sabendo que mais de cinquenta vampiros queriam o meu útero ok? – Falou Tsunade se gabando.

- Ganta, Uzumaki Ganta! – Falou Hinata ignorando velha.

- Belo nome Hinata! – Falou Naruto abraçando o novo filho e esposa.

- Ingratos... – Falou Tsunade saindo da sala e berrando. – Teu irmão nasceu!

- Ótimo! – Berrou Jiraya correndo e indo para o abraço em família.

- Viu meu filho, esse é seu irmão, Ganta. – Falou Hinata mostrando o menino com cabelos azuis como o da mãe e olhos também azuis.

- Nossa é muito azul... – Falou Naruto olhando o menino. – Tadinho, acho que não vai ser muito bonito, mas é meu filho, vou ama-lo mesmo assim.

- Não fale assim do meu menininho! – Brigou Hinata. – Mas tenho que concordar...

- Okaasan, eu tenho que dizer. – Crotou Jiraya serio.

- Pois diga meu filho.

- Agora, não posso mais ser seu amado, eu sei que é triste, mas não posso competir com alguém jovem. – Falou Jiraya dando as costas para sua mãe. – Eu vou sempre te amar, mas agora... Eu percebi que tenho que achar um amor para mim, isso que é crescer! Eu prometo Okaasan, eu vou achar uma bela esposa!

- Cala a boca e abraça sua mãe de novo! – Falou Naruto jogando o menino nos braços de Hinata. – Eu sou o marido dela, mas eu sempre estarei em segundo plano ao contrário de vocês dois. Sua mãe não vai deixar de te amar, ela só vai amar alguém igualmente. Eu que perdi meu filho. Mas tudo bem, porque sua mãe sempre perdeu também, pois eu amo vocês dois mais que tudo.

- Otousan... – Falou Jiraya comovido.

- Quer e dar um abraço também? – Perguntou Naruto abrindo os braços.

- Não, só ia dizer que essa dói a coisa mais idiota que você já disse! – Falou Jiraya agarrando ainda mais a mãe e o irmão. – Agora eu vejo que tenho que proteger os dois de você!

- Droga seu ingrato! – Berrou Naruto dando um cascudo em Jiraya, mas não deixou o menino brigar, ele logo o abraçou. – Eu te adoro sabia?

- Sim... Eu também... – Falou Jiraya retribuindo o abraço do pai.

Finalmente se passaram cinco anos, Ganta era um menino forte como o pai e a mãe. Já estava superando o irmão e contrariando os pais, era um menino muito bonito.

- Eu vou ser um policial quando crescer! – Berrava Ganta enquanto treinava com o pai.

-É assim que eu gosto meu filho! – Gritava Naruto contente.

- Otousan, eu vou sair com a Licca, volto mais tarde... – Falou Jiraya já saindo.

- Não vai treinar? – Perguntou Naruto parando o treino com seu caçula.

- Você sabe que essas mãos foram feitas para o amor! – Gritou Jiraya correndo para fora de casa. – Espere meu amor!

- Eu sabia... – Falou Naruto encarando Hinata que estava sentada vendo o treino. – Esse nome traz azar, devíamos ter dado o nome de meu pai para ele.

- Agora é tarde... – Falou Hinata se levantando. – Vamos, terminem o treino, você tem que estar no força tarefa de policia em trinta minutos, vampiros estão atacando na rua leste.

- Pode deixar! – Gritou Naruto contente.

O mundo realmente mudou como diziam. A paz chegou. Porém, em partes, ainda se tinha a violência, mas todos trabalhavam duro para acabar com ela.

- Aqui é Uzumaki Naruto, e eu estou louco para brincar com vocês... – Falou Naruto encarando já em seu trabalho os três vampiros que atacaram as prostitutas na rua leste. – A pena por matar humanos é...

- Droga! – Berrou um dos vampiros tentando acertar Naruto, mas o Uzumaki era muito forte e com um soco o jogou no chão.

- A pena de morte! – Berrou Naruto indo atacar os três de uma só vez agora.



Notas finais do capítulo

Fim



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Dreams, Nightmares And Blood" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.