Segunda Chance escrita por Sophie Valdez


Capítulo 15
Vermelhos


Notas iniciais do capítulo

EU SEI QUE DEMOREI!
DESCULPA!

Bem... Oooi!!!!

Eu sinto muito por fazer vcs esperarem, realmente sinto!
Eu li todos os comentários e os pedidos para postar logo, e realmente sinto por demorar, mas tentem entender que eu estou com o tempo apertado.

Enfim, apesar de tudo espero que gostem desse capítulo,por que vai ser F-O-D-A!
Então... boa leitura!



Lily caminhou até a sala privada com a cabeça erguida, ignorando os olhares questionadores e até mesmo acusadores de James, Sirius e companhia. Já Snape a acompanhava com tanta hesitação que parecia estar indo em direção ao seu julgamento final. Não que ele não quisesse conversar com Lily, porque por mais que tivesse seus medos ele estava louco para passar um tempo com ela depois de, bem, ela voltar a vida. Mas Snape estava temeroso, porque infelizmente suas conversas com Lily nunca acabavam bem.

A ruiva entrou na sala a foi até o outro lado, ficando de frente para a lareira, esperou a porta se fechar e se virou encarando o antigo amigo de infância, que tinha se tornado um homem adulto agora. Lily já tinha se decepcionado com ele tantas vezes que era impossível contar, e antes de morrer já sabia que ele havia escolhido o lado obscuro da guerra.

Mas então, depois de anos passado e dela... morta, ele havia mudado de lado. Lily o encontrou ajudando a Ordem, sendo parte dela. Aquilo era impressionante para ela, Lily não conseguia acreditar que finalmente ele tinha escolhido o lado certo! E precisava saber o que foi que abriu os olhos dele.

_ Já deve saber porque te chamei aqui Severo. – ela se pronuncia enquanto o homem a encarava em silencio, perto da porta.

_ Na realidade, o motivo dessa reunião me é desconhecido. – Snape responde com a voz seca. Não que ele quisesse ser rude, mas aquela era a única forma que ele conseguia falar. – Sra. Potter. – acrescentou com mais rancor ainda.

_ Ora Severo, pare de se fazer de bobo! – Lily exclama impaciente. – Na época que morri você estava ao lado de Voldemort, achando que aquilo era certo. Então eu morri, se passaram anos e quando voltou-não sei como- você está aqui! Com a Ordem, lutando contra Voldemort!

_ Estou ciente dos acontecimentos...

_ Eu quero saber o que houve! – Lily interrompe o comentário de Snape e se aproxima sorrindo de maneira cautelosa, sem conseguir conter sua alegria interna por ver seu antigo amigo no caminho certo. – Quero saber o que fez você escolher mudar Severo, o que fez você mudar de lado na batalha...

_ Você morreu. – Severo responde em um tom baixo, abaixando os olhos e tremendo levemente a boca. – Isso aconteceu.

_ E-eu.. eu morri..? Mas isso não é... Por isso você... mudou? – Lily indaga confusa com a resposta, encarando o homem que não lhe encarava de volta. – Me explique, por favor.

_ Foi minha culpa Lily. – Severo diz levantando o rosto, a expressão ranzinza foi parcialmente deixada de lado,mostrando outro tipo de emoção que a ruiva não identificou. – Fui eu que alertei o Lord das Trevas sobre o menino que nasceria, o menino que iria derrotá-lo...

_ Não o chame assim. – Lily o corta cruzando os braços para não deixar a mostra as mãos tremendo. – Aquele mostro não deve ser chamado de “Lord”. – afirma respirando profundamente para se controlar e ouvir o resto da explicação de Snape, que estava indo por um caminho que ela não esperava. Ele contou a Voldemort sobre a tal profecia? – Você contou? Você colocou meu filho na mira de Voldemort?

_ Eu não sabia se seria seu filho. – Snape diz dando um passo a frente enquanto Lily recuava para trás. – E quando eu soube eu tentei impedir, pedi que Dumbledore lhe protegesse.

_ Não importa Severo! – Lily exclama pensativa. – Mesmo que não soubesse que era Harry... Mesmo assim você colocou uma criança na mira de Voldemort! Somente para ganhar mais status com ele!

_ Eu sei que errei. – Snape resmunga recuperando o tom frio. – E sinceramente Lily, realmente não me preocupei com criança alguma... apenas com você. Porque... eu não podia permitir, não podia deixar que ele te matasse...

_ Mas meu filho...

_ Eu pouco me lixava com seu filho! Muito menos com Potter! – Snape exclama descontrolado, Lily recua mais uma vez. – Tudo que sempre me preocupou, que sempre me importou foi você! Somente você Lily... – o homem se aproxima mais uma vez da ruiva, contemplando seu rosto jovem, congelado pelo tempo. – E quando eu vi o que causei, quando percebi que tinha causado sua morte... – a voz de Snape fraquejou levemente. – Eu fiz de tudo para me redimir, mudei de lado, virei um espião de Dumbledore. Por você.

_ Fico feliz por ter mudado sua visão Snape. – Lily diz depois de uns minutos em silencio. – Realmente fico feliz... porque agora está no caminho certo, como eu sempre quis que estivesse. Mas o que você fez... Harry podia ter morrido!

Lily não podia estar mais confusa naquele momento. Tinha vindo ali preparada para ouvir uma história sobre redenção, sobre Snape abrindo os olhos e vendo como estava indo pro lado errado. Mas tudo aquilo que ele despejou... ele tinha contado a Voldemort! Por causa dele aquele mostro destruiu a vida dela e te sua família. E por mais que Snape estivesse arrependido, por mais que ele estivesse ali, na sua frente afirmando ter mudado por ela, Lily não conseguia pensar com clareza.

_ Você precisa me perdoar Lily, agora mais do que nunca. – Lily se assustou quando ouviu a voz de Snape tão próxima a ela. Ele havia se aproximando enquanto ela tinha sua conflituosa batalha de pensamentos e agora estava a poucos milímetros dela. – Tudo que eu fiz Lily... Toda a minha vida, foi por você. Por meu amor por você, porque eu te amo.. Eu sempre te amei.

_ Severo, você devia... – Lily tentou se afastar, realmente tentou, mas Snape foi mais esperto e mais forte. Lhe agarrou pelo braço e antes que a ruiva pudesse pensar ela sentiu seus lábios serem tomados pelos lábios frios de Snape. Ele não tentou aprofundar o beijo, apenas pressionou-os com força, com os olhos fechados. L

ily tentou se afastar mais não conseguiu, Snape lhe segurava muito firmemente, então apenas deixou, esperando que ele a largasse rapidamente. Talvez ele precisasse daquilo, para abandonar de vez seus conflitos de adolescente... E por isso, por pena, Lily continuou ali permitindo que ele lhe beijasse.

Um baque fez Snape se separar de Lily. Lily conseguiu se soltar com o momento de surpresa de Snape e olhou eu direção a porta desejando ter tido mais forças para se separar de Snape antes.

Harry encarava a cena com a expressão mais confusa, surpresa e atônita do mundo, e aquilo destruía Lily de uma forma desesperadora. O jovem ficou estático na porta tentando decidir se tinha realmente visto aquela cena, mas aquilo era tão surreal que seu cérebro não funcionava... Sua mãe não podia... não podia estar beijando... Snape!

_ Harry... Harry querido, me deixe explicar. – Lily disse se afastando rapidamente e indo em direção a Harry que continuava parado.

_ Você... Você estava... beijando ele? – Harry indaga ofegante, contraindo a face com a última palavra. A frase de Lily foi com um botão de engate que fez com que Harry acordasse do estupor. – Você estava beijando ele? – repete mais alto, apontando o dedo para o professor que olhava Harry com um misto de desprezo e raiva, como sempre.

_ Harry... eu não estava... beijando ele, eu só estava...

_ Como pode? – Harry pergunta ainda mais alto, encarando os olhos idênticos aos seus. Lily se aproxima ainda mais do filho tentando acalmá-lo. – Como pode fazer isso..? Como...

_ Eu tenho uma explicação, só me deixe...

_ O que está acontecendo aqui? – o coração de Lily perdeu mais um compasso. A pior coisa que poderia acontecer era James aparecer naquele momento, e lá estava ele, parado logo atrás de Harry encarando a situação curioso. – Pareceu que Harry estava gritando.

_ Acho melhor eu me retirar. – Snape se pronuncia dando um passo em direção a porta, mas os Potters estavam ali, interceptando seu caminho.

_ Você fez algo Snape? – James indaga desconfiado, olhando para cada um dos três minuciosamente, analisando todos. - Porque estava gritando Harry?

_ Ele não estava gritando. – Lily diz tentando manter a calma. – Deixem Snape ir embora.

_ Porque eu faria isso? – Harry indaga rudemente, olhando diretamente para a mãe.

_ Harry! Não fale assim com sua mãe! – James indaga surpreso. – O que houve? – indaga parecendo impaciente.

_ Acho melhor ela te contar. – Harry diz passando pela porta e entrando na sala. – E assim ela pode se explicar para nós dois.

_ Explicar o que? – James indaga novamente parecendo nervoso.

_ Entre James. – Lily diz sobre um suspiro puxando o marido para dentro da sala. – Vá Snape, agora. – o homem de capa preta se retira do quarto sem antes dar uma olhada para a ruiva. Lily fechou a porta atrás de si e encarou o marido e o filho ali dentro tentando pensar em uma maneira de explicar a explicação sem causar uma terceira guerra mundial. Ela não conseguia encarar o filho, que lhe olhava com confusão e uma pontada de desprezo.

_ O que está acontecendo Lily? – James pergunta. – Snape disse algo? Desrespeitou você? É por isso que Harry está irritado? Diga-me!

_ Harry, talvez você não saiba, mais Snape era meu amigo nos tempos de escola. – Lily conta olhando para o filho. – Ele na verdade me conheceu antes de Hogwarts, e me contou o que eu era. Mas o tempo passou e nós seguimos caminhos diferentes...

_ Snape virou comensal e você viu o quão estúpido ele era. – James diz a interrompendo. – Ok, o que isso tem de importante?

_ Ele veio se explicar. – Lily responde. – O porque te ter mudado de lado agora. Eu queria saber o motivo...

_ E foi? – James a incentivou. A sobrancelhas dele estava erguida em confusão, por não saber o rumo que aquela conversa estava levando, e ainda assim ele queria saber o que estava acontecendo com Harry? Porque ele estava tão nervoso?

_ Ele disse que mudou de lado por mim. – Lily diz com um fôlego só, fechando os olhos por um segundo. – Por causa da minha morte.

_ Que doce! – James ironiza bufando. – E o que isso tem de importante? Vai virar amiga dele de novo por conta disso? – indaga tentando achar sentido em tudo aquilo.

_ Talvez mais do que isso. – Harry resmunga se conseguir se conter, algo dele queimava, rugia... e ele não estava conseguindo controlar. Ele tinha vontade de gritar.

_ O que quer disser? – James indaga totalmente confuso e estressado por conta disso.

_ Quando Harry veio até aqui, ele... presenciou um momento. – Lily diz. Ela não abaixou o olhar, porque não era medrosa. Ela sabia que era inocente e estava apenas tentando achar um jeito de falar aqui da melhor maneira possível.

_ Um momento? Momento? – Harry se impõe, quase rosnando. – Minha mãe beijando Snape não é um momento!

_ Harry...

_ O que? – James diz olhando de Harry para Lily e novamente para Harry, se levantando. – O que disse Harry?

_ Que eu entrei aqui, nessa sala... – Harry diz com a voz tremendo. – E vi minha mãe beijando Snape...

_ Eu não estava o beijando, Harry, se me deixasse explicar...

_ Você não tem o que explicar! Não tem o que dizer a não ser sentir vergonha! Como pode fazer isso? Trair meu pai com ele? Snape? Sério? – Harry gritou tudo aquilo olhando diretamente para ela, e Lily recuou. Não porque estava temerosa pelo filho, mas o que ela sentia era puro medo, medo pelo o que ela via em seus olhos. Os olhos de Harry enquanto ele gritava com ela não estavam mais verdes esmeralda como os dela, mas vermelhos, os olhos vermelhos que lhe encaravam quando ela morreu.

Harry estava com os olhos de Voldemort.

Ele continuou gritando, enquanto Lily apenas recurava pálida, tremendo por conta do que via. E apenas quando a mão de James pousou no peito de Harry que o menino se calou e respirou fundo.

_ Harry... me deixe sozinho com sua mãe. – James diz olhando diretamente para o chão, mas vendo que o menino não se mexia ele levantou o olhar. – Agora.

Harry deu mais um profundo suspiro e se retirou da sala, batendo a porta atrás de si com força fazendo Lily pular. Ela mantinha os olhos desfocados, cheios de lágrimas enquanto tentava se acalmar. Ela tinha visto, tinha visto os olhos de Harry mudarem para vermelho, ela viu... ela viu Voldemort nele!

_ Lily... você quer, por favor, se explicar antes que eu tire minhas próprias conclusões? – James diz também se controlando, passando a mão pelo cabelo e o arrepiando como sempre fazia quando estava nervoso.

_ James... você viu Harry? Ele.. ele estava... – Lily não conseguia falar, estava assustada demais para concluir uma sentença. Nunca havia se sentido assim, nem quando James tinha sido assassinado e ela teve tanto medo, porque precisava continuar forte por Harry.

_ Ele só está nervoso Lily, vai ficar bem. – James diz suspirando e se aproximando da esposa. – Agora me conta o que aconteceu. Você não beijou o ranhoso..? Beijou!?

_ Beijei... Mas James... Harry, ele...

_ Espera! – James exclama recuando alguns passos atônico. – Você beijou ele? Snape?

_ Não, foi ele que me beijou, mas... Mas isso não vem ao caso agora James! – Lily exclama de volta extremamente aflita.

_ Como não é o caso? – James indaga gritando. – Você me trai com aquele imbecil e não “vem ao caso”?

_ Eu não te trai! – Lily afirma indignada, encarando o marido seriamente. – Eu nunca seria capaz disso James!

_ Então porque o beijou?

_ Eu não o beijei, ele me beijou, isso é bem diferente! – Lily grita sem paciência apontando o dedo para James. – E eu vou ficar muito feliz em te explicar tudo, mas depois... Não agora!

_ E porque não agora? – James indaga abrindo os braços e rindo sem humor, ele não estava entendendo nada e seu ciúme estava no último nível.

_ Porque temos problemas maiores! – Lily sussurra assustada demais para dizer em alto e bom som, e isso surpreendeu James também. – James... O Harry...

_ O que tem Harry? – James pergunta impaciente, olhando para Lily. Esta levanta o olhar encarando o marido e James se assusta ao ver as orbes verdes cheias de lágrimas.

_ Os olhos dele mudaram... Enquanto ele gritava comigo, ele... Os olhos dele f-ficaram... vermelhos...

_ Vermelhos? Vermelhos de raiva, como a expressão? – James sugere confuso, mas Lily nega com a cabeça.

_ Não... Vermelhos... Os olhos dele ficaram vermelhos, como os de Voldemort.



Notas finais do capítulo

Gostaram? Acharam tenso?

Sim, rolou beijo entre Snape e Lily, mas que fique claro que eu não shippo eles como casal! Jily para sempre, forever and always!
E Harry dando seus ataques? Louco hein? Espero que tenham captado o desespero de Lily...

Bom, até o proximo, espero comentários porque eu amo comentários, e agora eu vou voltar a responde-los! :)
Beeijos lindos e lindas!