Os Jogos da Fome - Interativa escrita por Natacha Cesar


Capítulo 6
Colheita do distrito 5


Notas iniciais do capítulo

Aqui está mais um capitulo!! Eu agora estou tipo bueeeeeee feliz, a mairoria começou a comentar e isso deixa-me muitooooooo feliz, quero agradecer a todos vocês são uns fofos e umas fofas!! Cá está um capitulo muito fofo e romantico *-* espero que gostem e comentem



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/494784/chapter/6

Hoje era o dia da colheita e não só, também era o dia do aniversário de James. Como era de esperar, todos os anos James não conseguia celebrar o seu aniversário graças ao medo que sentia de ser escolhido para os Jogos. Ela morava na parte pobre do distrito, uma casinha pequena de madeira. Apenas ele e a sua irmã Melissa se 9 anos moravam naquela casa. James já viveu na riqueza como a gente do lado rico do distrito mas dês da morte do seu pai que mora ali, até que não era mau, mas ficou bem pior quando a sua mãe morreu no parto da irmã. Ele ficou sozinho, apenas com Jéssica e Kevin para o apoiar. Mas Jéssica também não tinha uma vida fácil, Jéssica também fora do lado rico mas quando os seus pais morreram ela foi adotada por um casal do lado pobre. Foi então que se tornou amiga de James mas não tardou a se tornar algo mais. James e Jéssica partilham um grande amor. Jéssica sempre apoiou James e nunca o deixou ir ao fundo e hoje ela iria anima-lo, ou pelo menos tentar.

– Vá lá James, tens de pelo menos colocar um sorriso na cara. – Disse ela abraçando o rapaz que estava sentado á beira da cama.

– Tu sabes que eu odeio o meu aniversário. – Disse o rapaz acariciando os braços da namorada que estavam á sua volta.

– Eu sei porqué que tu odeias, mas James este é o último ano para ti, se não foste escolhido durante tantos anos também não vais ser agora. – Disse a rapariga sorrindo.

– Isso não funciona assim e mesmo que seja o ultimo ano para mim, não é o ultimo ano para ti. – Disse o rapaz olhando-a de frente.

– Meu amor, acredita em mim, tudo vai correr bem. – Disse a moça dando-lhe um beijo suave. - O meu menino já tem 18 aninhos. – Disse a moça guinchando e pulando para cima do rapaz.

Por mais que James quisesse acreditar que Jéssica estava certa ele não conseguia, havia algo que lhe dizia que este ano ele iria ser o escolhido. Enquanto brincavam os dois, James tentava tirar Jéssica de cima dele. Foi então que alguém bateu á porta.

– Posso entrar ou estou a interromper algo? – Perguntou Kevin do outro lado da porta. Ele era amigo de James e Jéssica dês de pequenos. Kevin mora numa casa um pouco mais longe mas sempre brincaram juntos.

– Entra á vontade engraçadinho. – Disse James e Kevin entrou com um sorriso de orelha a orelha.

– Parabéns! – Disse o rapaz para James.

– Obrigado por me lembrares.

– Vá deixa de ser assim. Trouxe-te uma prenda! – Disse o rapaz mostrando uma caixa rectangular comprida.

– O que é isto? – Perguntou o rapaz desembrulhando o pacote e tirando de lá uma pequena faca.

– Eu sei lá, foi uma coisa que eu tirei das coisas velhas do meu pai. – Disse o rapaz explicando para James.

O rapaz guardou a faca e Jéssica saiu do quarto. Os dois rapazes vestiram-se para a colheita, ambos tinham calças de pano preto e uma camisa branca já velha. O cabelo estava penteado para o lado. Saíram da casa do James e esperam pela Jéssica em frente á sua porta. A Jéssica estava com um vestido simples em azul pálido, de tamanho médio abaixo do joelho e de manga curta. O cabelo estava apanhado em duas tranças, uma de cada lado. O grupo de jovens saiu para a colheita acompanhados pela Melissa e pelos pais da Jéssica e do Kevin. Quando chegaram ao local destinado podia-se sentir o cheiro a medo e desespero. Kevin e James foram para o lado masculino e Jéssica para o lado feminino.

– James! – Gritou a Melissa fazendo o rapaz voltar atrás.

– Diz? – Perguntou o rapaz agachando-se para ficar mais ou menos do tamanho da pequena.

– Não te vás embora mano. – Disse a menina com uma voz de choro.

– Não te preocupes minha princesa o mano volta. – Disse o rapaz dando um beijo na testa da irmã.

– Vá Melissa deixa o teu irmão ir. – Disse a mãe da Jéssica puxando a menina para o seu lado para a acalmar.

– Obrigado senhora Bolger. – Disse o James saindo a correr para perto do amigo.

No palco via-se uma mulher jovem mais ou menos de 20 anos, de cabelo branco, comprido e encaracolado. A mulher era alta e demasiado magra.

– Bem-vindos a todos! O meu nome é Luna Bloom. Serei a sorteadora e mentora do distrito 5. Para começar irei mostrar o vídeo que mostra o poder da nossa Capital. – Disse ela mostrando o vídeo que todos os anos é visionado pelos habitantes de todos os distritos.

– Aquela miúda é gira. – Disse o Kevin baixinho para o amigo.

– Deixa-te disso. – Disse James sem tirar os olhos do filme.

– Chegou a hora de saber quem será o tributo feminino. – Disse a rapariga depois de o filme acabar. Ela dirigiu-se ao recipiente de vidro que continha os nomes femininos. – E o tributo feminino é… Jéssica Bolger!

A rapariga ficou pálida de terror quando ouviu o seu nome ser citado, aquilo não podia estar a acontecer. Jéssica estava tão apavorada que mal conseguia andar, as pernas tremiam e o coração acelerava a cada passo que dava até ao palco. A moça deixou de sentir as pernas ao subir as escadas do palco. Luna sorriu para ela mas Jéssica ignorou-a olhando para o namorado que mostrava uma expressão de desespero como se quisesse ir ter com ela e fugir dali.

– Não pode ser! Jéssica! – Gritou o rapaz querendo ir na direção dela.

– Está quieto. – Disse o amigo segurando-lhe o braço.

– E agora o tributo masculino. – Disse Luna dirigindo-se ao recipiente com os nomes masculinos. - James Noah!

Ouvir aquele nome foi uma surpresa horrível para Jéssica e para todos que os conheciam. Kevin tentou-se voluntariar pelo amigo mas este impediu-o.

– O que estás a fazer? – Perguntou Kevin exaltado.

– Não te vou deixar fazer isso! – Disse James meio nervoso.

– Não entendes! Se tu fores só vai poder regressar um!

– Prefiro perder a vida pela Jéssica do que perder os meus únicos amigos! – Disse o rapaz de forma fria e rápida.

– James Noah! Podes vir querido. – Insistiu novamente a Luna.

James engoliu a seco e caminhou lentamente até ao palco ficando ao lado de Jéssica, o seu olhar fixava-se na menina de nove anos que chorava baba e ranho no ombro da mãe de Jéssica que também não tinha aguentado suster as lágrimas.

– Senhoras e senhores, apresento-vos os dois tributos do distrito 5, Jéssica Bolger e James Noah! Podem apertar as mãos. – Disse a mulher.

James estendeu a mão mas Jéssica começou a chorar a abraçou-o forte em frente a toda a multidão. Aquele abraço era como uma despedida da parte dos dois.

– Lamento imenso. – Disse Luna entendendo a situação.

Os três saíram ali, algum dos dois teria de morrer, ou até mesmo os dois, James estava disposto a dar a vida para salvar Jéssica para que ela voltasse, mas se ele morresse teria de deixar a irmã para sempre, seria uma escolha difícil para ele.


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

Espero que tenham gostado e que comente!!! Até o proximo capitulo *-*