Highway to Hell escrita por Babs


Capítulo 10
Eu me importo


Notas iniciais do capítulo

Hey girls!!! Voltei antes pq recebi uma maravilhosa recomendação da Nymeria Sand (Casa Martell Rules o/) shuusshuhushusa E muuuio obrigado de já gostar tanto da minha fic e da historia, muuuito obrigada!!
Espero q goste do Capitulo ;)
Kisses :**



Capitulo 10 – Eu me importo

Seguia Tony e o cara de óculos pelos corredores daquele... Lugar

–Onde estamos? – Perguntei andando ao lado de Tony

–Num avião da SHIELD – Ele explicou me olhando curioso

–Ah... Então isso é um avião – Falei sorrindo – Finalmente descobri, não tinha a mínima ideia de onde estava

–Provavelmente em algum lugar da Europa – Esclareceu o cara de óculos

–Kimberly Lewis – Falei estendendo a mão para o homem – Mas me chame de Kim

–Bruce Banner – Ele se apresentou com um sorriso tímido

Bruce devia estar por volta da casa dos 40, alguns fios brancos já eram aparentes em seus cabelos castanhos e sua aparência cansada denunciava um pouco de sua idade

Bruce digitou algo em uma painel eletrônico e a porta a nossa frente se abriu revelando um laboratório de última geração

–Estou no paraíso? – Perguntei sorrindo abobada para os aparelhos alta tecnologia – Então Loki finalmente me matou?

Tony deu uma risada alta, enquanto Bruce apenas deu um sorriso tímido

–Não está acostumada com isso? – Perguntou Tony enquanto observava bobamente a tela digital a minha frente

–Não sou bilionária, nem CEO de uma empresa de última geração. Muito menos trabalho para uma agência de espionagem para ter acesso a esses brinquedos – Dei um suspiro alegre e comecei a me familiarizar com o computado vendo os últimos acessos – Você não deve se lembrar, mas vida de estudante é difícil Tony, sem muito luxos. Por mais que eu ache que a sua tenha sido diferente

–Apenas um pouco – Ele falou dando um sorriso convencido

–Vocês estão rastreando assinaturas de raios gama? – Perguntei os olhando confusa

–O cubo emite assinaturas muito fracas, mas ainda possíveis de ser rastreáveis

–Eu fiquei perto daquela coisa não tem nenhum perigo de eu virar um monstro verde de cauda certo? – Perguntou olhando Bruce amedrontada

Bruce me olhou carinhoso e balançou a cabeça negando

–Não se preocupe, nada pode acontecer com você. A menos que você tenha segurado o cubo

–Não segurei, mas fiquei próxima dele durante horas

–Pensei que Loki não deixava você ficar próxima dele – Falou Tony me olhando curioso

–Ele não deixava, mas consegui convencer Selvig a me manter perto, claro que com Clint a minha cola

–E você conseguiu dobrar Clint?

–Sim, sou boa nisso. Mas Clint fez questão de deixar claro que as coisas não seriam fáceis – Falei levantando minha mão machucada e acenando para os dois

–Você não quer descansar? Parece cansada – Falou Bruce me olhando preocupado

Tinha gostado dele, ele parecia bem legal

–No momento que eu ficar sozinha meu irmão e Fury vão vir para cima de mim fazendo perguntas – Admiti me sentando em uma cadeira e me virando para os dois – Perguntas que eu não quero responder

–Por quê? – Perguntou Tony abrindo uma maleta e retirando uma tela digital dali

Aquele era o computador dele?

–Por que são respostas que nem eu tenho – Falei suspirando alto – Só queria que tudo isso acabasse logo e eu pudesse voltar minha vida ao normal – Admiti apoiando os cotovelos na mesa a minha frente e olhando distraída para Bruce que também digitava algo na outra tela digital – Como você veio parar aqui? – Perguntei olhando em direção a Bruce

Eu entendia o motivo de Tony estar aqui, além dele ser um gênio ele era o homem de ferro, mas e Bruce?

–Você não o conhece? – Perguntou Tony me olhando surpreso

–Desculpa, eu devia? – Perguntei levantando uma sobrancelha e olhando em direção a Tony

–Ele é o Hulk

–Hulk? – Repeti sem entender muito, mas assim que olhei para Bruce percebi que ele parecia extremamente constrangido

Raios gama, Hulk

–Ah... Aquele que destruiu o Harlem a seis anos atrás? – Perguntei olhando para Bruce que apenas deu um aceno tímido – Oh, me desculpe, não sou muito ligada em super heróis e tudo

–Eu sou mais para um monstro – Falou Bruce baixo

–Eu não diria isso – Falei o olhando carinhosa – Sei que pode ser um pouco, incontrolável, mas sei que com o tempo você pode conseguir

–Viu! Já gostei dela! – Falou Tony apontando para mim vitorioso – Ela está certa Bruce

–Vocês não entendem – Ele ralhou olhando impaciente para nós – Eu não tenho um traje de ferro ou um uniforme, eu fico exposto, como um nervo. Isso é horrível!

–Bem, ao menos você tem como se proteger – Falei o olhando séria – E eu? Fui sequestrada por um Deus nórdico e nem sei ao menos atirar. Eu era uma boneca em suas mãos, literalmente – Vi Bruce me olhar piedoso e apenas suspirei frustrada e me levantei

–O que ele fez com você? – Perguntou Tony curioso

–Brincar com a minha mente, é o que ele faz de melhor – Falei caminhando em direção ao cetro dele que estava no suporte em uma das mesas do laboratório

–Pensei que o cetro não funcionava com você – Falou Bruce me olhando confuso

–E não funciona – Admiti me encostando na mesa e me virando para os dois – Mas esse não é o único jeito que Loki encontra para mexer com a sua cabeça, ele é ardiloso, inteligente. Quando menos você esperar você será uma marionete na mão dele

–Foi isso que aconteceu com você? – Perguntou Tony se sentando em uma cadeira e a deslizando até ficar a minha frente brincando com sua tela digital

–Foi, consegui cortar as cordas antes que ele as prendesse de vez

–Não todas – Falou Tony me olhando sério

Desviei os olhos do homem de ferro e olhei distraída para os agentes que passavam a porta do laboratório

–Você está escondendo algo

–Muito mais do que você imagina – Admiti suspirando cansada – Mas não tem o que se preocupar, não estou ajudando Loki – Falei dessa vez olhando para Tony

Ele se levantou e cruzou os braços me olhando curioso

–Por que você não tenta contar?

–Vocês me achariam louca e eu seria trancada em uma cela

–Não somos Fury – Se apressou Bruce a dizer se aproximando de mim – Pode confiar em nós

–Conheci vocês a cinco minutos, como posso confiar? – Falei os olhando desconfiada

–Somos heróis! Você sempre pode confiar em heróis – Falou Tony com um sorriso convencido no rosto – Exceto na ruivinha. Ela é ardilosa

–Acho que é de ruivas – Falei suspirando alto

Nós ficamos em silêncio mas ainda sentia os olhos dos dois sobre mim, esperando uma resposta. Uma resposta que eu não queria dar

–E então? Qual o grande segredo? – Perguntou Tony curioso

Suspirei cansada e fechei os olhos mordendo os lábios com força

Eu ia mesmo confiar naqueles dois heróis? Será que eles realmente eram o lado certo?

Eu amava Tony Stark, e agora que eu o conhecia eu sentia que o seguiria até o fim e se ele estava falando que eu podia confiar nele, eu confiaria.

Eu admirava o cara como um deus.

–Síndrome de Estocolmo – Disse simplesmente e eu sabia que eles entenderiam

Abri os olhos e percebi que Bruce tirava os óculos lentamente me olhando surpreso e Tony tinha a boca aperta em O

Será que essa era a hora que eu era jogada para fora desse avião com a desculpa de que iria os trair?

–Você está falando sério? – Perguntou Bruce me olhando preocupado

–Queria eu estar mentindo – Admiti bufando irritada – Eu não vou soltá-lo, não se preocupem com isso só que eu...

–Está apaixonada pelo vilão

–O que? – Perguntei olhando surpresa para Tony – Da onde você tirou isso?

–Você acabou de falar, síndrome de Estocolmo

–Síndrome de Estocolmo é quando você começa a se importar com a pessoa que te ameaça, não se apaixonar. Eu conheço aquela rena maluca a três dias, não estou apaixonada por ele, eu só me importo com ele – Admiti soltando a respiração frustrada – Me importo demais

–Certo, estou tentando entender isso – Falou Tony andando pelo laboratório

–Não tente, cientistas tentam fazer isso há anos e não conseguem – Falei o olhando séria

–Kim, você sabe do que o Loki é capaz? – Perguntou Bruce me olhando preocupado

Dei uma risada irônica e o olhei divertida

–Ele me segurou com apenas uma mão para fora de um helicóptero enquanto voávamos – Bruce me olhou surpreso – Sim eu sei que ele é o vilão, sei que ele pode matar pessoas inocentes, eu sei que ele é um pouco pirado mas... Não sei explicar, ele não me ameaça

–Você acabou de falar que ele quase te jogou de um helicóptero – Falou Tony me olhando como se eu fosse louca

E talvez eu realmente fosse

–Eu sei – Admiti frustrada – Mas no fundo eu sabia que ele não me jogaria. No fundo eu sei que Loki não me fará mal. Se você jogar nós dois em uma sala eu desarmada e ele com esse cetro ele não fará nada. Certo ele pode me machucar mas nunca me matar ele não faria isso – Falei confiante mas os dois ainda me olhavam como se eu fosse maluca – Vocês não entendem

–Não mesmo – Admitiu Tony me olhando preocupado – Se algo acontecesse com Loki o que você faria?

–Choraria, provavelmente – Admiti dando os ombros

–E se você pudesse impedir que algo de ruim acontecesse com ele. O que você faria? – Falou Tony me olhando sério

Suspirei cansada e não falei nada

Eu não sabia o que eu faria, eu tentaria impedir? Eu tentaria salvar Loki?

–Eu não sei – Admiti olhando Tony séria – Mas eu sei que não vou soltá-lo daquela cela, ele vai matar mais pessoas e isso é errado eu tenho noção disso, eu só... – Me calei e desviei os olhos de Tony

–Você só... – Continuou Tony

–Preciso ficar perto dele – Falei dando os ombros – Preciso falar com ele. Não vou contar o plano, nem que vocês estão procurando o cubo mas... Eu só quero falar com ele. Vocês podem me achar louca, mas quando ele não está ameaçando ele é uma ótima companhia – Admiti dando um sorriso fraco – Agora que eu fugi das mãos dele eu percebi que não quero mesmo me afastar dele

–Mas e quando ele se for? – Perguntou Bruce me olhando carinhoso

–Se for? Como assim?

–Quando ele voltar para Asgard, o que você vai fazer Kim? – Olhei surpresa para Bruce

Eu não tinha pensado nisso.

Essa necessidade que eu estava sentido de falar com Loki, de o ver, como seria quando ele voltasse para o seu mundo. Como eu ficaria?

–Eu não sei – Admiti franzido o cenho – Vou continuar minha vida, acredito que não tenha como nos comunicarmos, mas sentirei sua falta

–Pelo menos você não é iludida – Admitiu Tony dando os ombros – E então, o Deus ao menos é bom de cama?

–O QUE?- Gritei olhando surpresa para Tony – Nós não transamos

–Não mesmo? – Perguntou Tony me olhando desconfiado

–Claro que não! Eu já disse, só gosto da companhia dele – Afirmei olhando firme para Tony

Ok, talvez eu também gostasse dos beijos e dos seus toques, mas acho que o homem de ferro não precisava saber desse detalhe

–Acho que ele deve ser gay então – Falou Tony dando os ombros fazendo eu e Bruce rir

–Certo, vocês descobriram meu segredo, agora vocês vão me jogar desse avião?

–Por que faríamos isso? – Falou Bruce me olhando carinhoso – Você só tem uma... – Ele hesitou na hora de dizer as palavras

–Uma doença – Falei dando um sorriso de canto

–Na verdade um péssimo gosto para homens – Falou Tony com um sorriso zombeteiro

–Eu te idolatro Tony. Você é como um Deus para mim

–Deus? Quer dizer que também está apaixonada por mim? – Brincou Tony me fazendo rir

–Não, só sou realmente fã de seu trabalho – Falei revirando os olhos – E não estou apaixonada por Loki

–Ainda – Ele falou concentrado em sua tela digital

–Acho que não dará tempo, já que provavelmente Thor o levará para Asgard

–Pode contar com isso – Afirmou Tony sem olhar a mim

O que foi ótimo pois ele não percebeu o medo em meus olhos.

Eu não queria que Loki voltasse a Asgard, queria ele num lugar próximo a mim

Não queria me afastar daquela rena louca, afinal, eu me importava com aquele deus.



Notas finais do capítulo

Ah Kim está ficando em mal lençóis, uma hora ela terá q escolher entre Loki e os outros :XX