Amor e Rivalidade escrita por Melissa Martins de Souza


Capítulo 9
Conversa


Notas iniciais do capítulo

Desculpem pelos erros...
Espero que gostem...
Boa leitura...



Todos gritam enlouquecidos quando eu falo que aceito,respiro fundo.Ele percebe a minha preocupação e me abraça. "Eu sei que não vai ser fácil,mas eu estou com você.Não se esqueça disso.Vamos enfrentar isso juntos." Peeta sussurra.Juntos.

– E é com essa declaração linda que terminamos mais um programa! Muito obrigado pela sua audiência e ate mais! – fala o apresentador se levantando.

Me levanto e começo a andar mais rapidamente.Sinto as gotas de suor escorrer pelas minhas mãos,corro ate o camarim quando ouço uma discutição vindo em minha direção.Uma mão agarra meu braço e me puxa para mais longe do local,olho para a pessoa vendo meu irmão.Sua expressão é neutra,não demonstra nada.O que mais parecia uma discutição agora é uma confusão.Volto minha atenção ao meu irmão que ainda me puxa,começo colaborar correndo na mesma velocidade que ele,mas isso não faz com que Finn largue de meu braço.Ele para quando chegamos na porta dos fundos,Finnick da uma rápida olhada pelo meu ombro e logo depois pega seu celular e começa a digitar.O que ele esta fazendo? Só sei de uma coisa,isso tudo tem a ver com a revelação de Peeta.Ele olha para mim e assenti lendo meus pensamentos.

– Depois eu explico.Mas você precisa sair daqui. – assenti.

Ele abre a porta e corre ate o outro lado da rua,eu o sigo indo para o seu lado.Um táxi passa e Finnick não pensa duas vez e já esta acenando para o mesmo,o carro encosta e Finn faz um sinal para que eu entre e o faço.Sento no banco do passageiro e meu irmão no banco do carona.O motorista olha para Finnick e para mim e fica meio atordoado.

– Vocês são os irmãos Everdeen.

– Sim,somos. – responde Finnick.

Finnick lhe passa o endereço do local e logo começamos a andar,durante todo o percurso o motorista falava o quanto esta honrado de nos estarmos no carro dele.Ele nos pede um autografo e nos o atendemos assinando em um caderninho.Quando chegamos ao local,Finn paga e saímos do carro tendo a visão de um prédio.

– Onde estamos? – pergunto a Finnick.

– Em um hotel.Você não pode voltar para casa ainda. – ele responde.

– Situação esta tão feia assim?

– Não esta feia,esta péssima.

– Droga Peeta. – falo para mim mesma.

– O que você esperava Katniss,que a família toda aceitasse a você é um Mellark juntos? – pergunta a mim.

– Você aceitou. – falo e ele olha para o chão.

– Agora vamos entrar antes que algum paparazzi nos veja.

Antes de prosseguimos,Finn desamarra a blusa de frio que estava em sua cintura e pega dois óculos escuros de dentro de sua jaqueta.Ele me entra a blusa de frio e eu a visto.Amarro meu cabelo em um coque e coloco a toca que por sua conta é grande o bastante para cobrir meu rosto,coloco os óculos em meu rosto.Olho para Finnick e ele esta pronto como eu.

Entramos e logo quando chegamos no balcão da recepcionista,ela nos olha e logo abaixo a cabeça.

– Bom,quero um dos meus quarto. – pede Finn.Então quer dizer que Finnick comprou um quarto aqui.

– Em nome de qual dos dois? – ela pergunta olhando para o computador.

– No meu.

– E qual é o seu nome senhor?

– David Martin Grey. – ele responde.

Ela tecla varias vezes antes de voltar a sua atenção para ele.

– O senhor já tem seu registro aqui.

– Sim,já sou cliente.Eu comprei um quarto.

– Vão ser duas pessoas? – ela pergunta e olha para mim.

– Sim.

– Então já conhece nossos preços de comida se for pedir?

– Sim,e vou pagar em dinheiro.

– Agora ou depois?

– Depois.

– Ok.Qual é o seu quarto,Sr.Grey?

– O número 11.

– Tudo bem.

Ela se levanta e vai ate a gaveta e a abre revelando varias chaves,todas elas organizadas por números.Ela pega o numero 11 e vem ate nos.O moça entra ao Finnick.Quando eu e Finnick nos afastamos dela,viro-me para ele.

– David Martin Grey? – pergunto encarando ele.

– Eu trazia garotas aqui,Katniss.Então para ninguém saber tive que usar nome falso,nenhuma das garotas sabia que eu era Finnick Mellark. – fala orgulhoso.

– Como? Como ninguém te reconhecia?

– Eu usa peruca e etc...Enfim,tinha meus truques. – falou com mais orgulho ainda.Tinha me esquecido de como Finn era com as mulheres antes de começar a namorar.Ele sorri com a minha expressão.

Nos entramos no elevador e fomos ate o nosso andar,quando chegamos lá,andamos em um corredor longo.No fim dele viramos e vimos uma porta com o número 11.Finn abre a porta e entramos.O quarto é grande,muito grande,com sala,cozinha,banheiro.Vou ate a cama e me sento,Finnick fecha a porta e se senta ao meu lado.

– O que te deu na cabeça,Katniss?

– Eu não sei,Finnick. – falo meu constrangida.Não quero que meu irmão fique com raiva de mim.

– Desde quando você esta com ele? – ele pergunta.Fico meio hesitante em falar.

– Dês do seu aniversario. – falo com reseio.

– É por isso que o Mellark saiu correndo para a cozinha daquele jeito. – falou esfregando a testa com a palma da mão. – Por que se arriscar assim?! Pra que?! Você podia namorar com qualquer outro! Mas tinha que ser logo um Mellark?! Logo a nossa família rival!

– Tem razão,Finnick! Eu podia ter namorado qualquer outro,mas não estou! Não temos culpa se isso aconteceu,ok?! Não tenho culpa! Eu sei que somos "famílias rivais"! Mas,aconteceu,Finnick! Apenas aconteceu! Não pude impedir isso! Eu ate tentei! Juro que tentei! Eu sabia o qual arriscado se a nossa família se todos soubessem! Então mantemos tudo em segredo! Mas logo a irmã de Peeta descobriu,então tentei me afastar pela segunda vez! Eu e a Clove brigamos na escola e ela me pegou na hora da saída e me bateu com sete meninas ao seu lado! Acho que ela só não me bateu mais,por que o Peeta chegou na hora e me tirou de lá,impedindo que a irmã dele continuasse.Ele me levou para casa e novamente me implorou para que eu voltasse com ele mas eu neguei tá! Eu neguei! Fui dormir e quando acordei vi o bilhete e fui a entrevista! E foi quando do nada o Mellark chegou e falou aquilo! Eu não sabia que ele ia falar tudo em rede nacional e logo,logo estará em outros países a noticia de que Peeta Mellark e Katniss Everdeen tinham um romance as escondidas! – explodo.Finnick me olha com um olhar estranho.

– Katniss.Isso...Não é certo...Eles não são do bem,os Mellark sempre nos torturarão e maltrataram desde quando éramos crianças.Por que?...Por que ele? Eles sempre aprontavam com você,principalmente ele.

– Eu sei que não entende. – falo olhando para o chão. – Esta com raiva de mim?

– Pelo que? – pergunta se recompondo.Seu olhar cansado me fez desmoronar.

– Por...Por causa do Mellark? – falo com dificuldade.Não quero que nada mude entre eu e o meu irmão,ele vai ser a única pessoa da família a estar ao meu lado.

– Não,esta tudo bem.Eu te entendo. – ele se aproxima e me abraça.

– Como assim? – pergunta confusa.Como ele pode me entender?

– Já que você me contou.Acho que eu posso te contar,não é mesmo? – ele pergunta pra si mesmo.Opa,contar o que? Respiro fundo e o observo.Finnick esta olhando para os lados como se as paredes fossem te dar coragem para falar.

– O que foi,Finnick? – pergunto estreitando os olhos.

– Lembra da minha namorada Annie? – ele pergunta com o olhar fixo no chão.

– O que,que tem ela?

– Bom,ela é prima do Peeta.Ou seja,ela é uma Mellark. – ele explica ainda olhando para o chão.

– O que? – pergunto sem acreditar.Ai meu Deus!

– É isso mesmo o que você ouviu.Annie Martin Cresta na verdade é Annie Martin Cresta Mellark. – Finnick responde.

– Então por que tinha tanta raiva dos Mellark? – pergunto confusa.Por que tanta raiva? Já que ele namora um deles.

– Por que ela é diferente,ao contrario dos outros,ela nunca tentou me humilhar.Annie sempre foi gentil e carinhosa. – ele fala com um brilho no olhar.

– Mas,como ninguém soube que você estava com uma Mellark? – pergunto curiosa. – Como a mídia não soube? Como?

– Vamos se dizer que ela não é muito famosa com o resto da família,ninguém sabe nada sobre ela.Os próprios Mellark sabe que ela é parente deles,só que a Annie se rebelou contra eles falando que era ridículo essa rivalidade entre as famílias,então o pai do Peeta disse que se ela não parasse com essa ideia maluca eles a excluiriam da família,então a Annie disse que ela tinha um amigo na nossa família e que nunca iria se desfazer da amizade que ela tinha,então eles tiraram o nome Mellark que certidão de nascimento dela.Eles praticamente a excluíram mesmo da família.Annie mora no apartamento da tia dela.É por isso que o papai e a mamãe não sabem que ela é uma deles. – ele explica.Ai meu Deus!

Eu não poderia imaginar que a família Mellark fosse capaz de fazer um crueldade dessa.E não me surpreende a Clove ser daquele jeito,fria e sem um pingo de amor pelo irmão.Será que é capaz mesmo de fazer algo contra o Peeta.Respiro fundo e me concentro outra coisa.Se eles tiraram a pobre da Annie da família e ate mesmo tiraram o nome deles da certidão de nascimento imagina o Peeta.E se eles o excluírem ele da família? Um angustia enorme sobe pelo me corpo me fazendo arrepiar.

– Nossa Finn! Sinto muito! – falo e o abraço.Ele parece estar triste. – Então por que se irritou tanto quando eu disse que estava com um Mellark?

– Eles são cruéis,Katniss.Não quero fique magoada por causa de um deles.

– Ele é diferente,Finnick.Acredite em mim,ele é diferente. – falo tentando convencê-lo.

– Katniss,eu não tenho certeza.

– Ele me defendeu e enfrentou a irmã por mim e além disso ele fez aquela declaração para mim na TV.Eu não acho que esteja querendo fazer algo para me magoar. – falo e passo a mão em seu braço.

– Mas,Katniss...

– Finnick! De uma chance a ele.Por favor. – olho dentro de seus olhos. – Eu não estaria com ele se ele fosse realmente uma pessoa ruim.

– Tudo bem,Katniss.Por você,só por você.Se ele te magoar eu quebro a cara dele.

– Obrigado,Finnick! – falo e abraço ele bem aperto.

Conversamos bastante e ate o momento que ele se vira e pega o celular.Ele disca algumas vezes e coloca no ouvido.Ouço o bipe do celular.

– Alô. – fala Finnick ao telefone. – Sou eu o irmão da Katniss. – responde Finnick. – Calma cara! Você esperava que tivesse tudo bem. – falou Finn meio irritado. – Tem uma pessoa que quer falar com você.

Finnick estende o celular em sua mão.Pego o celular de sua mão e atendo.

– Alô? atendo.

– Katniss.fala Peeta.Meu coração acelera.

– Você esta bem? pergunto.

– Sim estou,e você esta bem? ele pergunta calmamente.

– Sim.

– O que aconteceu com você? Por que sumiu? Fiquei preocupado. sua voz começa a ficar mais nervosa.

– Eu precisei sair.Depois eu te explico. falo me encostando na parede.

– Não esta nada fácil por aqui. falo com um voz cansada.Começo a me preocupar.

– O que esta acontecendo ai?

– Bom,eu quase não consegui sair da multidão de repórter e paparazzi.E quando consegui os nossos pais me procuraram querendo saber de você,eles estão furiosos conosco.Eu tive que fugir para conseguir paz. ele explica. Seu pai me bateu,mas o meu irmão consegui o afastar ele antes que acontecesse algo pior.Foi a maior briga.

– Sinto muito.Não queria que fosse assim.

– Eu sei,mas,não vou deixar você pagar por conta do meu egoísmo...

– Como assim egoísmo? Eu também tenho culpa nisso,Peeta.Eu poderia muito bem ter te rejeitado,mas não o fiz,então a culpa também é minha. tentando convencê-lo.Ouço o seu suspiro. A menos que você esteja arrependido do que disse...

– Não pense que por um segundo eu me arrependi do que eu falei ali no palco! ele fala me interrompendo. Eu quero te ver.Onde você esta?

– Eu não sei se...

– Eu preciso te ver! me interrompe novamente.Olho para Finnick e me afasto do celular para que Peeta não possa escutar.Pergunto ao meu irmão se Peeta pode vir,imediatamente Finnick pega o celular da minha mão.

– Como sei que posso confiar em você para lhe passar o endereço de onde ela esta? – pergunta meu irmão,ele fica em silêncio por alguns segundo e depois começa a falar. – Te passo por e-mail.E não se esqueça que estou fazendo isso por ela,somente por ela.Venha disfarçado.

Ele desliga e começa a escrever no celular e logo depois aguarda.Minutos depois ouvimos o toque de seu celular.Fico na esperança de seu o Peeta,mas quando ele pega o celular vejo o olha de preocupação que forma em seu rosto.

– Katniss.Eu acho que tenho que ir. – fala se levantando da cama.Levanto e olho para ele sem entender. – Nossos pais querem que eu vá para casa,com certeza para perguntar por você,ou seja fazer um interrogatório.Você estará segura aqui.Eu já volto,ok? – fala e anda ate a porta.

– Finnick! – o chamo.Ele se vira para me encarar.

– Obrigado. – agradeço sorrindo.Ele sorri. – Obrigado por me proteger.

– Você é minha maninha,eu vou sempre estar protegendo você. – fala e sorri. – Quando estiver com fome,tem comida no armário e na geladeira,ok?

– Ok. – confirmo.Quando ele esta quase indo embora Finnick se vira como se estivesse esquecendo de dizer alguma coisa.

– Vou deixar avisado lá em baixo que para permitir que ele suba. – avisa e sai do quarto me deixando sozinha.

Me sento na cama e encosto na cabeceira da cama.O que será que vão fazer com Peeta? Não quero que excluam ele da família.Ouço uma batida fraca na porta.Corro ate lá e a abro tendo a visão de Peeta,ele esta com o cabelo super bagunçado e tem cortes na boca e na testa,seu olhar cansado diz que ele passou por muita coisa desde que eu vim para cá.Sua blusa com toca esconde um pouco de seu rosto.Ele parece estar exausto.Puxo ele pela mão fazendo ele entrar no quarto.Fecho a porta e me volta para ele,tiro sua toca para ver seu rosto.Peeta me puxa,abrando-me forte e depois beija meus lábios com se precisassem disso para sobreviver.Correspondo rapidamente bagunçando ainda mais seus cabelos.Peeta esta muito suado.Me afasto.

– Vem Peeta.Se senta ali. – falo puxando a manga de sua blusa.

Vou ate o guarda-roupa e vejo um blusa de cinza e um calça moletom azul escuro.Nossa parece que Finnick vinha para cá varias vezes.Pego a roupa e uma toalha.Volta para o local aonde eu deixei Peeta,o vejo dormindo com a cabeça encostada na parede.Vou ate ele e me sento ao seu lado.Beijo sua bochecha e ele acorda.

– Vem,vamos. – falo perde de seu rosto.

– Para onde? – ele pergunta com um voz cansada.Ai meu Deus,ele esta totalmente exausto! Eu vou ter que ajuda-lo.Peeta não pode dormir assim,se não vai acordar mais cansado ainda.

Ele esta totalmente suado e sujo.É como se ele tivesse acabado voltado da Segunda Guerra Mundial.Ando ate o banheiro e vejo dois sabonetes um fechado é outro aberto.Opto por pegar o fechado,vai se uma das garotas que Finnick trazia usou esse sabonete.Tiro da embalagem e coloco em cima da embalagem de sabonete.Pego uma esponja e coloco no balcão da pia ou lado do sabonete.Sai de lá e vou ate Peeta.Pego seu braço e o ajudo a levantar,ele parece estar meio sonolento.O ajudo a tirar a roupa e ele colabora tirando a calça.Quando retiro a blusa penso duas vezes antes de tirar sua cueca Box preta.Resolvo só deixar sua cueca.Ligo o chuveiro e o ajudo a tomar banho.Pego o sabonete e passo pelo seu corpo.Ai meu Deus! Ele é muito lindo!

Depois que ele toma banho,coloco seu braço por cima de meu pescoço e o levo ate o quarto,o ajudo a se secar.Minha roupas estão completamente encharcadas por conta do banho.Olho para sua cueca molhada.Ele não pode dormir com a cueca molhada,pego outra cueca limpa no guarda-roupa de Finnick e lhe entrego.Vejo que seus músculos estão doloridos que ele não consegue tirar a cueca molhada.Ai não! Peeta desiste caindo na cama.Se eu não o levantar agora,ele vai dormir.Pego sua cueca e a puxo devagar,exibindo seu pênis.Ai meu Deus! Pego a outra limpa e a coloco com cuidado.Não acredito que acabei de vestir um homem.Pego o moletom e vou colocando uma perna de cada vez em seguida subo o moletom,apanho a blusa cinza e a levanto os dois braços de Peeta,faço igual ao moletom colocando um mão de cada vez,puxo a blusa ate cobrir tudo.Respiro fundo aliviada.Coloco a roupa de Peeta dentro de uma saco e a deixo no canto da cama.Cubro ele com um lençol branco e volta ate a gaveta de Finnick no banheiro e encontro um kit de primeiros socorros.Pego a maleta e vou ate a cama,sento ao lado de Peeta e pego um algodão da maleta.Passo suavemente no canto de seu lábio limpando com cuidado,depois coloco um curativo.Faço o mesmo com o corte da testa colocando o curativo logo em seguida.

Fecho a maleta e vou aguarda-la,volto e me sento ao lado de Peeta.De repente ele me abraça me puxando para mais perto de si,o seu puxado me fez deitar.Ele agarra minha cintura e não a solta,me cubro e durmo ali mesmo.



Notas finais do capítulo

Gostou? Comente!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Amor e Rivalidade" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.