Sweet killer ▽ season three escrita por wendysparks


Capítulo 2
Capítulo 2 ▽ JOSH


Notas iniciais do capítulo

Happy Birthday, Thata!!!! Até o próximo capítulo, próxima quinta-feira.



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/491174/chapter/2

Andei até a cozinha e Rony estava na mesa, mexendo no computador e bebericando o café. Eu precisava me acalmar... Peguei um pouco de café e quando xinguei o café que caiu na minha mão, meu pai me observou e sorriu fraco.

— Ainda nervoso? — Perguntou sarcástico.

— Não fale brincando com algo sério — respondi secamente.

— Só estou achando engraçado a situação — ele soltou uma risada.

— Engraçada? Minha mulher está no sofá, com um barrigão e desejos a cada meia hora... quando ela acordar, pode ser que queira algo que não posso buscar. Sabe o que é ter uma mulher furiosa e grávida gritando com você? — Respondi sério e desesperado.

Rony gargalhava... esse homem não cansa de tirar sarro de mim!

— Sua mãe já me pediu pra comer sorvete às três e meia da manhã — ele suspirou. — Há quanto tempo vocês não...?

Oh, merda.

— Desde que ela começou o primeiro enjoo — suspirei alto.

Meses? — Ele arregalou os olhos. — Meu filho, você está pior que eu e sua mãe.

— Eu tenho medo de machuca-la, tá legal? — respondi prontamente. — Ela está carregando o nosso filho, tenho medo de machuca-lo e...

— Mas o bebê não interfere em nada — ele franze a testa.

Respiro fundo.

— Eu sei, pai, mas eu não sei se aguento a minha... força — suspiro forte. — Olivia e eu temos uma química forte no sexo e quando se trata de um sexo bom, bem... fazemos coisas que não dá pra fazer com uma barriga na frente.

Ele gargalha.

— Você vai acordá-la, merda!

— Oh, me desculpe, filho — ele coça a garganta. — Mas é muita tolice. Eu não me importava nenhum pouco em ter plateia, principalmente sua mãe. Na verdade, ela me provocava...

— E eu não estou nenhum pouco interessado em saber — franzi a testa.

Rony riu e voltou a mexer no computador. Ouvi um barulho vindo da sala e era Olivia resmungando. Quando o barulho ficou mais alto, ela soltou um grito que parecia de dor e eu deixei tudo largado para correr até ela.

Ela estava suando e segurando a barriga, gemia e suspirava a cada segundo em busca de ar. Peguei em sua mão e eu a senti apertar com tanta força que achei que iria desmaiar de dor.

— Tudo bem, baby — sussurrei tentando manter a minha e a calma dela.

— Josh, precisa chamar um médico — respondeu Rony atrás de mim. — Esse bebê pode estar pra nascer e vocês nem sabem!

Olivia gemia de dor, apertava os dentes e olhos pra suprir a dor. Deus, eu odiava vê-la assim.

— Liga pra Cassie, Tina e Serena — gritei. — Peça pra mandar médicos de alto padrão, rápido!

Rony correu e ligou pra Cassie rapidamente. Olivia queria me passar que estava tudo bem, mas a dor de vê-la assim era pior do que acreditar na proteção dela. Olivia começou a respirar regular quando sentiu que a dor estava sessando. Ela soltou minha mão e voltou a descansar. Não disse nada, não reclamou de nada... apenas largou minha mão e adormeceu como um anjo.

Uma hora depois, Cassie correu prontamente para dentro de casa com o cabelo preso e um homem mais velho carregando uma mala. Eu fiquei de braços cruzados o tempo todo e observando Olivia, Cassie olhou para ela e suspirou quando viu o tamanho da barriga. Depois apontou para o homem e disse:

— Esse é Octavio Ferraz, ele é o médico de Olivia de agora em diante.

O homem aproximou de Olivia, mas eu parei na sua frente.

— Eu só vou te dizer uma coisa, Dr. Ferraz — olhei nos seus olhos. — A garota que está deitada neste sofá, sentindo dor e carregando um filho meu... é a mulher da minha vida e ela está sentindo dores. Então espero que possa me ajudar a cuidar disso, porque se a machucar... eu quebro sua garganta e jogo no mar onde há tubarões para ninguém te encontrar.

Ele abre um sorriso travesso.

— Estamos do mesmo lado, senhor Kingslay — disse sutilmente. — Cassandra me disse que haveria ameaças, mas tenho meus princípios de médico que não aceita morte de paciente, mesmo que não sejam pacientes frequentes.

Balancei a cabeça, concordando e então ele ficou sério.

— Prometo que só quero ajudar.

Respirei fundo e caminhei até onde Cassie estava. Observei o médico abrir a mala e começar a instalar o mecanismo e pegar extensões. Meia hora se passou e eu acordei Olivia para ficar ciente de tudo. Talvez seria agora a hora que veríamos o sexo do nosso ou nossa filha. Eu só pensava na saúde do nosso bebê...

Dr. Ferraz levantou um pouco da blusa verde de Olivia e colocou o gel. Assim, quando ele começou o processo, todos nós observamos a tela preta se movimentando. Olivia pegou minha mão que apertava o sofá e sorriu pra mim fracamente. Sorri de volta e voltamos a ver.

— Vocês já sabem o sexo do bebê? — Perguntou ele após minutos de silêncio.

— Não — disse eu e Olivia.

— Bem — ele sorri — já tenho a resposta caso estejam curiosos.

Senti ficar tenso, assim como Olivia que apertou minha mão.

— Eu quero saber, doutor — disse Olivia com uma voz magnética.

O médico sorriu para ela e para mim quando apontou para a tela.

— Quando é menina, você apenas avista a área genital lisa, mas no seu caso, senhorita Olivia — ele aponta para alguma parte. — Seu bebê tem o que digamos de bolsa escrotal, o que só acontece com... meninos. Então é um menino forte e saudável.

Senti cada gota de sangue drenar para fora do meu corpo. Eu seria pai de um menino... Um menino! Eu... Fui sacudido quando meu pai me deu um abraço de lado e então escutei um barulho reconhecido.

— Esse barulho... é do coração do filho de vocês — ele diz.

Olivia chorava e eu sorri tão largo que senti lágrimas no meu rosto. Eu e ela nos olhamos e sorrimos, rimos um para o outro. A beijei com ternura e acariciei seu rosto.

— Então — disse o médico animadamente. — Já decidiram o nome do bebê?

Olhei para ele e sorri concordando com a cabeça.

— Sim — suspirei. — Será John. John Kingslay.


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

@ohsweetkiller
ohsweetkiller.tumblr.com
facebook: Saga "Sweet Killer"



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Sweet killer ▽ season three" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.