Change escrita por Luuh


Capítulo 8
Capitulo 8 Repostado


Notas iniciais do capítulo

Demorou mais ta aqui!! Acabei de ler o Fogo Celestial #Luto, que livro incrivel!



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/488483/chapter/8

Na manhã de segunda feira, Jace me acordou com beijinhos na minha nuca e pescoço, impossível não ficar arrepiada. Fui ate o quarto da Lilly, acordando a pequena e levando ela para o banheiro, escovando seus dentinhos e colocando o uniforme da escola.

Marie pegou ela ainda meio sonolenta e foi com ela até a cozinha, para dar leite para ela, enquanto eu ia até meu quarto colocar a minha roupa, estava fresquinho para eu colocar vestido, mas lá dentro estaria quente.

Roupa:http://www.polyvore.com/cgi/set?id=131864057&.locale=pt-br

Tomamos café rápido e Jace colocou Lilly na cadeirinha do carro, e seguimos em direção a escola de Lilly, uma escola grande e bem bonita. Lilly deu uma acordada assim que viu a escola e sorriu, tirei ela da cadeirinha e peguei sua mochila da Bela e a lancheira também e saiu em disparada subindo os degraus da escola falando oi para todo mundo.

Minha filha, vai ser popular, que coisa maravilhosa.

— Só quero ver daqui a alguns anos quando ela estiver dando festas e sendo das lideres de torcida – falei quando entrei de volta no carro.

— Você não se importava com isso ne? – ele me perguntou quando íamos em direção ao prédio.

— Não, nem ligava para aquelas garotas que só queriam se exibir, mas se Lilly quiser ser líder de torcida, espero que ela seja uma porque goste de dançar, e não por conta de querer atenção.

— Baby, Lilly não ira ter um namorado até os 25 anos – ele falou e eu ri.

— Olha só quem ta falando, eu tenho 21 e já tenho namorado – falei e eu ri.

— Aposto que Luke falou que você só iria namorada com 30 – ele falou.

— Bom, como eu conheço o Luke desde dos meus 5 anos, é, ele falou isso sim, quando conheceu o traste do pai da Lilly ele falou para eu terminar o namoro, porque ele não era o cara certo para mim e bom, não era. – falei olhado para os altos prédios. – Mas quando eu tive a Lilly, ele ficou bravo comigo no inicio porque eu não escutei ele, mas viu o quanto eu precisava de ajuda e parou de dizer o “Eu te disse”. Mas A Lilly ira namorar quando ela quiser e sem discussões.

Jace riu e parou em frente ao prédio, logo, Scott, um senhor que tinha uns 50 anos chegou para abrir a porta para mim e então, pegando o carro para guardar no estacionamento ao lado.

— Bom dia – Jace e eu íamos cumprimentando as pessoas que passavam por nós e davam bom dia.

Jace entrou na sala e eu fui até a salinha que tinha a cozinha e o armário, pendurei meu casaco no cabide e guardei a bolsa, pegando só meu celular.

Entrei nos sites de fofoca para ver se tinha alguma coisa falando sobre a festa e la estava em destaque.

Jace Morgenstern com nova namorada?

Jace Morgentern foi fotografado junto com Clarissa Fray na noite da sábado em uma festa da Tiffany. Mas quem é Clarissa Fray?

Fontes próximas disseram que a menina Fray é melhor amiga de escola e Isabelle Lightwood, prima do garoto Morgenstern e ainda é secretaria do Sr. Morgenstern, anteriormente trabalhava como garçonete. Essa sim conseguiu se sair bem na vida.

E eles foram fotografados saindo da casa dele nessa tarde de domingo, ao que parece, Clarissa Fray está atualmente morando com Jace Morgentern e sua filha que tem 3 anos.

— Jace – bati na porta assim que terminei de ler as reportagens de vários sites de fofoca e de varias revistas e do jornal.

— Oi – ele falou e olhou para minha mão.

— Você e eu somos o assunto do momento – falei colocando as revistas em cima da mesa e os jornais. – Fora o que está na internet.

— Leu tudo? – ele perguntou.

— Sim e acho que você precisa dar uma pequena entrevista porque, não gostei de nada que está escrito – falei. – Alguns sites falam que eu estou te dando um golpe, dizendo que Lilly é sua filha mas na verdade é de outro. Alguns lugares acham que eu só sai com você porque queria fazer ciúmes na Aline e me usou. Mas tem alguns que acharam que nós dois estamos perfeitos juntos.

— Então, vamos ao trabalho, quero que marque uma coletiva de imprensa para quarta feira, quero esclarecer essa historia a limpo e também falar sobre um novo projeto – ele falou e eu sorri – Será uma surpresa até para você.

— Não vai me falar nem um detalhezinho? – perdi fazendo biquinho.

— Não – ele falou e eu eu fiz outro biquinho – Assim fico com vontade de te beijar.

— Não, o senhor ira trabalhar e eu tenho um casamento para organizar – falei e sai da sala, acho que rebolando um pouquinho porque escutei Jace dar uma suspirada profunda.

 

 

Não aguentava mais ver salões de festa, nenhum era a cara da minha mãe, procurei vários menores, mais aconchegantes, clássicos, mas nada, todos tinham aquele luxo a mais. Com uma pausa na hora de procurar salões.

— Preciso que passe no setor de de publicidade e propaganda, eles sabem o que você tem que receber – Jace falou e fechou a porta logo em seguida.

O setor de publicidade e propaganda era no 7º andar e lá fui eu.

Já tinha me acostumado com o barulho do salto no chão, entrei no elevador e desci. Quando fiz o tour pelo prédio, não fui no 7º andar, Jace falou que estava com uma pequena reforma. Quando a porta do elevador abriu, minha boca abriu.

Parecia uma revista de moda, igual aquela do filme O Diabo Veste Prada. A entrada era uma porta dupla de vidro, tinha duas recepcionistas sentadas em uma mesa elegante.

— Em que posso ajuda-lá? – uma das recepcionistas me perguntou.

— Estou aqui a pedido do Sr. Morgenstern.

— Você irá entrar nesse corredor aqui e seguir até uma placa que está escrito propaganda – ela falou e eu agradeci com um sorriso e comecei a andar.

Aquilo era mesmo uma revista de moda, tinha uma parte que era o armário de roupas, para as modelos usarem com as joais. Fui até a porta de vidro que estavam escrito propaganda e entrei.

Tinha duas secretarias ali, elas me olharam de cima a baixo e voltaram a digitar no computador.

— O que você deseja? – umas delas me perguntou, tinha a voz entojada.

— Vim aqui a pedido do Sr. Morgenstern – falei.

— Jeff – uma delas pegou o telefone e ligou.

Depois de uns 2 minutos, um homem saiu da sala, deveria ter uns 45 anos, tinha um sorriso malicioso no rosto assim que olhou para as minhas pernas, me senti enojada.

— Srta. Fray, Jace falou que viria no lugar dele, aqui está – ele me entregou a pasta que estava escrito fotos.

— Obrigada – falei querendo sair o mais rápido dali para fugir dos olhares dele.

— Qualquer coisa é só chamar – ele falou usando um tom de segundas intenções e logo eu sai dali.

Levei a pasta até a sala de Jace onde ele me mostrou todas as fotos, eram modelos lindas com as joias, e algumas eram só das joias.

— São lindas – falei.

— E um dia, você ira tirar essas fotos – ele falou e eu dei risada

— Sem chance alguma que eu vou virar modelo – falei para ele rindo.

— Então, são quase uma hora, o que acha de pedir comida aqui mesmo, ai ficamos só nos dois – ele falou me abraçando e eu sorri.

— Sem problema – falei e liguei no restaurante que ficava dentro do prédio.

Era muito boa a comida deles.

Comemos dentro da copa que ficava atras da minha mesa, ele comeu rápido e eu comi pouco, então acabamos na mesma hora, todos tinham direito a pelo menos uma hora e meia de descanso.

Jace me puxou para a sala dele e começou a me beijar com desejo.

Correspondi com a mesma intensidade e paixão.

Ele se sentou em sua cadeira, me colocando sentada em seu colo, virando a mesma de costas para a porta, ele colocou a mão dentro da saia do vestido e eu fui abrindo os botões de sua camisa, passando a mão no peito e abdômen.

— Sempre imaginei como seria fazer sexo dentro de um escritório – ele falou beijando meu pescoço e eu gargalhei.

— Eu sempre imaginei também – falei ficando corada por revelar meus pensamentos sexuais.

— Serio? – ele parou de me beijar um minuto e olhou para mim, fazendo eu ficar mais corada que antes.

— Bom, antes que eu ficasse gravida de Lilly, eu e Izzy fizemos uma festa do pijama, onde obvio, só falamos bosta, bosta até demais, tinha coisas que só se vendia em sex shop, e por favor, você não sabe de nada dessa historia. – falei ele começou a rir.

— O que mais vocês fizeram, se beijaram? – ele perguntou rindo.

— Foi um beijo muito bom – falei brincando e ele ficou com os olhos arregalados – Serio que você não sabia que Izzy e eu eramos um casal?

— Ela nunca me disse – ele falou engolindo seco.

— É eu era a Bi e ela era a totalmente Lesbica mas por causa da tia Maryse, ela não assume – falei morrendo de vontade de rir pela cara que ele fazia.

— Uau – ele falou - eu espero que eu seja melhor na cama do que a Izzy.

— To brincando com você bobo, ela só comprou coisas no sex shop, como fantasias e camisinhas e lingeries e um brinquedo de borracha – falei com a bochecha tomada pelo vermelho – Chega desse assunto.

— Ainda bem, por um momento achei que tivesse beijado mesmo a minha prima – ele falou e eu ri. – Voltando da onde estávamos.

— Muito melhor – falei e voltei a beijar aqueles lábios.

Não fizemos nada demais, apenas tivemos uma seção de beijos deliciosos mas nada que pudéssemos prolongar, já que Izzy iria chegar para me ajudar a ver as coisas para minha mãe. Voltei para minha mesa com revistas e mais revistas de noiva e logo em seguida Izzy chegou para me ajudar, finalmente.

Fiquei olhando os salões e jardins para festas de casamento e Izzy com os vestidos de noiva, olhei meu celular, já tinham se passado duas horas que estávamos ali e nada, fechei os olhos por dois segundos querendo ir para a praia, eu adorava sol e agua, gostavam também do inverno, mas impossível ir na praia no frio, mas dava para ir na piscina, aquecida, da casa do Jace, ou minha casa, não era ao ar livre, ficava em um lugar fechado mas logo quando o verão chegasse poderia ser incrível tomar um banho de piscina lá, até fazer um...

— CLARO – gritei e Izzy se assustou, quase caindo da cadeira. – o jardim da mansão, porque não pensei antes? Será perfeito fazer lá.

— Como eu não pensei nisso antes? – Ela colocou a mão na testa. – Podemos fazer antes do seu aniversario, assim não ira nevar, e ira estar com uma decoração de outono incrível.

— Acho que já temos um lugar – falei.

— E o vestido da sua mãe – ela falou e mostrou uma revista – Perfeito demais.

Começamos a escrever tudo que iriamos precisar, vimos fotos na internet e Izzy entrou em contato com uma floricultura, para fazer a encomenda da decoração.

Seria um casamento para poucas pessoas, mas eu queria que tudo ficasse perfeito para minha mãe, afinal, ela merece. Comecei procurar os vestidos das madrinhas e achei vários lindos, Izzy também achou um e que era lindo demais, era uma cor linda e o modelo lindo.

Não esqueci da coletiva de imprensa, assim que achamos os vestidos e o lugar, fui até a sala de coletiva, no 7º andar, novamente, justo, já que lá era o lugar das propagandas, falamos com as meninas do marketing que já saíram ligando para revistas e sites de fofoca, espero que tudo de certo.


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

comentem e até o proximo!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Change" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.