Você, ele e eu escrita por AmlidArlequina


Capítulo 18
Eu tenho orgulho de você




Pov's Steve

Paz. Isso é o que eu sentia mesmo que eu sentisse dor nas costas por causa da cadeira desconfortável e devido ao tiro que tomei. A dor me atingiu em menos de meia hora já que nem mesmo as doses cavalares dos remédios não surtem efeito desde o soro. Porém mesmo caindo de dor e mal conseguindo ficar reto enquanto meu corpo se regeneralizava ver Tony e meu bebê me encheu da sensação que há tempos eu não conseguia sentir.

Eu não conseguia deixar de colocar a mão em sua barriga pra sentir Peter se mexendo. Eu estava tão feliz que a dor que eu sentia era mínima.  Eu poderia deixar ela correr meu corpo porque os meses longe deles doeram mais do que aquela bala. Me faziam tremer e me encolher.

 Eu não era idiota e sabia que não seria nada fácil, mas eu acreditava que agora as coisas estavam no lugar certo, tudo se ajeitaria. Tony e eu voltaríamos para nossa casa, montaríamos o quarto de nosso bebê e aos poucos a vida iria tomar forma novamente, porque ambos eramos adaptáveis.

Eram quatro da manhã e a dor não me deixava dormir. Estamos em um hospital da Shield Onde poderiam cuidar e controlar todos os nossos dados. Ouvi batidas na porta e não estranhei pelo toque, mas pelo toque eu reconheci, havia convivido a maior parte de minha vida com ele.

— O que está fazendo aqui ? - questionei ao abrir a porta e me deparar com Bucky. Seu rosto completamente inchado, mas os olhos brilhantes que eu reconheceria de longe. Provavelmente tinha tido muitos arranhões, ms nosso gene de cura acelerada fazia com que feridas que levariam dias, se curassem em horas. Soldados perfeitos.

— Vim me desculpar ! - disse ele erguendo as mãos algemadas antes que qualquer coisa. Eu já estava preparado pra socar a cara dele.

— Você é você mesmo ? - questionei, mas eu sabia que era porque eu melhor do que ninguém no mundo conhecia aquele cara a minha frente.

— Eu me entreguei pra ser estudado ! - disse ele com a cabeça baixa - Eu sei que sou o maior filho da puta e mesmo antes de tudo isso que fizeram na minha cabeça. Me desculpa por tudo que eu fiz !

— Bucky isso não muda nada ! - falei m- Não apaga um terço !

— Eu sei, Stee ... Steve ! - disse ele dando aquele sorriso triste que doía em mim, mas eu nunca mais seria o Steve do Brooklyn para ele - Eu vi hoje que não adianta o que eu faça, eu sempre faço merda. Quando não sou eu, é algo que fazem comigo. Eu não posso confiar na minha cabeça e nem em mim mesmo !

— Você tem certeza de que se entregar pra ser estudado é uma coisa boa ? - questionei me encolhendo de dor - Sabe, nós dois viemos dessas coisas, mas com você foi muito pior !

— Seu ombro, não é ? - questionou - Minha cara tá doendo pra caramba  e olha que me deram doses de remédio que poderiam derrubar dois elefantes, mas me disseram que o Thor me deu marteladas, então é para eu agradecer estar vivo ainda  ! - disse ele e acabei rindo - Eu não quero que você tenha que se preocupar se eu vou machucar o Tony ou o seu bebê. Eu juro que eu não queria fazer nada do que eu fiz !

— Eu sei que não foi por querer. Eu vi ele controlando você. Deve ser horrível ! - falei colocando as mãos nos bolsos. Eu sentia saudades do meu amigo, mas nunca mais seria a mesma coisa, apesar da vontade que eu tinha de abraçá-lo. Eu estava feliz e minha vida estava voltando ao normal, queria comemorar isso com ele  - Eu sinto muito por tudo o que você já passou  e se eu de alguma forma fiz com que isso fosse pior !

— Dessa vez ao menos, eles não me socaram durante todo o processo e nem mesmo me colocaram para brigar com as pessoas como eu ! - disse ele - Quando eu estou com a minha memória comum, eu me lembro de tudo que eu já fiz, mas nos momentos em que eu sou eu, eu penso em você !

— O que eles vão tentar fazer com você ? - questionei ignorando a última parte do que ele disse.

— Não deve ser nada pior do que a Hydra fez comigo ! - disse ele - Me disseram que talvez consigam me congelar e isso torna os estudos menos dolorosos e ainda mais tranquilos !

— Bucky, eu não acho que seja ...

— Eu cresci sem pai, vai deixar meu filho crescer sem vó dos dois lados ? - questiona a voz de Tony bem perto de mim.

— Amor, não deveria ter se levantado. Vocês não estão bem ! - falei me virando e pegando Tony nos braços, ele estava andando muito devagar.

— Deixa o meu pai me ajudar ! - Tony pediu e eu não questionaria. Tony sempre tinha muitos pensamentos na frente.  Ele sim é que deveria liderar e tecnicamente, quando ele o fazia, eu me enchia de orgulho e todos obedeciam. Ele era um capitão melhor do que eu.

— Anthony, não acho que seja o ideal, aliás eu até estou algemado pra não te causar nenhum mal ! - disse Bucky e parecia realmente muito triste.

— Você consegue resolver isso, Amor ! - disse Tony me olhando nos olhos.

Sem muito esforço apertei o material da algema e logo os braços de Bucky estavam soltos. Segui até o corredor e dispensei os 20 guardas que estavam ali para segurança de todos nós no quarto, mas mal sabiam eles que se Bucky estivesse fora de controle, ele seria capaz de derrubar todos em menos de cinco minutos, mas inda assim teria de passar por cima de mim.

Ao entrarmos no quarto, o clima foi tão denso que poderia ser chutado. Eu me sentei ao lado de Tony na cadeira, e Bucky ficou de pé, mas Tony se arredou na cama dando espaço para Bucky se sentar, o que não era recomendável, aliás Bucky ainda estava sujo.

— Então, como você está se sentindo sabendo que eu sou seu filho e que eu vou te dar um neto ? - questionou Tony acariciando a barriga.

— Eu não odiei você, Tony ! - disse Bucky - Eu sentia medo, não apenas por ser pai tão novo, mas porque eu sabia que todos saberiam  tinha medo do que as pessoas pensariam sobre mim e sobre Howard. Eu nunca fui uma pessoa certa, mas eu tinha 22 anos e era um filho da puta !

— Eu estou assutado, eu fiquei com medo quando eu soube, mas eu fiquei com menos medo quando eu contei pro Steve e ele me ajudou a entender, você faz ideia de como meu pai ficou 35 anos atrás ? - questionou Tony - Hoje em dia eu consigo entender o porque de ele não gostar de mim, mas eu entendo também o quanto ele estava com medo de tudo o que estava por vir porque eu amo meu bebê, mas eu tenho muitos medos pelo futuro dele !

— Seu pai te falava de mim ? - questionou Bucky olhando para Tony, ambos com a cabeça baixa.

— Não, eu nunca soube de você ! - disse Tony com sinceridade - Olha, eu vivi a minha vida da pior forma que uma criança pode passar, mesmo que eu tivesse dinheiro. Meu pai me odiava e sempre fez questão de deixar isso claro, e a minha mãe que agora eu soube que era só a enfermeira, foi tudo de amor que eu tive de verdade, aliás tinham as empregadas, mas elas só me tratavam bem quando meu pai não estava em casa e agora olhando pra você eu vejo o porque ...

— Por que, Tony ? - questionou Bucky.

— Quando eu era pequeno eu lembrava muito você ! - disse Tony - E quando eu nasci eu tinha os olhos azuis escuros, mas lembravam muito os seus !

— Eu sinto muito por toda a dor que eu te causei, Tony ! - disse Bucky e eu mesmo me surpreendi quando Tony pegou sua mão.

— O passado não vai voltar e nem vai mudar, mas o futuro sim ! - disse Tony apertando a mão de Bucky - Eu aceito você como meu pai se você estiver disposto a tentar, mas pra isso você tem que aceitar Steve como seu amigo e não como um cara que você quer levar pra cama ! - disse e isso fez nós três rirmos porque era algo que não cabia naquele momento - Eu tô falando sério. Nada de chegar perto do meu loirão, não !

— Eu juro, Tony ! - disse Bucky  e foi gostosa a sensação que eu tive em meu peito ao ver aqueles dois sorrindo um para o outro.

— Quer tocar ? - questionou Tony apontando para a barriga.

— Posso mesmo ? - questionou Bucky sorrindo.

Tony assentiu que sim e mesmo com ciúmes, eu sabia que era algo importante para ele.

— Eu li sobre você nesses anos e agora que eu sei que você é meu filho, eu preciso te dizer que sinto orgulho de você ! - disse Bucky - Eu tenho orgulho do que meu filho se tornou  e tenho orgulho do homem que o pequeno Steve magrelo se tornou !

Paz, esse é o nome do que eu estava sentindo.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Você, ele e eu" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.