A Italiana escrita por VickBaroli


Capítulo 16
Capítulo dezesseis - Casamento parte I


Notas iniciais do capítulo

Oi gente *-* Gostaram da nova capa? Mais um capitulo para voces, espero que gostem >



Finalmente este dia chegou. Hoje é o dia do meu casamento. O dia mais feliz e importante da minha vida. A última semana tem sido uma loucura total para todos no castelo e quando eu digo todos são todos mesmo. Teve tanta coisa para se fazer e muita gente para ajudar, demos uma limpeza geral no castelo e no salão principal onde ocorrerá a festa. Todas as árvores dos jardins foram podadas e a grama aparada. A cerimônia se realizará no jardim sul, ele é lindo, tem um campo com todas as flores possíveis e o altar ficará de frente para elas. Tivemos que montar um palco, não muito alto, apenas uns três degraus acima da superfície, centenas de cadeiras de madeira branca estão espalhadas por lá, margeando o tapete vermelho estão dezenas de rosas vermelhas e brancas.

Tudo muito bonito e simples, bastante florido e com um ar de felicidade, aliás este é o clima predominante entre todos, todos estão muitos ansiosos e animados para o casamento e para a festa obviamente. Que só Deus sabe quanto tempo irá durar já que vampiros não se cansam e adoram festejar. Mas isso não importa muito para mim já que amanhã eu estarei bem longe com o meu amado aproveitando a lua de mel. Vamos passar por muitos lugares, vamos ficar apenas uma semana longe, já que nossas obrigações não permitem mais tempo, mas é o suficiente para aproveitarmos bastante.

Já faz dois dias inteiros que eu não vejo Aro, estou morrendo de saudades, ontem eu fiquei o dia inteiro em Nova York e antes disso foi ele que saiu para resolver os últimos detalhes da nossa viagem, hoje eu tentei escapar para vê-lo, só que Helena não deixa de jeito nenhum, diz que dar azar ver o noivo antes do casamento, eu disse para ela que isso era ridículo, se nunca fossemos ver o noivo antes do casamento teríamos que nos casar com estranhos, já que faz um ano que eu o vejo antes do casamento. Mas ela está irredutível, então tenho que me contentar em vê-lo somente no altar, o que irá ser exatamente daqui a 5 horas ao por do sol.

Estou tomando um banho, enquanto praticamente todas as mulheres do castelo estão nesse quarto para me arrumar. Levantei, me sequei e coloquei um roupão, sai do banheiro e fui enfrentar as feras.

– Vamos filha, temos muito que fazer, sente-se ali, eu vou começar a arrumar seu cabelo, Helena querida, vai começando a fazer a maquiagem. Serena onde está o vestido? Cassandra onde estão os sapatos?

Fechei os olhos deixando que elas me arrumassem, eu corri muito nesses dois meses, organizar a cerimônia, a coroação e a festa. Além de redecorar o quarto do Aro, que em breve seria nosso. O quarto era imenso, ocupava dois andares da torre central, cada rei morava em uma torre. Coloquei flores na varanda, comprei uma cama nova, maior e Rafaello pintou quadros novos e nos deu de presente. Um andar inteiro era apenas o Closet, tinha capas, vestidos, sapatos, jóias e coroas. Minha irmã quase teve um treco quando entrou lá pela primeira vez, falou que ia levar tudo para ela. Eu também quase tive um, não sei onde ele arranjou tantas roupas, ele praticamente comprou um shopping inteiro, tinha de todos os tipos, para todas as ocasiões, se fosse há muitos anos atrás eu pediria para ele retirar tudo, mas depois de 50 anos convivendo com uma Eleonor e uma Helena extremamente fashionistas você aprende a deixar suas aversões de lado. Hoje eu uso tranquilamente saltos e vestidos.

– Pronto querida, levante-se para pormos o vestido.

Eu levantei e elas me ajudaram a colocar o vestido, minha maquiagem era leve, apenas o batom que era vermelho, meus cabelos estavam meio preso e em ondas, o brinco era pequeno, nada muito exagerado, mesmo porque eu teria que usar uma coroa, que já chamava bastante atenção.

– Onde está o meu sapato?

– Aqui Bella.

– Obrigada Cassy.

Calcei os sapatos, um scarpan vermelho. Pronto eu estava pronta, totalmente pronta para me unir ao homem da minha vida, para poder finalmente tê-lo em meus braços e poder chamá-lo de meu marido.

– Então todo mundo pronto?

– Sim querida, estamos todos prontos, os convidados já estão lá, junto com seu noivo, que já está te esperando.

– Tudo bem, onde está meu buque?

– Aqui querida. Não acredito que meu bebezinho irá se casar, tão nova.

– Mãe, eu já tenho cinquenta anos, isso só de vampira, tem quase setenta anos que eu vim a esse mundo.

– Isso não importa, você é meu bebezinho. Eu te amo e sei que você será muito feliz.

– Eu já sou muito feliz mãe e tudo graças a você e as minhas irmãs, meu pai e meus amigos. Eu te amo. – Lhe disse e lhe dei um grande abraço.

– Pois é, todos aqui se amam, mas é melhor irmos antes que o noivo venha a sua procura.

E assim todos descemos as escadas, encontrei meu pai lá embaixo e lhe dei o braço, enquanto minhas madrinhas marchavam até o altar.

– Nervosa querida?

– Não, apenas muito ansiosa, não vejo a hora de casar com o homem que eu amo.

– Fico muito feliz meu amor, quando sua filha está feliz um pai se sente completo e realizado. Eu te amo muito e quero que saiba que sua família sempre estará aqui por você. Eu sempre estarei aqui por você.

– Obrigada pai, eu te amo muito e tenho muita sorte de ter uma família como vocês. – Disse e dei um grande abraço nele. Então a marcha nupcial começou a tocar.

– Acho que essa é a nossa deixa querida. A propósito você está muito bonita, a noiva mais linda que eu já vi.

Eu coloquei meu braço sobre o seu e nós começamos a seguir pelo tapete vermelho, centenas de vampiros estavam ali e todos tinham os olhos sobre mim, mas eles não importavam porque no fim daquele corredor estava o homem mais lindo do mundo, tanto por dentro como por fora e o seu sorriso era tão grande que a felicidade já não cabia mais nele. Lá no fim daquele corredor estava a razão da minha existência, a razão do meu viver.

§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§

Ponto de vista Aro.

Finalmente eu a vi, depois do que pareciam ser milênios intermináveis eu a vi e ela estava absolutamente perfeita. Caminhando lentamente em minha direção, seu vestido era deslumbrante, seus cabelos em ondas balançavam com o vento e nada mais importava para mim, por que Isabella Swan, muito em breve Isabella Volturi estava caminhando em minha direção, muito em breve ela seria minha esposa.

Eu nunca pensei que amaria tanto alguém como eu amo Isabella. Eu já tinha aceitado isso, me conformei que passaria o resto da eternidade cuidando dos vampiros, lutando para manter o equilíbrio do mundo, que eu nunca seria completo, que eu nunca seria realmente feliz, que o meu dever era esse, eu nasci apenas para lutar e não para amar como meus irmãos faziam, eles têm as mesmas responsabilidades que eu, mas sempre depois de um dia exaustivo eles tinham suas esposas, suas amadas para lhes fazerem companhia. Mas agora eu também tenho isso, porque aquela mulher que está caminhando em minha direção virou minha vida de cabeça para baixo. Hoje eu me sinto completo, hoje eu me sinto feliz e realizado.

Ela é minha companheira, minha amiga e minha amante. Ela luta todos os dias pela minha causa, ela luta pelos vampiros, pelos humanos e pelo mundo. E hoje eu ainda luto com mais força, pois eu nunca iria permitir a destruição de um mundo onde o amor da minha vida habita. Eu tive muita sorte em poder encontrar uma mulher tão esplendida como Isabella é. E hoje eu poderei chamá-la de minha esposa, minha rainha, pelo resto da eternidade.

Então ela chegou, terminou a sua marcha e eu lhe estendi a mão. Seu toque sempre fazia com que eu me arrepiasse. Sua pele macia como seda. Ela sorria, o sorriso mais lindo do mundo, um sorriso que seria capaz de parar o exercito mais furioso e eu prometo a mim mesmo que sempre farei com que esse sorriso apareça em seu rosto. Seus olhos eram sinceros e transbordavam alegria, em seus olhos eu era capaz de ver sua alma e ela era pura, aqueles olhos eram meu paraíso e aquele olhar minha perdição.

Então chegou a hora do tão aguardado sim.

– Você Aro Matheu Volturi aceita Isabella Marie Swan como sua legitima esposa?

– Aceito. – eu disse e não pude deixar de sorrir com o sorriso enorme que ela abriu.

– E você Isabella Marie Swan aceita Aro Matheu Volturi como seu legitimo esposo?

– Aceito.

Podem trazer as alianças. Gostariam de falar algumas palavras um para o outro.

Eu peguei a aliança e comecei a colocar em seu dedo dizendo:

– Isabella, eu prometo te amar e te respeitar todos os dias pelo resto da eternidade, você é a melhor coisa que me aconteceu durante muito tempo, eu prometo de fazer feliz a cada dia, prometo ser fiel e estar sempre ao seu lado, não importa o que aconteça, você é a dona do meu coração.

Ela então pegou a aliança e colocou no meu dedo dizendo:

– Eu só tenho que te agradecer, muito obrigada… Pela vida que eu nunca imaginei que ia ter um dia, pelo amor que eu nunca imaginei que fosse capaz de sentir… Não existe a menor possibilidade de eu não te amar. Não existe a menor possibilidade de eu não te fazer feliz. Porque eu nasci pra te amar. Eu te amo Aro, você é tudo para mim, eu prometo nunca te fazer sofrer, prometo sempre estar ao seu lado. Meu amor, minha vida.

Alguém tem algo contra esse casamento? .... Eu os declaro marido e mulher, pode beijar a noiva.

E assim eu puxei a mulher da minha vida para os meus braços e encontrei seus lábios, doces, quentes e macios. Aquela agora era minha mulher e nada no mundo pode mudar isso. Aquela agora era Isabella Volturi, minha rainha, rainha de Volterra.



Notas finais do capítulo

Então gente se der amanhã eu termino de escrever e posto o capitulo. beijos *---* e comentem para onde vcs acham que eles deveriam passar na lua de mel ;)