Mini cupido escrita por Malu


Capítulo 9
Jonathan


Notas iniciais do capítulo

Por alguns pedidos irei começar afocar mais nos personagens.



P.O.V Mac

Tínhamos decido ir encontrar com Jones no lugar das garotas. Fui eu, Flack, Danny, Lovato, Jo, Stella e mais alguns policias.

Quando chegamos lá estavam o Jones e mais um garoto. Eles tentaram fugir, mas não conseguiram.

Don e eu fomos interrogar o Jones, enquanto a Jo e Stella interrogavam o garoto.

DF- Jones Holmes. Ou melhor, Jensen Henriquez. –Fala Flack quando entramos na sala. –Não sei qual o pior nome.

JH- Não vou dizer nada para vocês.

DF- Não precisa.

JH- Ah, não?

MT- Não. Nós temos dois garotos que vão te entregar.

JH- Só isso? Dois pirralhos?

DF- E mais cinco corpos.

MT- E testemunhas.

DF- Policial, pode leva-lo.

JH- Ainda vamos nos encontrar, detetive.

DF- Pode ter certeza que iremos. –Nós saímos.

SB- Ele falou tudo. –Diz Stella quando nos encontramos na mesa do Flack.

DM- O que acham de comemorarmos o fim do caso? –Diz Danny.

DF- Gostei, que tal na minha casa ás 19h00min? –Pergunta Don.

Todos concordam.

P.O.V Narrador

Todos se encontraram na casa do Don no horário marcado. Estavam todos na sala bebendo e conversando enquanto Charlote, Ellie, Tyler, Violet e Thomas jogavam vídeo game, a Lucy também estava com eles, mas somente assistindo.

O Flack abraçava muito a Stella o que fazia o Mac ficar furioso, que por sua vez fazia a Christine ficar furiosa. A fúria do Mac o faz comentar algo errado que deixa a Jo magoada novamente com ele. Ela pede licença e vai até a varanda.

P.O.V Jo

Estávamos todos lá, alegres até ele falar uma besteira enorme. Peço licença e vou até a varanda para pensar.

JF- Para uma detetive você não é a melhor para disfarçar. –Diz uma voz vinda de trás de mim, começo a passar a mão no rosto para não perceber que eu estava a ponto de chorar.

JD- Quem está ai?

JF- Sou eu, Jonathan. –Eu me viro. –Me desculpa se eu te atrapalhei.

JD- E o que você iria atrapalhar? –Pergunto.

JF- Sei lá. Talvez você estivesse lamentando.

JD- E por que eu iria lamentar?

JF- Porque o homem que você ama não te ama. Mas sim outra mulher.

JD- Não do que está falando. –Vou saindo, mas ele me impediu.

JF- Sei o que você sente pelo detetive Taylor. –Me surpreendo. –E também sei que ele é um idiota por não perceber o que você e a Stella que são duas gatas sentem por ele.

LM- Vocês não vêm mais não, é? –Pergunta Lindsay.

JD- Claro, nós já vamos. –Lindsay sai em seguida nós vamos também.

Depois do jantar tive que ouvir o Tyler repetir várias vezes o quanto achava a irmã do Don bonita.

P.O.V Don

Depois do janta todos nós conversamos e brincamos. A Stella achou melhor dormir na casa dela. A Violet dormiu com a Chrlote, e o Thomas e Jonathan no mesmo quarto. Antes de dormi, o Jonathan e eu ficamos conversando na sala./

DF- Não acredito que você está gostando da Jo, Jonathan. –Digo rindo.

JF- Qual o problema, Don? Ela é uma gata. –Diz ele. –E também é bem madura, não é dessas essas garotinhas bestas.

DF- Eu concordo, mas a Jo é muito durona pra você e ela também... –Falava eu quando fui interrompido por ele.

JF- E ela também ama o Detetive Taylor, eu já sei. E também sei que a sua namorada também o ama e mesmo assim vocês se dão muito bem.

DF- Você sempre tem uma resposta, não é?

JF- O que você queria? Sou um promotor e um Flack. –Rimos.

DF- Vou te ajudar com a Jo, mas contanto que você não a magoe.

JH- Eu não vou.

DF- É mesmo são as mulheres que te magoam. –Digo.

JF- Falo o cara que sofreu, teve problemas com bebida, se deitou com muitas prostitutas, e acabou com a fama de policial dedicado durante um mês e meio Por causa de uma mulher morta.

DF- Assumo você ganhou. –Me convenço.

JH- Falando na Jo...

DF- Não estávamos mais falando da Jo.

JH- Percebi os olhares do filho dela para a Violet, ele parece gostar dela.

DF- Que pena.

JF- Por que “que pena”?

DF- Porque ele não irá ter nada com ela. –Ela começa a rir com um tom irônico.

JF- Isso é muita hipocrisia da sua parte, Júnior. –Ele diz para mim.

DF- Por quê? –Pergunto.

JF- Eu me lembro de quando éramos menores. Você ficava com várias garotas e nem todas eram da nossa idade.

DF- É diferente.

JH- Só pra vocês. –Começa a dizer. –Eu quero ver como vai quando a Charlote quiser namorar.

DF- Vai ser muito pior do que é com a Violet.

JH- Você é muito hipócrita. –Fala ele, o telefone dele toca. –Vou dormir, meu trabalho começa amanhã logo cedo. –Diz após desligar.

DF- Quem era? –Pergunto, estranhando o jeito dele depois de desligar.

JH- Ninguém. –Ele vai para o quarto após dizer isso.

P.O.V Narrador

No outro dia no laboratório, estava a Stella, a Jo, Jamie e Lindsay na sala de descanso conversando quando chegam Don, Danny, Adam, Sheldon e Mac.

DM- O que tanto conversão às três? –Pergunta Danny se sentando.

LM- Nada.

DF- Não é sobre nós, é? –Pergunta Flack.

SB- Hein?

JD- Vocês são muito convencidos, sabiam? –Fala Jo

DF- Sabemos. –Todos riem.

AR- Do que estavam falando? Queremos entrar na conversa.

JD- Nós estávamos conversando sobre hoje á noite.

DF- O que fará hoje de noite?

LM- Uma noite de menina.

SB- Nós, Charlote, Andie, a Violet, a Ellie, e também iremos convidar a Christine. –Diz Stella.

DM- Podemos participar também? –Brinca Danny.

JD- Você por acaso é do sexo feminino, Danny?

DF- Podemos fazer uma noite mista.

LM- Não, nem pensar.

DF- Onde vai ser?

JD- Na sua casa.

DF- Vocês nem me consultaram.

SB- A ideia foi da sua tia. –Fala Stella, lhe dando um selinho.

DF- Sorte que não irei ter que suporta-la por muito tempo.

S’H- Por quê? –Pergunta Sheldon.

DF- Quando a minha irmã Sam voltar elas irão dividir o apartamento.

S’H- Estou perguntando você quer manda-la embora. Ela é linda.

DF- Você fala isso porque não vive com ela. –Todos riem. –E a minha casa está cheia demais.

JL- Por quanto tempo a sua casa irá ficar cheia? –Pergunta Jamie, quebrando seu silêncio.

DF- Até a minha irmã ir embora, e a minha outra voltar.

MT- E o seu primo? –Pergunta Mac também quebrando o silêncio.

DF- Ele e ao Thomas vão continuar morando comigo.

JL- Então, vão ficar apenas seu primo, o teu irmão e a Charlote.

DF- Mais ou menos. O Thomas vai passar a maior parte do tempo na faculdade.

DM- Certo, que tal uma noite de rapazes?

S’H- Boa. Chamamos o Sid e nos encontramos na casa do Flack.

DF- Caramba, minha casa parece à casa da Mãe Joana. –Todos riem. – Então, na minha casa, ás 07h00min.

MT- Está ótimo.

Estavam todas as mulheres e as garotas na casa do Flack. De repente a porta se abre e era o Jonathan. Todas reclamam e ele diz que veio apenas para pegar algo que esqueceu vai até seu quarto.

JD- Você quer me matar?! –Exclama Jo, se assustando com Jonathan. –O que faz aqui?

JF- Esse é o meu quarto. –Diz ele.

JD- Você me entendeu, Jonathan?

JF- Esqueci uma coisa e tive que voltar. –Fala ele, pegando um telefone.

JD- Com licença. –Fala ela, mas antes que ela saísse ele segura o braço dela e lhe dá um beijo que dura até ela dar-lhe uma tapa e sair.

SB- Jonathan, Jonathan. –Diz Stella entrando, logo que Jo sai do quarto.

JF- Ainda vou ter essa mulher, Stella. –Afirma ele.

SB- Ela tem autoestima. –Fala ela. –Nunca vai querer algo contigo.

JF- Veremos.

Depois da saída de Jonthan, elas continuaram o que estavam fazendo, coisas de mulheres. Os homens estavam no boliche.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Mini cupido" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.