Mini cupido escrita por Malu


Capítulo 4
O dia perfeito




P.O.V Don

Era de manhã cedo, Charlote não acordava então decidi balançá-la até acordar.

CF- Júnior, é sábado.-Diz ela despertado.-Por que está me chamando tão cedo?

DF- Pensei que quisesse ver o jogo de hóquei

CF- Que jogo?-Pergunta

DF- O do policiais contra os bombeiros.

CF- Você vai jogar?

DF- Eu vou,mas você vai ficar com Stella.

CF- Eu vou tomar banho e me trocar.-Diz ela se levantando.

DF- Não demora.-Digo saindo do quarto dela.

Na cozinha

CF- Bom dia,Stella.- Diz Charlote entrando na cozinha e indo abraçar Stella.

SB- Bom dia.-Diz Stella

CF- Como estou?- Pergunta dando uma volta.

DF- Está quase bom para ir em um jogo.-Digo pegando uma caixa que estava atrás de mim.

CF- Qual o problema?

DF- Faltou isso.-Digo botando nela um boné com a sigla “NYPD”.

CF- Gostei.- Diz ela botando a mão na aba do boné.-Que cheiro é este?

SB- É a comida que Don está fazendo,tem um ótimo cheiro

CF- Panquecas?

DF- Sim,panquecas.- Confirmo servindo a Charlote,Stella e eu.

SB- Caramba, é uma delicia.- Elogia Stella limpando a boca com o guardanapo.

DF- Obrigado,Stella.-Digo também limpando a boca.- Charlote,me diga,por que está tão carinhosa comigo desde que cheguei ontem?

CF- Você percebeu?- Pergunta meio sem jeito.

DF- Sim.

CF- Porque eu quero e você me ensine a atirar.

DF- Nem pensar.

CF- Por que não?- Reclama surpresa.

SB- Qual o problema,Don?

CF- É,qual o problema?

DF- O problema é que você é nova demais,Charlote.

CF- Então me fale,com quantos anos o tio Don te ensinou?- Pergunta me rebatendo

DF- Não vamos discutir isso agora, temos que ir para jogo.

P.O.V Stella

Eu e Charlote ficamos próximas da saída.Os policias ganharam. Quando o jogo terminou,Charlote,Don e eu fomos para a casa dele.

DF- Eu vou atender,com licença.- Disse Flack indo atender o telefone que tocou logo que chegamos a casa dele.

CF- Toma um banho quando terminar a ligação.

DF- Charlote,pode ir por favor no seu quarto por um instante,tenho que conversar com Stella.- Pediu Flack quando a ligação acabou.

CF- Está bem.- Concordou e saiu.

SB- O que foi,Don?- Pergunto logo que Charlote sai.

DF- Lembra quando eu te disse que o Mac era um covarde por não confessar que te ama?

SB- Sim,por quê?

DF- Porque ele não era o único covarde.- Diz ele me puxando do sofá e me beijando,e eu acabo sedendo.

DF- Desculpa.- Diz ele se afastando.

SB- Não tem problema... Eu... Você sabe...- Tento falar recuperando o fôlego e surpresa.

DF- Eu sei que quem você ama é o Mac,mas...- Falava ele quando fora interrompido por mim.

SB- Mas podemos tentar.

DF- Oquê? Sério? - Pergunta feliz

SB- Sim, esse dias que eu você e Charlote temos tido está sendo ótimo, e eu acho que poderíamos dar certo.

DF- E se não der?

SB- Se não der, vamos continuar com nossa amizade de sempre, ou melhor, uma amizade melhor ainda.- Ele ficou radiante com o que eu disse.

DF- Vou ser o melhor namorado do mundo.- Disse ele me dando um beijo e me levantando pela cintura.- Que tal darmos essa noticia para Charlote,ela vai adorar.

SB- Vamos.- Falei enquanto ele me descia.

DF- Charlote, vem aqui.- Exclamou Don chamando-a.

CF- O que foi?- Perguntou ela entrando na sala.

SB- Temos uma noticia para te dar.-Digo rindo.

CF- Qual?

DF- Stella e eu estamos namorando.- Disse Don e ela sorriu.

CF- Serio?

SB- Sim.-Respondo animando ela.

CF- Que bom,não, que ótimo.

DF- Eu quero levá-las a um lugar especial, eu vou tomar banho e nós vamos.

SB- Onde?

DF- É surpresa.

No Central Park

CF- Central Park? O que tem de especial aqui?

DF- Não é aqui, é mais para lá.- Indicou Flack olhando para o oeste do Parque.

Ele nos levou para um lugar isolado,não muito longe do carro.Era perto do lago.

SB- Como achou um lugar deste aqui em Nova York?- Pergunto apreciando a paisagem

DF- Eu estava perseguindo um cara,e acabei achando o lugar.

P.O.V Charlote

O lugar onde Júnior nos levou era simplesmente magnifico, quando chegamos lá montamos um piquenique.

DF- Garotas,me esperem que eu já volto.- Falou Don se levantando.

SB- Onde foi?- Perguntou Stella quando ele voltou.

DF- Fui pegar umas coisinhas.- Disse botando as bolsas que tinha trazido no chão.

CF- O que é isso?- Pergunto vendo ele tirando uma bola de basebol de uma das bolsas.

DF- Vou te ensinar a jogar basebol.-Falou tirando o taco e a luva de basebol da mesma bolsa.

Ele me ensinou a rebater,Stella jogava e ele me ajudava,mas só no começo,depois eu rebatia só e ele agarrava quando a bola passava da Stella. Depois de termos passado mais ou menos uma hora jogando,Don guardou os equipamentos da bolsa e tirou uma coisa que me deixou muito feliz.

CF- É o que estou pensando?- Pergunto sorrindo quando ele tira três armas calibre 38 com silenciadores e três coletes aprova de balas.

DF- Isso mesmo,eu voltei na minha decisão.

SB- Deixa eu te ajudar.- Falou Stella prendendo meu cabelo num rabo de cavalo e botando o colete em mim.

Don me ensinou atirar e foi fácil porque tenho uma boa mira,ficamos pouco tempo com ele e ensinando, e bastante comigo treinando,só paramos quando acabaram a munição de duas das arma. Já era fim de tarde, tínhamos feito tudo que eu queria aprendi a atirar, a jogar basebol, a subir em árvores, fizemos pedrinhas quicarem na água e muito mais. Estávamos deitados na grama que olhando o céu,Don esta entre mim e Stella

DF- Charlote, o que está achando de morar comigo?

CF- Estou achando ótimo.

DF- A vovó e a Sam vão voltar adiantadas, daqui a um mês. O que você iria achar de continuar comigo depois que elas voltarem?- A pergunta dele me deixou muito feliz que eu abracei.

CF- Eu iria amar.- Digo ainda a abraçando.

DF- Então continue,vamos ligar para Andie e ela passa sua guarda para mim.

SB- Isso significa que Don vai ser legalmente seu pai de criação e eu sua madrasta.

CF- É verdade.

P.O.V Narrador

Depois da tarde perfeita, os detetives e Charlote foram em direção ao apartamento de Flack . Ao chegarem lá, Don fez para eles comerem um jantar irlandês que tinha aprendido com seu avô.

SB- Eu nunca tinha comido nada irlandês antes, e é uma delicia.- Fala Stella depois de dar a primeira garfada.

CF- É melhor do que meu pai fazia, você devia fazer mais comidas irlandesas.

DF- É que tal amanhã que é vai ser uma noite especial.- Diz o detetive deixando as moças confusas.

SB- Por que amanhã é especial?- Pegunta a detetive grega curiosa.

DF- Amanhã vou fazer um jantar com todos da equipe para apresentar a você,Charlote a eles e nós anunciarmos nosso namoro,Stella.

CF- Até que enfim vão me apresentar a eles.- Diz Charlote aliviada.

Depois de jantarem, Charlote foi para seu quarto estudar, e os dois detetives ficaram na sala.

SB- Hoje foi simplesmente o melhor dia da minha vida.- Falou a grega sentando no sofá.

DF- Pode ficar ainda melhor.- Falou o detetive irlandês puxando-a do sofá e beijando,eles teriam ido para o quarto do detetive e feito sexo naquela mesma hora,mas foram interrompidos pelo toque do telefone de Flack .

DF- Flack... parece que gostou do negocio...Sim... Te vejo ai...- Disse Flack ao telefone deixando Stella curiosa.

SB- Quem era?- Pergunta a perita

DF- Terrence Davis.- Fala o policial deixando a namora surpresa.

SB- O que ele queria?

DF- Ele sabe algo sobre o assassino de Jonathan,quer que eu vá a boate dele.

SB- E você vai?

DF- Sim, você pode ficar aqui com Charlote?

SB- Claro, e não demora, temos que terminar o que começamos.- Falou a grega enquanto o namorado se arrumava.

DF- Charlote.- Exclamou o detetive chamando a prima.

CF- O que foi? Da ultima vez que me chamou assim vocês começaram a namorar, vocês não vão se casar,vão?

DF- Não, eu vou ter que sair,daqui a pouco eu volto.

SB- Vou dormir aqui,então serei sua companhia.

Na boate de Terrence Davis.

TD- O que o trás aqui,detetive?- Disse Terrence encenando como sempre ele e Flack faziam para ninguém suspeitar que ele fosse um delator.

DF- Precisamos conversar, a sós.- Disse o detetive num tom sério.

TD- Vamos para o meu escritório.- Disse o ex-gangster apontando para uma escada que dava para o segundo andar.

Escritório da Terrence Davis.

DF- É bom ter um bom motivo para me chamar aqui, eu estava começando a minha noite,que estava incrível por sinal.

TD- É sério, e me poupe de como seria sua noite.

DF- Por que me chamou? O que sabe sobre o assassino de Jonathan?

TD- Eu ouvi uma conversa estranha, uma das minha dançarinas, ela disse a um dos clientes que tinha matado esse tal de Jonathan.

DF- Como sabe disso? Que dançarina? E que cliente?

TD- Tenho escultas em todos os lugares, a dançarina que disse eu não identifiquei quem era e nem qual cliente.

DF- Não precisa mais.-Disse o detetive olhando para o andar de baixo que era bem visível já que a janela do escritório cobria a mair parte doa parede.

TD- O que está vendo?

DF-Já sei quem foi.

TD- E quem foi?

DF- Aquela dali.- Disse Flack apontando para uma garota seminua que se insinuava para um homem

TD- Candy?

DF- Vocês a chamam de Candy?

TD- Você sabe quem é ela?- Pergunta Terrence enquanto o irlandês tirava fotos da dançarina com o celular .

DF- Ela se chama Jane Sinclair, filha do chefe de todos os policias.



Notas finais do capítulo

Surpresos?



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Mini cupido" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.