Mini cupido escrita por Malu


Capítulo 15
Cecile e Emma


Notas iniciais do capítulo

Enfim um de mais de 7oo!!!



P.O.V Narrador

Havia feito uma semana desde que Jonathan pediu para Jo esquecer o trabalho sobre a tal Cecile. O mesmo andava muito estranho aos olhos da namorada e de Don. Mas, essa preocupação foi esquecida por um tempo, pois todos haviam sido convidados para um jantar no restaurante de Christine para comemorar a aproximação do casamento da mesma com Mac.

Eram sete horas da noite, e estava lá Danny com Lindsay, Don e Stella, Adam, Sid, Sheldon, Jamie e Jo e Jonathan. Estavam no começo do jantar quando Christine diz:

CW- Eu já te vi aqui, Jonathan.

JF- Já? Não lembro.

CW- Sim. Você estava aqui com uma mulher. Muito bonita, no fim das contas. –Todos olham Jonathan.

JD- Mulher? –Pergunta Jo.

JF- Ah, deve ser uma advogada que queria falar comigo.

CW- Que estranho! Quando vocês estiveram aqui era tão tarde.

JD- Jonathan? –Pergunta Jo já irritada.

MT- Que estranho! –Comenta Mac.

JF- É uma longa história.

JD- Espero ouvi-la.

DF- Jonathan vem aqui comigo?

JF- Está bem.

Ambos se levantam e vão pela porta dos fundos do restaurante que dava a um beco deserto.

JF- O que...

Antes de completar a frase, Jonathan é posto contra a parede pelo primo.

DF- Agora, me diga: o que “tá” dando em você, hein?

JF- Não sei do que está falando. –Ele nega.

DF- Não sabe? Então vou te dizer: você sai sem informar ninguém; passa a noite em locais que ninguém sabe; se encontra com uma mulher misteriosa altas horas da noite. É bem melhor você me dizer que não está traindo a Jo. –Disse irritado.

JF- Me solta. E não, eu não estou traindo ela.

DF- Ah, é? Então me diz o que você faz escondido.

JF- Não é nada! Eu juro. –Falou. –Agora, por favor, me solta!

DF- Está bom. –Ele o solta. –Mas, é melhor você esta falando a verdade.

JF- Ok.

Eles voltam até a mesa. Sentam-se e comem um encarando o outro.

SB- O que houve? –Sussurra Stella no ouvido do namorado.

DF- Nada não. –Ele fala em seu ouvido.

LM- O que acham de um brinde ao casamento do Mac com Christine? –Diz Lindsay para quebrar aquele clima.

DM- Concordo.

JL- Também.

MT- Um brinde a minha linda noiva! –Todos brindam.

Depois de algum tempo, todos vão para suas casas, exceto Jo e Stella que vão para a casa de Flack junto com Jonathan. O clima no carro era bem tenso. Jo só ia para a casa de Flack porque seus filhos estavam lá com os irmãos de Donald e Charlote.

Ao chegar até o apartamento, eles se depararam com cinco jovens sentados no sofá. Thomas e Violet estavam tristes.

VF- Don...

DF- O que aconteceu? –Pergunta aflito.

TF- A Charlote...

SB- O que é que houve? –Pergunta Stella também nervosa.

VF- Ela foi levada.

DF- Por quem?

TF- O juiz.

JD- Como assim pelo juiz? Don, você não era oficialmente “pai” dela?

DF- E eu sou, oras.

SB- Don, vamos até lá. Vamos falar com esse juiz.

DF- É, vamos. Mas... –Ele apontou para a irmã mais que estava assustada e triste.

JD- Se você quiser eu posso acalma-la. –Sugeriu Jo.

DF- Obrigado, Jo.

JD- Vão logo.

DF- Jonathan...? –Ele acordou o primo que estava perdido em seus pensamentos.

JF- Hum...?

DF- Vamos?

JF- Eu vou a um lugar antes.

SB- Mas você será útil como advogado.

JF- Eu sei. Mas isso irá ajuda-lo, Don.

JD- Jonathan... Por que você fala como se já soubesse que iriam leva-la. –Jo diz.

SB- A Jo tem razão, Jonathan.

DF- Jonathan...

JF- O que acham de deixarmos isso pra lá e nos focarmos na Charlote.

DF- Tudo bem, por ora.

Depois disto, Stella e Donald foram ao encontro de Andie no escritório do Juiz. Já o Jonathan, foi a uma casa no centro de Nova York.

Ele bate na porta, e quem abre é uma mulher de cabelos negros.

C- Jonathan? –Pergunta.

JF- Aconteceu um pouco adiantado, Cecile.

C- Droga. Vamos embora.

Ela estava com um vestido simples bege, mas mesmo assim saiu com o Promotor.

No escritório do Juiz, Andie explica que não estava sabendo de nada, ainda.

JK- Olá, detetives. –Falou o Juiz entrando no próprio escritório. Era um homem já velho de cabelos brancos.

AS- Juiz Kevin, eu quero saber agora o porquê de ter ido buscar a Charlote. O Donald já tinha a guarda legal da garota.

JK- Teve alguns problemas no caso.

SB- Problemas? Que problemas?

DF- Uma pergunta melhor: como não contestou esses problemas antes? –Grita Don.

JK- Eu só percebi esses problemas recentemente. –Ele explica. –E...

C- Você percebeu? Tem certeza? Por que eu acho... Ou melhor, tenho certeza que fora a sua namoradinha que lhe pediu para “achar” problemas, ou sei lá, talvez... “inventa-los”? –Ele é interrompido pela bela mulher morena que virá com Jonathan.

JK- Como ousa...?

DF- Jonathan... –Fala Donald. –O que é isso?

JK- Quem a senhorita acha que é para entrar em meu escritório assim e, ainda mais, supor que eu estaria agindo por motivos pessoas? Quem tu achas que és?

C.F- Pode me chamar de... Cecile Flack. –Ela sorri convencida.

JF- Que é, simplesmente, ninguém menos que uma das maiores detetives que Nova York que teve.

DF- Minha mãe...

SB- O quê?

C.F- É um prazer conhecê-la, Stella Bonasera.

AS- Mas voltando ao assunto, o que você quis dizer, irmã? –Perguntou Andie.

DF- Verdade, o quis dizer?

C.F- Don, Andie, vocês sabiam que a mãe da Charlote tinha uma irmã? Pois ela tinha: Emma.

AS- Eu sei. Mas nunca entendi o porquê da Emily tão afastada dela e não querer ela perto da Charlote.

C.F- Pois então, a Emma ela é namorada do Juiz Kevin.

DF- E?

JF- Ela quer recorrer á guarda da Charlote. Está planejando isto há um tempo.

DF- Pode dizer a sua namoradinha que não vou entregar a Charlote assim tão fácil.

JK- Hum... Eu vou repetir: isso não é pessoal.

AS- Para você não, mas para ela sim. Ela pode até mesmo recorrer, mas o que fizeram foi ilegal. Eu quero que me devolvam a Charlote hoje. Ouviu?

JK- E se não?

C.F- Eu acabo com sua carreira. Você será exonerado* por isso. Entendeu?

EM- Veremos. –Falou uma mulher loira aparecendo de repente.

DF- Você... –Neste momento, Don se lembra do dia na promotoria.

C.F- Emma Martin...

EM- Cecile Flack...

Continua...



Notas finais do capítulo

Oi! Esperam que tenham gostado do capitulo. Eu tenho uma surpresa para vocês que leem "Mini cupido". Daqui a pouco iram saber :)
C'F: Cecile Flack
CF: Charlote Flack
Só para não se confundirem.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Mini cupido" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.