Nosso Cupido Particular escrita por lininhaaa


Capítulo 3
Capítulo III




*~*~*~*~*~*~*~*

Enquanto isso, Karin comunicava-se com alguém pelo celular.

- Deu certo?! – Karin ouviu atentamente a resposta da pessoa e prosseguiu. – E como ficaram?! – a resposta da pessoa do outro lado da linha, fez com que Karin sorrisse de forma cruel. – Ótimo! Agora sabe o que fazer com elas!

 

 *~*~*~*~*~*~*~*

Os primeiros raios de sol invadiam as janelas da cozinha dos Uchihas, fazendo com que Sakura fosse incomodada pela claridade. Ela não havia dormido muito bem naquela noite, já que ainda estava um pouco nervosa com a discussão da noite passada.

A rosada estava sentada à mesa totalmente perdida em pensamentos, quando escuta Sasuke a chamar:

- Já está acordada?! – perguntou o moreno sentando-se ao lado dela. – Aconteceu alguma coisa?

Sakura o fitou por alguns instantes e respondeu:

- Não consegui dormir muito bem essa noite... Só isso! – balbuciou. A “calma” de Sasuke chegava a irritá-la.

“Não seja paranóica, Sakura!”

O restante do café da manhã foi um tanto silencioso. Sasuke falava algumas coisas, e Sakura respondia de forma monossilábica. O moreno podia sentir o quão magoada ela estava, mas falar alguma coisa não resolveria em nada... Apenas daria um tempo.

- Preciso ir... – comentou Sasuke, enquanto ajeitava o relógio de pulso. Levantou-se de onde estava sentado e deu um beijo rápido em Sakura. – Até à noite...

- Até... – murmurou.

Permitiu-se ficar ali sentada por mais alguns minutos, quando decidiu que deveria acordar Hiro. Caso não o fizesse, provavelmente se atrasariam.

***

Sakura e Hiro já estavam prontos. A rosada deixaria Hiro na escolinha e de lá seguiria para sua clínica, como sempre fazia todas as manhãs.

- Vamos, meu amor... Não podemos nos atrasar!

- Pronto, mamãe! – respondeu o pequeno, enquanto fechava a pequena mochila de rodinhas azul. – Eu tinha esquecido o meu estojo...

Ela apenas sorriu e ambos foram até o carro. Sakura colocou Hiro no banco de trás, junto com a mochila e depois, sentou-se no banco do motorista. Deu partida no carro, e seguiu em direção à Konoha Elementary School, uma das mais renomadas escolas de toda a cidade.

Da janela do carro, Hiro já conseguia avistar os portões da escola, onde diversas crianças de idades diferentes entravam juntamente com seus pais.

Sakura estacionou o carro em frente à escola e abriu a porta de trás para que Hiro pudesse sair.

- Comporte-se, Hiro-kun... – disse ela ao dar um beijo na testa do menino.

O menino apenas assentiu com um aceno de cabeça e em seguida, andou a passinhos rápidos pelo enorme pátio em frente à escola.

*~*~*~*~*~*~*~*

Sasuke encontrava-se em sua sala, examinando o processo de alguns clientes. Escutou três batidas na porta e pediu para a pessoa entrar.

Desviou os olhos dos papéis para a porta semi-aberta, deparando-se com Karin que usava uma roupa terrivelmente extravagante. Uma blusa decotada de seda branca, praticamente transparente e uma saia curtíssima de linho preto.

- O que você quer?! – perguntou ríspido.

A ruiva caminhou sensualmente em direção à mesa do Uchiha, e apoiou-se nela.

- Bom dia, Sasuke-kun!- disse ela, enquanto abaixava-se e depositava alguns papéis na frente do Uchiha. Karin apoiou-se com as duas mãos na mesa e fez com que seu decote ficasse frente a frente com os olhos de Sasuke, que os desviou no mesmo instante. – Esses são os papéis que me pediu há alguns dias...

Sasuke olhava para um ponto qualquer da sala, mas evitava a todo custo olhar para Karin. Não sentia atração por ela, mesmo com aquelas roupas.

- Está bem, Karin! Pode ir... – disse ele de forma seca.

- Precisa de mais alguma coisa?!

Nesse momento, Naruto entra na sala de Sasuke se depara-se com karin debruçada diante do Uchiha.

- Atrapalho algo?! – perguntou o loiro de forma sínica. Ele percebeu que Sasuke lançou-lhe um olhar fulminante.  – Preciso falar com você, Sasuke! Pode nos dar licença, Karin?!

- C-claro, Naruto! Com licença... – murmurou em tom manhoso.

Ambos esperaram a ruiva sair da sala, e Naruto fechou a porta do escritório.

- O que você quer, Dobe?!

- Atrapalhei alguma coisa, Sasuke? – perguntou ironicamente.

Sasuke olhou incrédulo para Naruto. Ninguém mais que ele, sabia a repugnância que Sasuke sentia por Karin.

-  Não sei o por quê dessa insinuação, Naruto... – respondeu ríspido. – Aliás, queria mesmo falar com você... – Naruto apenas arqueou uma sobrancelha e esperou o Uchiha prosseguir. – Quero saber o por quê de ter me ligado ontem!

Naruto coçou a cabeça em sinal de duvida e andou para perto de umas poltronas do escritório, sentando-se.

- Já te disse que não liguei, Sasuke! Não tente sustentar essa mentira!

Sasuke ao ouvir essas palavras, levanta-se bruscamente da cadeira e encara o amigo:

- Acha mesmo que estou mentindo?! – perguntou entre os dentes. – Não me provoque, Naruto! Fiquei aqui lhe esperando durante horas, junto com Karin... e você se quer deu as caras!

- Ah, com a Karin?! – perguntou irônico. – Teme, eu sei sobre sua discussão com Sakura... Hinata me contou! Quando cheguei na sua casa, Sakura estava com uma aparência horrível, e quando Hinata e eu fomos para casa, ela me disse que Sakura estava magoada por você ter dito coisas horríveis para ela!

- Naruto, não estou com paciência para isso... – grunhiu Sasuke passando as mãos pelos cabelos rebeldes. – Fiz uma pergunta e gostaria que respondesse!

Naruto bufou e revirou os olhos.

- Não te liguei, Sasuke! Quantas vezes terei que te dizer isso?

- Alguém me ligou! Se não foi você, quem foi?! – Sasuke viu Naruto dar os ombros, como não importando-se para aquilo.

  *~*~*~*~*~*~*~*

Depois de dar um de seus botes diários em Sasuke, Karin já encontrava-se na sua sala com um sorriso estampado no rosto. Estava quase na hora de seu cúmplice chegar e entregá-la o tão esperado envelope.

Desviou seus olhos para o telefone, que tocava em cima de sua mesa.

- Tudo bem, mande-o entrar... – respondeu a ruiva para a velha secretária.

Apoiou seus cotovelos na mesa e pousou seu queixo entre as mãos, apenas esperando seu “amiguinho” chegar. Não conseguia conter a felicidade que extravasava dos seus lábios, enquanto fitava a porta sendo aberta.

- Entre e feche a porta! – exclamou autoritária.

O homem apenas assentiu e fez o que ela havia pedido. Depois, voltou-se novamente para ela e sentou-se frente a frente com Karin.

- Trouxe o que lhe pedi?!

- Sim... estão aqui! – ele respondeu enquanto batia em uma maleta preta. Sem delongas, abriu-a e tirou de dentro, diversas fotos, entregando-as a Karin. – Ficaram melhores do que eu pensava!

Karin tomou rapidamente as fotos da mão dele e as olhos.

- Estão realmente bem convincentes! – respondeu sarcástica. – Você está de parabéns!

- Obrigada! – agradeceu sinicamente.

Karin passou foto por foto e depois, pousou seus olhos no rapaz.

- Bendita hora que você voltou de viagem! – Karin recostou-se na cadeira. – Vamos ao que interessa... Quanto lhe devo?

- Por enquanto nada... – respondeu o rapaz. – Me pagará quando eu achar necessário...

Aquelas palavras soaram como melodia para Karin, que  deu um sorriso de satisfação para o homem.

- Se é assim que quer, está feito! – A ruiva abriu uma das gavetas e retirou um envelope consideravelmente grande. – Agora, só preciso terminar o que comecei...

Recolheu as fotos que achou pertinente e as depositou no interior do envelope, uma a uma. Lacrou-o e escreveu: Para Dra. Sakura Uchiha.

- Perfeito!

  *~*~*~*~*~*~*~*

O consultório estava um tanto quanto quieto naquele dia. A maioria de suas pacientes tinham desmarcado a consulta, fazendo com que Sakura passasse a maior parte do tempo na recepção... entediada, claro!

- Dra. Haruno, a paciente das  15 horas também desmarcou! – disse a recepcionista ao desligar o telefone. – Hoje o dia está chato...

Yuki tinha a mesma idade de Sakura e trabalhava como a recepcionista da clínica. As duas tinham uma amizade um tanto quanto saudável, e Sakura tinha um grande carinho pela moça. Não contava seus segredos e vontades para Yuki, mas mesmo assim, considerava uma ótima amiga.

Ao ouvir o comentário de Yuki, Sakura esparramou-se ainda mais numa das cadeiras da recepção. Não tinha como não concordar com a moça... Tudo que ela mais queria, era poder ocupar sua cabeça com suas pacientes.

- Parece que hoje não é meu dia mesmo... – murmurou para si mesma.

- Algum problema? Você não parece bem, Sakura...

Sakura desviou seus olhos para a moça. Será que sua aparência estava tão terrível assim?!

- Por que a pergunta, Yuki?!

- Você parece triste, só isso... – comentou. Antes de sua pergunta ser respondida, Yuki escuta o telefone tocar. – Só um minuto...

Sakura apenas aguarda que Yuki termine a ligação. Enquanto isso, pega uma revista qualquer e simplesmente começa a folhear.

- Doutora, parece que você terá uma paciente nova... Ela virá as 15, no lugar da sra. Michiro!

- Até que enfim... – respondeu sorridente. – Vou para a minha sala, Yuki. Peça para ela entrar quando chegar, por favor...

- Tudo bem...

***

E lá estava Sakura aguardando sua nova paciente. Enquanto esperava, rabiscava um papel qualquer, apenas para distrair a mente.

Ouviu duas leves batidas na porta e quando olhou para o relógio, viu que faltavam 10 minutos para conhecer sua mais nova paciente.

- Entre... - Quem revelou-se atrás da porta foi Hinata. – Oi Hinata! O que veio fazer aqui?!

Hinata apenas sorriu e fechou a porta atrás de si.

- Vim conversar com você, Sakura-chan... – respondeu enquanto sentava-se. – Está melhor?!

- Estou, Hina... Não precisa se preocupar! Mas acho que não poderemos conversar...

Hinata arqueou uma das sobrancelhas, mas ria internamente da cena.

- Posso saber por quê, Sakura!? – perguntou de forma irritada.

- Estou esperando uma paciente nova... e ela está marcada para às 15 horas! – respondeu tristonha. – Por favor, Hinata não leve a mal...

Hinata simplesmente teve um acesso de riso incontrolável, fazendo com que Sakura coçasse a cabeça. Não tinha falado nada de engraçado para Hinata ter uma atitude dessas.

- Hi-Hinata?! Hãn... Qual é a graça?!

Hinata aos poucos acalmou-se e finalmente esclareceu a dúvida de Sakura:

- Eu sou sua nova paciente, bobinha!

... Continua...

*~*~*~*~*~*~*~*





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Nosso Cupido Particular" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.