Nosso Cupido Particular escrita por lininhaaa


Capítulo 12
Capítulo XII




 

*~*~*~*~*~*~*~*

Já eram altas horas da noite quando Sasuke entrou pela porta da sala. Não havia mais ninguém no andar debaixo e tudo estava escuro. Infelizmente, não tinha conseguido resolver nada, mesmo com todas as provas em mãos, os policiais deixaram o processo em aberto e mandaram retornar em quarenta e oito horas.

“Malditas leis...” praguejou o Uchiha.

Tentando fazer o mínimo de barulho possível, entrou no quarto de Hiro e viu que o filho finalmente tinha se entregado ao sono. Apenas ajeitou-o nas cobertas e saiu do quarto sem ser notado pelo pequeno Uchiha.

Depois, Sasuke foi para o quarto de casal, onde Sakura estava acordada e parecia mais agitada do que antes.

Aproximou-se dela e segurou em suas mãos, percebendo o quanto estavam geladas.

- O que aconteceu, Sakura? Você está pálida e suas mãos estão geladas como pedras de gelo...

Ela não disse nada, apenas o abraçou. Tivera um sonho horrível envolvendo Karin e Sasuke, no qual sentia todo o seu corpo tremer só de lembrar.

- Graças a Kami você está bem... – murmurou chorosa. – Eu tive um sonho horrível, Sasuke-kun.

- Está tudo bem. Não me aconteceu nada... foi apenas um pesadelo! – respondeu ele afagando os cabelos dela. – Não tem por que ficar nervosa...

Sakura afastou-se dele e negou com a cabeça. 

- Não, Sasuke! Me ouça, por favor. Não vá trabalhar amanhã... por favor! Era real, Sasuke! Eu te peço...

Sasuke estava  confuso. Era apenas um sonho e sabia o quanto Sakura estava cansada, mas ela parecia tão desesperada... Ele não sabia o que fazer.

 - Você está cansada, Sakura-chan. Amanhã resolveremos está bem? – perguntou-a.

Ela ainda tentou falar mais algumas coisas, mas Sasuke a puxou para si e pediu que se acalmasse.

Pouco tempo depois, Sakura acabou adormecendo, enquanto ele ficou pensando em tudo. Por mais cansado que estivesse, não conseguiria pregar os olhos.

Seria uma longa noite...

 

*~*~*~*~*~*~*~*

Os primeiros raios de sol invadiam o quarto dos Uchihas pouco a pouco. Sasuke até aquele momento, não tinha conseguido dormir por mais de dez minutos. Por sorte, ela parecia não havia tido mais pesadelos.

Por volta das sete da manhã, Lyn avisou o Uchiha que levaria Hiro para a escolinha. Devido ao acidente, o pequeno tinha faltado alguns dias e por mais que a avó quisesse que ele descansasse, o menino disse que estava bem e que queria voltar para seus colegas. Tudo tinha sido “traumático” demais para Hiro, e talvez a companhia dos colegas fosse a melhor opção para que ele pudesse se desligar pouco a pouco dos acontecimentos.

Sasuke finalmente teria a chance de tirar um breve cochilo, mas antes que fizesse isso, seu celular tocou incessantemente em seu bolso.

- Sasuke?

- Sai? – percebeu a voz do amigo ofegante. -  O que foi? 

- Onde você está? 

- Em casa... por quê?

- Estou na delegacia. Descobri que Karin comprou uma arma no comércio ilegal...Quando fui vasculhar as coisas dela, achei uma nota feita a mão, com a data de ontem.

Aquelas palavras foram um baque para o Uchiha.

- Arma? Mas...

- Não há tempo! Escute bem, me passe agora o endereço correto da sua casa para que eu possa ir com a polícia... Temo que ela esteja indo até aí, Sasuke!

Sasuke parecia abalado e desviou seus olhos para Sakura. Precisava tirá-la daquela casa imediatamente. Pelo menos não teria que se preocupar com Hiro.

Passou rapidamente o endereço de sua casa e desligou o celular. Precisava de uma desculpa... e rápido.

- Sakura-chan... acorde!

- Sasuke? – perguntou sonolenta. – O que houve?

“Merda... E agora?”

- Hinata pediu para que você fosse imediatamente para a casa dela... – respondeu sem nem ao menos saber o que estava falando.

- Mas...

- Sem perguntas, Sakura! – interrompeu-a. -  Apenas te peço para sair daqui! Por favor...

Ela o olhou curiosa. Nunca havia visto Sasuke naquele estado de nervos.

- Sasuke-kun, você tá me assustando... aconteceu alguma coisa?

- A-Aconteceu... quer dizer, não! – exclamou irritado. – Sakura, por favor, faça o que eu te peço! Só isso... coloque uma roupa qualquer e vá para a casa de Hinata e Naruto!

Confusa, a rosada pegou a primeira peça de roupa e vestiu para em seguida descer acompanhada de Sasuke. Felizmente, Lyn acabara de chegar em casa e a pedido do moreno, levou a filha para a casa dos amigos.

Apesar de tudo, Sasuke estava “tranqüilo”, já que Hiro e Sakura estavam a salvo. Ele tinha tomado uma decisão: iria esperar Karin. Daria um basta em toda aquela situação de uma vez por todas.

“Se ela pensa que vai machucar a minha família... ela está muito enganada!”

Sasuke sentiu novamente o celular tocar e o atendeu.

- Já estamos aqui, Sasuke... algum sinal dela!?

- Não, Sai...

- Estamos aqui fora. Caso ela chegue, os policiais irão abordá-la.

Sasuke não respondeu nada, pois sentiu um objeto gelado pressionando seu pescoço.

- Desligue esse celular, Sasuke-kun...

O moreno gelou ao ouvir a voz dela. Seu corpo parecia não responder aos comandos.

- Sasuke?- Sai o chamou pelo outro lado da linha.

Com um tapa na mão de Sasuke, o celular foi ao chão. Pouco a pouco, Sasuke virou-se para ela, vendo-a apontar uma arma para sua cabeça.

Karin parecia fora de si. Estava tremendo, como se  ela estivesse com mais medo que ele.

- Agora nós vamos conversar... -  murmurou com um sorriso no rosto.

*~*~*~*~*~*~*~*

Nesse meio tempo, Lyn e Sakura paravam em frente a casa dos Uzumakis. Quem atendeu a porta foi Hinata.

- Sakura-chan? O que faz aqui? – perguntou a morena surpresa. – Você deveria estar descansando... – repreendeu-a.

- O Sasuke-kun disse que você havia ligado para  falar comigo! – respondeu.

- Sakura-chan? – perguntou Naruto aproximando-se das duas.

Hinata virou-se para o marido e perguntou:

- Naruto-kun, você ligou para a Sakura hoje? – o loiro apenas fez um gesto que não. – Que estranho...

- E cadê o Teme?

A rosada olhou incrédula para o casal.

- E-ele ficou em casa, Naruto...

- Vocês duas fiquem aqui... -  ordenou Naruto. – Eu vou até lá!

*~*~*~*~*~*~*~*

- O que você quer? – grunhiu entre os dentes.

Karin soltou uma risada alta.

- Você, Sasuke-kun... Apenas, você!

Ele precisava manter a calma. Karin estava totalmente fora de si e para ela fazer alguma besteira, bastava um movimento brusco.

- Me dá essa armar e então conversaremos... – disse ele estendendo uma das mãos. Karin apenas negou com a cabeça.- Karin... me dá isso!

- Não... – murmurou em tom choroso. – Você não manda em mim! Você vai me ouvir... querendo ou não!

-Karin...

- Cale-se! – gritou. – Por que você me despreza, Sasuke? Você sabe que eu sempre gostei de você, e mesmo assim, nunca ligou...Nem se quer me deu uma chance! O que aquela rosinha sem graça tem que eu não tenho? Só me responda isso!

- Diferente de você... ela nunca me enganou, Karin! – respondeu em tom firme. – Tudo o que eu tenho, devo a Sakura. Ela sempre me apoiou... mas e você?! Sempre criou intrigas, enganou todas as pessoas ao seu redor...

- E-eu nunca enganei ninguém, Sasuke!

- Você enganou o pobre do Sai, fingindo gostar dele apenas para desfrutar do seu dinheiro... Mas algo que eu  nunca imaginei foi que você seria capaz de me roubar e destruir meu casamento!

- Mas...

- Eu te dei uma chance.- interrompeu-a. - Te dei um emprego no meu escritório, pois pensei que ainda restava uma pouco de dignidade dentro de você... e como você me retribui? Me roubando!

- Eu não te roubei, Sasuke-kun! – balbuciou em meio a lágrimas

- Pare de me chamar de Sasuke-kun! – gritou. – Você é uma farsante... você é um monstro Karin! Disse coisas horríveis para o meu filho, difamou a minha esposa na frente de uma criança de cinco anos...

- Eu não disse nada disso... você precisa acreditar em mim!

- Disse sim! Não minta!

De uma hora para outra, Karin começou a rir compulsivamente. Parecia estar com sérios problemas psicológicos. Ora estava chorando... ora rindo.

- Acho melhor abaixar a voz comigo, Sasuke!  - gritou apontando a arma para ele.  - Você sabe que eu posso atirar em você a hora que eu quiser, não sabe?!

- Você está louca, Karin! Está destruindo sua vida por nada!

- Eu não tenho nada a perder, portanto  não duvide de mim, Sasuke! Sabe muito bem do que sou capaz!

 

*~*~*~*~*~*~*~*

Sakura ficou com Hinata na casa da morena, enquanto Naruto seguiu para a casa dos Uchihas com Lyn. Ao dobrar a esquina da rua onde Sasuke e Sakura residiam, o loiro avistou um carro de polícia praticamente em frente da residência.

- Naruto-sama, o que está acontecendo?! – perguntou Lyn preocupada.

- Não sei... mas tem alguma coisa muito estranha acontecendo! – Naruto pegou o celular do bolso e tentou ligar para o celular de Sasuke, porém só caia na caixa postal. – Merda! Ele não atende! Fique aqui, senhora Haruno...

Naruto deixou o carro estacionado um pouco afastado da casa e correu ao encontro dos policiais. Quando estava próximo, avistou Sai dentro da viatura e foi ao seu encontro.

- Naruto... tenho péssimas notícias! – o moreno viu Naruto arregalar os olhos. – Não sei como, mas Karin está com o Sasuke dentro de casa...

- O-o quê?

- Um dos policiais rondou a casa e a viu lá dentro com o Sasuke! Não sei como ela entrou...  e o pior de tudo que ela está armada!

Um dos policiais se aproximou de Sai e Naruto com uma cara preocupada.

- Temos que ficar prontos... parece que eles estão discutindo.

Os amigos se fitaram. Estavam preocupados com a vida do amigo... logo agora que as coisas começavam a se ajeitar, uma tragédia tinha que ser evitada.

Um som cortante foi ouvido por todos os arredores da casa dos Uchiha. Tanto os policiais como os dois amigos de Sasuke ouviram três tiros vindos de dentro da casa, seguidos de outro barulho. Quando desviaram seus olhos, viram quatro policiais entrando pela porta da frente, no qual havia sido arrombada. Nenhum dos dois conseguiu sair de onde estavam... tinham medo que o pior tivesse acontecido.

Poucos segundos depois, viram dois policiais saindo com Karin. Estava algemada e os homens colocaram-na com violência no banco de trás da viatura. Mas não tinham visto nenhum sinal de Sasuke até aquele momento.

De repente viram o moreno saindo  sendo ajudado por outro policial. A camisa que estava usando estava com sangue, porém ele andava sem grandes dificuldades.

- Vamos levá-lo para o hospital! – exclamou o senhor que ajudava Sasuke.

- Não se preocupem... – comentou o delegado aproximando-se dos amigos. – Foi apenas um tiro de raspão. Acho melhor vocês irem para o hospital... estaremos levando-o para o hospital mais próximo.


...Continua...

*~*~*~*~*~*~*~*

 



Notas finais do capítulo

Oiiii gente! Mais um capítulo! o/

A fic, infelizmente está na reta final! O próximo capítulo será o último! T.T

Maaaassss.... se quiserem, posso fazer um epílogo! Como o desafio da Ca-chan é até 30 mil palavras,tem um espaço para o epílogo. Mas farei apenas se quiserem!
Espero que tenham gostado do capítulo, viu?!
Já agradecendo os comentários em todos os capítulos e ao número de leitores que bateu os 4 mil! Obg de coração!
Além da mais nova recomendação feita pela Dark_Bella. Obg queridaa!
Tenho um pequeno aviso: Uma leitora fez uma comunidade no orkut para as minhas fics... e quase capotei quando vi!
Quem tiver orkut e quiser entrar, o link é:
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=97554183

Lá vcs vão me encontrar! o/

cho que por enquanto é só!
Críticas/elogios? -> Nos reviews!
Recomende a fic!
Beijooooos!