Choices escrita por Kuchiki Hiruno


Capítulo 5
Sonhos


Notas iniciais do capítulo

Não pude postar ontem , pois cheguei muito cansada em casa! peço desculpas!
O cap foi um pouco mais movimentado que que o ultimo! Espero que gostem! XD



"Enquanto perseguia meu sonho, me perdi no meio da floresta do meu coração
Em vez de espelhos, foi a brilhante primavera que refletiu meu sorriso distorcido"
(Masayume Chasing - Fairy Tail )

Sua cabeça estava pesada, sentia que uma maçante dor estava por vir. Levantou suavemente da cama, não queria que a sensação de peso aumentasse ainda mais . Tomou um banho, colocou o uniforme e desceu para tomar café. Ao terminar de descer as escadas e olhar para a mesa da cozinha estranhou ao não ver nada posto . Mystogan sempre acordava um pouco mais cedo e fazia o café da manhã dos dois. Não que Jellal não soubesse cozinhar, mas o irmão mais velho gostava de preparar as refeições e sempre fazia uma mistura nova – que na maioria das vezes dava certo – então o azulado não tinha muita intimidade com o fogão da casa .Mas lá não havia nada.

Será que Mystogan perdeu o horário? Jellal puxou o celular do bolço e teve um espanto ao ver que ainda eram cinco horas da manhã. O azulado sentou no sofá e tentou dormir um pouco ,mas não conseguiu . A dor de cabeça finalmente resolveu aparecer e estava bem forte. Fome ? Jellal não havia jantado , pois estava sem fome. Levantou e foi até a cozinha preparar o café da manhã, não estava com paciência para esperar o irmão mais velho acordar para fazer a comida , queria cozinha um pouco.

Mystogan pulou da cama quando o despertador tocou. Teria tido um pesadelo? Não conseguia se lembrar de muita coisa. Correu até a cozinha e esfregou os olhos mais de duas vezes , não acreditando no que eles estavam vendo .

– Tinha formiga na sua cama? –indagou espantado - Por que acordou tão cedo?

–Vai querer controlar o horário que eu acordo?- Jellal colocou uma jarra cheia de suco na mesa e olhou o irmão.

–Teve insônia? – indagou o mais velho ao ver as olheiras do azulado.

–Não - respondeu friamente .

–Por que fez o café?- Mystogan estava realmente muito curioso para saber o motivo que levou o irmão , que geralmente dava trabalho para acordar , levantar tão cedo .

–Por que eu estava com vontade.

– Certo .... então vou tomar um banho ...

–Faça o que quiser.

Mystogan subiu , ainda espantado, e foi tomar um bom banho. Quando estava pronto , desceu e encontrou Jellal na mesa, mas ele não havia comido nada.

–Estava esperando seu irmão mais velho?- indagou Mystogan prendendo a risada.

–Cale a boca , idiota. Não estava com fome, só isso .- Cruzou os braços.

Estava na cara que o irmão estava mentindo. Jellal pode ter seus defeitos ,mas no fundo – bem no fundo- gostava do irmão mais velho e – mais lá no fundo ainda – o respeitava. Eles comeram juntos como todos os dias e saíram brigando como quase todo os dias . Mystogan não conseguia parar de pensar na tarde que teve com Erza. Ela era uma garota muito especial, pensava ele . Enquanto o mais velho ficava mexendo em suas lembranças do dia anterior , o mais novo pensava em um jeito de falar com Erza. Mas por que estava tão preocupado? Era só chegar perto dela abrir a boca e falar ! Só isso, pensava. Mas o coração do azulado não achava tão simples assim. Estaria ele com vergonha pelo que fez ? Estaria com raiva da ruiva e seu orgulho não o deixava falar com ela ? De uma coisa ele tinha certeza, preferiria mil vezes falar com Erza do que com o pai , então tirar uma nota muito boa neste trabalho não era mais uma opção. Jellal não tinha problemas com notas, ele se garantia apenas com o teste e a prova , não precisava deste trabalho idiota ,mas queria que sua média ficasse maior. Ah , sim... ai poderia esfregar na cara do irmão mais velho . E sem os dois perceberem , chegaram no colégio bem rápido.

Ao entrar na sala , a cabeça do azulado virou involuntariamente para a cadeira da ruiva , mas para a surpresa dele – e de Mystogan – Erza não tinha chegado ainda .

– Bom dia Mirajane-san!

–Bom dia Myst-kun! E pode tirar esse “san” ! Pode me chamar de Mira !- a garota delineou um sorriso .

–Já está se jogando, a esta hora da manhã ,em cima dos garotos ?- ironizou Jellal.

–Bom dia para você também cretino-kun! Já está irritando pessoas a essa hora da manhã?- Mira respondeu com um sorriso .

Jellal seguiu para a sua cadeira do outro lado da sala e Mira o acompanhou com olhar.

–Como você aguenta ele vinte e quatro horas ? Tadinho de você Myst-kun! Você vive em um inferno!

– Nem tanto- Mystogan riu- Miraja...- parou ao ver o olhar de reprovação da colega e logo se concertou – Mira-chan, a Erza ainda não chegou ... aconteceu alguma coisa?

–Não sei – respondeu a garota com uma expressão de preocupada- Ela me ligou e disse para eu ir na frente . Mas não deve ser nada Myst-kun! Ela vai chegar logo !

–Obrigado , Mira-chan -e foi para os eu lugar no meio da sala.

–Er-chan, você está bem, não está? – Mirajane sussurrou para si .

***

Erza estava com uma dor de cabeça que não queria larga-la . Tinha perdido a hora e não queria prejudicar a amiga , então ligou e disse para ela ir na frente. A ruiva sabia que só conseguiria chegar para o segundo horário, mas estava um pouco atrasada e fez as coisas com pressa. Saiu de casa e começou a andar rápido , esqueceu de tomar o remédio para dor de cabeça mas como sempre levava uns comprimidos na mochila não se preocupou . Puxou o celular de um compartimento da mochila- já que o uniforme das meninas era composto por uma saia que não tinha bolsos - para ver o horário .

***

Por que Jellal estava olhando toda hora para a janela? , pensou Ultear . Ela fitou o outro lado da sala e começou a sentir uma raiva inexplicável. Erza não havia chegado e Jellal não parava de olhar para a janela. Ele está esperando aquela vadia chegar, pensou. Tentou tirar a atenção do azulado diversas vezes, mas não obteve sucesso. O professor de japonês passou uma atividade para fazer na sala e Ultear a usou como desculpa para chamar Jellal.

–Deixe-me em paz! Não consegue fazer uma simples atividade sozinha?- irritou-se o azulado

–Só estou com dúvidas e você é muito inteligente , então eu pensei que poderia me ajudar!- respondeu manhosa.

–Se está com duvidas levante e pergunte ao professor. – respondeu friamente o garoto

–Mas você...

–É tão difícil para você ficar calada?

–Não precisava falar assim!

–Sim, não precisava , mas você abriu a boca .

A garota irritou-se e voltou a sua atenção para o papel em sua mesa que estava totalmente em branco.

***

Erza chegou no colégio pouco antes do primeiro horário acabar – não estava preocupada , pois estava bem na matéria da aula que havia perdido – e andou discretamente para não ter que ir à coordenação para dar explicações. Esperou do lado de fora da sala até o sinal bater , entrando logo depois que o professor de japonês saiu da sala.

–Er –chan! Eu estava preocupada com você!- disse a amiga

–Desculpe Mira, eu acabei perdendo a hora e pedi que você viesse na frente . Não quis te deixar preocupada.

–É .... outras pessoas ficaram preocupadas com a sua ausência – Mira deu risada e olhou para Mystogan que estava vindo ao encontro delas.

–Bom dia Erza, está tudo bem?

–Bom dia Myst-kun! Sim , estou bem ! Acabei perdendo a hora – tranquilizou o colega

–Entendo- Mystogan ponderou um pouco e completou em seguida – Não estude até tarde hoje, descanse um pouco – sorriu e voltou para o seu lugar.

–Pode ter sido coisa da minha cabeça, mas o Jellal ficou toda hora olhando o portão . Acho que estava preocupado com você também.

–Mira, você bateu a cabeça e algum lugar? Pare de dizer coisas idiotas !- a ruiva ficou irritada com o comentário da amiga/rival.

–Certo, certo! Desculpe Er-chan... só foi um comentário ...

***

O sinal bateu e todos saíram para o intervalo . O dia estava passando muito devagar e a cada minuto a dor de cabeça que Erza sentia aumentava .Já havia tomado um comprimido ,mas parece que não estava fazendo efeito . Mira tinha ido falar com Freed sobre o trabalho e iria se encontrar com ela lá embaixo , Mystogan já havia saído ,pois estava conversando com uns amigos , então Erza relaxou um pouco e deitou a cabeça em sua mesa. A dor insuportável iria acompanha-la o resto do dia?

– Precisamos conversa -a ruiva ouviu uma voz masculina que vinha do seu lado.

– O que você quer? – indagou irritada ao ver que era Jellal – não estou com disposição para brigar hoje. Volte amanhã e prometo compensá-lo com uma boa discussão com direito a tapa se quiser .

–Não queria estar ouvindo sua voz também- respondeu á provocação da ruiva – mas eu estava editando o trabalho ontem e tive uma ideia para a introdução, mas preciso que você vá em minha casa gravar umas coisas para eu colocar o áudio no vídeo.

–Hoje?- indagou a ruiva

–Você está bem? – Jellal percebeu a indisposição de Erza e viu que ela realmente não estava brincando . Alguma coisa estava acontecendo, o azulado podia ver a agonia alastrar –se pelos olhos dela . Não sabia por que ,mas isso o deixava angustiado .

–Na verdade não. Estou morrendo de dor de cabeça e não quero brigar com você agora.

–Não estou aqui para brigar – respondeu -eu gostaria que fosse hoje sim , para eu acabar logo com a edição, mas se você não estiver se sentindo bem podemos fazer isso amanhã.

–Não, não , hoje está bom . Depois do almoço eu vou , certo? Vamos aproveitar que não temos aula a tarde hoje .

–Por que não almoça lá em casa?

–Que?

“Mas o que deu em mim? Por que a convidei para almoçar? Aquele remédio que eu tomei para a dor de cabeça afetou meus neurônios ? “, pensou o azulado.

–Almoçar na sua casa para você me atacar de novo?

–Em primeiro lugar eu não te ataquei , em segundo lugar se não quiser ir o problema é seu e em terceiro lugar ....- ele parou e delineou um sorriso malicioso – você estava gostando.

– O QUE DISSE? – Erza levantou bruscamente batendo a mão na mesa e o encarando com um olhar de fúria . Mas sua pose logo foi desfeita , pois a ruiva sucumbiu a dor . Sua cabeça latejava e a mão que estava vermelha por causa de sua reação ,agora estava no local que doía .

–Ei, Erza ! Erza ! Você está bem? – indagou Jellal preocupado . Erza parecia um pouco tonta ,o azulado percebeu e colocou suas mãos nos ombros dela para evitar a queda da garota . Ele a ajudou a sentar e puxou algo do bolso – coma isto ! Você vai ficar melhor.

A ruiva nem quis ver o que era , simplesmente colocou na boca e engoliu. A tontura foi passando junto com o mal estar que estava sentindo. Ela olhou para Jellal confusa.

–Sua pressão estava baixa e você se sentiu mal. Não te dei nada envenenado , não se preocupe – a garota riu – eu dei algo salgado para aumentar um pouco sua pressão.

–Obrigada, Jellal . – disse surpresa- Mas como você sabia?

–Sorte.

–Sei ...- Erza estava cada vez mais confusa.

–Não ia te deixar aqui passando mal. – ele respondeu frio , prevendo alguns dos pensamentos que ele tinha quase certeza que estavam passeando na cabeça da garota.

–Que horas você sai da escola?- indagou a ruiva

– Te espero no portão assim que bater o sinal. Quero logo acabar com isso .- o garoto deu as costas e saiu da sala.

Ah! O Jellal cretino voltou! , pensou Erza .

Ultear observou toda a situação de longe e sua raiva só aumentava a cada segundo. Jellal nunca fez isso por ela! Jellal nunca se preocupou com ela assim! Jellal nunca a segurou quando ela estava passando mal! Isso não ia ficar assim! Não mesmo!

***

–Então está tudo certo com a nossa pequena viagem ?

–Sim! Vamos de metrô e já liguei para o pequeno hotel da cidade. Voltamos no outro dia . temos que ir bem cedo e passar o dia todo gravando.

–Combinado ! Não deu para gravarmos tudo da outra vez, vamos tentar acabar agora !

–Sim, então poderei fazer a edição e terminamos.

–Está sendo muito bom fazer trabalho com você Freed-kun! É responsável e divide as tarefas!- Mira estava especialmente feliz naquele dia.

–Digo o mesmo Mirajane-san- Freed retribuiu o sorriso .

O telefone da garota tocou, interrompendo a conversa.

–Alô? – o sorriso de Mira foi sumindo aos poucos – uma piora? Mas isso não pode ser possível!- lagrimas começaram a marcar o rosto de Mirajane .

–Mirajane..- Freed começou a ficar preocupado ao ver o estado da parceira de trabalho.

–Certo, eu ... eu estou indo – desligou o celular.

–Mirajane-san, está tudo bem?

–Minha irmã mais nova – a garota desabou a chorar – ela está internada e seu estado piorou ! Tenho que ir agora para lá e ... e...

–Calma, eu vou com você. Não está em condições de ir sozinha .

–Não, Freed-kun eu não quero que você perca aula por uma coisa dessas !

–Uma coisa dessa? Como pode dizer isso? Eu vou com você- disse o garoto levantando da mesa e caminhando para perto da colega.

–Mas, é a minha família e você...

–Vamos? Precisamos de uma autorização do diretor ,mas isso eu consigo rápido. – ele ajudou Mira a se levantar e ambos correram para pegar a autorização .

–Temos que avisar a Er-chan.. – disse a garota enquanto corriam pelos corredores do colégio.

–Eu faço isso daqui a pouco, não preocupe-se mais com nada – respondeu o garoto firme. Freed passava uma confiança indescritível para a parceira de trabalho , com toda certeza Mira já estava um pouco mais calma .

***

Jellal estava no portão do colégio esperando sua parceira de trabalho. Havia descido assim que ouviu o sinal bater. Fez algumas coisas pelo caminho- como dispensar Ultear que não largava do seu pé – e parou em uma sombra para esperar. Não sabia por que , mas sentia-se um pouco nervoso, a lembrança da ultima vez que a ruiva foi a sua casa estava mais fresca do que nunca . Jellal não queria causar confusão, Erza estava se sentindo mal.

–Vamos?- indagou o garoto ao ver a ruiva se aproximar .

–Myst-kun não vai?

–Não. Desceu comigo e disse que iria terminar o trabalho na casa da parceira dele - Erza o olhou desconfiada- quer que eu ligue para ele?

–Não precisa. Vamos logo , quero ir para casa cedo, minha dor de cabeça só faz aumentar!

–Tome logo a porcaria do remédio e pronto!- disse o garoto quando começaram a andar.

–Claro que eu já tomei seu cretino, mas não está fazendo efeito e a dor só faz aumentar - sem contar que estava preocupada com a amiga que foi correndo para o hospital ver a irmã. Ela agradeceu mentalmente a Freed por acompanhar Mira, ela provavelmente está nervosa e Erza não estava muito disposta , não poderia fazer muita coisa pela amiga.

– Tem uns remédio lá em casa- disse – você escolhe um e toma.

–Vou aceitar- respondeu a garota – mas onde vamos comer mesmo?

– Lá em casa.

–E quem vai fazer a comida? Não estou com disposição para cozinhar nada!

–É uma pergunta imbecil, mas vou fazer uma força e te responder – Erza ficou irritada com a resposta do garoto- Se meu irmão não vai estar lá e nós moramos sozinhos então... adivinha! Eu vou cozinhar – concluiu sem emoção -onde pensa que vai ?- Jellal segurou o braço da ruiva ao ver ela desviar do caminho .

–Para a minha casa ! Não quero parar no hospital por intoxicação alimentar!

–Eu cozinho muito bem para a sua informação!-irritou-se o azulado.

–Não quero correr riscos.

–Olha, eu só quero acabar com a porcaria do trabalho o mais rápido possível –respirou para recuperar a paciência - e acho que você também, então da para colaborar e me acompanhar até a minha casa ?

–Só por causa do trabalho eu irei! Mas será a ultima vez que vou pisar naquela casa! E eu não entro no seu quarto nem sobe tortura , entendeu?

–Sim , senhora – ironizou Jellal.

***

O inicio da tarde começou tranquilo . Erza teve que admitir que o azulado cozinhava bem ,mas nunca iria falar uma coisa dessas para ele. Jellal trouxe as coisas para sala e começou a compartilhar as ideias que havia tido no dia anterior. Por incrível que pareça, a ruiva concordou com praticamente tudo e ambos começaram a fazer os últimos detalhes que faltavam.

Erza gravou metade do áudio, do texto que estava em um papel , que Jellal tinha feito para a introdução, mas resolveu fazer uma pausa por causa da dor de cabeça que só fazia aumentar. O garoto levantou –se e pegou uma caixinha de comprimidos para a ruiva escolher o remédio e um copo com água.

O sol já começava a dar indícios que logo iria embora e Jellal começou a editar a primeira parte que Erza havia gravado. Ela estava com a cabeça deitada na mesa da sala enquanto o garoto digitava e clicava pelo menos uns quinze minutos e a pelo menos cinco minutos Erza não parava de tossir .

–Está gripada agora?- indagou irritado

–Não seu grosso, mas minha garganta está coçando um pouco .

–Coçando?

–É e meu pescoço também ...- o azulado olhou para local indicado e percebeu que placas vermelhas estavam se formando .

–Erza, por acaso está sentindo falta de ar?- Jellal agora parecia estar tenso.

–Sim, um pouco – respondeu desconfiada- por quê?

–Pegue seus documentos- o garoto levantou-se rápido e saiu procurando algo na casa.

–Como assim? O que está acontecendo?

–Você está tendo uma reação alérgica – disse calmo- temos que ir agora.

–Reação a que?- indagou a ruiva enquanto estava sendo puxada pelo garoto .

–Ao remédio que você tomou aqui – impaciente, Jellal levou Erza até a garagem – entre logo no carro se não quiser morrer .

–Não precisa falar assim, está me assustando !- Erza entrou no carro e o azulado não perdeu tempo e deu a partida , acelerando pela rua.

–A dificuldade de respirar está piorando?

–Um pouco- respondeu nervosa- e está coçando muito também.

–Tenha calma, já estamos chegando .

–Quer ir mais devagar? Vai acabar batendo o carro!

–Se eu for mais devagar , você pode morrer aqui.

–Por que está fazendo isso?- Erza estava confusa.

–Por que eu não faria? Acha que sou um monstro?

–Não sei – respondeu com sinceridade- eu estou confusa sobre você.

–Fique em silêncio ou vai piorar seu estado.

Erza não respondeu , reclamou ou irritou-se , simplesmente ficou calada . Eles chegaram no hospital e Jellal fez tudo muito rápido e quando a ruiva percebeu já estava na recepção vendo o azulado brigar com a recepcionista dizendo que era uma reação alérgica .Em menos de cinco minutos a ruiva foi encaminhada a um médico que mandou um enfermeiro aplicar adrenalina e um outro remédio , após ouvir o relato e as informações que Jellal havia dito .

–Eu não gosto de agulhas – Erza estava tremula e agora respirava com muita dificuldade .

–Quer morrer?

–Tenho medo- confessou .

–Está tudo bem- disse para tranquiliza-la – ele vai aplicara a adrenalina agora .

Erza instintivamente agarrou a mão de Jellal e a apertou . Seus olhos estavam fechados , evitando o contato visual com a agulha; lagrimas teimosas quiseram cair pela face da ruiva mas ela não permitiu .Erza deitou na maca e o enfermeiro veio com outra agulha para dar o remédio que o médico havia mandado. Jellal sentiu sua mão ser mais pressionada ainda.

Meia hora havia passado e Erza estava em observação. Jellal não tirava os olhos dela por um segundo, atento a qualquer mudança no estado da garota , que agora já estava bem melhor . Erza estava dormindo e sua respiração já estava totalmente normalizada .

–Então, como ela está?- indagou o médico.

–Está bem melhor- respondeu o azulado.

–Pensou rápido ao trazer sua namorada para o hospital , rapaz- sorriu

–Ela não é minha namorada –respondeu Jellal com frieza – só estávamos acertando algumas coisas do nosso trabalho para a escola e ela começou a se coçar e a ter falta de ar . Lembrei do remédio que ela havia tomado minutos antes .

–Mesmo assim, você pensou rápido! – elogiou o médico- se tivesse demorando mais alguns minutos ela teria ficado completamente sem ar .

–Obrigado- respondeu o garoto.

–Pretende ser médico?

–Sim, como sabe?- Jellal ficou curioso .

–Percebi pelo modo que você me relatou tudo que aconteceu lá no consultório – disse sorrindo- você simplesmente usou alguns termos técnicos, parecia seguro no que estava dizendo e estava bem calmo –acrescentou bem empolgado - era só um palpite ,mas você acabou de confirma-lo ! Quantos anos você tem? Já leu algum livro de medicina?

–Não sei se eu poderia- disse um pouco desanimado- tenho quase 18 e já li um pouco sim, só de curiosidade ,mas nada sério .

–Poderia sim. Você não perdeu a calma em nenhum momento e parece gostar da área de saúde! Percebi que estava atento a tudo que eu falava e a tudo que o enfermeiro fazia .

–Qualquer pessoa poderia ter feito isso ,mas se o senhor diz...

– Senhor está no céu , meu rapaz. – disse o médico caminhando para a porta – ela ficará aqui mais meia hora em observação e se estiver tudo certo eu a libero.

–Obrigado , doutor .

–Ah! Mais uma coisa – ele virou-se para fitar Jellal - Siga seu sonho , rapaz. Se é medicina que você quer, então faça! Se tem prazer em ajudar as pessoas, se tem prazer em saber que pode fazer alguma coisa para salva-las , medicina é o sue lugar . Tenho certeza que daria um bom médico! Boa sorte para os dois !- e saiu sorrindo.

–Seguir meu sonho ...- o azulado ficou aéreo pensando nas palavras do médico .

–Então você que ser médico?- indagou Erza, abrindo os olhos .

–Pensei que estava dormindo.

– Estava... ou não! Mas eu ouvi um pouco.

–É falta de educação ouvir a conversa de outras pessoas- retrucou irritado .

–Educação? Um cretino falando de educação?- Jellal virou o rosto , cruzou os braços e fechou os olhos- Obrigada , você salvou a minha vida.

–Não precisa agradecer- respondeu sério- seria desumano da minha parte não prestar socorro a você.

–Mesmo assim...- a ruiva parou um pouco e pensou- assim que sairmos daqui , prometo recompensa-lo acabando com aquele trabalho de vez!

–Não, você vai para casa descansar.

–E o trabalho?!!

–Terminamos amanhã se estiver melhor -respondeu ele abrindo os olhos e fitando o teto branco – o médico não aconselhou você a tomar remédios que tenham umas três ou quatro substancias – ele parou pensativo – não lembro ao certo, mas ele escreveu tudo e já me entregou . Nunca tome remédios com essas substancias , pode ter a mesma reação novamente.

–Prestarei atenção- disse sorrindo- eu quero ser advogada- revelou a ruiva.

–E por que está me dizendo isso agora?- indagou um o tom de voz frio , como sempre.

– Eu sei do seu sonho e resolvi te contar o meu. Quero fazer faculdade em outra cidade e talvez, se eu passar , em outro país .

–Finalmente uma boa noticia!

–Idiota... – Erza ficou com uma expressão de raiva mas logo a raiva transformou-se me preocupação – não sei se vou conseguir. É uma faculdade muito disputada.- confessou

– Odeio advogados.

–Por quê ?

–Por que sim.

–Isso não é resposta!- ambos ficaram em silêncio .

–Já que estava ouvindo a minha conversa com o médico, com certeza ouviu o que ele disse – Gerard tirou os olhos do teto branco e fitou a ruiva- “Siga seu sonho”

– E você seguirá o seu? – Jellal parou e ficou pensativo por um tempo ,mas não respondeu- concordo com o médico , você daria um bom médico . Só iria precisar melhorar o jeito que você trata as pessoas – riu.

Jellal não respondeu , apenas calou-se e continuou fitando o teto .Depois de meia hora o médico liberou Erza ao ver que a garota já estava bem e Jellal a levou direto para casa. A garota agradeceu mais uma vez e se despediu . Já era noite quando o azulado chegou em casa .

–Por que não avisou que ia sair?

–Desde quando eu preciso avisar a você onde eu estou?

–Eu sou seu irmão mais velho, Jellal! Estava preocupado.- Mystogan cruzou os braços e olhou o irmão que começou a subir as escadas- você não atendia o celular!

–Eu estou bem não estou?- Jellal olhou para trás e encarou o irmão mais velho- Erza teve uma reação alérgica a um remédio e eu a levei para o hospital .

– O que? Erza? Ela esteve aqui?- Indagou preocupado- Teve uma reação alérgica? Como ela está? Onde ela está?

–Ela está bem e em casa descansando – Jellal terminou de subir as escadas e bateu a porta do quarto.

–Espere, Jellal !

Por que Mystogan havia ficado tão perturbado com o que Gerard falou sobre a ruiva? E por que isso incomodou tanto Jellal ? Por que não queria que o irmão se preocupasse tanto assim com ela?

–Mas o que está acontecendo comigo? – pensou em voz alta .

Agora iria tomar um banho e deixar a água cair sobre sua cabeça novamente . Vai que ,todos os sentimentos confusos e pensamento que não gostaria de ter , fossem embora junto com a água?!



Notas finais do capítulo

Próximo capitulo : 17/05
Espero que tenham gostado ! :333
Mandem suas reviews! Elas são muito importantes para os autores! Sempre aguardamos a opinião de vocês sobre cada capitulo!
Beijosss



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Choices" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.