Choices escrita por Kuchiki Hiruno


Capítulo 16
Viagem de Formatura Parte 2- Perdas


Notas iniciais do capítulo

Peço desculpas pela demora. Estava resolvendo uns problemas e não tinha cabeça para escrever .
A fic vai tomar um rumo diferente no próximo capitulo e finalmente vai chegar na parte que eu tanto queria !
Boa leitura !



—Meredy – Chamou a amiga. Ultear não conseguia parar de olhara para uma certa mesa a alguns metros de onde ela estava. Uma mesa na qual Erza e Jellal estavam juntos e aos beijos. Ah, como aquilo fazia seu sangue ferver –amanhã , na prova da bandeira , dê um jeito de ficarmos no mesmo time que a Erza.

—O que? – Meredy assustou-se com o pedido da amiga. Afinal , o normal seria ela pedir que ambas ficassem no mesmo time do Jellal. Ultear definitivamente não estava bem.

—Isso mesmo que você ouviu. Quero estar no mesmo time que aquela vadia, irei arrancar esse sorriso do rosto dela .

—Ur....

—E dê um jeito do Jellal ficar no time adversário , tenho algo em mente .

—Ul, o que está pensando em fazer ?

—Só quero tornar as coisas mais divertidas – a garota delineou um sorriso bastante cínico – pra mim , é claro- retirou os olhos da mesa em que o azulado estava e fitou a amiga pela primeira vez desde o inicio da conversa- olha aquela correntinha da Erza , não é linda ?

—Que correntinha ? –Meredy esforçava-se para conseguir ver .

—Aquela – apontou para o pescoço da ruiva- percebeu que ela não tira aquela correntinha desde o primeiro ano ? Deve ser muito importante pra ela .

—Ul, pensa bem o que você vai fazer ...

—Não seja ridícula Meredy, acha que se eu não tivesse pensado em tudo estaria pedindo isso a você? Não se preocupe, será apenas uma brincadeirinha inofensiva . Apenas faça o que eu mandei- Ultear voltou a olhar o azulado – a prova da bandeira nunca foi tão empolgante , não acha?

*****

—Os professores estão de marcação com a gente . Não ficamos na mesma equipe uma única vez ! – retrucava Jellal.

— Está com medo por que sabe que vai perder?- provocou.

—Erza, eu não vou perder para você. – o azulado sorriu confiante.

— Isso está me lembrando o trabalho de geografia – Erza continuou ,rindo .

—Atenção pessoal !- o guia chamou a atenção de todos , não permitindo que Jellal fizesse algum comentário com a ruiva sobre o trabalho que ele haviam feito. O trabalho que aproximou eles – A brincadeira da bandeira vai começar ! Vocês foram divididos e dois grandes grupos : time amarelo e time roxo !

—Isso vai ser bem divertido – comentou Mira .

—Todos estão com seus lenços amarelos ou roxos? – todos afirmaram- ótimo ! Para quem não conhece essa brincadeira é simples: o objetivo é roubar a bandeira do time adversário e leva-la até onde a bandeira do seu time está ! Parece algo bem fácil , mas a mata deixa tudo bem mais complicado ! A área do jogo foi cercada e peço de você não ultrapassem por motivos de segurança ! Para não ficar muito fácil, peço que coloquem seus lenço no cinto que foi dado a cada um de vocês ! Além de ter como objetivo pegar a bandeira do outro , os jogadores que tiverem seus lenços tomados estarão automaticamente fora ! Alguma dúvida?

—Que emocionante , os dois em equipes diferentes ! Quem vai vencer essa? – Mira estava se divertindo muito com a situação. Ela sabia que a amiga era muito competitiva , mas o azulado também era e tinha o mesmo gênio forte da amiga. Por isso que era tão fácil vê-los brigar .

—E o Freed está na minha esquipe. Espero que estejam preparadas .

—Não vou perder para você , Jellal .

—Atenção todos – chamou novamente o guia – darei 5 minutos para vocês se espalharem e montarem suas estratégias ! Ao ouvir o apito, comecem o jogo!

Os alunos correram e fizeram exatamente o que o guia orientou. Todos estavam espalhados, apenas esperando o som que daria inicio ao jogo. Parecia brincadeira de criança – e era – mas os alunos recém formados estavam gostando daquilo, estavam gostando de lembrar da infância , de como era bom brincar sem se preocupar com nada . Daqui pra frente a vida ficaria mais séria . Faculdade, estudos intensos, trabalho, contas, responsabilidades que muitos deles não tinham até o momento.

—Então meninas , qual é a estratégia do time amarelo?

—O que está fazendo aqui, Ultear?- Erza respirou fundo. Não queria se irritar naquela tarde.

—Estou no time de vocês e fui mandada para cá. Então , qual é o plano? – a garota de cabelos negros estava bem sorridente . Nem parecia a mesma Ultear de sempre.Meredy estava logo atrás dela , receosa pelo que viria.

—Nosso pequeno grupo vai se infiltrar no time roxo e chegar até a bandeira . Os outros vão dar um jeito de chamar a atenção dele para o outro lado- explicou Mira.

—Plano simples, mas pode dar certo.

—Não tivemos muito tempo para pensar em algo maior – disse Erza.

—Acho... acho que vai dar certo sim – disse Meredy timidamente .

—Olhem , é o sinal ! Vamos pessoal , hora de agir ! – Mira avisou a todos e iniciaram a caminhada . Ultear seguiu logo atrás das duas garotas que guiavam um grupo que tinha no total 7 pessoas .

O guia estava certo . A mata estava complicando muito a caminhada ,mas estava bem sinalizada , cheia de placas que foram colocadas pelo pessoal do acampamento. Ultear reclamava mentalmente do percurso: cheio de insetos, buracos , bichos que na visão dela eram perigosos. Ela observava Erza. O modo como a ruiva agia e "liderava" o pequeno grupo. O dia estava muito quente -o que também estava incomodando bastante a garota de cabelos negros - e não estava ventando muito no local que o pequeno grupo andava.Uma linha roxa foi avistada no chão por todos e este era o sinal que avisava que eles estavam no território do time roxo. "Está chegando a hora de agir " , pensou Ultear .

—Certo pessoal , estamos muito perto! Acho que eles deixaram pessoas perto da bandeira e...

—Por que acha isso?- interrompeu Ultear.

—Porque o meu namorado está naquele time e ele é uma pessoa extremamente cautelosa -respondeu Mira forçando um sorriso para a colega de equipe- como eu estava dizendo - continuou- provavelmente eles colocaram algumas pessoas para guardar a bandeira. Alguns de nós precisam leva-los para outro lugar , enquanto alguém pega a bandeira e volta. De todos nós aqui , Erza é a que corre mais rápido . Todos concordam? - ela obteve uma resposta positiva de de todos os colegas exceto de uma certa garota - então ela corre pra pegar a bandeira e volta para a área do time amarelo. Os outros vão ajudar na distração!

—Mais uma vez ela pega o papel principal- sussurrou Ultear de modo que só Meredy conseguisse ouvir.

—Mas se ela é a mais rápida Ul, é a mais indicada para a tarefa .

—Vamos ver quem vai ser a mais rápida .

—Ul , o que você vai fazer afinal?

—Você vai ver Meredy . Apenas faça o que as rainhas ali estão falando.

—Erza- chamou Mira - tudo bem para você dividir assim?- A ruiva concordou- ótimo!Então vamos!

Em um silencio quase sepulcral, o grupo andou bem devagar para não fazer alarde até avistar a bandeira . Como Mira tinha previsto haviam 4 pessoas espelhadas , atentas a qualquer movimento diferente e duas delas eram bem conhecidas. Jellal e Freed estavam tão concentrados que nem piscavam , todos estavam em silencio esperando um pequeno deslize do "inimigo" .

—Eu devia ter ido com eles !- Jellal quebrou o silencio entre os quatro garotos do time roxo que haviam ficado .

—Já conversamos sobre isso , Jellal. Precisamos da sua velocidade aqui , para protegermos a bandeira.

—Se eu tivesse lá , já teríamos ganhado esse jogo idiota .

"Tem como ele ser mais convencido? Com certeza uma pequena derrota deve fazer ele guardar o ego na caixinha ", pensou Erza , divertindo-se ao ver a calma de Freed indo embora por causa da insistência do azulado .

O grupo abaixou-se atrás de algumas árvores para não chamar atenção desnecessária , repassaram o plano e Mira tirou algumas dúvidas. Tudo estava irritando Ultear e preocupando Meredy . O que fosse que a amiga tinha tramado , estava proximo dela colocar em ação, já que era possível avista um leve e discreto sorriso se formando nos lábios da garota. Foi quando viu a amiga tirando um pequeno alicate do bolso do short . Ultear olhou para ela . Meredy entendeu , aquela era a hora de atrair os olhares de todos para outro lugar . A garota abaixou-se e pegou uma pedra . A maior pedra que conseguiu carregar com uma única mão. Aproveitou que Mira estava desenhando algo na terra e todos estavam prestando atenção na colega e jogou a pedra o mais longe que conseguiu. Ela bateu em uma arvore e caiu em um arbusto em seguida . Todos olharam na mesma hora e neste momento , Ultear usou o alicate para cortar uma correntinha que Erza possuía . A corrente caiu no chão e a ruiva não percebeu nada , pois estava com a cabeça inclinada para frente e a corrente pendurada .

—O que foi isso? - indagou um dos integrantes daquele pequeno grupo.

—Será que foi um bicho? - Ultear fez uma cara de espanto , guardando discretamente o pequeno alicate em seu bolso.

—O guia disse que aqui não tinha animais que pudessem apresentar algum risco para nossas vidas, fiquem tranquilos !- Erza tentou acalmar a todos.

—O mais importante é que não fomos os únicos a ouvir esse som ! Todos correndo agora ! O garotos do time roxo estão se movimentando ! Vamos colocar o que combinamos em pratica agora ! -Mira olhou pra Erza e foi o suficiente para a ruiva correr para o lado oposto do pequeno grupo, deixando sua correntinha para tras .

—Vai , vai vai ! -gritou Jellal para os outros três garotos. Eles sabiam que aquilo só podia ser obra do time amarelo! Com certeza tinha alguém ou algum grupo próximo a eles.

Todos já tinha corrido. Jellal deu uma ultima olhada em volta . Começou a andar ,mas logo parou. Seria uma jogada do time amarelo para deixar a bandeira deles desprotegida? Alguém iria correr na direção ao contraria para pegar a bandeira? Tinha muitas pessoas rápidas no time adversário , mas qual seria a escolhida para tal tarefa? "Erza..." , pensou. E foi a ultima coisa que passou por sua mente antes de ver um vulto . Um vulto bem familiar, um vulto escarlate . O azulado correu a fim de interceptar a ruiva antes que ela chegasse até a bandeira roxa, mas ela era mais rápida do que ele havia imaginado . A alguns centímetros da bandeira , Jellal a alcançou e ambos caíram. A queda foi amortecida pela grama e houve uma pequena luta por parte da garota que tentou se soltar dos braços do azulado.

—Sabia que você faria isso- falou ao conseguir imobilizar a ruiva por completo.

—Já me conhece tanto assim a ponta de saber o que eu faria ?

—Conheço o suficiente para arriscar . - O silencio tomou conta do local. Ambos se olharam por longos segundos. Jellal continuava em cima de Erza , a imobilizando , e a ruiva tentando controlar sua respiração que estava completamente descompassada .

O azulado era muito forte. Erza tinha que admitir que não conseguiria sair dali com sua própria força, era fisicamente impossivel.Naqueles longos segundos ela havia percebido uma coisa :os olhos de Jellal pareciam duas lindas esmeraldas e que a boca do garoto era bastante convidativa. Estava bastante convidativa. Sentiu uma vontade súbita e incontrolável de beija-lo , ele estava a apenas alguns centímetros . Erza levantou a cabeça tão rápido que Jellal se assustou , mas foi o suficiente para a ruiva alcançar os lábios do garoto que não se preocupou em nenhum momento em afasta-la. Pelo contrário, tirou suas mãos dos braços de Erza e a levantou para intensificar o beijo. Pouco tempo depois, pararam ofegantes.

—Isso não se faz , Erza- Jellal estava com dificuldade para formular uma frase. Erza seria assim tão imprevisível ? A ruiva apenas delineou um sorriso e o beijou novamente- estamos no meio de um jogo - Falou entre os beijos - Isso deveria ser proibido- Seus corpos estavam totalmente colados - vou contar até três e vamos voltar ao jogo , entendeu? - A ruiva afirmou com a cabeça enquanto distribuía pequenos beijos pela nuca do azulado que precisou de muito auto controle para abafar os pequenos gemidos que queriam escapar . Como uma garota podia deixa-lo tão louco ? - Um ....- Erza o beijou novamente - dois.... - uma troca de olhares - TRÊS!

A velocidade que os dois usaram para ganhar distancia foi realmente impressionante . Ambos sentiram falta de algo que deveria estar em seus cintos. Jellal riu ao ver seu lenço roxo nas mãos da ruiva, que o acompanhou quando viu o lenço amarelo nas mão de Jellal . Eles tinha se eliminado da prova. Erza não podia mais pegar a bandeira e Jellal não podia mais defende-la se algum aluno do time amarelo aparecesse .

—Parece que nenhum dos dois vai poder fazer mais nada - Erza tentou secar as lagrimas que haviam escapado de tanto rir com aquela situação. Sabia que Jellal era ágil, mas foi realmente surpreendente o jeito que ele deu para tirar o lenço amarelo dela.

—Você usou de artifícios ilegais para me distrair - o tom de acusação era notório , assim como o de satisfação. Erza sabia que mesmo que estivesse reclamando, Jellal tinha gostado tanto quanto ela.

—Não foi minha intenção te distrair - aproximou-se do azulado- apenas queria testa-lo - mentiu. A verdade era que Erza queria beija-lo e assim fez .

—Não me teste Erza, pois nem eu sei meu limite quando...- ele hesitou.

—Quando o quê? -indagou curiosa.

—Quando se trata de você- Era estranho para Jellal admitir algo assim em voz alta. Mas ele não se sentiu raiva , estava gostando do rumo da conversa e conseguiu arrancar as palavras de Erza de tal forma que não obteve resposta .

—O quê... o quê vamos fazer agora?

—Voltar para o acampamento e comer alguma coisa porque estou com muita fome .

—Gostei da sugestão- Erza riu. Será que Mira ficaria muito chateada com ela ? Havia falhado miseravelmente e não tinha como avisar ao time amarelo . Mira era bem competitiva quando se tratava de jogos (na verdade Mira é uma pessoa bastante competitiva na maioria dos momentos ,mas não havia muito o que fazer). Voltou para o acampamento junto com Jellal , de mãos dadas e loucos para mais um beijo de tirar o folego. Um não, vários .

***

—Não acredito que você desistiu de tudo !- Mira havia passado o jantar inteiro acusando a ruiva de ter abandonado tudo ,mesmo que ela tivesse certeza que a ruiva nunca fiaria isso.

—Mira , eu já te expliquei o que aconteceu !

—Não me convenceu !

—Mira, as vezes temos que aceitar as derrotas e- Freed estava tentando acalmar a namorada ,mas acabou usando os argumentos errados.

—O quê você disse?- Mira levantou da cadeira. Erza tentava terminar sua torta de morango antes de ir para o quarto.

—Ele disse pra você parar de gritar comigo- Erza comeu o ultimo pedaço da torta e continuou- Jellal é esperto e percebeu minha presença . Ele me prendeu , tentei escapar mas acabamos tirando os nossos lenços. Perdemos.

—Não consigo me conformar , Er-chan ! A vitória estava na nossa mão!

—Mira , o time roxo venceu e fim! Não dá para vencer tudo !- Mira cruzou os braços e sentou perto de Freed , bastante chateada . Erza respirou fundo, sabia que a amiga iria continuar falando o resto da noite e parte da madrugada , mas ao amanhecer tudo voltaria ao normal. Freed ainda não conhecia Mira direito (o que é normal) mas tomou a decisão certa de não fazer mais nenhum tipo de comentário naquela noite - Vamos tomar um bom banho e dormir .É o melhor que podemos fazer e...- Erza levou a mão no pescoço para segurar sua correntinha , o que a ajudava a controlar sua ansiedade, raiva , tristeza, entre outros sentimentos que , para a ruiva eram difíceis de dosar. Mas não sentiu nada. Não havia nada em seu pescoço e a ruiva foi tomada pelo desespero- Não... NÃO!- levantou de repente , tombando a mesa um pouco para frente e fazendo um pouco de barulho .

—O que foi , Er-chan? - Mira levantou quase na mesma hora devido ao susto.

—Minha corrente , minha corrente Mira - Os olhos da ruiva ficaram marejados- ela não está no meu pescoço !

—Você não deixou cair em algum lugar do refeitório? Ou no quarto?

—Não entrei no quarto desde de manhã quando saímos para a brincadeira da bandeira ! Não está aqui , Mira !

—Tente ficar calma ! Vamos pensar com calma: Onde poderia estar?

—Caiu durante a brincadeira da bandeira. Não tem outro lugar.

—Está na mata?

—Não... minha correntinha ...- Erza correu em direção a porta do refeitório ,mas Mira a segurou pelo braço.

—Já está ficando escuro Er-chan , é perigoso !

—Minha correntinha Mira... Não posso perde-la ! - Libertando-se das mãos de sua amiga , Erza correu para fora chamando a atenção de todos , inclusive de Jellal que estava voltando com um pedaço de torta em seu prato.

— O que aconteceu?- Ele sentou na mesa. Estava certo que Mira tinha conseguido tirar toda a paciência da ruiva .

—Jellal , a Erza vai fazer uma loucura -o nervosismo era notável no tom de voz da garota.

—O que você quer dizer com isso ?

—Erza perdeu a correntinha dela e ...- antes mesmo de Mira terminar de falar , Jellal entendeu o que estava acontecendo. Rapidamente o azulado correu para fora do refeitório e pode ver Erza entrando na trilha que dava para o local que era reservado para brincadeira da bandeira.

Ele gelou. Entrar na mata naquele horário definitivamente não era uma boa ideia e sem duvida uma atitude perigosa. Jellal correu para alcançar a ruiva , antes que ela adentrasse mais a fundo a trilha . Estava montando vários argumentos em sua mente para convencer Erza a voltar. Podia conhecer a ruiva a pouco tempo , mas sabia que Erza é cabeça dura-igual a ele- e que só iria retornar se fosse realmente convencida -o que não isentava ele de ouvir um belo “não” e ver a ruiva seguir caminho do mesmo jeito.

—O que você está fazendo?- Jellal estava um pouco ofegante devido a breve corrida que teve que fazer. Felizmente havia alcançado a garota e a parou segurando se braço.

—Jellal, minha correntinha ... ela..

—Erza- a garota estava em um estado de nervos. Por que diabos uma correntinha idiota podia ser tão importante assim? - entrar na trilha a essa hora é loucura!

—Eu não vou deixar minha correntinha lá !

—Não estou dizendo para deixa-la , mas para deixar isso para amanhã. Vou com você e procuramos com calma e com a luz do sol.

—Jellal....

—Erza , por favor escute-me !- A ruiva percebeu que a mão que a segurava estava firme e apertava seu braço, já a outra estava um pouco tremula. Ela havia deixado Jellal nervoso.

—Mas...

—Se acontecer algo a você eu ...- ele procurou alguma palavra que pudesse expressar o que ele queria dizer, mas não conseguiu. Respirou fundo e deu continuidade – eu não sei o que eu faria , então por favor volte comigo e amanhã procuramos na trilha toda.

Erza parou um pouco para ponderar . Aquela correntinha era muito especial para ela, seu tutor havia lhe dado como presente de boas vindas quando a adotou . Mas para Erza era muito mais que um presente de boas vindas . Aquela correntinha , para a ruiva , significava “ eu te quero perto de mim”, algo que Erza desconhecia, visto que foi abandonada em um orfanato por seus pais biológicos. Até aquele momento , mesmo adotada , a ruiva se sentia rejeitada , sentia como se ninguém quisesse sua presença, como se ninguém se importasse . Mas quando ganhou aquele presente, que para seu tutor era apenas uma correntinha, entendeu que não era mais assim. Havia alguém que a queria por perto. “Acho que ele não iria gostar que eu me arriscasse por aquela correntinha.... “ , pensou.

—Nós precisamos encontra-la ...- lagrimas brotaram de seus olhos.

—E vamos – Jellal a abraçou forte – mas amanhã e juntos .

“E juntos “,repetiu as palavras do garoto em sua mente , como se quisesse lembrar delas pelo resto de sua vida. Sorriu.

A sensação de estar nos braços de Jellal era indescritível. Sentia-se protegida , acolhida e amada . Sim, ele a amava, assim com ela o amava. Mas nenhum dos dois ainda tinha uma dimensão do quanto este sentimento era forte e mutuo .

****

—Ur, acho que não foi uma boa idea fazer aquilo com a Erza – Meredy sussurrava para que só a amiga pudesse ouvir. Elas estavam no ônibus esperando todos os colegas entrarem para finalmente voltar para casa.

—Viu a carinha dela?- Ultear prendeu o riso- foi uma ótima ideia Meredy.

—Mas eu ouvi ela conversando com Mirajane e dizendo o quanto a correntinha era importante para ela e agora está perdida na mata – Meredy parecia triste. O que a amiga fez foi muita maldade e tinha se arrependido por te ajudado a executar o plano .

—Perdida na mata? – Urtear riu . Pegou a bolsa e dela retirou, discretamente , o objeto alvo da discussão .

—A correntinha da Erza !!

—Fale baixo sua idiota ! – repreendeu a amiga- sim, a correntinha da Erza , mas não pretendo devolver, não por agora.

—Mas Ur...

—Deixa ela sofrer um pouco- guardou a corrente novamente em sua bolsa – isso não é nem um terço do que eu estou sofrendo.- delineou um sorriso sádico – enquanto isso, vamos apreciar lagrima por lagrima . Mas antes – se acomodou melhor na poltrona do ônibus e fechou os olhos – vou dormir . Nos acordaram muito cedo! Imagine o horror que vai ser se eu ficar com olheira?!

Meredy suspirou. A amiga estava com a correntinha da ruiva, mas pelo que disse não iria devolver tão cedo. Enquanto isso, a algumas poltronas a sua frente , do lado oposto, Erza estava desolada e Jellal parecia estar preocupado. A ruiva estava abraçada a ele desde que entraram no ônibus e Jellal a envolvia em seus braços de modo protetor , sentindo sua camisa molhada pelas lagrimas da garota. Isso cortava seu coração.

Desde quando a amiga havia ficado tão cruel? Desde quando não se importava por estar fazendo mal a uma pessoa? Ultear estava indo longe demais por causa de Jellal e Meredy estava ficando bastante preocupada com o que a amiga poderia fazer .

***

Em algumas horas todos haviam desembarcado .Muito choro na despedida, abraços e consolos .Aquela era a ultima vez que as turmas do terceiro ano estavam todas reunidas. Fazer aquilo novamente dali em diante seria bastante complicado ,pois todos estariam na universidade . Uns morando fora , outros sem tempo até para respirar , a vida seria bem mais corrida agora.

—Desculpe- Jellal quebrou o silencio que havia se instalado desde o inicio da viagem . Erza o olhou confusa – não achamos sua correntinha – explicou.

—Não precisa pedir desculpas- Erza tentou delinear um sorriso -eu que perdi na mata.

Jellal a olhou atentamente . Erza não parecia bem . Os olhos estavam um pouco inchados, pois havia chorado a viagem inteira, tinha olheiras por não ter conseguido dormir na noite anterior e parecia abatida. Nunca poderia imaginar que uma simples correntinha iria deixar a ruiva naquele estado. Ela que sempre se mostrava forte e inquebrável estava ali, vulnerável .

—Ligo depois – ela disse pegando sua mochila.

—Não quer ir lá para casa?- Convidou sem pensar muito no que estava fazendo.

—Para a sua casa?

—Isso- confirmou.

—Mas o seu irmão...

—O que tem? Ele não vai se incomodar.

—Não, não , não- foram interrompidos por uma voz bem familiar – você não vai roubar a Er-chan de mim hoje ! – Mira estava bastante indignada pela amiga cogitar em desmarcar o que haviam combinado antes da viagem – combinamos antes de viajar que na volta ela ia me fazer companhia lá em casa! Erza ,você não está pensando em me trocar por uma barriga tanquinho e uma carinha safada e sarcástica de “vou te seduzir “ não né?

— Se ela colocar na balança Mira, minha barriga e minha “carinha de ‘vou te seduzir’ “ é bem mais interessante do que ficar conversando com você a noite toda e falando de homens- provocou – por que ela se contentaria em falar de mim enquanto podia estar me vendo , tocando ou fazendo coisas muito mais interessantes?

—Erza eu vou matar esse cretino.

—Calma vocês dois ! – A ruiva ficou sem jeito com a ultima parte de “ ou fazendo coisas muito mais interessantes “ . Mira realmente estava irritada e contraria-la agora seria um erro – Jellal, eu realmente havia combinado com a Mira que iria para casa dela.

—Ouviu? Ótimo , vamos Erza .- Mira puxou Erza tão rapidamente que a ruiva nem conseguiu se despedir do azulado direito . Teve que se contentar apenas com uma breve troca de olhares .

*****

Erza e Mira ficaram horas e horas conversando , falando sobre a viagem e é claro , homens. Mas especificamente de Jellal e Freed- bem como Jellal havia previsto. Mira dizia o quanto estava feliz e tentava aconselhar Erza em relação a Jellal. Ela ainda não conseguia entender porque o azulado não pediu Erza em namoro e isso só aumentava suas suspeitas. Não queria que a amiga fosse mais uma na listinha dele. Ela iria mata-lo se ferisse Erza, e como ia!

Dormiram relativamente cedo devido o cansaço , mas no dia seguinte a conversa continuou , acompanhada de sorvete e brigadeiro. Erza sentia muita falta de passar esse tempo com a amiga , jogando conversa fora e comendo brigadeiro com sorvete . Mira foi lavar os pratos e ela permaneceu na sala assistindo TV, mas foi interrompida pelo celular.

—Alô?

—Ainda lembra que eu existo?

—Não sabia que era dramático assim- a ruiva prendeu a risada.

—Não sou dramático , estou fazendo uma pergunta – Jellal irritou-se .

—Estou bem sim, obrigada por perguntar- ironizou.

—Está mesmo? – a voz que gritava irritada do outro lado da linha deu lugar a uma voz preocupada e bem calma.

—Na verdade , mais ou menos – confessou. Não tinha por que esconder o que estava sentindo para o azulado , não é?

—Ótimo- Erza ficou incrédula ao ouvir a resposta- te pego as oito para jantarmos e eu vou te mostrar que sou muito melhor nisso que sua amiguinha ai .

—Você está mesmo competindo com a Mira? Jura? – Erza não conseguiu prender mais a risada e começou a gargalhar.

—Está vendo? Você gargalhou assim desde que chegou ai?

—Sim- quis contraria o garoto – na verdade não- Erza continuava a dar gargalhadas.

—O que prova que sou melhor

— Quando vai deixar de ter um ego tão grande?

—Faz parte de mim- respondeu- te pego as oito okay?

—Estarei pronta !

Ótimo, agora me passe o endereço da sua” amiguinha “.

Erza riu da forma que o garoto falou a última palavra . Após passar o endereço para ele , desligou a chamada e foi correndo perguntar se Mira podia emprestar alguma roupa mais arrumada para ela . Ficaram horas brigando para decidir que roupa Erza vestiria: se seria algo mais comportado ou sexy. Talvez os dois.

Oito horas em ponto Erza ouviu uma buzina . Era ele, tinha certeza. Como Jellal podia ser tão pontual assim? Mira acabou vencendo a discussão , escolhendo uma roupa que deixava a ruiva ainda mais sexy. Apostou no preto básico de um vestido tubinho e no poder do salto. Maquiagem leve , mas que destacasse os olhos da ruiva . Mira fez um penteado lindo em Erza , colocando o cabelo da amiga apenas para um lado .

—Agora sim você está pronta para um jantar!

—Mira , estou pronta para ir a uma festa e não a um encontro!

—Er-chan você precisa aprender que precisa se arrumar para um jantar tão bem quanto para uma festa , entendeu? Depois que ele te ver tenho certeza que vai te pedir em namoro! Se eu não gostasse de homem, eu te pediria , olha pra você ! – Colocou a amiga em frente ao espelha enquanto ela ria do comentário de Mira – Pegaria fácil – completou fazendo Erza rir a inda mais.

—Okay, okay, me convenceu ! Agora eu preciso ir porque ele já está lá em baixo !

Erza pegou a bolsa e a mochila que ela havia levado para a casa de Mira. Não tinha passado em casa para deixa-la . Colocaria na mala do carro de Jellal para levar logo para casa. Saiu bem apressada da casa de Mira , encontrando o azulado encostado no carro , fitando o céu estrelado.

—Vamos?- chamou a atenção do garoto.Jellal abaixou a cabeça para responder a garota.

—Wow- disse surpreso – você tinha esse vestido e nunca me mostrou? – delineou um sorriso malicioso .

— Boa noite Jellal – ele riu e revirou os olhos-pode abrir a mala por favor? Preciso colocar minha mochila – Ele assentiu com a cabeça e foi fazer o que a ruiva havia lhe pedido. -Para onde vamos?- Jellal botou o cinto e deu partida , começando a acelerar .

—A um lugar que sei que você vai gostar– disse sorrindo.



Notas finais do capítulo

Bom, é isso ! Capitulo um pouco grandinho, espero que gostem !
Como eu disse nas notas iniciais , as coisas vão tomar um novo rumo a partir do próximo capitulo !
Espero vocês nos comentários !
Beijoss



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Choices" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.