Choices escrita por Kuchiki Hiruno


Capítulo 15
Viagem de Formatura Parte 1 - Atritos


Notas iniciais do capítulo

Em primeiro lugar gostaria de me desculpar com todos. Fiquei muito ( muito mesmo) tempo sem atualizar ,mas não estava bem. Tive alguns problemas , não estava com cabeça para escrever ,mas enfim , aqui está o capitulo 15 ! Ainda não comecei a escrever o 16 , mas eu realmente não quero demorar muito !
Por fim, venho convidar os" leitores fantasmas " a comentarem ! Confesso que fiquei um pouco desanimada, pois varias pessoas favoritaram ,mas poucas comentam. É importante para o autor ter um feedback e além disso, os comentários nos incentivam a continuar ♥
Sem mais delongas, deixo vocês com a primeira parte da viagem de formatura ( que dividi em duas partes )!
Boa leitura !



"Quão longe eu deveria cotinuar procurando...
Mesmo agora, parece como se isso sempre estivese próximo ...
Essas chamas de impulsos"

( Never-End Tale- Fairy Tail opening 20 )

–Você está bem?- indagou o rosado. A garota de cabelos amarelos levantou o rosto para fita-lo. Nunca tinha visto aquele garoto, porque ele havia se importado em perguntar se ela estava bem?

–Estou ...- delineou um sorriso fraco- estou bem , estou muito be...- antes de completar a frase , as lagrimas começaram a cair em sua face novamente .Ela abaixou a cabeça novamente .

–Não parece bem- Natsu levantou a cabeça da garota pelo queixo usando o dedo indicador – sabe, uma moça bonita como você não devia chorar , um sorriso ficaria muito mais bonito no seu rosto- ela sorriu um pouco mais forte do que da ultima vez e Natsu ficou animado – qual é o seu nome?

–Lucy – respondeu entre soluços – Lucy Heartfilia .

–Prazer Lucy, Meu nome é Natsu – abriu um enorme sorriso- Natsu Dragneel! Gostaria de se juntar a mim e meus amigos e abrir um lindo sorriso?

****

Jellal poderia ficar o dia todo acariciando o rosto de Erza e explorando cada centímetro de sua boca, mas esse pensamento que ele estava pensando seriamente em colocar em prática se esvaiu quando ouviu um pigarro. Um pigarro conhecido, pode-se dizer. O barulho fez com que eles se afastassem , Jellal olhou para o lado , confirmando que o amigo adorava interromper momentos como aquele. Iria xingar Natsu de todos os nomes horríveis que sabia ,mas parou antes de verbalizar o primeiro ao ver que ele estava acompanhado .

–É sua amiga , Natsu? – Erza resolveu quebrar aquele silencio nada confortável ,após serem pegos aos beijos pelo rosado .

–Quase isso- Natsu exibia um enorme sorriso – esta é Lucy!- o rosado apontou para a loira que estava ao seu lado- Lucy esse é meu amigo Jellal e sua namorada Erza.

Jellal engasgou-se com a própria saliva . “Namorada”? Natsu havia jogado toda conversa que eles tiveram pelo telefone no lixo e tocado fogo? Era estranho ver alguém dirigindo-se a Erza como sua namorada. Jellal nunca havia namorado antes, não ficava mais de uma semana com a mesma garota. Após os sete dias elas começavam a ficar extremamente pegajosas e melosas, aquilo o irritava.Erza percebeu o desconforto do azulado e tomou a palavra.

– Prazer Lucy- a ruiva levantou da cadeira e deu uma abraço da loira- não se assuste com o Natsu , ele é meio doidinho mesmo – falou mais baixo para que apelas Lucy a ouvisse .

Lucy riu e fitou Jellal que a cumprimentou com um aceno , que foi retribuído pela loira. Natsu tentava dizer ao amigo com uma troca de olhares para ele não falar nada que deixasse Lucy envergonhada ou coisa do tipo. Jellal apelas deu com os ombros e começou a espalhar protetor solar em seu braço e a fitar o mar.

–Onde está nossas cervejas , Natsu?- Jellal indagou sentindo a garganta ficar seca .

–Ah droga, esqueci na barraca- Natsu deu um tapa na própria testa– já volto !- saiu correndo antes de Jellal o fuzilar com os olhos.

–Então Lucy, o que você faz?- Erza tentou entreter a garota , pois havia percebido que ela estava um pouco abatida. Talvez fosse por isso que Natsu a trouxe sem a conhecer direito . O rosado podia ser meio doido as vezes e fazer coisas sem pensar, mas era bastante sensível e empático .

– Sou estudante de jornalismo- Lucy ainda estava em pé e Erza fez sinal para que ela se sentasse na cadeira ao seu lado .

–Você já está na faculdade? – indagou surpresa- pensei que tivesse mais ou menos nossa idade.

–Tenho 19 e curso jornalismo a 1 ano- Lucy riu – falta muito ainda para me formar .

–Tenho 18 e terminei o colegial recentemente ! Está gostando do curso?

–Sim, era exatamente o que eu estava procurando- Erza estava pronta para dar continuidade a conversa quando Natsu chegou e entregou água para as duas garotas e a cerveja do amigo.

–Parece que elas estão se dando bem – Natsu sussurrou para o amigo , após sentar-se na areia ao lado dele.

–Posso saber quem é ela?- Jellal sabia que aquela pose de valentão que Natsu tinha na verdade escondia um coração mais mole do que manteiga. Quando eram menores, o rosado não podia ver um animal ferido ou um colega chorando que sempre ia correndo ajudar no que fosse possível e , a loira, com certeza, não devia estra muito bem .

–Para de ser rabugento- Natsu tomou um gole da bebia que estavam em suas mãos – ela estava chorando, não podia deixa-la sair daqui naquele estado.

–Podia sim, você nem a conhece!

–Mais um motivo para eu chama-la para conversar conosco , não? Sempre é bom aumentar nossos circulo de amizades- Natsu delineou um sorriso .

–Natsu...- O azulado repreenderia o amigo , se este não se levantasse e fosse ao encontro da loira que estava em uma conversa animada com Erza. O rosado sentou-se perto das garotas e começou a conversar animadamente – ele não tem jeito mesmo ...- disse Jellal a si mesmo .

***

–Você pediu o número dela- Jellal recapitulava em voz alta o que o amigo havia relatado a segundos atrás , enquanto andavam até a escola , onde seria o ponto de encontro dos alunos que participariam da viagem para o acampamento – e ela deu...

–Isso ! Lucy é uma garota bem divertida, não é?- Natsu regulava a mochila que levava nas costas , pois sentia que o peso não estava bem equilibrado em seus ombros .

–Só isso?

–Quer mais?

–Não sei, você não voou em cima dela, nem nada do gênero ?- indagou Jellal, um pouco desconfiado .

–Por que eu faria isso ?Até parece que você não me conhece!- Natsu parecia indignado com as perguntas do amigo de infância.

–Por te conhecer é que estou perguntando .

–Eu não avanço nas garotas assim !

–Não, imagina- Jellal delineou um sorriso irônico – só pegou mais da metade da escola em menos de um mês.

–Acho que metade da escola é um pouco exagerado .

–Acho completamente pertinente.

–Vai achar pertinente quando eu socar a sua cara feia?

–Por que você no final sempre recorre a violência?

–Porque é mais prático !Viu? Você até mudou de assunto.

–Não mudei, você quem começou a me ameaçar – ambos avistaram o portão do colégio .

–Então eu mudarei de assunto- Natsu delineou um sorriso diferente-, Jellal arqueou as sombrancelhas desconfiado da mudança de expressão do amigo - como é a sensação de poder ver e pegar naquelas pernas? Você sabe que mulher de amigo meu pra mim é homem, mas não tem como não olhar.

Jellal não havia entendido do que Natsu estava falando, até avistar Erza . A ruiva estava vestida com um short jeans , um pouco rasgado de um lado ,um tanto curto na opinião do azulado- não que isso fosse ruim, mas não gostava da ideia de outros caras também terem aquela visão privilegiada - com uma blusa básica azul e uma mais folgada por cima de cor branca , um pouco caída no ombro esquerdo .Mira estava ainda mais “exposta “ com uma saia verde piscina e blusa branca. Ambas com mochilas nas costas .

–Não quero ficar diabético no meio de vocês quatro- Disse Natsu acenando para os três colegas de classe .

–Aonde pensa que vai ?- Jellal segurou o braço do amigo que começou a desviar sua trajetória .

–Procurar alguma garota para me acompanhar durante a viagem . Não quero ficar ao seu lado no ônibus , isso seria extremamente chato – o rosado livrou-se da mão do amigo e acenou para uma garota que o recebeu com um enorme sorriso .

“Aquele imbecil “,pensou .Não sabia como se comportar naquele momento. Não sabia se Erza iria se sentir a vontade com demonstração de carinho em publico. Na verdade nunca havia pensado nisso, afinal, todas as garotas com que ele já havia se relacionado antes queria mais do que demonstrações de carinho em público . Mas com ela era diferente. Não queria assusta-la muito menos deixa-la chateada. Como devia agir? Um beijo de bom dia? Apenas um “bom dia “? Ou seria melhor não falar nada , apenas trocar alguns olhares ?

–Bom dia cretino! Animado para a viagem ?- Mira foi a primeira a manifestar-se .

–Sempre receptiva , Mirajene – ironizou – acho a forma de você me cumprimenta muito encantadora .

–Apenas o que você merece – Mira delineou um sorriso. Aquilo realmente estava irritando o azulado.

–Bom dia- Erza falou , por fim . Jellal a fitou. Não sabia o que fazer. Se apenas respondesse com um “bom dia “ ela o acharia frio demais? Então um beijo seria melhor? O azulado sentiu-se um verdadeiro idiota ficando nervoso por tão pouco. Era só falar bom dia e pronto!

–Bom dia – respondeu olhando tanto pra Erza quanto para Freed .

–Atenção !!- A representante de classe chamou a atenção de todos – vou fazer a chamada então por favor, quando ouvirem seus nomes entrem no ônibus. Não seria muito agradável deixar alguém para trás. Porem não serei responsável pela desatenção de vocês ,então calem-se por 10 minutos até todos terem sido chamados.

–Gentil como sempre- Jellal comentou .

–Acho que ela sempre acorda com o pé esquerdo – Erza riu .

–É , parece- Jellal observou Freed entrelaçar seus dedos nos da garota de cabelos brancos,em um aperto de mão bem firme. Eles estavam juntos? Já havia percebido que Freed olhava de um jeito diferente para Mirajane , mas não imaginou que ele fosse tomar uma atitude muito rápido. Talvez Erza também gostasse desse tipo de coisa. Arriscou. Segurou na mão da ruiva , que o fitou surpresa com o gesto .

– O que foi?- ele perguntou .

–Nada – Erza delineou um sorriso discreto .

–Vamos, nossos nomes já foram chamados- Jellal a tirou de seus devaneios , puxando-a para o ônibus e arrancando olhares curiosos de praticamente todos a volta , principalmente de uma certa garota de cabelos negros .

–Eu estou vendo mesmo isso?

–Ur, tenha calma- Meredy estava com medo do que a amiga estava pensando em fazer.

–Eles entraram no ônibus de mãos dadas?

–Ur...

–Vadia- esbravejou baixinho – quando ela conseguiu isso? Ele nunca segurou na minha mão!

–Ur, acho que está na hora de desistir , parece que ele gosta mesmo dela-Meredy estava bastante preocupada . Aquilo estava indo longe demais e a amiga não estava pensando que havia perdido . Sentia-se na obrigação de alertar Ultear , afinal eram amigas , certo? Mas a amiga não ouvia, nunca ponderava sobre uma só palavra que ela dizia.

–Desistir? Você já me viu alguma vez desistir?

–Não...- respondeu receosa.

–Então não será dessa vez que eu irei dar-me por vencida ! Ele deve estar se divertindo com ela para depois larga-la como sempre fez com todas.

–Ur, acho que isso não vai acontecer desta vez .

–Claro que vai, eu o conheço muito bem! Crescemos juntos esqueceu?

–Não tenho muita certeza sobre isso ...

–Não diga besteiras ! Olha, acabaram de chamar seu nome ! Se eu não sentar ao seu lado, é porque estou com o Jellal .

–Certo ...- Meredy abaixou a cabeça e subiu no ônibus. Ultear não havia escutado uma única palavra que ela havia dito ... como sempre.

A garota de cabelos negros subiu bastante animada no ônibus, mas a animação deu lugar a raiva quando viu que Jellal estava sentado ao lado de Erza. Porque ele estaria ali, rindo e conversando com a ruiva ? Ele nunca havia conversado daquele jeito com ela. Na verdade as únicas coisas que Jellal fazia quando estava com ela a sós passava muito longe de conversas e sorrisos.

Andou até uma das ultima fileiras do ônibus e sentou-se ao lado da amiga. Respirou fundo durante um bom tempo, tentando conter a vontade quase incontrolável de levantar a arrancar Erza daquela cadeira pelos cabelos e seguir viagem ao lado do azulado .

Aquela aproximação de Erza e Jellal também chamou a atenção de Mystogan que estava sentando ao lado de um colega de classe que conversava animadamente sobre alguma questão de física que não havia conseguido fazer durante os estudos. Eles estavam juntos? O irmão estava brincando com a garota como havia brincado com dezenas, não conseguia suportar a ideia. Aquilo o estava incomodando muito, mas sempre que parava para pensar em um jeito de abrir os olhos da ruiva , não conseguia pensar em muita coisa, apenas de tira-la de perto do irmão e a abraçar .

“ Acho que essa história não vai acabar bem “.

***

Todos adoraram o acampamento. Extensa área verde, camas confortáveis, refeitório bem amplo , além das inúmeras atividades que eles iria fazer durante os quatro dias incluindo paintball, rapel, trilha ,jantar ao redor da fogueira com direito a histórias apavorantes- segundo o instrutor responsável pelos estudantes – entre muitas outras coisas.

Os meninos foram instalados em um lado do acampamento enquanto as meninas se dirigiam para o outro. Claro que isso causou desagrado na maioria dos estudantes que já estavam imaginando que todos dormiriam no mesmo lugar. O dono do local, quando soube que se travava de uma turma de garotos com dezoito anos , com os hormônios a flor da pele, colocou como condição que as meninas dormissem em locais diferentes dos meninos . Claro que a representante de classe não comentou esse pequeno detalhe com ninguém, pois o número de alunos que haviam confirmado fez com que o dono do acampamento fizesse um preço bem mais acessível e se houvesse desistências , o valor combinado com certeza subiria .

–Maldita ! Pensei que ia dormir agarradinho com a Nami !- reclamava um garoto .

–Dormir agarradinho?! Você tem ideia das coisas que a Kurome falou que íamos fazer nesses quatro dias? – choramingou outro .

–Bando de pervertidos vocês- comentou Natsu.

–Olha só quem fala!- alguém gritou.

–Quem é a garota desta vez , Natsu?

–Uma que você não conseguiria pegar nem se nascesse novamente – respondeu cruzando os braços, delineando um sorriso debochado .

–Depois dessa, acho melhor você ficar calado Midorima – riu Jellal.

–Imbecil – retrucou . Todos começaram a rir e só conseguiram parar quando o instrutor veio avisar a todos que deixassem as mochilas nas suas respectivas camas e o acompanhassem ,pois a primeira atividade do dia iria começar .

***

Mal o jogo havia começado e alguns alunos saíram doloridos do campo de paintball. Claro que todos estavam devidamente com capacetes de coletes, mas nenhum desses equipamentos podia parar um colega de classe que estava determinado a dar um tido a queima-roupa .

–Acho que os meninos estão levando esse jogo muito a sério .

–Calma Mira, é só ficar atenta a qualquer – a ruiva foi interrompida pela amiga que começou a atirar em um arbusto , assim que ouviu um som entranho.

–Tinha alguém ali!- gritou – Er-chan, vamos correr !

–Se tinha alguém você o matou , com certeza- Erza não conseguia conter a risada- Mira , assim quando você realmente precisas de munição, não terá nenhuma.

–Ainda bem que nós duas estamos no time azul.

–Se você ficar sem munição eu saio correndo e te deixou aqui!

–Que coisa feia para se dizer a uma amiga Er-chan!- Mira fez uma expressão de aborrecimento- falando em azul, essa cor tem te perseguidor ultimamente .

–Porque não pergunta logo ?

–Porque estou esperando que você, como uma boa amiga, venha falar comigo.

–Nos beijamos, fomos a praia ontem, estávamos no maior clima e hoje ele não soltou a minha mão durante a viagem inteira.

–Meu deus, acho que foi coisa demais pra mim – Mira parou boquiaberta – estão juntos?

–Bem, acho que sim- Erza deu com os ombros- ele não falou isso diretamente pra mim, mas acho que estamos juntos.

–Finalmente ! Estava vendo a hora de eu ter que sentar com vocês para esclarecer de uma vez por todas essa história!

–Sentar com a gente? Quantos anos pensa que temos? 13?

–Quase isso !

–Mira abaixa !-gritou a ruiva . Mira desviou de uma bala .

–Acho melhor a gente conversar depois !! – Ambas saíram correndo .

O objetivo de Mira era evitar o encontro com qualquer pessoa do time adversário, já Erza queria poder descarregar algumas balas de tinta da sua arma em alguém e estava ficando impaciente por não ter topado com nenhum colega do time vermelho .

–Não entendo pra que tanta violência , Er-chan! Devia estar feliz por estarmos limpinhas !

–Mira, isso é paintball, o que você queria?- A amiga da ruiva não teve tempo de responder, pois era fora atingida no braço, em um local em que não havia equipamento de proteção. A ruiva fez uma careta de dor. Com certeza aquele lugar ficaria roxo mais tarde .

–Desculpe, errei – alguém gritou . Os olhares das garotas repousaram no alto de um pequeno monte que estava bem perto – devia ter acertado o pescoço , ou a cabeça talvez .

–Você acertou em um local que não está protegido, o instrutor falou que isso era contra as regras do jogo!- Gritou Mira.

–Já pedi desculpas- Ultear apoiou a arma em um dos ombros – está doendo, Erza querida?

–Dispenso sua falsidade , Ultear-Erza massageavam o braço atingido. O local estava latejando e não demorou muito de ficar vermelho .

–Sempre tão grosseira , Erza . Assim não conseguirá fazer nenhum amigo na faculdade .

–Vamos , Er-chan. O tempo do jogo está acabando – Mira puxou a amiga pelo braço que estava limpo e antes que ela pudessem andar alguns passou a frente , ambas foram atingidas nas costas , que estavam protegidas com coletes.

–Vê, Erza? – indagou Ultear- é isso que ele vai fazer com você daqui a pouco tempo e sabe o que vai acontecer depois?- fez uma pausa – ele vai voltar correndo pra mim, como sempre fez e tudo isso vai acabar na minha cama, como sempre terminou .

–Acho que você merecia um tiro na língua, cobra nojenta – Mira vociferou . Não esperou Utear responder, caminhou com a amiga para longe da garota .

–Mira, eu vou voltar e dar um tiro no nariz daquela imbecil – Erza ameaçou a fazer o percurso inverso .

–É isso que ela quer , Er-chan! Não gaste sua munição com aquela – a garota respirou fundo- não vale nem a pena ficarmos aqui gastando os palavrões que sabemos para falar dela. O jogo ainda não está perdido! Temos um time para defender !

–E onde foi parar a história de ficar escondida até o tempo acabar?

–Mudei de ideia. Quero descontar minha raiva em alguém com colete vermelho- Ambas riram . Aquilo tinha deixado Erza muito irritada , mas Mirajane tinha razão, elas tinham um jogo para terminar e nenhuma das duas admitiam nada menos que a vitória .

***

Já era inicio de tarde quando o paintball terminou. O grupo vermelho- no qual Jellal, Natsu e Freed estavam- ganhou e Mira estava bastante irritada . Erza apenas conseguia rir da amiga que por mais que tentasse disfarçar , deixava seu espirito competitivo vir átona nesses momentos .Chegou a pensar que sobraria para Freed , que de certa forma não tinha muita culpa na história .

–O que foi isso no seu braço ?- Indagou Jellal , após todos saírem do campo de paintball para ir ao refeitório almoçar .

–Alguém errou o meu colete- mentiu .

–Não parece tiro de quem errou o colete- questionou o garoto.

–Desde quando você é perito em tiros de paintball?

–Acho que temos que concordar que tem muitas coisas sobre mim que você não conhece- Jellal passou o braço ao redor do pescoço da ruiva, trazendo –a para mais perto de si – e também temos que concordar que isso vai virar uma linda mancha roxa.

–Acho que isso eu já percebi – Erza massageou o local novamente .

– Depois do almoço passamos na enfermaria para colocar alguma coisa ai .

–Não precisa...

–Precisa sim, não gosto de ver sua pele com marcas desse jeito- o azulado passou a mão no local que estava começando a ficar roxeado – até porque não fui eu quem fez essa marca .

–Jellal!

–O que foi?- ele riu maliciosamente-acho melhor ir se acostumando com esse meu jeito, andar todos esses anos com o Natsu deu nisso .

‘acho melhor ir se acostumando com esse meu jeito?’ , então estamos mesmo juntos? Quer dizer, ele quer mesmo estar comigo, não só hoje ou esta semana , mas por um bom tempo?!”. Erza sorriu inconscientemente . Aquela frase havia sido muito mais do que Jellal poderia imaginar .Talvez havia sido muito mais do que a própria Erza poderia imaginar .

***

O acampamento não podia estar mais divertido! Todos adoraram o paintball e muitos desafiaram o medo de altura fazendo rapel. Na noite em que todos se reuniram em torno da fogueira foi um dos momentos engraçados . Várias histórias de terror que circulavam na região foram contadas pelo instrutor responsável pelo grupo de jovens. Natsu e Mira só faltaram sair correndo a cada barulho que ouviam , o que garantiu muita risada para todos que estavam no local.

No meio de brincadeiras e atividades , dois dias se passaram . O tempo voava quando todos estavam fazendo coisas divertidas e agora restava apenas dois dias para serem aproveitados e aquele penúltimo dia seria dedicado especialmente a trilha! Como o local tinha uma ampla área verde, cheio de árvores, a maioria ficou bastante entusiasmada para começar logo. Os que não quiseram ir – poucos optaram por ficar no acampamento- iriam aproveitar o dia pelo acampamento e poderiam desfrutar do rio que havia nas intermediações do local .

O instrutor começou a colocar pulseiras de cores diferentes nos alunos, dividindo-os em grupos. Jellal havia recebido uma pulseira amarela e assim que encontrou a ruiva verificou que haviam ficado em grupos separados.

–Lilas?- indagou o garoto.

–Amarelo ?- Erza riu.

–Queria ficar mais tempo com você – Jellal sussurrou no ouvido da ruiva , fazendo com que um leve arrepio surgisse na garota- tenta trocar com alguém – completou, mordiscando a ponta da orelha de Erza.

–Jellal ...

–Jellal, estamos no mesmo grupo! – Ultear agarrou-se no pescoço do azulado.

–É o que parece- ele fitou a pulseira da garota , confirmando o que ela já havia dito- infelizmente- Tentou retirar os braços de Ultear que ainda estavam ao redor do seu pescoço , mas Erza foi mais rápida e o puxou pela mão, fazendo com que Ultear quase caísse.

–Acho que o Natsu está nos chamando – ambos começaram a andar na direção do rosado .

–Não sabia que você era tão ciumenta assim – Jellal havia ficado surpreso com a atitude da ruiva ,mas divertiu-se ao ver o quanto Erza tinha ficado irritada com a atitude de Ultear.

–Se você não quiser apanhar aqui e agora sugiro que fique calado- disse a garota , enquanto puxava Jellal para longe de Ultear .

–Ur, vai com calma – Meredy estava nervosa.

–Acho que isso vai ser bem divertido.

–Isso? Isso o quê? Ur, o que está pensando em fazer?

–Nada demais , Meredy, só quero animar um pouco as coisas.

–Ur...

–Vamos, cada grupo tem quatro pessoas e precisamos saber quem será a outra já que eu , você e Jellal somos do grupo amarelo!- A garota de cabelos negros puxou a amiga e foram a procuram do quarto membro .

***

–Que vadia ! Ela pulou em cima dele?- Mira parecia não acreditar no que acabara de ouvir da amiga.

–É , pulou – Disse Erza , concentrando-se no caminho a sua frente – e estou perdendo a paciência com ela.

–E ela ficou na mesma equipe do cretino ?

–Mira, você não está ajudando...

–Calma- riu – é divertido ver você espumando de ciúmes.

–Claro, queria ver de Freed não estivesse no nosso grupo e sim com no mesmo que uma garota que ficasse atirando-se nele a primeira oportunidade .

–Por favor não me coloquem nas histórias de vocês – Freed fitou as duas meninas. Se tinha alguma coisa que o garoto gostava era de ficar bem longe de conflitos . Esse era um dos motivos de ele nunca ter se interessado em iniciar um relacionamento .

– Ninguém está te colocando em história nenhuma , Freed. Não se preocupe- Mira parecia estar se divertindo cada vez mais com a situação e isso estava irritando a ruiva – se quer uma dica- mira sussurrou no ouvido do namorado- não mexa com a Erza quando ela está com ciúmes, é um pouco perigoso .

–Disse alguma coisa ?- Erza indagou , assuntando os dois colegas a sua frente .

–Nós? Estamos mudos , não é mesmo Yamazaki –kun? – Mira olhou para o quarto membro da equipe .

–Eu definitivamente não sei de nada –Yamazaki sabia o quão assustadora Erza ficava quando estava com raiva e ficou nervoso quando Mira falou seu nome .Ela , por sua vez, prendeu a risada. Não queria deixar Erza mais irritada do que já estava, definitivamente não queria isso .

***

A noite havia chegado e todos já haviam terminado a trilha. Era perigoso continuar com a atividade após o por do sol e por isso , ao final da atarde, enquanto ainda estava claro, todos estavam reunidos no refeitório para um lanche rápido .

Erza queria perguntar se Ultear havia se jogado em Jellal durante o percurso , mas não iria dar esse gostinho ao garoto. Ela sabia o quanto ele iria se divertir – e rir – da situação, o que só faria sua irritação aumentar .

–Pergunte logo , sei que quer perguntar desde que voltamos da trilha – Parecia que Jellal tinha lido os pensamentos de Erza.

–Como foi a trilha?- indagou a garota.

–Eu e você sabemos que essa não era a pergunta – Jellal aproximou-se mais da ruiva .

–Não irei massagear seu ego que já é incrivelmente enorme e ...- Jellal a surpreendeu com um beijo.

–Que casal fofo , gente ! – Mira havia acabado de voltar com um prato em suas mãos cheio de doces .

–Vai jantar torta e doces ? – Indagou Freed, preocupado .

–Um dia não mata ninguém – Mal deu tempo de Freed contestar e a garato começou a devorar um grande pedaço de torta .

–Se continuar desse jeito , você vai sair rolando daqui- Jellal e mira gostavam de se alfinetar . A garota lançou-lhe um olhar assustador e voltou a demorar o que estava em seu prato.

–Por quanto tempo você pretendem continuar assim ?- Erza riu. Jellal acariciou a face da ruiva com uma das mãos e a beijou novamente – Jellal...- ela tentava falar , ainda com os lábios colados nos do azulado- algumas pessoas estão olhando...

–Deixem que olhem- continuou beijando a garota.

–Mas...- não teve tempo para questionar , pois Jellal intensificou o beijo de tal forma que até respirar tinha ficado difícil , imagine continuar um conversa.

–Claro , podem continuar , é só fingir que não estamos aqui- Mira estava se divertindo com a situação.

–Isso não é muito difícil de fazer – respondeu Jellal após separa-se da ruiva . Ambos precisavam recuperar o ar .

–Cretino !

Todos riram. O clima estava muito agradável, a maioria dos estudantes estava satisfeita com a viagem . Faltavam apenas dois dias para o fim , mas nenhum deles estava muito preocupado com isso. A única coisa que importava naquele momento era a prova da bandeira que ocorreria no outro dia pela manhã.

–Meredy – Chamou a amiga. Ultear não conseguia parar de olhara para uma certa mesa a alguns metros de onde ela estava. Uma mesa na qual Erza e Jellal estavam juntos e aos beijos. Ah, como aqueli fazia seu sangue ferver –amanhã , na prova da bandeira , dê um jeito de ficarmos no mesmo time que a Erza.

–O que? – Meredy assustou-se com o pedido da amiga. Afinal , o normal seria ela pedir que ambas ficassem no mesmo time do Jellal. Ultear definitivamente não estava bem.

–Isso mesmo que você ouviu. Quero estar no mesmo time que aquela vadia, irei arrancar esse sorriso do rosto dela .

–Ur....

–E dê um jeito do Jellal ficar no time adversário , tenho algo em mente .

–Ul, o que está pensando em fazer ?

–Só quero tornar as coisas mais divertidas – a garota delineou um sorriso bastante cínico – pra mim , é claro- retiou os olhos da mesa em que o azulado estava e fitou a amiga pela primeira vez desde o inicio da conversa- olha aquela correntinha da Erza , não é linda ?

–Que correntinha ? –Meredy esforçava-se para conseguir ver .

–Aquela – apontou para o pescoço da ruiva- percebeu que ela não tira aquela correntinha desde o primeiro ano ? Deve ser muito importante pra ela .

–Ul, pensa bem o que você vai fazer ...

–Não seja ridícula Meredy, acha que se eu não tivesse pensado em tudo estaria pedindo isso a você? Não se preocupe, será apenas uma brincadeirinha inofensiva . Apenas faça o que eu mandei- Ultear voltou a olhar o azulado – a prova da bandeira nunca foi tão empolgante , não acha?



Notas finais do capítulo

Mais uma vez peço desculpa pela demora . Espero que tenham gostado do capitulo !Desculpem qualquer erro de digitação, mas sempre deixo algo passar ( mesmo revisando ) . Vejo vocês nos comentários !
Até breve ! :33



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Choices" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.