Rebelde em Hogwarts escrita por Katty Weasley Mellark


Capítulo 7
Na direção


Notas iniciais do capítulo

Espero que gostem :3
Fiz com carinho
desculpe qualquer erro, qualquer coisa.
~~~~~~*****~~~~~~~~~~



P.O.V Roberta Pardo.

Adentramos, por fim, a sala de Feitiços. Quem aquele bonequinho acha que é para falar daquele jeito comigo? Ninguém, repito NINGUÉM tem esse direito. Sentei ao lado de Josy. Aquele ridículo, loiro oxigenado estava ao lado do amiguinho dele. Ambos à minha direita.

–Alunos, hoje aprenderemos a levitar objetos. Sou Flitwick, Professor de Feitiços.- Nãão imagina! Pensei irônica.- Pois bem. Empunhem suas varinhas.- Obedecemos.- Girem e sacudam-na e digam o seguinte feitiço: Wingardiun Leviosa.

Vingar quem?- Perguntei à Josy, sem entender.

–É Wingardiun Leviosa, sua idiota.- Falou o bonequinho de plástico se intrometendo.

–Ninguém te chamou na conversa, sabia?- Debochei.

–Srta. Pardo e Sr. Bustamante- o mini-professor chamou nossa atenção.- Poderiam deixar isso para mais tarde, se não se importam?- Falou sério. Me ajeitei na cadeira e o loiro oxigenado fez o mesmo.

–Mas professor, esse sem noção fica me amolando!- Falei brava.

–Não professor, ela é uma idiota. Sua burrice é tanta que não consigo me conter.- Falou o bonequinho. Apontei para ele.

–Viu?!- Falei triunfante.

–Calem-se imediatamente ou serei obrigado a levá-los a direção.

–Além de fora de moda ainda é barraqueira.- Zombou a fresquinha, que, se não me engano, se chama Mia.

–E você, cala a sua boca! Sua patricinha nojenta e sem cérebro!- Falei com o dedo apontado para seu nariz.

–Pelo menos eu não ando por aí com roupas de mendigo.- Falou ela. Revirei os olhos.

–Não vou discutir com crianças.- Falei com ar de superioridade.

–Falou a adulta- Implicou o Bonequinho de Plástico.

–Pelo menos eu tenho um cérebro que funciona. Minha idade mental está bem mais a frente do que a de vocês.

–Já chega!- Gritou o professor já não aguentando mais.- Vão para a direção. AGORA!- Mia abafou uma risadinha.- Do que está rindo Srta. Colucci?- Ela desfez rapidamente o sorriso.- Você também vai para a direção.- Ela fez uma cara feia.

–O QUE?- Falou ela bem alto.

–Exatamente. A srta, o Sr. Bustamante e a Srta. Pardo.- Abri um sorriso maroto ao olhar a expressão da menina.

Caminhamos, Os dois atras e eu na frente. Não queria ficar perto deles para não contrair a doença que os fazem tão estúpidos. Professor anão nos guiava.

–Chegamos.- Anunciou ele.- Depois explicarei para os três o que foi passado em minha aula.- Assenti tranquila e sorridente. Pouco me importava que eu ia para a diretoria. Adorei ver a indignação daqueles idiotas. entramos na diretoria. a Minerva. pronto agora sim falei certo. Então, a Minerva nos aguardava sentada na cadeira do Diretor. Ela era a Diretora, suponho.

–Olá, senhores.- Cumprimentou.- Sentem-se por favor.- Convidou ela. Obedecemos. Fiquei entre os dois. Para minha infelicidade.

–Poderiam, por favor, explicar o que houve?- Disse a Diretora.

–Foi assim...

–...Bem a idiota aqui...

–...Ela falou mal do meu cabelo, ninguém fala mal do meu cabelo...

–...Eles estão mentindo...

–CHEGA!- Falou a professora, já nervosa com todos falando ao mesmo tempo.- Sua versão, Sr. Bustamante.

–Estávamos na aula do professor Filius Flitwick. Ele disse que o feitiço que deveríamos usas era o Wingardiun Leviosa.- Começou ele. Até aí, tudo bem.- Essa menina aqui- Ele apontou para mim.

–Eu tenho nome, sabia?- Falei nervosa.

–Não interessa.- Fulminei-o com o olhar.- Bem, prosseguindo: Ela aqui falou que esse nome era tão estúpido quanto o feitiço que o levava.- Olhei para ele incrédula.- Eu tentei defender. Só o que ganhei foram apelidos e xingamentos. Mia tentou me defender e essa aqui quase saiu no tapa com ela. Eu segurei ela para não agredir a Mia.- Como ele mentia com tanta facilidade?

–Foi assim mesmo, diretora Minerva.- Confirmou a barbie sem cérebro. Bati meus punhos na mesa e levantei.

–Já chega! A senhora não pode acreditar no que eles estão falando!- Gritei.- Eles são cúmplices. Um defende o outro, mas se quiser te conto a verdade!

–Pois então, comece.- Disse.- E sente-se.- Sentei relutante e contei a história para ela. A verdadeira história.

–Bem, como eu não sei o que ocorreu de verdade, farei o seguinte: Detenção para os três e Cinquenta pontos serão tirados de cada um.- Tentei não sorrir. Menos cem para a Sonserina.

– Mas Diego e eu cumpriremos a detenção bem longe dessa aí, não é?- Perguntou Mia.

–Que foi, Mia? Esta com medo?- Falei com deboche.

–Não, querida, não estou com medo, mas o mal gosto deve ser contagioso e se eu pegar ele de você, hein?- Falou Mia pensando que vai me atingir com essa palhaçada de moda.

–Caladas!- A diretora nos olhou de um jeito assustador.- Não, senhorita. O Sr. Bustamante e a Srta. Terão que cumprir a detenção junto com a Srta. Pardo.- Ao olhar indignado de ambos a diretora prosseguiu.- Arrumar confusão juntos, vocês arrumam, não é mesmo? Então o castigo também deve ser.

–E qual vai ser? O castigo?- Já era castigo demais ficar muito perto desses imbecis.

–Fica a Critério do professor Flitwick, já que vocês aprontaram tudo isso na aula dele.- Espero que esse baixotinho seja legal.

Ao sair da sala da direção fui, juntamente com Miguel e Josy, que me fizeram companhia, até a sala do Flitwick. Abri a porta devagar e esperei ser convidada a entrar.

–Entre senhorita.- Falou com uma expressão amarga. Entrei. Sentei em uma cadeira e comecei a falar.

–A diretora falou que como a gente perturbou sua aula, deveria ser o senhor a escolher a detenção.- Expliquei.- Seja lá o que for que o senhor escolher, peço que pegue leve, porque aturar aqueles dois descerebrados já vai ser difícil.- Ele se permitiu dar um sorriso.

–O que fizeram não foi muito grave, somente uma certa desordem em minha aula.- Começou ele.- Mas pode deixar que eu não vou exagerar.- Falou.

–Assim espero.- Ele fez a menção de estar pensando.

–Já até sei qual vai ser a detenção...



Notas finais do capítulo

Esses três são tão... awn *--*
Qual será a detenção? Mistério
gostaram?
reviews?
bjinhos!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Rebelde em Hogwarts" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.