Não posso dizer Adeus escrita por LúOliveira


Capítulo 8
Capítulo 8


Notas iniciais do capítulo

Obg por todos os comentários, vocês me deixam nas nuvens....!
Mais um capítulo pra vocês e esse é em especial pra minha flor de laranjeira Luiza Lara Gaio *-*
Divirtam-se :)



O sol já brilhava lá fora quando Stella começa a despertar, alguns fechos de luz entravam pelas persianas do quarto dificultando a simples tarefa de abrir seus olhos, sem contar que ela estava com uma bela dor de cabeça, por causa da bebida em excesso que consumiu na noite anterior com Peter. Peter? Ao lembrar-se desse nome os acontecimentos da noite anterior passeavam na cabeça de Stella como um filme em câmera lenta como essas imagens ela se vira olha para o lado oposto de sua cama e lá estava ele, dormindo, ambos sem roupa. Ela pensa um pouco e lembra-se de tudo que fizeram. Ela muito cautelosa levanta da cama devagar para não acordá-lo, pega um roupão e vai pro banheiro e toma um banho pra ver se melhorava. Depois desce e faz um café bem forte, sua cabeça a estava matando e o liquido quente a ajudaria na grande ressaca que se encontrava. Antes de terminar de engolir o café, Peter aparece na porta da cozinha. Eles se olham e tudo vem à tona na mente deles novamente.
Peter: Ei... – ele diz simples, parecia envergonhando

Stella: Ei – ela responde com um meio sorriso igualmente envergonhado
Stella: quer café? – ela oferece a fim de quebrar o incômodo silencio que havia se instaurado no ambiente
Peter: acho que vou aceitar, minha cabeça está me matando. – ele diz se aproximando
Stella: somos dois então. – diz colocando café na xícara pra ele
Peter: também não era pra menos, passamos do limite ontem na bebida. – diz dando seu primeiro gole no liquido quente
Stella: não foi só na bebida Peter. – ela fala olhando para ele que a olha em seguida
Peter: Stella... – ele começa - o que aconteceu, aconteceu e pronto, não dá pra voltar atrás agora.
Stella: mais não devia ter acontecido.
Peter: talvez não, ou talvez sim – ele diz
Stella: Peter, você sabe... Eu amo outra pessoa agora.
Peter: mas eu também sei que você não está mais com ele – diz enquanto dava a volta na mesa pra ficar de frente pra ela
Stella: eu sei, mais eu ainda o amo e você é meu amigo, e eu sei que isso vai estragar tudo. – diz de cabeça baixa, segurando as lágrimas
Peter: não vai estragar nada Stella, me escuta – ele pega o rosto dela e o alinha ao dele – eu insisti e acabamos transando, mas foi só sexo, foi maravilhoso te você de novo, mas as coisas não são mais como eram antes então não se preocupe com isso, não vai acontecer de novo, me desculpe - talvez essas foram as palavras mais difíceis que ele já teve de dizer a ela, porque na verdade ele queria dizer totalmente o contrario, mas ele sabia que já a tinha perdido como mulher, não arriscaria perde-la como amiga também.
Stella: não peça desculpas, você não fez nada sozinho – diz tocando o rosto dele - Mas é como você disse, não vai acontecer de novo – diz e se vira pra dar mais alguns goles no seu café antes que esfriasse
Peter: acho melhor eu ir embora agora, preciso de um banho – bebe o resto de seu café e em seguida segue com Stella até a porta
Stella: por favor... não some – ela pede e o abraça
Peter: não vou – diz retribuindo - até depois!
Stella: até mais Peter.

Ele vai embora, e Stella fica ali pensando na burrada que cometeu, ela não evitou mais sabia que se arrependeria, assim com está acontecendo.

Era noite em NY, Mac de novo estava com Melissa, parece que as coisas estavam se acertando entre eles, não que ele não pensasse mais em Stella, na verdade ele começou a pensar muito mais depois que Melissa atendeu o telefonema dela, mas com ela, ele poderia tentar esquecê-la, já que tinha certeza de que ela não iria mais querer saber dele depois de todos esses acontecimentos.

Passaram-se alguns dias, e já faziam quase dois meses que Stella estava na Grécia, as coisas entre ela e Peter ficaram um tanto estranhas, mas lutavam pra deixar tudo o mais natural possível. Ela ainda tinha um mês de férias, mas decidiu que estava na hora de voltar pra NY, não sabia o que iria encontrar lá, mas era hora de voltar. Peter vai visitá-la e ela o informa que vai voltar pra NY.
Stella: Peter, vou voltar pra NY! – diz sentada ao lado dele no sofá da sala
Peter: eu sei que eu não devia, mas eu queria muito que você ficasse. – diz olhando nos olhos dela
Stella: eu não posso –ela balança a cabeça negativamente - deixei tudo em NY, minhas coisas, meu trabalho...
Peter: ele... – ele diz s Stella o olha seria por algum tempo
Stella: não vamos falar disso, por favor – seu tom de voz deixou claro que não queria tocar nesse assunto, e ele entendeu
Peter: se você quer ir, tudo bem, eu gostaria mais infelizmente não posso fazer nada pra te convencer a ficar – ele tentava disfarçar, mas seu olhar entregava sua tristeza
Stella: volto de novo assim que der.
Peter: eu espero que sim, quem sabe eu te visite um dia desses.
Stella: eu iria adorar.
Peter: quando você vai?
Stella: esse fim de semana.
Peter: eu te levo no aeroporto.

Stella: tudo bem...
Isso era uma quarta-feira, e logo chega à sexta. Ela vai ate o restaurante se despedir de Phylipe e Carry.
Phylipe: vê se não demora tanto a voltar.
Stella: vou tentar, eu prometo!
Carry: bom, foi um prazer conhecer você Stella!
Stella: o prazer foi meu...
Despedem-se e Stella vai pra casa com Peter.
Peter: bom, te pego amanha... eu vou indo – ele diz e vai saindo
Stella: espera... – diz segurando o braço dele - você está bem?
Peter: não sei... – diz sem olhá-la
Stella: Peter...
Peter: parece que estou voltando no tempo, quando você se foi à primeira vez – diz com um sorriso a meia boca, mas esse sorriso nem de longe expressava alegria
Stella: era diferente.
Peter: não, é diferente agora, naquela época você me amava!
Stella: Peter, por favor, não faz isso – por mais que não tenham mais nada, aquela história de certo modo a incomodava
Peter: esquece Stella, eu vou superar isso – toca o rosto dela de leve
Stella: tudo bem... – sorri
Peter: te vejo amanha – ele diz, beija o rosto dela e se vai
Stella: boa noite.
Ele vai embora triste, estava perdendo de novo a mulher que ama, mais nada podia ser feito, mesmo não estando mais com Mac, ela ainda o amava e ela sabia que nada nem ninguém seria capaz de mudar isso.
Horas depois, estão no aeroporto, era hora do embarque. Despedem-se sem trocar muitas palavras, não havia mais nada a ser dito. Logo depois Stella já está voando rumo a NY, com o coração apertado, com medo do que poderia encontrar.
Era tarde da noite quando ela pousa em solo americano. Do aeroporto vai direto pra casa. Estava exatamente como ela havia deixado. Ela limpa algumas coisas, desfaz as malas e depois de um bom banho come e dorme. O domingo chega e cedo da manha ela já esta de pé pra terminar de arrumar suas coisas, passa todo o dia sozinha, afinal ninguém sabia que ela já estava em NY de novo, o que não duraria muito, pois ela estava decidida a voltar a trabalhar na segunda-feira, ficar parada a estava deixando louca. A segunda-feira chega, ela se arruma, ficando linda como sempre. Ruma para o laboratório um tanto nervosa, reencontrar Mac depois de todo esse tempo a deixava assim. Chega e pega o elevador, que logo se abre e sob o olhar de todos ela segue para sala de descanso onde de longe já avista o pessoal, provavelmente na divisão dos casos. A porta estava fechada, ela abre devagar a tempo de ouvir Mac dividir as tarefas de cada um e sente seu coração disparar ao ouvir a voz dele.

Stella: posso entrar – diz com a porta já que quase totalmente aberta e um sorriso suave em seu rosto
Todos a olham surpresos e sem acreditar que ela estava ali. Ela entra na sala. Mac parecia ter perdido a voz e esquecido completamente do que estava falando ao vê-la ali em sua frente, como estava linda, seu coração faltou pular pra fora, ficou estático, sem ação.

Continua ...



Notas finais do capítulo

Prontinhooo... Talvez eu vá viajar amanha e por isso possa ficar uns dias sem postar, mas assim que possível voltarei, essa fic logo vai entrar em seus momentos finais.. Obg e beijooos :)



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Não posso dizer Adeus" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.