Story of My Life escrita por Alice natty


Capítulo 3
Capítulo 3


Notas iniciais do capítulo

Oi gente , desculpa pela demora , não me matem , fui viajar e fiquei de castigo , sem internet por um mês , mais a minha mãe e bem ore histórica e não sabe que ipads tem net rsrsrsrsrs , então estou postando pelo tablet msm , espero que vcs comentem bastante viu? No próxima cap. O nosso querido Jace vai aparecer ! No mínimo uns 5 pra eu poder postar o próxima , bjoos



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/459110/chapter/3

Clary via tudo , era como se estivesse lá , sabia que estava inconsciente fisicamente , mas mentalmente ela via tudo , via sua mãe debruçada sobre o corpo de seu pai , que jazia morto no chão do castelo junto as suas ruínas e destroços .

Olhou ao redor e viu o pouco de pessoas que ainda estavam vivas , todo o seu povo , ou melhor , o que havia sobrado estavam indo buscar abrigo nas aldeias próximas . Correu até o sua mãe e Jonathan , e tentou tocas o ombro dela , mas a sua mão passou sobre seu corpo como um fantasma , tentou gritar , mas ninguém a ouvia . Será que estava morta? Não , ela ainda se sentia viva , mas estava fraca demais .

Jonathan começou a guiar todos , deixando Clary gritando sozinha , seu pai estava morto , ela se sentia tão triste e miserável por nem ter a coragem de sair do castelo e defendê-lo como seu irmão fez . Ela olhou para o céu e notou que o Sol vinha em sua direção , uma luz que quase a deixou cega .

Abriu os olhos lentamente , estava tão exausta que nem podia raciocinar direito , e como um turbilhão se lembrou do incêndio e do 'Sonho' , seu pai estava morto , mas Jocelyn e seu irmão estavam a salvo nas aldeias .

Se deu conta de que estava num quarto , um quarto bem grande , sentiu um ótimo perfume vindo da cômoda ao seu lado e notou que o perfume saia das flores . Rosas brancas e vermelhas , o quarto era de uma cor neutra , tentou se levantar mas sentiu uma dor enorme na base da coluna . Passou as mãos ao redor da cintura e percebeu que estava enfaixada e se lembrou do golpe mortal que havia levado .

Ela quase caiu da cama quando a porta foi aberta e de lá entrou um brutamontes , tinha os cabelos cortados do estilo militar e os braços eram enormes , possuía um olhar cruel como se assustasse garotas a todo instante. Logo ele a observou , e Clary ficou curiosa , o que tanto ele olhava as suas pernas ? Se olhou e instantaneamente corou ao ver que vestia somente uma camisa larga .

O homem pareceu sair de seu transtorno maníaco, a pegou pelo braço e a arrastou pelos corredores do ... Castelo ?

– Que lugar é esse ? - perguntou olhando para o homem , ele tinha os cabelos negros bagunçados e uma cicatriz do início da sobrancelha ao canto de sua boca .

– O castelo Lightwood - falou em um tom tão frio que Clary achou que ele não estava a fim de uma conversa. Ela se manteve calada até entrarem em uma sala ainda maior do que o quarto que acordou , nela haviam muitas armas , de todos os tamanhos e metais , adagas , e outros objetos cortantes , um calafrio passou por toda a sua coluna.

No meio da sala , um homem que aparentava uns trinta anos a olhou, ele estava sentado próximo a uma maca que possuía muitas amarras . Ele a olhou e sorriu.

– Clarissa Morgentern , seja bem-vinda ! Vou te passar algumas regras , tudo o que eu te perguntar , você tem que responder , eu prefiro que você diga a verdade , se não colaborar , isso não vai sair bem para o seu lado , mas se você colaborar .... Vai continuar sendo ruim para você . - Ele falava tudo aquilo como se repetisse isso todos os dias , e o que mais assustava Clary era ele não tirar o sorriso psicótico da cara .

– Brutus - ele apontou para o garoto que a segurava , provavelmente o tal Brutus - Que tal dar a honra a nossa convidada a se deitar ? - ele apontou para a cama no meio da sala , ela nem teve tempo de se mexer quando Brutus a carregou sobre o ombro e a jogou na maca , a prendendo com as amarras que mais pareciam uns cintos velhos. Clary gemeu de dor quando ele apertou as amarras contra seu peito , a fazendo quase perder o fôlego .

– Esse é jeito de tratar convidados ? Vá avisar Rei Robert que a nossa cara amiguinha esta prestes a iniciar seu tour . - O projétil de psicopata falou examinando uma faca, e no mesmo instante Brutus correu porta afora derrubando um monte de objetos com seus grandes braços . Pela segunda vez naquela semana Clary temeu por sua vida .


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!




Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Story of My Life" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.