Quebrando as regras escrita por Carrie Collins


Capítulo 22
Uma conversa indesejada.


Notas iniciais do capítulo

Me perdoem a demora! Eu estava louca para continuar, mas meu note quebrou, aí já viram né? :c Não me abandonemmm



O pôr-do-sol era tão lindo de nosso ponto de vista, ficamos um bom tempo falando sobre besteiras e observando. Então a fome bateu e o frio também. Quando voltamos para a casa, estava tudo quieto. A televisão estava desligada e nenhum dos dois estava por lá.

– Acho que... – Ri, sem completar.

– É. – Jean riu abrindo a geladeira.

Sentei-me na bancada, enquanto o observava. Ele pegou as sobras da torta e duas colheres, e então começamos a comer silenciosamente.

– Olá. – Lola apareceu de repente na cozinha.

– Oi... – Sorri, completamente suja de roxo amora.

– Cher, podemos conversar? – Ela disse, estava com uma aparência triste, eu temi.

– Claro. Você se importa? – Perguntei a Jean, que negou com a cabeça e me deu um sorriso roxo.

Nós colocamos os casacos e saímos para dar uma caminhada, ela ainda calada, e isso estava me matando. Eu estava trêmula. O que seria? David havia dito a ela?

– O que você queria me contar, L? – Perguntei, foi difícil encontrar as palavras naquele momento.

– Ah, Cher... – Suspirou. – Eu não sei o que está havendo.

– C-Como assim? – Perguntei-lhe.

– Eu estou pronta, sabe... – Lola me encarou. – Mas David parece que não me quer...

– Por quê? O que houve? – Meus ombros relaxaram, que alivio!

– Sabe, quando você e Jean saíram, eu o chamei para o quarto. – Disse. – Ficamos nos beijando, mas não saiu disso... Ele depois disse que estava cansado e foi dormir.

– Ele o que? – Engasguei com a minha própria saliva, incrédula.

– É, eu sou tão tediosa assim? – L estava realmente triste.

– Claro que não! – Sorri. – Calma, L, ele poderia estar cansado mesmo. Ele não estava meio indisposto mais cedo?

– Como você sabe? – Perguntou-me.

– Ele me falou, enquanto jogávamos videogame. – Dei de ombros, mas eu estava nervosa por dentro, mentir estava começando a ser o meu forte.

– Ah sim... Cher. – Ela virou-se para mim.

Estávamos caminhando sobre o gramado meio molhado meio sujo de lama, estávamos próximo das grandes árvores enroscada em algumas algas, elas me davam um pouco de medo, me lembrava de desenhos que eu assistia menor. Quando os personagens ficavam presos em florestas, que havia altas árvores e a todo lado escuridão. Feito o filme da branca de neve. Ao longe, entre todo aquele verde, poderia ver algumas altas elevações de terra, que dava, sabe-se lá para onde.

– Por que vocês se odeiam tanto? – L perguntou, e então percebi que ainda estávamos naquela conversa que me incomodava tanto.

– Não nos odiamos, L... – Pigarrei. Como eu poderia dizer que até gostava dele, sem tocar no assunto que realmente gostava era de transar com ele? – Eu não gosto muito dele, mas às vezes, ele até é bem agradável.

– Eu não te entendo, Cher. – Ela riu.

– Eu sei disso.

– Você e Jean já...? – Foi discreta, Lola não gostava muito de usar palavras como: sexo, transar, dá uns amasso etc.

– Não. – Mordi o lábio. – Mas...

– Estamos na mesma situação, então! – Ela sorriu aliviada. – Achava que eu era a única virgem da face da terra.

– Pois é. – Ri falsamente.

– Você está pronta?

– Para quê? – Indaguei meio distraída com o lago.

– Você sabe...

– Ah, transar. – Mordi o lábio. – Acho que sim.

– Nossa. – Lola estava completamente corada.

– Você parece uma daquelas garotas de 10 anos, L. – Gargalhei.

Então ficamos por um tempo ali no píer abandonado, jogando algumas pedrinhas, que ela havia catado próxima a beirada do lago. Fazia passar o tempo e deixar morrer aquele assunto sobre David e afins.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Quebrando as regras" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.