Enemies and Lovers escrita por Mayy Chan


Capítulo 16
Viagem e mensagem


Notas iniciais do capítulo

Queridas leitoras, eu gosto muito de vocês e fico morrendo de saudades quando uma de vocês somem, okay? Eu sinto falta de cada uma de verdade e vocês são muito especiais pra mim, porque vocês sempre estão aqui mesmo quando eu estou chata pra caramba e parecendo que acabei de rolar na bosta (mesmo que vocês não vejam). Então não me abandonem, okay? Eu amo todas vocês. E se alguém disser que vocês não são especiais, ou que não gostam de vocês, ou mesmo que falarem que vocês são "isso" ou "aquilo", não se esqueçam que eu me importo com vocês, minhas baby amoras *O*
Espero que gostem, porque eu achei ele bem legal XD
Beijocas e boa leitura.



Hoje eu não queria ir pra escola.

Tudo, tudo mesmo, começou lá, então eu não ia suportar entrar lá dentro e ver o cara que eu mais amo triste por a minha culpa, eu melhor nem a minha culpa e sim o problema de, antes de viver a melhor história de amor com o melhor cara do mundo, eu ter me apaixonado pelo cara errado.

Sim, eu admito que era apaixonada por Luke. Mas uma coisa que ele não sabe é perder.

Perder Percy também nunca foi opção. Foi algo que eu nunca tinha em mente, porque ele sempre estava do meu lado, e quando nos beijávamos dava pra sentir toda aquela coisa das borboletas no estômago e de estar flutuando.

Estar com o meu Cabeça de Alga era colorido como eu não me lembro de ter visto. Nada podia me afetar, porque quando ele me abraçava, era como se eu estivesse em casa.

E, se eu conseguisse, ia provar isso pra ele da melhor forma possível.

Quando cheguei na escola, senti como se tudo desabasse. Percy já se esqueceu de mim. Ele não ficou triste e parece ter dormido e comido muito bem, porque estava lindo. Quase tão lindo como ontem, quando ele estava me beijando com toda aquela animação que não tinha medo de retribuir.

Sabe, ontem, quando ele estava me falando que eu era uma boa namorada, nem em mil anos eu pensei que veria ele se agarrando com a Drew na porta da escola.

Tudo voltou ao normal.

Menos eu, porque ele me mudou. Percy me fez ser mais feliz, mais animada, me fez encontrar quem eu realmente sou. E acabou. Tudo.

Passei por ele com o coração sangrando, mas não deixei que o Jackson notasse. Puxei Thalia sorrindo abertamente, mas quando cheguei ao banheiro desabei.

— Eu amava ele. De verdade. Ele era tudo que eu tinha. Ele era o meu mundo. Mas eu esqueci de você nesse tempo. Tha, me desculpa. — chorava como se não houvesse amanhã.

— Annabeth, levanta agora. — indagou me fazendo agir como ela pediu — Eu te desculpo. Agora me conta tudo e eu vou te ajudar. Amigas pra sempre, lembra?

Eu contei tudo pra ela. Desde quando eu cheguei na casa dele até a hora que eu vi ele se agarrando com a Drew de uma forma tão nojenta, que eu jamais teria coragem de fazer em público nem com o Brad Pitt. E eu não conseguia parar de chorar, simplesmente.

— Para agora, Annie. A culpa é toda dele! O Luke, aquele vagabundo, aproveitou de você e te forçou a beijar ele! Mas aquele meu primo estúpido não te ouviu, e eu odeio ele por isso. Só que agora você tem que mostrar que também esqueceu ele, amiga! Senta o mais longe possível e não demonstre que se arrependeu de nada, porque você tentou, mas ele nem considerou te ouvir.

Abracei ela e fui até a sala. Olhei para o local que eu me sentava desde o começo do ano, e Percy estava lá. Mas com Drew no colo dele o beijando. Meu coração se apertou, quando ele me olhou no meio do beijo. Virei a cara e para Luke, e ele me viu chorando.

Tinha alguma coisa nos olhos amendoados dele que nos deixava iguais. Ele ama a Drew. Eu sou apaixonada pelo Percy. Ambos fomos trocados. Por culpa dele.

Me sentei atrás de Travis Stoll, um dos palhaços da sala e abaixei a minha cabeça enterrando-a.

— Alunos, eu queria os informar que a excursão foi antecipada por motivos escolares mesmo. Os pais de todos já foram avisados e, com exceção da senhorita Gardner, todos foram liberados.

— Por que a Kit... a Gardner não foi liberada?

— Ela não quis, Stoll. E, mesmo que quisesse, nem adianta ter esperanças, porque eu faria o favor de colocar vocês dois em chalés de lados opostos.

Tá, todo mundo já sacou que o Stoll tem uma queda pela Gardner depois que ele colocou chocolate na mochila dela na quarta série. Não sei o que ela viu nele, mas ela também é super apaixonada por ele. Acho que só ambos não notam isso, obviamente.

— Gardner, se você for, eu prometo nunca mais encostar um dedo sequer nas suas coisas!

Tudo bem, ele já está desesperado. Ela revirou os olhos, espreguiçou e disse pro professor colocar o nome dela. Tô até vendo como vai ser essa viagem. Só vai dar eu de vela, como sempre.

— Agora vamos fazer a divisão de chalés. Serão números de um à cinco tendo uma divisão masculina e feminina.

— Professor, eu posso fazer um apelo? — indagou Percy se levantando de supetão.

Ele ia querer ficar longe de mim. Eu vou parar no quinto e ele no um, como sempre foram as excursões anteriores. Não queria isso. Infelizmente, ainda não tinha me acostumado com a falta de Percy, que sempre fora meu melhor amigo.

— Antes que fale, você me lembrou uma coisa. Annabeth, eu te suportei de blusa-de-frio todos esses dias, mas hoje está quase trinta e cinco graus. Para sua segurança, retire-a ou eu mesmo retirarei um ponto do seu qualitativo por desrespeito às ordens.

Não pensei. Eu juro que apenas o fato de ele ter falado em tirar a minha nota fez meu coração parar por uns bons segundos, o que foram o suficiente para eu parar de respirar direito.

Nem pensei em qual regata estava usando, mas na hora que eu tirei o meu moletom, notei que era apenas uma regata azul-clara, com um leve decote arredondado e que, por pouco, não mostrava a minha barriga. Soltei o meu cabelo longo para me esconder e senti eles escorrendo até as minhas costas.

Agora ficar com a minha calça jeans surrada e os chinelos de smiles chegava a ser estranho.

— Nossa, estou até agradecendo às divindades o Percy ter terminado com a Annie ontem. — ouvi Connor dizer sorrindo e me encarando.

Ouvi Luke falando também alguma coisa, porém não foi alto o bastante para eu entender também. Agora sim eu estou morrendo de vergonha até de respirar.

— Hey, parem já. — indagou Quíron — E o que você queria falar Percy?

Eu estava de cabeça baixa, tentando esconder tanto o meu corpo quanto o meu rosto. Se ele pedisse para que eu ficasse longe dele, eu ia entender completamente. Qual é? Ele pode muito bem não querer dar de cara com a menina que supostamente o traiu.

— Erm... acho que eu me expressei mal. Não é um apelo, e sim uma pergunta.

— Que seja, senhor Jackson. Fale logo porque o tempo é curto.

— O lugar que vamos é bem frio, né?

Não entendi o motivo, mas de repente toda a sala, principalmente a sua população masculina, ria. Levantei a cabeça, e fingi que estava meio que dormindo. Ninguém começou a me zoar, então resolvi que era melhor eu refazer o meu coque sempre mal feito, mas sempre no topo da cabeça.

Beleza, eu devo estar muito estranha com uma regata azul, uma calça surrada, chinelos infantis e um coque que só faz parecer que eu acabei de acordar. As vezes eu acho que preciso aprender a, pelo menos, passar uma base, porque, infelizmente, meu rosto não é de tudo perfeito. Na verdade, eu preciso urgentemente é de um bronzeamento, artificial ou não.

A aula passa logo, então, assim que acaba, eu tento seguir Percy. Preciso falar com ele, interessa ou não o que se ele quer me ouvir.

Quando chego perto dele, assim que eu chamo o seu nome, ele puxa Drew e a beija. Mas não era apenas um beijo, era aquela coisa indecente, que você tinha muita vergonha de ficar olhando. Virei o rosto, mas ele não parece ter se importado, pois só foi falar comigo minutos depois.

— O que quer, Annabeth?

Eu vou falar com ele um dia, mais cedo ou mais tarde, só que agora as palavras certas pareciam não sair. Esperei Drew enroscar seu pescoço com suas garras de felina, quando finalmente falei:

— Diga pra sua mãe que eu a parabenizo pelo aniversário de namoro/casamento com o seu pai.

E saí esperando que ele passasse a mensagem, e mais ainda que ela entendesse.



Notas finais do capítulo

Espero que tenham gostado, queridas XD. Não se esqueçam do que eu falei, porque isso é porque eu sei que é comum que as pessoas sofram bullying hoje em dia e fiquem tristes e tal.
Não se esqueçam que eu estou aqui pra qualquer coisa (inclusive pra você contar aquela história daquele boymagia lindo que você conheceu aquele dia).
Beijocas, Mayy *O*