Little Soldier escrita por Ysmiyr


Capítulo 30
Capitulo 24


Notas iniciais do capítulo

CUPCAAAAAAAAAAAAAKES
Esse demorou MUITO para chegar; mas eu posso explicar dessa vez. Eu estava viajando, e como eu sou mutio tecnologica(sintam minha ironia) naõ consegui fazer aquela bagaça de 'agendar capitulo'. Então sim, a culpa foi da viagem má programada. É isso aí.
Bom, esse é um pouquinho maior que os outros, e especialmetne dificil de escrever.Deve ter sido refeito umas dez vezes, mas sempre parecia off. Ainda parece, mas acho que já está ok. Até porque eu iria demorar anos para oconsertar com todas as outras fics... Então é. Mesmo assim eu gosto dele ^^
Anyway, sem mais,
ENJOY IT!



Dizer que eu ansiava por voltar era mentira.

Mas também não quer dizer que eu não quisesse ver todos novamente. Claro que eu sentia falta de meus amigos. Mas estar com Nico e poder acordar todos os dias e ver um sorriso no rosto dele, mesmo nas manhãs depois de pesadelos realmente violentos, valia ficar sem vê-los para sempre.

Fazia alguns meses desde que saímos do Acampamento, mas foram meses de ouro que fizeram maravilhas a ele. Talvez fosse um pensamento egocêntrico, mas talvez fosse porque dessa vez ele estava comigo, e sabia que era querido por alguém. Ou fosse porque encontramos a lápide de sua mãe e irmã, embora até hoje ele não me contara como sua mãe havia ido. Ou até mesmo porque encontramos a historia da família Di Angelo no cartório local, ou ainda porque seu pai havia guardado o diário de Maria e havia dado ele a Nico. Não conseguia parar de me surpreender com Hades, não importa quanto eu tentasse. Ele parecia ter realmente ter a amado.

E parecia amar o filho ainda mais. Coisa que, novamente, não me surpreendia tanto quanto devia. Talvez fosse meu lado que tem aquele penhasco por ele, mas eu simplesmente não compreendia como todos não o amavam como eu. Principalmente quando você acorda de manhã e o encontra com farinha no cabelo e chocolate no nariz, tentando fazer café da manhã.

–Aposto que panquecas não deviam ter essa cor... -Ele murmurou largando a espátula na pia do flat que dividíamos. Ele parecia tão concentrado que não tive coragem de sair de minha posição bem escondida atrás da pilastra. -Deviam, Jase?- ele chamou alto e eu bufei. Eu era tão barulhento assim?

–Não. Mas elas já estão mais claras que da última vez. - concedi me aproximando, e checando que novamente o cheiro era muito melhor que a aparência.-Mas achei que o combinado era nós estarmos lá para o almoço também.-ofereci, cauteloso. Tinha sido ele mesmo que aceitara o convite, e agora era ele mesmo que tentava fugir. Às vezes eu me perguntava se ele tinha problema com personalidades múltiplas.

–Era. - ele disse baixo, desligando o fogo e jogando a tampa da frigideira dentro da pia com um suspiro cansado. Me encostei na pilastra perto da geladeira e esperei ele continuar, suspeitando de sua atitude.

–Não é nada demais. - ele continuou, sentindo que eu o encarava-É só que... Eu não sei se... – Ele parou e respirou fundo algumas vezes-Não seria estranho eu aparecer assim, do nada? Quer dizer, Percy sempre achou que eu o odiava e que Annabeth...

–E não seria uma ótima ocasião para mostrar que não é mais assim?-sugeri ainda encostado na parede. Ele me olho duvidoso, torcendo o anel que eu havia dado a ele para substituir o que ele tinha me dado messes atrás, e eu me recusava a tirar.

–Não seria... Rude? É o noivado deles, seria muito... Impróprio, resolver esse tipo de assunto pendente justamente...

–As coisas mudaram Nico. Você entrar em acordo em eles hoje só os fará mais felizes. -falei desencostando da parede e tentando resistir o impulso de rir. Era incrível como alguém tão do avesso pudesse se prender tanto a costumes tão ‘’quadrados’’. Ele revirou os olhos e olhou pela janela, tentando esconder o rosto vermelho com o cabelo.

–Ainda é estranho. Mas você tem razão. Só temos um problema.-Ele se virou ainda apoiado na janela, sustentando uma expressão convencida. Ergui as sombrancelhas esperando uma resposta. - Nós não compramos nada para eles.

Merda!Como eu consegui esquecer isso?Dei uma olhada para o relógio na parede acima da janela e bufei frustrado. Além de estarmos atrasados, esquecemos o presente... E ele continuava parecer rir da minha cara!?

–Sua sorte é que esses malditos camelôs parecem que não dormem. - Ele revirou dando outra olhadela pela janela, balançando a cabeça, me pedindo para ir até ele. - É por isso que nunca confio em você para guardar datas. Ali- Ele apontou discretamente para um dos camelôs, se sentando no parapeito da janela. Ele apontava para alguma coisa, mas sinceramente eu não conseguia me focar o suficiente para entender do que ele estava falando. Alguma coisa sobre uma prateleira? Não, seriam arcos? Não conseguia pensar direito com ele sentado bem do meu lado e balançando o cabelo com a mão para secar no sol, mandando aquele maldito cheiro dele direto no meu nariz e...

–Jason!- O grito veio junto com um tapa leve no meu rosto, mas que foi o bastante para a vizinha da frente nos encarar horrorizada. Talvez essa fosse uma das pouquíssimas coisas que eu não gostava sobre Florença. Além é claro, dos constantes ataques de monstros absurdos que eu nunca nem tinha visto.

–O que?- soltei de volta, frustrado. Eu estava no meio de uma contemplação profunda e importante e ele não podia simplesmente...

–Voce anda muito... Distraído por essas semanas. Aconteceu alguma coisa?-E ai estava. Ele parecia que só notava o que era para não ser notado.

–Ah, nada. Só... Hm. Ansioso. É. Faz tempo desde que vimos todos eles. - Achei engraçado como o plural saiu sem eu nem mesmo pensar. Talvez não tenha sido uma ideia realmente boa concordar em dividir o flat com ele.

–Não vem com essa. - ele cortou, me olhando com uma expressão cuidadosamente controlada; aquela que me tirava do sério e me fazia querer bater nele até ela sumir. -Quando você terminou com Piper... –Ele começou ainda com um tom neutro irritante-Era porque você gostava de outra pessoa... Não era?- Se ele não estivesse sendo tão inexpressivo, talvez eu tivesse me lembrado de que eu devia entrar em pânico. Mas naquele momento, eu apenas acenei com a cabeça.

–E você veio junto comigo... Mesmo gostado de alguém?- Houve uma ponta de indecisão na sua voz que me fez começar a pensar direito.

–Vim exatamente por isso. -concordei, ainda com a cabeça leve. Espera, e disse mesmo isso?Merda, merda, merda!

–Ficar fugindo dela para sempre não vai ajeitar a situação de vocês dois, sabe... - ele comentou parecendo decepcionado e um pouco irritado, encarando o passarinho que pousou na varanda, com os ombros tensos como se para se prevenir de um golpe. Com espanto notei que, novamente ele tinha entendido tudo errado.

–Ela? Nico, do que você está falando?-Perguntei realmente preocupado. Não era possível que depois desses meses ele ainda não tinha notado que minha camisa não era exatamente fora dos unicórnios coloridos.

–De Reyna, é claro!- Ele disse um pouco mais alto, voltando a me olhar com os olhos queimando; tão intensos que eu comecei a sentir o calor vindo dele em ondas.

–De Rey... Ela está namorando a minha irmã!-Eu teria rido da cara escandalizada da vizinha se a situação não fosse tão desesperadora.

–Eu sei!- ele gesticulou coisas sem sentido na frente do rosto, e começou a corar. -E é isso que me preocupa. Mas fugir dela não resolve nada!–O encarei por alguns segundos sem falar nada. E então eu comecei a rir. Aquilo era tão ridículo.

–Olha quem fala!- soltei entre as risadas. Ele cruzou os braços e me olhou irritado.

–Exatamente por isso que eu estou falando, stronzo!-Essa era nova. Nico não costumava ‘’baixar o nível’’, e isso só serviu para me provar o quão irritado ele estava.

–Você está confundindo tudo aqui. - Balancei as mãos como se limpasse a conversa.- Eu não gosto dela assim. Uma vez, há muito tempo. Mas não é mais assim. - Ele me olhou confuso, o rosto ainda vermelho de raiva e embaraço.-E... Hm... Não é... Hã... - mordi a língua antes de continuar. Eu realmente devia dizer isso a ele? Ele realmente precisava de mais esse problema? Tomei uma respiração funda, mas isso pareceu somente agravar meu estado de semi-pânico.

–Não é o que, Jase?-A voz dele amoleceu, como se notando meu estado. Quis bater nele por ser tão cego.

–Não... Não é... Uma ‘ela’-Minha voz foi tão baixa que minha única indicação que ele me ouvira era sua expressão chocada. Bem, talvez chocada fosse uma palavra muito fraca. Ele parecia que tinha visto alguém acertar um aipo num unicórnio e saído cantando a macarena num monociclo.

–Não é uma... O que?- O tom monótono dele teria enganado todos; se não fosse possível ver seu rosto e quão vermelho ele ainda estava.

–JASON! Pelos deuses, você não tem um relógio ai não? Vocês estão... Oh. Nico!- A voz de Hazel encheu o pequeno lugar, parecendo mais que apenas embaraçada. -Hm... Eu interrompi alguma coisa?- Todo o fervor dela desapareceu e ela parecia querer nunca ter aparecido. Ofereci um sorriso apaziguador, meio aliviado, meio tenso.

–Nah, tudo bem. Nós já estamos indo, não se preocupe. -Nico soltou um suspiro resignado ao meu lado e saiu da janela, indo para a sala.

–O que aconteceu?- ela sussurrou urgente, quase desesperada. A reação dela me desarmou, mas tentei mostrar que estava tudo sobre controle. (Coisa que não estava mesmo)

–Depois. -Respondi no mesmo tom e balancei a mão sobre a mensagem de Íris, olhando por cima do ombro. O lugar era pequeno, então quando não o achei na sala e nem no quarto, me desesperei. Olhei pela janela e consegui o ver andando até o camelô que ele havia apontado antes, com uma jaqueta presa na cintura, os ombros ainda com traços de tensão. Sem pensar duas vezes, passei correndo pela sala e passei a mão numa jaqueta minha que estava jogada perto da TV e bati a porta ao passar.

Tudo tinha que ser do jeito mais difícil, não né?



Notas finais do capítulo

PS: *Stronzo=babaca
Sempre tive esse headcanon que Maria tinha esse diario, contando sobre algumas coisas sobre ela e os filhos e avida dela em geral, e tinha muitos volumes, mas Hades só conseguiu salvar o ultimo, (porque Perséfone queimou os outros.¬¬) E que ela tivesse, de algum jeito deixado uma menagem para Nico no diario. Era minha intençaõ colocar isso aqui desde o começo, mas só agora pareceu conveniente ^^
Esperoq ue tenham gostado!! :3