Little Soldier escrita por Ysmiyr


Capítulo 19
Capítulo 15


Notas iniciais do capítulo

HEEYEYY CUPCAKES
Vortei, sim, me adorem. Éo segunchte: Tem caítulo novo de GNT Esse FDS, COM SORTE. OU SEJA, NAO TENHO CERTEZA.Mas é bem provavel. Gnahei recomendaçaõ, então... é.
Anyway, voces provavelmente vão querer me matar pelo Nico não voltar nesse capítulo, mas eu posso compensar no fim do capitulo. Yeah. Tenham ataques lendo o final disso. E deixem suas mentes semrpe abertas! XD
Weel, no more,
ENJOY IT!



Depois de eu conseguir achar um lugar longe de toda aquela melação enjoativa, encarei minhas mãos cortadas e retirei o anel de meu dedo. Tinha passado tanta coisa. Mas Annabeth não mencionou seu nome. Nem o de ninguém. Isso queria dizer que estava tudo bem? Ou que os acampamentos estavam em paz, mas eles mortos? O que teria sido de Reyna?Pior. O que teria sido de Nico?

Esfreguei o rosto e suspirei agoniado. Leo tinha dito mais dois dias se fossemos por ar. Quatro se fossemos por mar. Se não houvesse imprevistos. E eu não queria esperar mais nem um segundo para ver Nico, abraçá-lo e ver que estava tudo bem.

Contando claro, que ele fosse mesmo voltar.

Certo, ele me prometeu. Mas seu instinto de se isolar é muito mais forte que uma promessa feita para alguém como eu.

Suspirei e voltei a colocar o anel no meu anelar- o único que cabia- e olhei para longe. Talvez, somente talvez, houvesse uma chance, mesmo que remota, que ele voltasse. Talvez -por uma possibilidade absurda- por mim.

Talvez, com sorte, eu pudesse ver seu sorriso novamente.

(...)

Era a noite do segundo dia.

Dizer que eu havia dormido nessas noites era mentira.

Permaneci acordado o tempo todo, ocupando minha cabeça com tudo que eu podia. Até mesmo aprendi a trançar alguns fios com enfeites que Calypso havia me ensinado, compadecida com meu estado de tédio, mesmo com meu pé tão melhor por conta de suas ‘ervas mágicas’. Que eu não duvidava serem realmente mágicas.

No fim, mesmo ela emanando uma aura de poder um tanto assustadora, acabei virando amigo dela. E me sentia muito feliz por Leo, afinal ele não poderia pedir por mulher melhor. Curiosa, gentil, inteligente e bonita, sempre pronta a ajudar. Tudo que ele precisava também.

Parecia que todos estavam seguindo em frente.

Me pergunto se eu conseguiria.

–Ótimo, agora estou depressivo. - resmunguei comigo mesmo me levantando e me apoiando na muleta que Annabeth fizera pra mim.

–Suponho que isso seja normal. - Calypso cantarolou aparecendo do nada, sentada na amurada balançando os pés para o lado de fora. A cena me trouxe uma nostalgia forte e meu estômago revirou com o nada que tinha ali dentro.

–Normal é?- eu ri disfarçando meu constrangimento dela escutar aquilo. Mas ela simplesmente saiu do nada!

–Parece que você perdeu alguém muito especial a pouco tempo. É normal. Acredite em mim. - ela riu como se todas as suas experiências amorosas desastrosas tivessem como ser remotamente engraçadas.

–Talvez. -Suspirei- Hey , você pode me ensinar a fazer o arranjo daquele seu bracelete?- Pedi tentado a mudar de assunto e... Bem, isso vai soar estranho, mas eu gostava de aprender esse tipo de coisa. Era divertido e ocupava a mente o tempo todo.

–Claro!-ela desceu da amurada animada e sentou de pernas cruzadas ao meu lado, animada de um jeito infantil. - É estranho que, de todo o navio logo você se interessar por isso.- Comentou vagamente enquanto passava alguns fios coloridos para minha mão.

– O que você quer dizer?-pedi, não totalmente consciente de nossa conversa. Os fios em minhas mãos eram brancos e vermelhos; contrastando e combinando ao mesmo tempo. Um arrepio varreu minha espinha e eu tentei desligar os pensamentos racionais.

–É difícil de explicar. - ela suspirou- Aqui.Esse fio B roda por trás do fio A, então....

(...)

–Jason? Eu posso falar com você?- Já estava amanhecendo quando Percy apareceu no convés, parecendo envergonhado e irritado ao mesmo tempo. Xinguei mentalmente, mas indiquei que ele podia se sentar ao meu lado.

Desde a partida de Nico, eu venho evitando sua presença, tanto por vontade de repetir a dose, tanto por medo do que poderia acontecer se dicutissemos o motivo daquilo agora. Mas mesmo assim, sabia que hora mais, hora menos, ele viria me procurar.

–OK, como eu não sei como falar isso, vou ser direto. O que está acontecendo entre você e o Nico?- Com essa eu engasguei com a minha própria saliva, incerto se eu estava mesmo engasgado ou se eu estava rindo.

–Não tem nada acontecendo entre nós. - Eu disse quando consegui me acalmar.

–Como nada!?-ele perguntou e eu me surpreendi pelo seu tom irritado. - Nico nunca agiria perto de você do jeito que faz se não tivesse alguma coisa acontecendo!- falou e me deu um chacoalhão pelos ombros. Pisquei duas vezes até sentir vontade de bater nele de novo.

–Só porque você se aliena de todos quando não são mais úteis para você, não quer dizer que eu faça o mesmo!- falei duas oitavas mais alto do que deveria- Ele não age assim com você, porque você nunca tentou entendê-lo!-ele riu em deboche e minhas mãos começaram a coçar novamente.

–Há, claro! E você, em menos de duas semanas conseguiu, não só entendê-lo mas ganhar sua confiança? Vamos, pare de mentir para mim Grace!

–Acredite em mim Jackson, eu queria que tivesse mas não tem porr... -me cortei no momento que notei a merda que eu havia falado no calor da raiva. Percy e eu nos encaramos por alguns segundos e então ele ficou vermelho, roxo, azul e depois soltou uma risada incrédula olhando para cima.

–Esse é o lance, então? Você gosta do Nico?- perguntou parecendo contentado. Bufei e virei o rosto para o lado contrário, querendo me jogar do navio e me enterrar em neve, água ou qualquer coisa que estivesse lá em baixo.

–Não enche. -Resmunguei. Ele riu novamente.

–Certo. Isso é estranho. -ele riu de novo e eu o encarei, cético.- Mas o mais estranho de tudo, é você ter terminado com Piper, PIPER, pra ficar atrás do Nico.-ele disse rodando os dedos, parecendo meio bêbado falando. Senti meu rosto ficar vermelho e fechei minha mão, pronta para mandá-la na cara dele novamente.

–O que você quer dizer com isso?-exigi. Ele ergueu as mãos em redinção.

–Não estou procurando briga. Só estou dizendo que... Bem, você sabe que Nico odeia contato humano. E vamos lá, mesmo eu amando Annabeth do fundo da minha alma e tudo mais, é a Piper. E você dispensou ela, sabendo que ele não vai dar a mínima mesmo que soubesse que você tem um precipício por ele?Isso é... Masoquista.-Dessa vez fui eu que tive que rir, seco e sem humor.

–Voce não é o primeiro que me fala isso. Mas ao contrário de você, Jackson, eu me preocupo com o bem estar dos outros, não só quando preciso deles. -soltei, tentando a todo custo machucá-lo do jeito que ele havia machucado Nico.

–O que? É ele que sempre se afasta!Acha que eu não tentei?-Percy se levantou, me encarando incrédulo. Me levantei revoltado, me esquecendo da dor no tornozelo e da muleta e fechei as mãos com mais força.

–Bem, não tentou o bastante, se eu consegui e você não. -Era mentira e eu sabia. Mas tudo que me vinha à mente eu soltava, sem pensar em formular ou pensar direito.

–Deuses sabem como!-ele rugiu avançando e segurando meu colarinho. Sorri com malícia.

–Pare de se fingir de santo. Voce sabe que é verdade. De todas as pessoas que poderiam tê-lo abandonado, você era o único que não podia. Era com você que ele contava. - murmurei e isso pareceu o atingir de todas as formas que eu tentava antes. Sua mão se soltou de minha blusa e seus olhos penderam para o chão.

–Eu tentei, Jason, mas ele sempre fugia de mim, como se...-

–Te odiasse?- resmunguei- Não se preocupe, ele o faz com todos. Mas será que é tão difícil saber por que, realmente?- minha fala pingava ironia, e não parecia a minha, mas eu não estava ligando. Semanas de raiva contida vinham à tona agora- Todos, incluindo você, viam nele apenas o temível filho de Hades. Não o Nico, o garoto que perdeu tudo e que não tem ideia do que fazer com a própria vida. Não Nico, o garotinho que se esconde e chora sozinho porque sabe que ninguém o acolheria. Não Nico, a criança desolada e solitária que só queria ter uma família para voltar. Não. Mas de todos, você deveria ser o que melhor entende. -Cuspi as palavras; e ao fim delas, Percy parecia enjoado.

–Você... Tem razão. -ele disse se deixando cair no chão novamente. Fiquei alguns segundos em pé antes de me sentar sentindo meu pé latejar. -Deuses, como eu fui estúpido.-ele choramingou escondendo o rosto nas mãos.

–Agora me diga, quem aqui é o idiota?-resmunguei ainda meio irritado, mas sentindo certo remorso.

–Mas, mesmo assim, como chegou a esse ponto?-murmurou, ainda sem me encarar. Suspirei.

–Eu realmente não quero ter essa conversa, Perce. - pedi baixo. Ele me olhou de canto de olho, parecendo decidir se valeria a pena discutir; mas logo eu o esqueci pelo grito de felicidade de Calypso rodando os alto-falantes do navio e Leo falar rindo logo depois.

–É, parece que eles sobreviveram sem mim.



Notas finais do capítulo

So people, o que acham de Percy agora? >.< Lembrem-se ele ( nem nenhum dos personagens) era para ser vilão. Lembrem-se de Snape. T-T XD BYEEEE~