Dont escrita por Tamy Black


Capítulo 5
Namorados




Cheguei a minha casa mortinha depois da festa, mas eu me diverti bastante. Depois da nossa conversa, Edward meio que desaparecera da festa. Nem preciso dizer com quem ele estava e o que fazia.

 

Já tinha passado umas três semanas após a festa na casa da Gilmore, nesse meio tempo, Edward e ela meio que se pegavam escondidos de todos na escola, ele que me contou isso, nunca vi, mas... Eu, Dan e Alice andávamos juntos pra cima e pra baixo, ele era um ótimo amigo! Mas, a baixinha sempre me dizia que ele era a fim de mi, mas eu nunca que dei bola pra isso.

 

Segunda-feira e eu cheguei à escola sozinha, pois finalmente o Porshe amarelo-canário da Alice chegara. Fui andando cantando silenciosamente, pois estava com os fones do ipod no ouvido, até o meu armário e o abri, peguei umas coisas e deixei outras lá. Ainda era cedo, tinha poucos alunos na escola.

 

Fui caminhando até a sala e de repente alguém tapa a minha visão, se eu não soubesse quem era, provavelmente me assustaria, mas eu já conhecia aquelas mãos e o cheiro da pessoa.

 

- Eu já sei que é você, Ed. – sorri e ele retirou as mãos dos meus olhos.

- Ah... – murmurara fazendo um biquinho, muito fofo por sinal – Assim nem tem graça. – ri da manha dele.

- Ok, senhor dengoso, bom dia. – disse lhe dando um beijo na bochecha.

- Bom dia. – retribuíra – E aí, o que fez no fim de semana? – ele perguntou me acompanhando até a sala.

- Em casa com a Sophia e meus pais, ouvindo música e compondo. – eu disse.

- Compondo?! – ele arregalara os olhos – Faz tempos que você não compõe, não é?

- É... – hesitei – Mas, ontem me deu um surto e eu comecei a compor. – sorri tímida.

- Que bom Bells! – ele disse alegre.

- Obrigada. – sorri – E o que fizera no fim de semana?

- Ah... Nada demais. – disse dando de ombros e eu não instiguei.

 

Ficamos conversando sobre minhas músicas. É. Eu componho, mas a maioria das minhas músicas fala sobre o Edward, irônico certo? Bom, ele já leu algumas que não têm a ver com ele. Depois que eu percebi que só falava dele nelas, disse que havia parado, mas realmente eu tinha parado de compor, ontem que me dera esse surto psicótico.

 

Deixando minhas composições de lado, o dia na escola estava um tanto esquisito. Por quê? Bom, por um simples motivo. Alice estava chateada com algo, mas ela não me dissera o que tinha, isso aconteceu com o Dan também. Eles estavam sabendo de algo que eu não sabia... Odeio que me escondam as coisas, fato.

 

Deixei pra lá, se eles não iam me contar, eu descobrirei sozinha. Iria perguntar ao Edward na hora do intervalo, que não demoraria a chegar. Depois de ficar olhando as horas insistentemente no infeliz do relógio que tinha na sala, o final finalmente tocara, indicando o horário de almoço. Saí da sala acompanhada de Dan e Alice, ambos estavam menos estranhos, por assim dizer.

 

Eu estava rindo de alguma coisa que Dan estava contando, quando virei para frente vi algo que não era para eu me assustar, isso iria acontecer. Edward e Anne estavam aos beijos no corredor. Fiquei estática, mas logo me recuperei do susto. Comecei a andar na direção do refeitório e fui para a fila do almoço, estava respirando fundo e tentando ao máximo me controlar para não chorar.

 

- Você está bem, Bells? – Dan me indagara, tocando em meu ombro.

- Uhum. – murmurei incerta.

- Bells, acho que você já deveria ter suspeitado. – disse Alice ao meu lado.

- Eu sei, mas é que... – bufei e as palavras fugiram dos meus lábios.

 

Já pude sentir as lágrimas transbordarem nos meus olhos, mas segurei. Dan me abraçara e mexia em meus cabelos, não agüentei, as lágrimas começaram a escorrer pelos meus olhos.

 

- Eles estão namorando, Bells. – ele disse pra mim.

 

Levantei meu rosto, que estava em seu peito, e o olhei incrédula. Ótimo! Perfeito Isabella. Maravilhoso... Eu sei que não deveria estar chorando e me martirizando por alguém que nunca será mais que meu amigo.

 

- Sério? – perguntei meio rouca por causa do choro.

- Sério. – disse Dan me olhando triste.

 

Não disse mais nada e simplesmente saí do refeitório. Daniel não veio atrás de mim porque Alice o segurou, eu cheguei a ouvir. Fui para o pátio da escola, pois o pessoal ainda estava chegando à cantina, que estava vazio. Sentei-me num dos bancos e fiquei pensativa.

 

Os minutos foram passando e eu já não tinha mais lágrimas para chorar, simplesmente fiquei em alfa. Mas, fui desperta de meus devaneios por alguém que se sentara ao meu lado, não me dei o trabalho para saber quem era.

 

- Bella? – reconheceria aquela voz até se fosse surda.

- O que foi Edward? – perguntei sem olhá-lo.

- Eu queria te contar uma coisa... – ele hesitou.

- O que? – o encarei.

- Estou namorando. – disse desviando o olhar.

- Jura? – sorri cínica – Que bom pra você, meus parabéns!

- Obrigada. – ele me olhou confuso – Mas, você não estava chorando? Porque eu a vi passando para cá e percebi que chorava.

- Não foi nada, não se preocupe. – sorri forçada – Me conte quem é a sortuda!

- Ah... – ele riu – É a Anne. – disse com os olhos brilhando.

 

Edward estava realmente apaixonado por ela, se percebia pelo olhar. Como eu queria que ele olhasse dessa maneira pra mim... Acorda Bella! Acorda!

 

- Oh, meus parabéns novamente! – fingi alegria, eu estava boa nisso.

- Você é a melhor, Bella! – ele me abraçara.

- Obrigada. – disse.

- Alice não gostara nada, mas qual foi à vez que a tampa de coca-cola gostou de uma namorada minha? – nós rimos.

 

Isso era verdade, das várias namoradas de Edward, Alice nunca gostara de nenhuma. Mas, quem vai manda no gosto dele? Fazer o que...

 

Com toda a certeza, descobri o motivo da estranheza dos meus amigos. Voltei para a aula desejando ir embora e dormir até o outro dia, uma tentativa de esquecer o que acontecera hoje. Para o meu desespero, o tempo não quis colaborar comigo, ele se arrastara o máximo possível.

 

Quando finalmente o sinal tocara, anunciando o final das aulas, peguei meus materiais e saí como uma bala da escola. Cheguei a minha casa e nem falei com a minha mãe, subi correndo para o quarto e me joguei na cama. O meu sossego não durara muito, pois minha irmã adentrara o quarto e se jogara ao meu lado.

 

- O que foi Bellinha? – ela me perguntou acariciando meus cabelos.

- Ai, Sophia... Quando crescer, não se apaixone! – disse chorando.

- Ah... O Edward de novo? – ela perguntou.

- É. – respondi somente isso.

- Ô Bells, não fique assim... – ela disse toda meiga e eu sorri.

- Ok, só porque você pediu. – e lhe dei um beijo na bochecha.

 

Sophia era o meu anjinho, podia ser irritante ás vezes, mas eu amava muito aquele toco de gente. Ficamos conversando amenidades até minha mãe adentrar meu quarto.

 

- Vocês são tão lindinhas juntas! – disse dona Renée sorrindo boba.

- Sabemos! – eu e Sophia dissemos em uníssono e depois caímos na gargalhada.

 

Nossa mãe nos acompanhou na mesma e depois nos mandou descer para comermos. Deixei Sophia na escola e depois voltei para casa. Quando estava virando para estacionar o carro, o Volvo prata estacionou também, só que do outro lado. Eu fiz o que tinha de fazer e saí do meu carrinho lindo, Edward descera do dele, mas não me vira, ele fora para o outro lado e abrira a porta do carona, Anne Gilmore descia toda pomposa do carro do namorado.

 

Ela me vira e sorrira cínica, odiava aquele sorriso imbecil dela. Edward vira pra quem à namorada estava olhando e me dera um sorriso, eu retribuí e entrei em casa. Fui para meu quarto e abri a janela, minha sacada dava de frente para o quarto de Edward e para a minha infelicidade, ele estava aos beijos com Anne.

 

Praticamente voei até a minha cama e as lágrimas já caíam sem permissão. Eu só queria entender o motivo pelo qual estou sofrendo tanto, porque Edward já teve outras namoradas, e somente com essa tal de Anne eu me sinto ameaçada, sendo que mal nos falamos, mas eu não sei... Parece que... Esquece Bella, esquece!

 

Praticamente não dormi, cheguei à escola de óculos escuros, sendo que nessa coisa minúscula que é Forks, mal se tem sol, enfim... Quando eu desço do meu carro, Edward estava encostado no carro e Anne junto a ele, cara... Por que eles não vão logo para um motel? Fala sério.

 

Eu balancei a cabeça negativamente e saí a passos largos dali, não estava a fim de ver sexo explícito a uma hora dessas da matina, sem condições. Entrei na sala de história e não tinha quase ninguém, eu sempre me sento na frente, mas eu não estou de bom humor, vou ficar lá no fundão.

 

Peguei o ipod e coloquei no volume máximo e fiquei de cabeça baixa, até que Dan tocara em meu ombro e percebi que a sala já estava praticamente preenchida e o professor já estava se arrumando para dar a aula.

 

Desliguei o ipod e o guardei, mais uma aula maçante pra minha coleção. Eu já estava praticamente dormindo sentada quando o horário batera, saí da sala e fui caminhando aos bocejos até a sala de inglês. Eu acho que só podia ser o meu carma, porque eu encontro Edward Cullen e Anne Gilmore andando de mãos dadas e trocando carinhos no meio do corredor, eu revirei os olhos e bufei... Acho que estava cogitando a idéia de mudar de escola, mas qual? Já que nesse ovo de codorna que eu moro só tem uma escola de ensino médio?

 

Com esses pensamentos eu fui pra aula de inglês, eu fazia dupla com a Alice e a professora Williams estava falando lá, mas eu não estava prestando a atenção em nada.

 

- Então, a FHS está conveniada com a MHS (Montreal High School), lá no Canadá, para realizar um intercambio. – disse a professora para a turma, já no final da aula – Quem quiser se inscrever, pegue um formulário comigo e o preencham, depois me entreguem, iremos fazer uma prova com os inscritos e já no final do semestre daremos a resposta. – ela disse sorridente.

 

Aí estava a minha válvula de escape! Eu iria fazer essa prova e passaria, sendo assim... Iria para Montreal e passaria seis meses longe de tudo e de todos! Tem coisa melhor? Assim que o sinal batera, eu fui a primeira a pegar o formulário.

 

- Vai fazer mesmo, Bells? – Alice me indagara enquanto caminhávamos para o estacionamento.

- Lógico! – disse, entusiasmada – Essa é a minha chance de esquecer os meus problemas! – disse sorrindo.

- Você sabe que fugir não é a solução, não é? – ela fez aquela cara de sabe-tudo que eu odiava, pois ela sempre tinha a razão.

- Sei, mas vai me aliviar, tenho certeza. – respirei fundo.

- Ok, Bella. – ela disse sorrindo e saltitando em direção ao Jasper.

 

Fui caminhando até meu carro e vi Anne se aproximando do dela, e parecia altamente irritada, Edward vinha correndo atrás dela, como um perfeito cachorro. Eu mereço... Querem apostar quanto como ele vai aparecer na minha casa?

 

-x-

 

N/A: Hello amores, ainda bem que o número de reviews está aumentando e queria que aumentasse, sabe? '-' Bom, agora que os problemas vão começar a aparecer e fiquem atentos que esse lance do intercâmbio será útil mais pra frente, ok? ;]

E se liguem lá na Just Friends, com o Edward mais idiota do mundo, fatão. ¬¬'

 

Beijos,

Tamy B.