Home escrita por Daiana Caster


Capítulo 17
Só um sonho ou algo mais ?


Notas iniciais do capítulo

Mil anos depois, eu sei.mais como eu já tinha dito no aviso que substitui por esse capitulo,Home não morrera.ainda mais agora que estamos sem o shipper,escrever sobre eles,é uma das maneiras de matar a saudade.e hoje ainda faz dois anos que sb acabou :( então, achei que seria uma boa data pra Home voltar .queria agradecer a minha querida amiga Taci,que recomendou a fic,brigado miga de verdade.fiquei muito feliz.




– Ah,quer saber Giane ... eu não vou ficar aqui discutindo com você não. _ Fabinho vira as costas pra ela , pega as chaves do carro e se encaminha a porta,saindo com raiva.

– Ah é assim ? Vai ! Pode ir ! Babaca ! Se você acha que vou ficar implorando pra você voltar,tá muito enganado. não vou não.vai,pode ir.idiota._ ela esbraveja pra porta,por onde ele sai.


– É,quer saber, eu vou mesmo._ ele sai pela porta.

– Vai ! vai mesmo seu cretino ! _ Giane grita sem mais ve-lo.


– Vai se ferrar maloqueiro._ ele grita batendo a porta com força.

Giane ouve o barulho do carro cantando pneu. Alguns minutos depois, ouve um barulho,e em seguida gritaria na rua.

– Ai _ ela leva a mão no coração.se curvando,parando no meio da sala.- Fabinho ! .num impulso corre pra rua.


– O que aconteceu ? _ ela pergunta afoita a uma mulher que esta no meio da aglomeração.

– Um rapaz, acabou de sofrer um acidente.ele parecia estar em alta velocidade,e bateu o carro._ responde ela para Giane.


O coração de Giane dispara,sua boca seca, e ela tenta reunir forças,mais lagrimas já escorrem de seu rosto.ela corre até aonde ocorreu o acidente. passa pelas pessoas que observam, até encontrar o que seu coração já sabia, mais sua mente tentava não acreditar. ela o vê ali todo machucado, com a cabeça apoiada no colo de um dos bombeiros, a tristeza a invade , ela começa a chorar desesperada.

– Meu Deus! Fabinho! _ ela avança pra ele desesperada, sendo segurada por um policial.

– Senhora nos precisamos que todos se afastem._ ele pede a puxando.

– Eu..ele...ele é meu marido._ ela diz engasgada com o choro, que já brotava em seu rosto. empurra o homem, se jogando a frente de Fabinho.

– Maloqueira._ ele sorri fraco pra ela, que devolve no mesmo sorriso.

– Shii, não fala nada._ ela pede fazendo carinho na cabeça dele,dando pequenos beijos.

– Não! me deixa falar. me perdoa, eu sou um idiota. cê sabe que eu só faço besteira quando to de cabeça quente. eu te amo Giane, você é a melhor coisa que aconteceu na minha vida.

Ela chora copiosamente,selando seus lábios nos dele demoradamente.

– Eu também te amo, você è o amor da minha vida._ ela sorri triste, voltando a dar um beijo apaixonado nele,quando se separa o percebe desacordado.

– Não! Fabinho ! Não!Acorda! _ ela o sacode desesperadamente._ - Fabinho acorda !acorda meu amor !acorda fraldinha ! não faz isso comigo._ ela se desespera chorando,sendo arrastada pelos bombeiros,que tentam reanimar Fabinho.


Giane aguarda desesperada.até que um bombeiro se aproxima.

– Eu sinto muito, mais seu marido não resistiu.

– Não! Não! Fabinho ! _ Giane grita, sentando na cama arfando. e nem percebe que estava deitada sobre alguém. ela respira ofegante e desesperada, olha pra trás e vê Fabinho dormindo profundamente. sorri aliviada, jogando seu corpo sobre o dele, fazendo carinho todo seu rosto . - Graças a Deus, foi só um sonho._ ela o beija com carinho, segurando seu rosto entre as mãos, deitando a cabeça em seu peito, ele desperta.


Ele a olha, o abraçando com desespero e forte.

– Ei, que foi pivete ? cê ta tremendo._ ele se preocupa,levantando um pouco na cama,abraçando ela.

Ela levanta a cabeça e sorri pra ele.

– Nada,não foi nada fraldinha. só me deixa ficar assim. _ ela o aperta mais em seus braços. - Me desculpa por eu não ter conversado com você, ter sido cabeça dura em decidir tudo sozinha._ ela levanta a cabeça pra ele de novo. - Cê me perdoa ?

Ele sorri dando um selinho nela.

– Eu é que...tenho...que pedir desculpas. desculpa eu ter explodido na hora que você falou que ia voltar a trabalhar, por eu ta assim. sei que eu to meio que te sufocando, mais é que eu sou novato nesses assuntos, cê sabe né.

Giane da um sorriso terno, se aproxima dele e segura seu rosto,e lhe da um beijo delicado.

Ele sorri pra ela.

– Vamo fazer assim, você fotografa alguma das campanhas da agencia...

Ela o interrompe com um sorriso no rosto.

– Jura ? que você vai me deixar fotografar as campanhas da agencia ? _ pergunta ela animada.

Ele revira os olhos.

– Algumas pivete, eu falei algumas, não se anima não. E mais, quero que você dívida com alguém. o almofadinha, ou qualquer outro fotografo,pra você trabalhar poucas horas por dia. e como eu sei que você vai querer me encher de porrada se eu for te acompanhar,e ficar la te supervisionando. vou te arrumar uma baba.

Giane revira os olhos.

– Ah qual é fraldinha ? cê ta me zuando né ? baba cara ? eu só o que agora ? criança ?

– Nada disso. a Camila vai ficar de olho em você pra mim, porque ela eu sei que você não leva no bico. Giane bufa. - Ah, e só até o quinto mês viu ? sua pivete. depois, casa e cama.

Giane revira os olhos.

– E eu lá tenho escolha ? ou é isso, ou dormir o dia todo. eu vou logo avisando, que isso é só enquanto eu carrego seu filho ta ? por que quando ele nascer, eu volto a mandar nessa relação.

Ele sorri.

– Ta o general._ ele sorri dando beijinhos nela. - agora vamos voltar a dormir. que ta muito cedo ainda, e eu passei a noite em claro por causa de uma certa pivete ai. _ ele sorri provocando ela.

Ela sorri.

– Desculpa por isso._ diz ela mortificada,voltando a deitar no peito dele.

– Nada que eu não arrume um jeito de você me pagar depois.

Ela levanta a cabeça de novo e revira os olhos.

– Cê não presta mesmo né ?

– Não, não presto. mais mesmo assim você me ama,vai dizer que não._ ele a puxa, pra ela deitar com ele, que a abraça grudando seus rostos - Te amo pivete.

Ela sorri.

– Também te amo fraldinha, te amo muito. _ Giane declara o abraçando forte.

Ele da beijinhos no topo da cabeça dela, e eles voltam a dormir.Mais tarde, Giane acorda ainda um pouco perturbada pelo sonho. mais sorri ao olhar Fabinho dormindo ali com ela, e feliz que ele concordou que ela trabalhe, claro que nas condições do fraldinha. ela não queria mais uma discussão com ele, e ate gostou da proposta e resolveu aceita-la. na verdade, ela acredita que o sonho fora o responsável por aceitar aquelas condições tão facilmente.nos seus dias de Giane não gravida,ela discutiria com ele até ter sua vontade feita.mais agora não se sentia mais ela,se sentia frágil,sentia que precisa se cuidar,cuidar de seu filho.e ainda por cima esse sonho,que a deixava ainda mais temerosa.nunca fora de ter sonhos do nada,e tinha medo.tinha medo,que algo acontecesse a Fabinho,porque se algo acontecesse a ele,ela não saberia o que seria dela.o amava demais,espanta esses pensamentos,e sorri aproximando os lábios dos ouvidos do marido e sussurra.

– Hora de acordar fraldinha._ ele sorri com os olhos ainda fechados, e sente ela morder a pontinha de sua orelha, e lhe dar vários beijos no pescoço. ele se delicia com aquilo, se vira ficando por cima dela selando seus lábios com paixão.

– Hum, ta melosinha em ? Que que te deu ?

Ela sorri.

– Ah, só to querendo dar um pouquinho de carinho pro meu marido, pra agradecer. mais você é um grosso né ?Quer saber já deu também,quando não sou melosinha reclama,quando sou reclama _ diz ela o empurrando e tentando sair.

Ele a prende em seus braços.

– Não, não, não. se vai ficar aqui, e agradecer direito, por que eu mereço._ diz ele a enchendo de beijos.

Ela o encara debochada.

– Ah é ? e por que você merece ?

– Ah, por que eu mereço ? Por que eu sou um marido muito bacana. e to deixando você trabalhar carregando meu herdeiro na barriga._ ele lhe da um sorrisinho maroto.

Ela ri espantada.

– Como é ? Seu herdeiro ?

– Claro. e se acontece alguma coisa com você ? ou com ele ? pra quem vou deixar minha herança ? _ ele a olha com falso ar de serio.

Ela sorri fraco, se lembrando do sonho.

– Não fala isso nem de brincadeira entendeu ? Nunca mais repete isso.não vai acontecer nada com você,nunca. _Ela o olha o repreendendo.

Ele ri da reação dela.

– Hum, ta com medinho de me perder é ?

Ela revira os olho.abaixando a cabeça, para que ele não veja o medo em seu olhar.

– Você vai me achar uma idiota por falar isso.mais, to. eu to sim com medo de te perder.mais como você diz, você não é o galã ? então casa de novo. e arruma outro herdeiro se acontecer alguma coisa comigo.

– NUNCA! nunca, entendeu! o dia que eu perder você, eu vou me perder também. talvez voltar a ser aquele maluco que eu era, ou pior, virar um sem rumo por ai .


Ela sorri com ternura, segurando seu rosto o beijando com carinho.

– Você nunca vai me perder! Nunca fraldinha! _ ela se declara sorrindo.

Ele sorri. dando um beijo nela, a abraçando.

– É muito bom saber que você tem medo de me perder ! _ ele diz enquanto faz carinho na cabeça dela.

– Lá vai você ,ficar podre de metido._ declara ela o abraçando forte.

Ele sorri.

– È, eu vou sim ! mais tenho uma coisa pra te contar ,você não vai me perder. por que você é a única que foi capaz de me ter Giane, por inteiro. nunca nenhuma outra mulher vai ter o que eu te dou, nunca.


Ela o olha apaixonada.

– E eu nunca vou ser essa Giane pra mais ninguém. por que só você soube amar todas as minhas facetas ,você não ama só a modelo. você ama a modelo, a fotografa a florista ...

– A maloqueira. _ ele interrompe.

Ela ri.

– A maloqueira._ ela revira os olhos._ eu acho que principalmente a maloqueira.

– Sabe por que ? Por que foi essa Giane que me ensinou amar, e eu só vou saber amar ela.

Ela faz carinho eu seu rosto.

– Você também me ensinou a amar. quando me apaixonei por você ,descobri que o que eu sentia pelo Bento não era nada.

Ele a beija com carinho.

– Por que amar você foi fácil pra mim pivete.

Ela sorri.

– Amar você é fácil pra mim também.

Eles se beijam apaixonados.


– Bora trabalhar ? _ ele se levanta a puxando ela o segura.- que foi pivete ? _ ele olha ela curioso._ ela não responde se joga em seus braços o abraçando apertado._ - Ei ,que ta acontecendo em Giane ?_ ele a encara espantado.

Ela cessa o abraço, e olha profundamente em seu rosto passando a mão por ele.

– Não ta acontecendo nada._ ela diz ainda fazendo carinho nele,lhe dando vários selinhos.

– Tudo bem pivete, vou deixar passar agora. mais você vai me contar o que ta acontecendo.

Ela sorri segurando o rosto dele, roçando o nariz por todo ele. parando na boca, lhe dando beijos cheios de carinho. ele segura forte sua cintura, a trazendo mais pra si retribuindo com ânsia os beijos apaixonados dela, desce os beijos pelo pescoço subindo pra orelha.


– Melhor agente parar por aqui maloqueira. antes que ... _ ele para de falar com a respiração entrecortada, sentindo ela beijando seu pescoço, subindo pra orelha.com um sorriso nos lábios.

– Antes que o que ? _ ela sorri com os lábios na orelha dele.

Ele sorri.

– Que eu não saia daqui nunca mais. _ ele da um beijinho singelo no pescoço se afastando.

Ela sorri.

– Vou me arrumar.

– Nada de ficar muito bonita em pivete. não quero nenhum daqueles modeletes te secando.

Ela sorri debochada.

– Eu digo o mesmo, sei que aquela sua secretaria sempre foi afim de você.

Ele a olha surpreso,com um sorrisinho no rosto.

– A Carol ? Nunca peguei a Carol.

– Por que você não quis né ? Aquela ali te come com os olhos.

– Hum, você ta entendida em ? Quem cê anda comendo com os olhos ?

Ela revira os olhos.

– Eu, ninguém. agora você aquele dia lá na boate, bem que me deu uma secada._ ela o olha sorrindo debochada.

Ele a encara com o olhar cerrado.

– Cê anda muito convencida maloqueira.

– Ah fraldinha ,confessa vai.

– Imagina, você vive sua infância toda do lado de uma maloqueira, e de repente vê aquela gata.

Ela sorri satisfeita.

– Então eu tava gata ?

– Cê tava muito gata pivete, muito.

– Então por que cê disse que eu parecia o mesmo macho mal acabado de sempre.

Ele bufa.

– Agente se detestava pivete. e eu sempre amei te provocar, ainda amo._ ela lhe da um tapinha._ - não ia admitir que cê tava linda ,ainda mais pra aquele almofadinha.

– Não era pra ele era pra mim.

– Ou pro Bento ? _ ele questiona apreensivo.

Ela bufa revirando os olhos.

– Só segui seu conselho lembra ? _ ela sorri pra ele debochada.

Ele ri se lembrando.

– Quando que eu ia imaginar que tava mandando se ficar bonita pra me laçar.

Ela sorri debochada.

– Cê só pagou pela língua, se apaixonou pela pivete maloqueira. _ ela o fita sorrindo.

– Cê não pagou não né ? ' Olha só Fabinho você é o último cara do mundo por quem eu me interessaria' quantas vezes mesmo você me falou isso ? Lá na acácia pro Caio, e depois no dia que te beijei. mais aquele,sei que foi da boca pra fora ._ ele sorri sínico.

Giane ri incrédula.

– Mais cê é muito convencido garoto.

Ele sorri se aproximando dela a puxando pra si.

– Assume pivete, eu vi o jeito que te deixei, eu espiei pelo vidro. _ ele diz sussurrando encostando sua testa na dela.

Ela sorri sexy.

– É cê espiou ?

– Espiei, eu ia voltar.

– E porque não voltou ? _ ela pergunta mirando os lábios dele.

– Por que eu queria ver você se desarmar, e eu vi né ? _ ele sorri travesso beijando ela com paixão,Giane se entrega puxando os cabelos dele,

– Vamo trabalhar fraldinha. _ ela se separa dele,lhe dando um tapinha sorrindo travesso.

***
– E ae cambada ? trouxe visita ! _ Fabinho entra de mão dadas com Giane na agencia.

– Giane !!!_ Carol,Tina e Julia a cercam sorrindo animadas.

– Oh,oh mulherada, não amassa não em. _ Fabinho diz olhando as garotas babando em Giane.

– Relaxa fraldinha.eu sei me cuidar._ela pisca pra ele,que sorri.

Alguns minutos depois.

– Tá tudo muito bom, mais eu vim buscar a estrela. _ Camila fala enquanto entra pela porta.

– Cê cuida bem dela em Camila, não esquece o que agente combinou.


– Relaxa Fabinho, vou vigiar muito bem essa moça. _ Camila pisca pra ele.

Giane revira os olhos.

– Só pra informar os dois, eu to aqui. e não sou mais criança ta ?

Camila e Fabinho riem.

Tchau enfermeiro general._ Giane se aproxima dando um beijo carinhoso nele.

– Eu te busco pra gente almoçar._ ele grita com ela já na porta .

Ela se vira sorrindo.

– Pode ser.

Mel vê Giane e Camila saindo da Crash mídia quando esta pronta pra entrar,se esconde a tempo de ouvir Giane Fabinho combinarem de almoçarem juntos. e começa já planejar algo com um sorrisinho maléfico.

***
Camila e Giane vão saindo do prédio da Crash mídia, e se deparam com Malu e Bento.

– Cunhada ! meu irmão te tirou da toca é ? _ Malu pergunta sorrindo para ela,partindo pra um abraço.

Giane revira os olhos.

– Foi um custo, mais seu irmão me deixou trabalhar.

– Nossa jura ? _ Malu se espantada.

– Pois é, mais vocês vieram fazer o que aqui ?

– Bento veio pedir pro Fabinho fazer uma campanha pra Acácia. também um custo pra convencer esse aqui._ Malu da um tapinha nos ombros dele .

Giane sorri pra eles.

– Poh cara jura ? Adorei essa ideia, por que agente nunca teve antes em ?

– Porque nos dois nunca tivemos ambições pra loja né Giane.

Ela sorri sem graça

– Verdade, pra mim a acácia sempre foi uma desculpa pra ficar perto de você.

– E pra mim ela nunca foi um comercio, eu só nunca percebi que quantos mais eu faturava mais os outros faturavam também né ? Já que a acácia é a renda da cooperativa que é de todo mundo.

Malu sorri com ternura para o noivo.

– Sempre pensando nos outros esse meu noivo, por isso amo tanto ele ._ ela da um selinho em Bento

– Malu vamo então ? agente nem marcou um horário com o Fabinho, nada .não quero me valer do Fato de ser cunhado pra furar fila.

– Amor vai você, eu vou pra Carmita com as meninas,pode ser ? - ela da um sorrisinho fofo,como que pra convence-lo.


– Ai depois agente marca todo mundo vai la pra casa, e vocês contam pra gente o que decidiram. _ Giane diz ao amigo sorrindo,endossando a ideia de Malu.

– Já vi que ce vai roubar minha noiva né Giane ?

– É, eu vou. _ Giane sorri travessa.

– Então, eu vou indo. _ Bento da um selinho em Malu,um beijo na amiga e entra na agencia.

Elas entram no carro de Camila e vão para agencia de Caio.

– Vai Giane fala ,como você conseguiu fazer o Fabinho te deixar trabalhar ? longe dele ainda ._ Malu pergunta curiosa.

– Ah Malu, vai dizer que você não sabe como ela convenceu ele ? _ Camila sorri com malícia.

Giane olha pra ela incrédula,mais depois ri.

– Da um tempo Camila, antes tivesse sido fácil assim. eu e ele quebramos o maior pau.


Camila e Malu se olham.

– Pra variar né ? _ as duas dizem juntas rindo.

– Ha,ha vocês duas. _ Giane brinca fazendo careta.

– Ai como eu disse, a briga acabou na cama e ele cedeu. _ Camila questiona curiosa.

Giane bufa e revira os olhos .

– Não Camila, acabou pra ele no quarto de hospedes e pra mim dormindo sozinha mesmo.

– Ah, que coisa mais sem graça.achei que ia ter os detalhes da tórrida noite de reconciliação. _ Camila diz maliciosa.

– Como foi então Giane ? Que se convenceu esse cabeça dura ?

– Nenhum acontecimento digno de mil Rts no twitter, como a Camila ta querendo Malu .eu tive um pesadelo horrível anoite, que agrr _ Giane treme_ não quero nem lembrar. ele me ouviu gritando, foi pro quarto cuidar de mim. no outro dia eu acordei toda desesperada, não queria briga .agente conversou e se entendeu._ ela sorri.


– Ai gente meu irmão é um fofo né ? Pode falar._ Malu diz toda babona.

Giane revira os olhos.

– Gosto desse lado meio melosinho do fraldinha, aprendi a gostar .bom pra contrastar, já que nos dois somos muitos esquentados, alguem tem que ser mais melozinho né ? e não vou ser eu._ Ela sorri brincalhona.

– Eu prefiro o Bad Boy. _ diz Camila animada.

Giane vira pra ela brava.

– Cê prefere é o Caio Camila. o bad boy ,o melosinho ,qualquer versão do fraldinha é minha. então você se aquieta ai. _ Giane diz toda ciumenta.

Camila a encara espantada.

– Calma ai Giane, eu tava brincando só.

– Ra bom mesmo, senão se ia ver.

– Ai que fofo ! Fabinho vai amar saber disso, você dizendo que ele é só seu. _ Malu bate palmas eufórica com a demostração de ciume da cunhada.

– Nem vem, que ce não vai abrir a boca Malu. pode ficar bem quietinha.

Malu ri.

– È aqui o estudio Carmita Lancaster ? _ pergunta uma mocinha entrando pela porta.

– É sim, sou a neta dela. você è a modelo da campanha ?

– Sou sim. _ responde a moça um pouco envergonhada,fazendo Giane sorrir se identificando com ela.

– Prazer ! sou Camila Lancaster Cardoso, essas são Giane e Malu Campana. _ Ela se apresenta a moça,simpática. apontando Giane e Malu para ela.

– Muito prazer.

– O vestiário é por aqui ? _ Camila a guia.

– É ,acho que chegou a hora de trabalho. _ Giane se levanta da cadeira .
***
Bento entra na agencia.

– Zé florzinha ! _ Fabinho exclama com um sorriso debochado no rosto ao ver o cunhado _ - o que devo a honra da visita ? cade minha maninha ?

– Foi sequestrada pela sua mulher. e hoje não to aqui como seu cunhado, vim como cliente na Crash mídia ?

– E o que esse humilde publicitário pode fazer por você ? _ ele pergunta debochado.

– Quero fazer uma campanha pra acácia. e ja que eu tenho um cunhado publicitario, vim pedir esse favor pra ele. _ responde Bento.

– E eu sempre sendo acusado de ser o interesseiro. _ Fabinho diz balançado a cabeça debochando.

– Ah vai se lascar Fabinho, e ai ce vai me ajudar ou não ?

– Claro que vou. vamos lá na criação, pra você ver umas opções._ Fabinho se levanta.

Eles saem da sala conversando. Mel os vê ,e entra na sala de Fabinho,sem ser percebida. ela ve o celular de Fabinho na mesa, e sorri maquiavelica, bolando um plano,pega o celular em cima da mesa e manda uma mensagem pra Giane. se sentando na mesa de Fabinho com um sorriso comemorando.
***
Passam-se duas horas

– Giane cheguei ! ta liberada. _ Caio diz entrando pela porta.

– Ufa cara, graças a Deus ! mais o fraldinha nem me ligou, nem nada. acho que eu vou ate la, ele deve ta em reunião ainda. _ ela fala com Caio .pegando o celular, vê que tem uma mensagem,a abre,

'To em reunião ainda, me encontra aqui' Fabinho.

Giane franzi a testa.

– Que mensagem estranha. _ Giane se espanta, já se encaminhando para a saída.

– Ei Gi, espera. que foi ?

– Recebi uma mensagem meia estranha do seu irmão, mais deve ser impressão minha, vamos ? _ ela sorri pra cunhada.

Elas vão andando ate o carro.

– Perai Malu, vamos parar aqui. _ Giane diz enfrente a uma floricultura. - Vou levar essas orquídeas pro fraldinha, ele adora. _ Giane sorri apaixonada _

***
– Já ta anotado. tudo o que você quer ze florzinha, vou fazer uma campanha muito boa pra sua lojinha, _ Fabinho sorri irônico

– Ta cara, agora já vou. que to indo almoçar com a Malu. vamos ver umas coisas do casamento.

Fabinho bate a mão na testa.

– Putz, a maloqueira . esqueci de ligar pra ela. _ ele corre para a sala dele, pra pegar o celular. abre a porta e vê a cadeira virada.

– Ah, ce não aguentou esperar né pivete ? já veio me encontrar. _ ele sorri com malicia pra cadeira virada,se aproximando.

***
Bento sai da agencia, encontrando Giane e Malu na entrada.

– Ainda bem Malu, achei que tava atrasado.

– Agente não ta. ainda, mais vai ficar. gi cês querem vir com agente ?

– Relaxa Malu! vão la cuidar das coisas do casamento de vocês. eu e o fraldinha vamos sozinhos. _ ela sorri pro casal entrando na agencia.

***
– Não sei quem é pivete, mais eu tava doidinha de tanto te esperar, e doidinha pra te encontrar fa. _ Mel se vira na cadeira

Fabinho arregala os olhos espantado.

– Cê ta maluca garota? quem te deixou entrar aqui.

– Entrei sozinha. tava doidinha pra te ver.

– Mel vai embora ! não quero mais você aqui,entendeu ?

Mel se levanta caminhado ate Fabinho.

– Ah Fa,vamo matar a saudade. vai dizer que você não sente saudade ? _ ela o olha com malícia.

Ele revira os olhos impaciente.

– Nenhuma. eu amo a Giane ! e é só com ela que eu quero ficar.

Mel maliciosa.

– Alguma coisa me diz que isso não é verdade. _ Mel se joga nos braços de Fabinho,tentando beija-lo. ele vira o rosto, tentando afasta-la. mais o beijo sai na bochecha quase na boca.


– Fradinha vim te buscar pra gente .. Giane entra na sala bem a tempo de ver a cena.ela acha que Mel realmente beijou Fabinho.bate a porta, e sai correndo com as flores na mão, chorando.


Fabinho empurra Mel.

– Giane ! Giane ! volta aqui! _ ele corre atrás dela. para, e se vira pra Mel. - Olha aqui sua ordinária, se alguma coisa acontecer pra minha mulher ,ou pro meu filho, eu acabo com a sua raça entendeu. _ ele a fuzila ameaçador e sai batendo a porta.

Mel da um sorrisinho vitorioso saindo também.

***
Giane corre pra fora da agencia,desorientada. para num banco de praça e começa a chorar;


– Eu sabia. o sonho era um aviso. eu sabia ,eu sentia, o sonho me disse que eu ia perder ele. não foi pra morte, foi em vida. _ ela chora copiosamente.

***
Fabinho sai da agencia desesperado, agoniado, avistando Giane do outra lado da rua. atravessando sem nem olhar os carros .

– Giane !

Ela o vê, se levanta pra sair, ele a segura.


– Me solta agora ! seu cretino. _ ela o olha com raiva .

– Giane ,me escuta. olha pra mim ._ ele pede virando o rosto dela _

Ela o olha pra ele soluçando, entre o choro.

– Olhar pra você ? Você me manda uma mensagem, me faz vir aqui, pra eu te ver com a sua amante, e você quer que eu olhe pra você ? eu não quero nunca mais olhar pra você. _ ela o encara com raiva

Fabinho se desespera,se aproximando dela a segurando.

– Giane a Mel não é minha amante,a Mel não e nada pra mim. nada. nunca foi. não é, e nunca vai ser. ela invadiu a minha sala, me agarrou.

Giane ri, bufando com raiva.

– Ah não, de novo essa historia ? Quantas vezes mais essa zinha vai te agarrar, e você não vai conseguir evitar ?

– Ela ta me infernizando. mais eu não quero nada com ela Giane, eu nunca quis.para com isso vai maloqueira, acredita em mim. _ ele pede se aproximando dela segurando seu rosto.
Ela chora nervosa.

– Fabinho eu vi. _ ela olha os olhos dele,com lagrimas escorrendo do seu rosto.

– Acredita em mim ._ ele pede aproximando seu rosto do dela, beijando terminando na boca. lhe dando singelos beijos depois a beijando com paixão.

Ela encerra o beijo.

– Eu acredito em você ._ ela sorri pra ele.

Ele sorri.

– Eu não te mandei nenhuma mensagem. meu celular ficou na sala acho, ela deve ter te mandado aqui pra armar isso.

– Essa ordinária que espere meu filho nascer ! pra ver o que eu faço com ela. _ Giane bufa de raiva nos braços dele.

– Cê não vai fazer nada, por que não precisa. você nunca vai me perder pivete. nunca.

Ela sorri apaixonada.

– Promete.

ele faz um carinho no rosto dela

– Prometo.

Ele a beija com carinho.

Mel observa tudo de longe .

– Droga ! deu tudo errado. mais eu ainda separo esses dois. _ diz ela saindo com raiva.


– Que isso ai que cê trouxe ? é pra mim ? _ ele lhe da um sorrisinho travesso.

Ela bufa.

– Cê é metido, por que seria pra você ?

Ele a encara surpreso.

– Ué,cê tava vindo me encontrar, pra quem seria ?


– Pra qualquer outra pessoa ué. _ provoca ela

Ele bufa.

– Ah pivete, larga a mão vai. admite logo fala que são pra mim.

Ela bufa e revira os olhos.

– São pra você seu chato. pra você colocar lá na sua sala.

Ele sorri com ternura pra ela.

– To achando que você quer e marcar território isso sim.


Ela ri .

– Não era essa a intenção. mais depois de hoje, to gostando da ideia.ela sorri pra ele

Ele ri envolvendo a cintura.

– Ciumentinha. _ ele lhe da um selinho.

– Ciumenta é a mãe.

– Bora almoçar.

***

Giane e Fabinho voltam do almoço e encontram Álvaro,que se aproxima pra cumprimenta-los.

– Mais que ótimo te encontra aqui Giane ! e ai pensou na minha proposta? _ Alvaro pergunta sorridente a garota.


– O senhor ta mesmo falando sério ? Quer que eu estrele uma campanha ?

– Se você topar, e o Fábio não se importar eu quero sim.

– Olha, eu nunca pensei que fosse voltar a fazer esse tipo de coisa. mais o senhor é muito legal, eu topo sim.

Álvaro sorri satisfeito.

– Olha, você não vai se arrepender. e uma campanha filantrópica, Fábio me contou que você tinha uma cooperativa. ai quando vi como você fotografa bem, e que tinha uma iniciativa como essa, não vi outra pessoa pra estrelar, que não você.

– Álvaro eu fico feliz de verdade, em ajudar em uma causa dessas.

– Nos podemos entrar ? e já acertar a campanha ? eu queria a opinião do meu filho, mais quando você for fotografar a campanha certeza que ele estará.

– Tudo bem. _ Giane sorri.

Giane,Fabinho e Álvaro conversam sobre a campanha .

– Vocês são um bom casal. o excelente publicitário, uma excelente modelo.

Fabinho sorri.

– De quebra a pivete ai ainda é ótima fotografa.-_ Fabinho sorri pra ela que sorri devolta,Alvaro admira a cumplicidade do casal.

– Pois é esqueci disso.bom, depois conversaremos mais sobre a campanha. _ despede - se Álvaro.

Fabinho o leva até a porta.voltando, perguntando a Giane:

– Cê tem certeza que quer fazer isso maloqueira ?


– Tenho fraldinha. gosto do doutor Álvaro.e a campanha é bonita, eu quero fazer sim. você ta preocupado em eu expor nosso filho ?

– Ah pivete ,tava acostumado já, em ver você longe dos olhares dos urubus.

Ela o olha balançando a cabeça.

– Só que agora os 'urubus' vão ver eu com um filho seu na barriga. além dessa esmeralda enorme no meu dedo._ ela ergue a mão com o anel fazendo uma careta.

– Pra mim isso ainda é pouco. _ ele faz uma cara manhosa.

Ela revira os olhos.

– Cê queria o que mais ? uma coleira ? _ ela pergunta indignada.


Ele sorri travesso,a puxando pra si,envolvendo sua cintura.

– Não da ideia pivete.

Ela revira os olhos,dando um tapinha nele.

– Vai te catar palhaço.

Ele sorri dando um selinho nela.

– Cê vai pra casa ? ou vai voltar pra agencia ? _ pergunta Fabinho com os braços envolta da cintura dela.


– Achei que se tinha dito que era poucas horas por dia ?

Ele sorri travesso.

– Boa menina. assim que eu gosto, vou pedir pra Malu te levar.

– Boa menina, boa menina, parece que ce ta me domando ?

Ele sorri.

– E to.

Malu e Bento voltam do almoço também.

– Maninha faz um favor pra mim ? leva a pivete ai pra casa dos nossos pais.

Giane se espanta.

– Ué por que não pra casa ?

– Por que ... Por que - Fabinho se enrola ao tentar inventar algo.

– Por nada Giane. eu quero levar você lá na minha futura casa. quero te mostrar uma parede lá, pra eu fazer um mural de fotos. é isso. ai era surpresa pro Bento, mais cê mudou tanto o Fabinho que ele não sabe nem mentir mais ._ improvisa Malu percebendo que o irmão tem algum plano em mente.


– Ah maninha desculpa ai, estraguei a surpresa pro ze florzinha ne ? _ Fabinho embarca na onda.

– Tudo bem já foi Fabinho. _ ela finge estar brava.

– Então vamos Gi. _ Malu se encaminha para o carro,Giane meio confusa a segue.

Ele espera o carro sair Bento se vira pra ele.

– Desembucha Fabinho ! o que ta rolando ? eu sei do mural de fotos a tempos, eu dei a ideia. o que ce e a Malu tão armando ?

– Ah, depois de muito a cocotinha te levar no bico, se ficou esperto né zé florzinha ?

– Cala a boca Fabinho ! e desembucha vai ! o que se ta armando ?

Fabinho sorri.

– Surpresa pra maloqueira. e você vai me ajudar, vamos lá pra casa.

– Quero só ver o que você vai aprontar.

***
– E ai Giane ? se acha que dá pra fazer ?

Ela sorri animada pra cunhada.

– Dá Malu,dá sim. vai ficar lindo ! eu prometo. _ ela diz a Malu que esta distraida digitando uma mensagem no celular .

' Desembucha Fábio Campana. eu te ajudei por que percebi que você tava armando uma surpresa pra Giane. mais quero saber de tudo '

Giane estala os dedos na frente de Malu.

– Ei Malu, cê ta me ouvindo.


Malu recebe a resposta de Fabinho.

' Hahaha Maninha esperta ! você vai saber. zé florzinha ta me ajudando.

– Mais alguma coisa pra me mostrar Malu ?

– Ah não sei Gi, perai.

' E ai posso levar ela pra casa ? '

' Pode '

– Vamos Gi ? era só isso mesmo.

– Então tá.

Elas chegam em casa.

– Pronto. bora ver o que esses dois tão aprontando.

– Ei perai você sabia ? _ Malu a olha surpresa.

– Ah Malu, digamos que você e o Bento não nasceram pra mentir né ? E quanto a o seu irmão, eu conheço cada detalhe daquele palhaço. mais eu adoro surpresa. _ ela sorri pra cunhada

Ela sorri .

– Então bora lá ver. _ Malu diz decepcionada.

Giane corre animada,Malu revira os olhos.

– Fraldinha agente chegou ! _ Giane grita ,colocando a chaves na mesa. - Ei fraldinha !_Giane e Malu se olham sorrindo.

Bento e Fabinho aparecem no corredor.

– Ah pivete cês ja chegaram ?

Ela revira os olhos e o encara.

– Bora Fabinho ! chega de teatrinho vai. o que ce ta aprontando ?

Fabinho fuzila Malu com o olhar.

– Não olha assim pra ela. eu descobri sozinha.

Fabinho murcha decepcionado.

– Ah pivete, que saco .então não vou nem te mostrar.

Ela se aproxima dele sorrindo ,o abraçando pela cintura lhe dando um beijo.o seduzindo,sessa o beijo sorrindo pra ele.

– Só saquei que cê tava armando uma surpresa. não sei o que é .

Ele sorri

– Então vem vou te mostrar.

– E agente já vai né amor ? _ Malu diz a Bento o puxando.

– É, tchau pra vocês. _ eles vão saindo.

– Mais se o Bento ajudou, quero agradecer a ele também.

Fabinho bufa, Bento ri.

– Você me agradece depois Giane. eu só ajudei na execução, a ideia e o resto foi do Fabinho.

– Então ta, tchau gente .

Eles saem.

– Poxa pivete, se nem viu o que era e já tava pensando em agradecer e primeiro pro zé florzinha . _ Fabinho faz bico,fazendo Giane rir e revira os olhos.

– Ah fraldinha, para vai. vem, vamos logo, que eu to curiosa . _ ele se deixa arrastar por ela.

– Vamo bora. ele leva a mão até os olhos dela.

– Que isso ?

Ele bate na mão dela,colocando denovo a mão sobre seus olhos.


Eles param em frente a o escritório.abrindo a a porta, Fabinho a faz entrar.

– Cadê ? _ ela pergunta olhando em volta.

– Aqui. _ ele aponta pra um lado do escritório coberto com um lençol.

Ela olha pro lugar e depois pra ele,

– Cê jura que armou tudo isso pra me mostrar um lugar coberto com um lençol ?

Ele revira os olhos.

– Claro que não né maloqueira ? o lençol é o suspense. _ ele sorri travesso, vai puxando devagar o lençol, torturando ela.

– Ah ,vai logo com isso Fabinho ! _ ela puxa a mão dele ,e faz o lençol cair.

Embaixo do lençol, ela encontra uma escrivaninha preta e branca, com um computador de ultima geração e uma impressora de fotos.

Ela sorri pra ele.

– Vai pivete, é seu.pode fuçar em tudo. _ ele fala contente em ver a alegria nos olhos dela.

Ela corre animada pra atras da mesa. se senta na cadeira, e observa a mesa cheia de materiais de fotografia .filmes, papeis de fotos. ela mexe na impressora no computador maravilhada.

– E ai pivete gostou ? _ ele a olha curioso.

Ela levanta o olhar, e sorri se levantando.

– Se eu gostei ? eu amei. é tudo perfeito fraldinha. _ ela passa a mão pela mesa em pé.

Ele sorri satisfeito. ela o olha com ternura se aproximando dele.

– Você teve ideia pra tudo isso mesmo ?

– Ta me subestimando pivete ?

– To só perguntando ?_ Ela diz abraçando a cintura dele

– Ta feliz ? Gostou mesmo ?

Ela o olha com malícia.

– Muito.

– Ah é ?_ Ele encara os lábios dela com desejo.

– Quer que eu prove ? _ ela pergunta maliciosa,encarando os olhos dele,descendo pros lábios.

Ele sorri com malícia.

– Ah quero,quero muito.

Ela sorri e puxa sua nuca com firmeza, o beijando com paixão. beijando seu pescoço o abraçando.

– Brigado de verdade. _ Ela agradece,com o rosto enterrado no pescoço dele.

– Eu faço de tudo pra te ver feliz Giane,tudo.

Ainda abraçada a ele, ela deposita um beijo em seu pescoço,fungando nele. levanta a cabeça, e repara no sofá na sala.

– Ei ,pra que aquele sofá cama ali ?

Ele sorri malicioso.

– Ah ,sabe como é né ? quando agente tem um colega de trabalho gata, agente tem que ter um sofá.

Ela sorri incrédula.

– Cara cê não presta mesmo né ?

Ele a puxa pra si.

– Não, não presto. _ ele a puxa pra si,e beija com paixão,Giane se entrega o enlaça com as pernas, ele caminha com ela e a deita no sofá, beijando seu pescoço. levantando sua blusa a tirando devagar ,ela beija seu pescoço tirando sua blusa assim eles se amam,deixando em mais um comodo da casa o rastro daquele amor que só crescia dentro dela.



Notas finais do capítulo

E ai ? me digam o que acharam. e pra quem comentar, voce aparecera em Home. então comentem.pra quem não tiver conta aqui no nyah,a fic tem uma tag #HomeFanfic então a usem se quisesrem e me digam em qual rede social pra eu acompanhar ok



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Home" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.