Home escrita por Daiana Caster


Capítulo 16
Briga Seria


Notas iniciais do capítulo

Demorei mais mais não como sempre né gente olha to bem triste nada com voces mais voces podem me deixar muito feliz comentem felicidade minha com os comentarios é igual a que tenho com megavi tive com fabine e tenho escrevendo a fic haha



Fabinho acorda pra mais um dia de trabalho,Giane dorme profundamente. ele sorri,observando a esposa dormindo, e da um beijo no topo de sua cabeça. ela resmunga, ele sorri e se encaminha para o banheiro. quando volta, Giane esta sentada na cama pensativa.

– Bom dia, dorminhoca. _ ele sorri pra ela, secando os cabelos com a toalha.
Ela esta com o olhar vago, não o escuta.

– Ei, to falando com você pivete. ta surda ? _ ele estranha, estalando os dedos a frente dela.

– Ah,Bom dia pra você também Fraldinha._ ela responde, piscando e lhe dando um sorriso fraco._ ele sorri lhe dando um selinho,olhando no rosto dela,a vendo apreensiva.

– Ei, que foi ? você tà ai perdida em pensamento,aconteceu alguma coisa ?_ ele pergunta sentando ao lado dela curioso.

– Agente precisa conversar Fabinho._ ela o olha seria.

– Ih que foi ? Fiz alguma coisa ?_ ele se preocupa, fazendo uma falsa cara de sério em seguida. - Vai manda a bronca._ sorri pra ela, brincando.

Ela força um sorriso.

– Não fraldinha, você não fez nada. é problema comigo.

Ele arregala os olhos e levanta num pulo.

– Problema ? Com você ? Que problema Giane ? você tà mal ? Alguma problema com o bebe ? Vai fala Giane._ ele a olha agoniado.

Giane se espanta com o desespero de Fabinho, levanta da cama, e se coloca em pé a frente dele.

– Ei, ei calma cara, por que você ta desse jeito ?_ ela pergunta segurando seu rosto nas mãos, olhando em seus olhos dele.

– Porque você ta desse jeito ? _ ele imita voz dela._ - poh maloqueira, você me fala que ta com problemas. o que quer eu pense ? Passa um monte de merda na minha cabeça né, é a gravidez, e o bebe, são as primeiras coisas que eu penso . que aconteceu alguma coisa com ele com você ?_ ele a encara preocupado.

Ela ri balançando a cabeça lhe dando em selinho.

– Mais é um dramático mesmo. não esquenta bebezão,não tem nada acontecendo comigo e com o seu filho ta bom._ ela sorri pra ele se divertindo.

– Você acha graça né pivete ?

Ela sorri

– È eu acho,é tão bonitinho ver você ai todo preocupado comigo e com nosso maloquinha._ ela sorri segurando o rosto dele lhe dando um selinho.

– Tá, senão é isso, qual é o problema que a senhorita tem ? _ ele a encara brincando.

Ela tira as mãos do rosto dele respira fundo,se senta na cama. ele senta ao seu lado.

– Vai fala maloqueira, o que você tem ?_ ele a olha curioso.

Ela fica calada, mais resolve ser direta.

– Fabinho eu quero voltar a trabalhar._ ela se vira olhando bem nos seus olhos.

– Que ?_ Ele levanta de sopetão.

– Isso que você ouviu,eu quero trabalhar. eu quero fotografar,quero voltar a plantar flores,quero ate voltar a ser modelo se for preciso. eu só quero sair de casa, fazer algo, ser útil. eu te disse aquela vez lá na casa verde, que mesmo você sendo rico eu não ia ficar sem fazer nada, e eu não vou.

– Você sabe, que o motivo de você estar sem trabalhar NO MOMENTO, não tem nada haver com meu dinheiro, e sim

– Com o fato de eu estar grávida acertei ? _ ela interrompe ele.

– Claro Giane, que mais você achou que seria ?

– Fabinho e desde quando estar grávida é doença ?

– Giane não é doença, mais pode se tornar senão bem cuidada.

– E o que é ser bem cuidada ? Eu passar o dia todo em casa sem fazer nada, sendo cuidada e observada que nem uma criança.

Ele ri.

– É.

– Se é assim, você casou com a mulher errada querido. pois você sabe muito bem que eu não vou ficar aqui 9 meses não fazendo nada.

– Maloqueira, vamos fazer assim. eu to atrasado pra ir trabalhar, quando eu voltar agente conversa e resolve isso tudo bem ?

– Você não tá me enrolando não né _ ela o olha desconfiada.

Ele bufa revira os olhos,depois sorri.

– Não palhaça, não to te enrolando não._ diz ele dando um selinho nela.

– Vai ficar aqui ou quer ir pro seu pai ?_ ele a olha se levantando.

– Não sei, o Caio disse que ia vir aqui me ver hoje e

Ele a interrompe.

– É o que ? o almofadinha vai vir aqui e você nem me fala nada ? _ ele a encara surpreso.

Ela bufa.

– Pra que ? Pra você ficar com esse ciuminho besta ai. _ ela revira os olhos.

– Se é ciuminho besta como você diz, por que você não me contou ?
_Questiona ele.

– Esqueci, foi ontem que ele me avisou._ ela da de ombros descontraida.

Ele a olha desconfiado.

– Esqueceu, esqueceu. sei, vou fingir que acredito.

Ela ri.

– Ele ta vindo com a Camila, e caso você não se lembre, eles foram pra Las Vegas e casaram lá._ ela o olha debochada.

– Nossa, você tá sabendo de tudo em ? Deve tá conversando muito com o cara sem eu saber.

Ela bufa.

– Caso você não saiba, eles foram pra Las Vegas e casaram lá. você ouviu a hora que eu te falei isso, oh idiota ? e só pra você saber, eles falaram domingo no jogo, eu tava toda vidradona e ouvi e você não ? Não lembra ? Tava bêbado ? _ ela o zoa.

– E ta me xingando por que ? _ ele se espanta.

– Por que é isso que você é, um idiota. que se o fato de eu estar casada com você, estar grávida, não é motivo suficiente pra você saber que eu te amo, você é um idiota._ ela o encara brava.

Ele se aproxima e enlaça sua cintura.

– Desculpa._ lhe da um selinho._ - você sabe que eu perco a cabeça as vezes._ ele olha pra ela com carinha de cachorro abandonado,o que a faz sorrir.
Ela revira os olhos.

– Eu sou culpada.por saber, e mesmo assim ter casado com você.

Ele a olha espantado.

– Ah é assim ? _ ele sorri surpreso.

– É, mais fazer o que ? se agente não manda nessa droga que é o coração._ ela revira os olhos e da de ombros.

– E se mandasse ? _ ele a questiona.

– Ih, além de idiota ta carente também. é ?_ ela o encara sorrindo com sensualidade.

– To, eu to carente. você me escolheria ? se tivesse escolha ? _ ele encara esperando a resposta.

– Todas as vezes que eu pudesse_ ela responde sorrindo.

ele sorri largamente.

– Eu também._ ele diz, logo avançando seus lábios com vontade, sua língua de encontro com a dela, segurando sua nuca com vontade. ele percorre com a mão o corpo de Giane, até chegar a parte de traz da coxa dela, puxando pra cima. ela o enlaça com as pernas, ele a guia pelo quarto,a joga na cama, segurando a barra da camisola dela. ele a sobe ate a altura dos braços, que ela levanta ajudando, ele volta a beija-la com ardor, desce os beijos pelo pescoço, descendo ate o ventre.ela o puxa devolta e cola sua boca a dele, com ela agora decendo os beijos pelo pescoço dele, e tirando sua blusa e assim eles se amam.

Eles ficam deitados de conchinha,ele enche o pescoço dela de beijos,ela vira o rosto pra ele que a beija com vontade.

– Tenho que ir agora._ diz ele,fazendo carinho na cabeça dela que deita em seu peito.

– Não. por favor, fica aqui._ ela pede se aninhando mais a ele o abraçando._ ele a afasta e a olha surpreso.

– Tá, quem é você ? E o que fez com o cavalo grosso que é minha maloqueira ? _ ele brinca com ela.

– Ra, ra vai te catar palhaço._ ela da um tapinha no peito dele,sorrindo sem graça.

– Pronto, minha maloqueira voltou._ ele sorri dando um beijo nela.

– Ce gosta né ? De me ver nervosa de tacando as patas._ ela o olha se sentando na cama,segurando o lençol.

– Ué, não é você que diz que se eu quisesse uma melosinha tinha ficado com a Mel ou com a Camilinha ? _ ele a questiona _ Então._ ele da de ombros.

– É._ diz ela rindo deitando a cabeça no peito dele. - Ce podia ficar né fraldinha ? _ ela pede com uma voz manhosa abraçando ele.

Fabinho se espanta.

– Ih que ta acontecendo em maloqueira ? _ ele a olha incrédulo.

– Ué, não ta acontecendo nada. só quero carinho do meu marido,tem algo de errado nisso ? _ ela o olha serena.

– Tem. Você pedindo carinho ? Lembra o melosinho da relação sou eu._ ele sorri brincalhão pra ela.

Ela revira os olhos.

– É, mais eu to carente ta legal.quero ser um pouquinho a melosinha,e não me zoa, eu não quero zoação.eu quero carinho._ ela pede dando beijinhos no peito dele.

Ele sorri feliz, ver aquele lado de Giane era raro.e ele queria aproveitar temendo ser só os hormônios da gravidez, gritando.

– Não vou te zuar não pivete,relaxa._ ele diz enquanto faz carinho e da beijinhos na cabeça dela._ - vou dar carinho pra minha melosinha.

Ela sorri apertando mais ele.

– Ce não vai tacar isso na minha cara depois não né ? _ ela o olha temerosa.

Ele sorri.

– Relaxa maloqueira.to muito feliz com a minha Giane melosinha, não vou zuar você. _ ele afirma dando um beijo na cabeça dela.

– Mais oh não acostuma não viu ? _ ela o olha fazendo charminho.

Ele sorri.

– Não tenho essa ilusão não se preocupa._ ele responde a puxando devolta pra seu peito,fazendo carinho na cabeça dela que acaba adormecendo.

Após alguns minutos, ele percebe a respiração dela mudar. e se levanta com cuidado a posicionando carinhosamente no travesseiro e indo ao closet. ele acorda levando a mão ate a cama esperando encontra-lo.

– Droga, ele já foi ? _ ela resmunga triste,se jogando na cama. - Droga esqueci do Caio _ ela diz saindo da cama apressada enquanto segura o lençol ao corpo.

– Ué tá levantando por que ? fica ai pivete. descansa ,repousa, assiste um filme, as merdas do seus jogos do corinthians._ ele sorri zombando dela,voltando do closet.

– Ih,qual é fraldinha ? tá querendo me prender na cama é ?_ ela o questiona rindo.

Ele lhe da um sorriso malicioso, se aproximando dela e enlaçando sua cintura.

– Te prenderia sim na cama, mais comigo junto._ ele sorri pra ela lhe dando vários selinhos.

Ela bufa e revira os olhos o afastando.

– Mais que marido meloso que eu fui arrumar, meu Deus !_ ela sorri dando um selinho nele. - Agora deixa eu me trocar, que ce não quer que o Caio chegue ai e me veja assim né ?_ ela sorri o provocando.

– Ra ra palhacinha, muito engraçadinha você né ?

– Achei que você já tinha ido.

Ele se aproxima a abraçando por traz.

– To quase, queria muito ficar aqui enchendo minha melosinha de carinho, mais não posso._ ele da uma mordidinha na bochecha dela,que sorri se virando pra ele o abraçando.

– Queria também, mais eu entendo._ ela sussura no ouvido dele,escondendo o rosto em seu pescoço .

Ela sorri desfazendo o abraço.

– Vai, me passa essa camisa ai._ ela aponta pra camiseta dele.

Fabinho a olha surpreso.

– Vai receber o Caio usando minha camiseta ?

– Rã e dai ? Agente é casado, to grávida. acho que todo mundo sabe que eu durmo com você né ? _ ela da de ombros.

Ele ri.

– É, acho que ta meio obvio né ? deixa eu ir agora mais antes ele a olha com desejo, a puxando pra si enlaçando a cintura dela enchendo-a de beijos a imprensando na parede, ela sorri entre o beijo e o empurra.

– Vai cara, ce não tava atrasado ? _ ela pergunta arfando.

Ele sorri.

– È, to._ ele responde dando mais um selinho nela e saindo pela porta do quarto, Giane termina de se trocar e vai também pra sala.

– Que horas o almofadinha vem pivete ?_ Fabinho pergunta enquanto coloca sua jaqueta.

Ela ri.

– Ei qual é ? ta com ciúme cara ? _ ela sorri travessa.

Ele bufa.

– Ah vai saber né ? Vai que ele ta vindo aqui te fazer alguma proposta indecente.

Ela ri incrédula.

– Ce não presta né Fabinho ? _ ela o olha com o olhar semicerrado.

Ele sorri e a puxa com ímpeto pra si lhe envolvendo a cintura.

– E é por isso que ce gosta._ ele encara os lábios dela com desejo.

Ela sorri revirando os olhos lhe dando um selinho demorado,segurando seu rosto entre as mãos.

– Tchau maloqueira.

– Tchau amor bom trabalho.

Ele se vira surpreso.

– Tchau amor bom trabalho ? Isso fica parecendo fala de novela.

Ela revira os olhos.

– Ah, vaza logo palhaço. antes que eu te chute a pontapé.

Ele ri.

– Agora sim despedida da minha pivete.

Ela revira os olhos e sorri.

– Bom trabalho palhaço, quando você chegar agente vai falar sobre o meu trabalho tá ?

– Ta ta bom maloqueira, tchau._ diz ele saindo apressado para o carro.
***
Giane entra em casa e senta para assistir tv. acaba adormecendo, só acorda com o barulho da campanhia.

– Ai que droga, dormi denovo. essa gravidez ta pior que aquele tal de boa noite cinderela._ ela resmunga se levantando pra abrir a porta.

– E ai como tá a grávida mais fofa desse pais ? _ Camila pergunta toda alegre,sorrindo pra Giane.

Giane revira os olhos,em meio a um sorrisinho.

– Eu fofa Camila ? Se tem uma coisa que eu não sou, é fofa.

Camila revira os olhos.

– Giane sei que você adora esse seu jeito, sua personalidade. mais aceita amiga, a gravidez te deixou mais sensivel e ta te deixando mais fofa, admite vai.

Giane bufa.

– Tá, tá bom Camila.

– E ai Caio ? ela se dirige ao amigo com um sorriso terno.

– Tudo bem Giane ? _ ele tambem sorri pra ela.

– Ótimo.

– Vamo entra ? _ ela pergunta apontando a porta.

Eles entram e se sentam.

– E ai Caio, qual é o assunto que você veio falar comigo ? _ Giane pergunta se sentando.

– Giane eu vim aqui pra nos vermos direitinho como vai ficar a sua licença. o praxe de qualquer empresa são seis meses após o nascimento do bebe, mais como eu sou seu amigo, e o Fabinho mandaria me matar se eu te fizesse trabalhar com um barrigão, eu trouxe só os papeis pra você assinar da licença._ diz Caio com um sorriso amistoso no rosto.

– Eu não vou assinar nada._ diz Giane tranquila.

– O que ? Eu não to entendendo Giane, você ta se demitindo ? _ Caio pergunta surpreso e confuso.

Giane sorri.

– Muito pelo contrario, eu não quero licença Caio. não agora pelo menos, eu to de 2 meses de gravidez completos agora, ate minha barriga crescer eu tenho 3 meses ainda, e eu vou trabalhar._ ela afirma sorrindo animada.

– Giane você tem certeza ? Você ja conversou com o Fabinho sobre isso ? _ Caio questiona preocupado.

– Não tem o que conversar, casei com o Fabinho. ele não é meu pai, muito menos meu dono._ ela responde marrenta.

– Tudo bem Giane, eu não vou discutir isso com você. só acho que vocês devem conversar, ele é seu marido. pode não mandar em você, não ser seu dono, como você diz. mais acho que tem que ser uma decisão conjunta.

– Tudo bem Caio, eu vou falar com ele.

– Isso. não quero ele me culpando por ta esplorando a mulher dele grávida.

Giane ri.

– É a cara do fraldinha isso né ? como se alguém me convencesse de algo._ diz ela revirando os olhos.

Caio sorri.

– Você ta sozinha Giane ?

Giane da de ombros.

– To, você ia vir aqui, Fabinho ficou sossegado.

– Fabinho ficou sossegado deixando você comigo ? _ Caio se espanta.

Giane ri,revirando os olhos.

– Por que você casou né, e a Camila veio junto.

– Ah Fabinho é dos meus, também não gosto de deixar o Caio sozinho com você não Giane._ Camila diz sem meias palavras.

– Que isso Camila ? _ Caio olhando espantado pra esposa.

– Não por causa dela. afinal, essa ai nunca foi afim de você né, mais vai que ce resolve ter uma recaida da paxonite que teve por ela, melhor eu me cuidar. _ Camila sorri abraçando Caio.

Giane ri.

– Ai Camila só você mesmo._ diz Giane balançando a cabeça.

– Tudo bem, que casada com o gato do Fabinho, rico ainda por cima.

– Oh Camila, da um tempo. você ta falando do meu marido, só pra te lembrar._ Giane a encarra perplexa.

– Exatamente. ce não queria o Caio antes do Fabinho, imagina depois.

– Muito obrigada, pela parte que me toca, viu Camila._ diz Caio emburrado.

– Ah amor, não fica assim não, eu te amo. mais você é muito bonzinho, o que pra mim tá ótimo. já que eu sou a maluca da relação, mais a Giane precisava mesmo de um bad boy.

– Olha aqui Camila, eu só não vou ficar brava com você, e te xingar, por que ter reencontrado e Fabinho, cuidado dele, e ter feito ele mudar. foi a melhor coisa da minha vida.

Camila sorri.

– E da minha também, por que ai ce deixou o Caio pra mim._ ela sorri dando um beijinho no marido.

Todos riem.

***
Fabinho e Eriko terminam uma reunião.
– Ei cara, Tá acontecendo alguma coisa ? Te senti tenso na reunião, que foi ? _ Érico pergunta preocupado com Fabinho.

– Ah cara, to de cabeça cheia. a Giane ta querendo trabalhar, e isso ta me deixando louco._ Fabinho responde passando as mãos no rosto,preocupado.

– Ah qual é cara, vai bancar o machista agora ? querendo a mulher em casa pra lavar e passar ? Ce sabe que a Giane nunca vai aceitar isso né ? mesmo você sendo rico.

– Não é nada disso, ce acha que casando com aquela maloqueira que casei, eu ia pensar uma coisa dessas ? ter uma mulher pra ser Amélia em casa ? A Giane seria a última mulher no mundo pra isso, ce acha que eu não sei ? ela taca todos os dias na minha cara que nunca vai parar de trabalhar pelo fato de eu ter dinheiro.

– Então por que você ta preocupado com ela querer trabalhar ? Por causa da gravidez ? Ce sabe que muita mulher trabalha grávida ne isso é normal Fabinho.

– Acontece que a gravidez da Giane tem alguns riscos, e eu não vou correr o risco de perder ela e o meu filho por causa de um capricho dela.

– Nossa cara sério ? Mais é algo grave ? Ela corre algum risco ? _ Érico pergunta preocupado.

– A cara eu não sei se é grave ou não é. mais tenho que cuidar, evitar dela ficar nervosa, alimentação, ela ganhar peso, essas coisas. e imagina, eu ja fico louco de ficar aqui, sabendo que ela ta la em casa quieta com alguém de confiança cuidando, imagina ela trabalhando ? sem eu saber se ela ta extrapolando ou não ? Vou ficar maluco.

– Fabinho, olha cara. se você quiser, eu posso te dar uma licença mais longa, pra você ficar em casa ate seu filho nascer, agente da um jeito aqui. vou me sentir mal se alguma coisa acontecer e você tiver aqui.

– Não cara, se eu ficar em casa a Giane vai desconfiar que tem alguma coisa, ela não é idiota. e eu tenho que te ajudar o quanto posso também, pra depois sim tirar minha licença e ajudar ela a cuidar do pivete.

– Ela não sabe ? Fabinho você ta brincando com fogo, a Giane nunca vai te perdoar quando souber que você ta escondendo uma coisa dessas dela. você sabe como ela è._ alerta Érico receoso.

– Ce acha que eu não sei ? Só que eu não vou preocupar ela com isso, vou carregar esse fardo sozinho. vou cuidar dela e ela vai ficar bem.

– Você parece muito seguro na sua decisão, não vou te questionar ou te criticar, eu faria a mesma coisa. quero que você saiba que eu to muito orgulhoso dessa atitude sua, de ver a cada dia o homem que você se tornou._ Érico diz dando tapinhas nas costas do amigo.

– È ela cara, a Giane è a razão disso tudo. foi, è, e sempre será por ela. pra ela, eu amo demais aquela maloqueira. como eu nunca pensei que tivesse capacidade pra amar alguém, ela me deu tudo. uma vida nova, uma família, amor, agora vai me dar um filho. e eu não vou perder isso por nada, nem que pra isso eu tenha que desafiar e domar aquele pivete. ela vai se cuidar e se for pra ficar sem trabalhar ela vai.

Érico ri.

– Eu ainda me pergunto como vocês se entendem com esses gênios.

Fabinho ri.

– É essa a graça, não me vejo casado com uma florzinha na verdade eu nem me via casado.

– È Giane é poderosa.

– Ah é. com poder de maloqueiro não se brinca._ Fabinho ri. _ vamo bora né por que falando em poder, eu sinto bem ele quando chego tarde em casa._ Fabinho diz serrando os dentes.

– Ih então bora, antes que sobre pra mim também.

– Ê ce foi abrir a boca pra falar que ela ia pagar as horas extras pra Renata, agora vai sobrar pra você mesmo._ Fabinho sorri travesso.

– Ih to na lista negra da comadre, ja era. _ brinca Érico

– È vai mexer com o fraldinha dela, isso que da. _diz Fabinho rindo

– É, sinto isso desde aquele dia lá que te ameaçei na casa verde.

– È mexe comigo pra você ver. tenho quem me defenda.

– To sabendo._diz Érico rindo eles saindo.

****
– Mais me conta Camila,você gostava do Fabinho mesmo ? ou era só capricho de patricinha ? _ Giane pergunta a Camila com um ar natural tomando um role de seu suco.

– Ai, Giane credo. isso lá é jeito de falar de mim ? _ Camila reclama se fazendo de ofendida.

– Ué e ce é o que ? moça batalhadora e trabalhadora é que não é né ?

– Olha, ainda vou ter que me acostumar com esse seu jeito verdade na lata e sem meias palavras _ Camila diz espantada.

– É, ce ta acostumada com esse mundinho de ricos e famosos, com modeletes falsas e caras canalhas. comigo é assim. nem meu marido escapa das minhas verdades.

– Ai, coitado do Fabinho._ diz Camila mortificada.

– Coitado ? Coitado nada. sabia onde tava se metendo quando casou comigo. e ele também não è nenhuma florzinha, então, ta tudo certo.

– È eu to sabendo._ Camila diz em meio a um risinho.

– Ce não guentava um mês com aquele lá, aposto. tenho dó de você se ele tivesse aceitado aquele namoro fake._ Giane afirma debochada.

Camila ri com malícia.

– Ah minha querida,tenho do é de você se ele tivesse topado. aposto que ce não taria com esse barrigão ai.

– Ae ? sinto te enformar que ele ja tava apaixonado por mim naquela época, e eu fui o motivo dele ter recusado aquela proposta. Giane da um sorrisinho vitorioso a Camila.

– Nossa, jura ? vocês ja estavam juntos então ? _ Camila pergunta curiosa.

– Não, mais começamos aquele dia._ Giane sorri com a lembrança.

– Ah, fui o cupido então._ diz Camila vangloriosa.

– È, acho que sim. mais e ai Camila, ce não me respondeu. ce gostava dele ? De verdade ?

– Giane olha, eu gostava. Fabinho era uma boa companhia pra festas, gostava das mesmas coisas que eu, mais nada mais que isso. único cara que amei, foi esse moço aqui._ Camila sorri pro marido lhe dando um selinho._ - nenhum cara foi capaz de me fazer esquecer o Caio. aquela historia com o pai dele me machucou muito.ter que terminar com o Caio, ver ele com outras, depois apaixonado por você, me machucou, sabe. acho que por isso virei essa maluca._ Camila sorri triste.

Giane sorri solidária a Camila. nunca pensou que a garota podia ter esse lado sensível, apaixonado.

– Mais agora agente ta junto. eu casei com você, esqueci a Giane e logo mais você vai tá igual ela, ai carregando meu herdeiro._ Caio a abraça carinhoso.

– Ra, ra amorzinho. você vai esperar, por que eu é que não vou embarrangar agora.

– Camila ! olha como você fala, a Giane ta grávida e voce falando isso._ Caio a olha a repreendendo.

Giane sorri pra eles.

– Esquenta não Caio, não ligo pra isso não. se eu embarangar ai como a Camila diz, nada que umas peladas com o fraldinha não cure. o bom pra mim é ter menos uma na minha lista._ diz Giane brincando.

Camila ri.

– Pode me excluir. não largo esse moço aqui por nada._ diz Camila enlaçando o pescoço de Caio e lhe dando vários beijos - mais pro caso se eu largasse, você ia precisar se cuidar. por que seu marido é um partidao.

Giane sorri debochada.

– Bom saber, ja vou me preparando pra te partir em duas._ brinca Giane.

– Posso entender que eu to excluído da lista do Fabinho também ?_ Caio pergunta esperançoso.

Giane ri.

– Se a Camila ta me garantindo que não te larga por nada, acho que pode. mais como agente ta falando do fraldinha, não posso garantir nada.

– Falando nisso cade ele ? _ Caio pergunta tomando um gole de seu suco.

– Já deve ta por ai.

– Ce imaginava isso Giane ? Caio e Fabinho amigos, eu e você amigas.

– Mais nunca, Fabinho e Caio não se suportavam. eu e você menos, mais no meu caso, não suportava o Fabinho também. e olha aqui no que deu.

Todos riem.

– Opa, festinha na minha casa e eu nem fui convidado._ Fabinho diz entrando pela porta.

Giane sorri ouvindo a voz dele.

– Ce ta vendo alguma festa aqui ? e desde quando precisa de convite pra alguma coisa na sua casa ? em palhaço ?

– Nossa, quanto amor e carinho com seu marido que acabou de chegar em casa. boa noite pra você tambem maloqueira, foi tudo bem no trabalho tambem, obrigado por perguntar._ Fabinho diz irônico rindo pra ela.

Ela bufa e revira os olhos.

– Vê se eu tenho cara de mulherzinha que faz essas perguntinhas cliches pro marido._ ela diz encarando ele.

– Ah pivete, se tem uma coisa que você não é, é clichê._ele sorri pra ela.

– Então, para de torrar meu saco._ela bufa revirando os olhos.

Fabinho franzi a testa olhando pra ela com os olhos cerrados.

– Mais é um cavalo grosso mesmo.

Ela da um sorrisinho.

– Ah, vai te catar palhaço.

– Não vou me catar bosta nenhuma, vou é te catar. _ ele diz puxando ela pra si, enlaçando sua cintura, lhe dando um longo selinho. - Agora sim, boa noite pivete.

Giane sorri revirando os olhos.

– Boa noite palhaço.

– Não sei como, mais acho a relação de vocês estranhamente fofa._Camila sorri babona para os dois._que sorriem devolta.

Fabinho abraça o pescoço de Giane, lhe dando um beijinho no topo da cabeça. os dois sorriem um para o outro.

– Nosso charme né maloqueira ?

Ela sorri.

– Bom gente, a Giane não ta mais sozinha. agente ja vai._ despede-se Caio.

– Não cara, fiquem._ diz Fabinho ainda abraçado a Giane.

– Agente até ficava cara, mais combinei de levar essa moça pra sair hoje.

– Progaminha de casal, não vamos atrapalhar então._ diz Giane abraçada a Fabinho,sorrindo pros amigos.

– Outro dia agente volta._ Camila sorri pra eles.

– Agente marca, foi bom demais passar o dia com vocês hoje.

– Pra gente também._ Caio sorri para Giane que sorri devolta pra o amigo.

– Brigado por voces terem olhado a maloqueira pra mim, valeu. to devendo uma._ Fabinho agradece apertando a mão de Caio.

– Relaxa cara, amigo é pra isso. é sempre um prazer estar com a Giane.

– Ta bom o almofadinha, sem declaração pra minha mulher, faz favor.

– Relaxa cara, to com a minha mulher do lado, você acha que ia fazer isso. essa aqui é ciumenta que só.

– Não reclama não em Caio,você tem que se importar é quando eu não sentir ciúmes.

–È isso ai, somos dois Camila._ Fabinho sorri pra ela que sorri devolta.

– Ih Giane, pelo visto ainda to na lista dele._ Caio diz rindo.

– É cara, não te falei._ ela diz revirando os olhos.

– Lista ? Que lista ? _ pergunta Fabinho curioso.

– De ciúmes._ responde Caio.

Ele ri.

– È almofadinha, eu podia te dizer que você é o topo da minha lista mais, como sei que a maloqueira nunca teve ai pra você. _ ele sorri debochado.

Caio interrompe.

– Caramba Giane, era tão visível assim que você não gostava de mim ?_ Diz Caio.

– Ah cara, nunca escondi que não era apaixonada por você. e acho que todo mundo via,_ela da de ombros,dando um sorrisinho pra ele_ nunca fui muito boa em esconder o que sinto, sou muito esquentada.

– È ela não consegue esconder, mais admitir tambem é um custo. só eu sei o quanto suei pra domar essa maloqueira.

Giane bufa.

– Ah para de drama vai fraldinha, to aqui com você não to ? é o que importa não é ?

– È mais ce me deu trabalho.

– Não valeu a pena ?

Ele sorri.

– Valeu pivete, valeu._ diz ele dando um beijo nela.

– Então, cala a boca e para de chorar.

– Mais é muito cretina né não ?_ diz ele segurando seu rosto entre as mãos e lhe dando um beijo.

Caio e Camila sorriem.

– Acho melhor agente ir embora, antes que vocês comecem a tirar a roupa na nossa frente._ Camila sorri com malícia pra eles.

– Camila, que isso._ Caio repreende a esposa.

– Sei muito bem que isso ai é climinha pra esses dois. Camila diz fazendo Giane e Fabinho rirem. - Tchau e juizo vocês dois, não façam nada o que eu não faria.

– O que não é lá, muita coisa né Camila_ Fabinho a responde.

Ela sorri travessa.

– Tchau gente, e desculpa essa maluca _ Caio despede-se

– Relaxa cara,agente ja ta acostumado com essa doida._ Giane o tranquiliza.

Eles vão.

– O que não é la muita coisa ce não tem vergonha né fraldinha ? Ce deve lembrar de muita coisa que ela fazia né ? _ ela o encara.

– Ah maloqueira para vai, tava brincando com ela. vai vamos entrar.

Ela bufa revira os olhos. ele a olha sorri, segura seu rosto, ela se vira ele enche seu rosto de selinhos.

– Para com isso, chega vai._ diz Giane rindo o afastando.

– Ta melhorzinha agora ? _ ele a questiona com um sorrisinho no rosto.

Ela sorri e revira os olhos.

– To.

– E ai o que o Almofadinha queria ? _ Pergunta Fabinho sentando no sofa a puxando pro seu colo.

– Ah ele trouxe a minha licença pra eu assinar_ ela responde enquanto passa a mão pelos cabelos dele.

– Ah ,que bom. por que não quero voce trabalhando com barrigão.

Giane revira os olhos.

– Eu sei, e ele tambem falou isso. mais Fabinho eu Não assinei a licença.

– O QUE ? Como assim você não assinou ? _ ele olha incrédulo pra ela.

– Ué, não assinando Fabinho. _ ela bufa olhando pra ele falando firme.

Fabinho a tira do seu colo, levanta e a encara.

– Que cara é essa Fabinho ? _ ela pergunta encarando ele.

– Que cara é essa Fabinho ?_ ele a imita_ Por que você não assinou essa parada Giane, ce não ta pensando

Ela o interrompe.

– Em voltar a trabalhar ? To, to pensando nisso mesmo. por que ? _ ela questiona.

Ele ri nervoso.

– Ce só pode ta me zuando né ?

Ela levanta,ficando de frente pra ele .

– Não, não to te zuando não. agente conversou hoje de manhã, e eu te falei que queria voltar a trabalhar. o Caio veio me trazer a licença, e eu uni o útil ao agradável, e falei pra ele que ia trabalhar até minha barriga crescer.

Ele bufa nervoso.

– Você não vai aceitar essa parada, pode ligar pro Almofadinha mandar ele vir aqui depois que eu voltar da agencia pra você assinar.

Ela bufa e sorri nervosa.

– Ow, baixa o tom. você acha que ta falando com quem ? com as suas cachorras idiota.

– Não tenho cachorras nenhuma. o que eu tenho é uma mula teimosa.

Giane bufa.

– Ta me zuando ? seu tapado, idiota cretino ? é isso, imbecil.

– É, eu sou um imbecil mesmo. se isso for querer proteger voce e meu filho, eu sou um idiota, imbecil mesmo.

Giane bufa incrédula.

– Bota imbecil nisso.

– È, sou um imbecil mesmo.

– Essa historia é uma palhaçada Fabinho.

– Ce vai me dar sermão ? você vai ficar me dando sermão ? é isso ? por eu querer o seu bem e do meu filho agora é palhaçada é isso ?

– Querer o meu bem, e do seu filho, é me manter trancafiada em casa ? sem fazer nada ?

– Ah eu te mantenho trancada aqui ? Desde quando ? você faz o que quer Giane, é sempre assim.

– È sempre assim mesmo, e você casou comigo sabendo disso. nunca deixei de fazer nada do que eu quis por causa de ninguém, e não vai ser agora que eu vou deixar de fazer.

– Nem pelo seu filho._ questiona ele encarando-a

Giane abre a boca pra responder mais não fala.

– Meu filho ?

– Nosso filho Giane, nosso filho. é justamente por esse filho tambem ser meu, que eu tenho que participar dessas decisões. e você não vai decidir isso sozinha entendeu ? Diz Fabinho alterando a voz.

– Baixa o tom Fabio Campana_ ela pede alterando a voz.

Fabinho ri com deboche.

– Fabio Campana ? _ ri denovo _ - não tenho medo de nome completo, Giane de Souza Campana.

Ela ri com deboche.

– Ae ? pois só pra te informar Fabio Campana, a Giane de Souza aqui, vai trabalhar. o senhor Campana querendo ou não, pois eu sou a senhora Campana mais ainda mando no meu nariz.

Ele abre a boca pra falar mais ela interrompe.

– Estando ou não com um filho seu na barriga._ ela sai batendo o pè.

– Ce vai sair daqui falando assim comigo ? ce vai falar assim comigo ? Giane ? _ ele grita a vendo sair batendo o pé.

Ela se vira.

– Vou._ ela vira devolta saindo, ele vai atraz_ - Não me segue não, pode ficar ai. que quero dormir bem longe de você hoje.

– Ah é assim ? A lua de Mel acabou então ?

– È acabou. ela bate a porta com força, a abrindo devolta e jogando as coisas dele.

– Ah legal,merda._ Fabinho bufa de raiva, pegando suas coisas, rumando para o quarto de hospedes. arruma sua cama e se deita. - Mais que droga eu fui fazer, eu e essa minha cabeça quente, droga._ ele resmunga arremessando o travesseiro na porta.

Algumas horas depois.

– Não, não é ele. _ Fabinho ouve Giane gritando, ele levanta da cama num pulo e vai ate seu quarto.

– Giane Giane que foi ? ele pergunta entrando no quarto e vendo ela dormindo e delirando.

– Fabinho, não vai embora fica,fica aqui,fica comigo._ ela delira.

Ele deita na cama do lado dela a abraçando .

– Calma amor, eu to aqui. eu to aqui. não sei o que ta acontecendo, mais eu to aqui. é só um sonho._ ele diz a aninhando ela em seus braços.

Ela o abraça.

– Fabinho,Fabinho,Fabinho.não me deixa.

– Calma, calma amor. E Fabinho, o que voce foi fazer em ? Você e essa sua cabeça quente._ diz ele fazendo carinho em Giane que acaba adormecendo denovo ele adormece também.



Notas finais do capítulo

Capitulo ficou grande néah ? mais espero que tenham gostado e vem fic megavi por ai na verdade uma shot que sou vou esperar a semana abençoada passar pra ver se me inspira mais ainda e posto ok ? bjos e até logo mais



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Home" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.