Home escrita por Daiana Caster


Capítulo 12
Momentos


Notas iniciais do capítulo

Demorei pra porra denovo me desculpem nem vou fazer mais promessas por ter medo de não cumpri-las




No dia seguinte, Fabinho acorda. Giane esta deitada em seu peito. ele a olha e sorri, faz carinho nela, passando a mão por seus cabelos suavemente. pensa na noite anterior e sorri com as lembranças. porem fica intrigado com as ultimas palavras de Giane antes de se amarem.

' Fabinho promete pra mim que nada vai mudar. que voce vai continuar me amando e me desejando depois que o bebe nascer '

Ela acorda, levanta a cabeça e sorri olhando pra ele.

– Ih to sentindo cheiro de queimado. diverte­-se ela, esperando a resposta implicante dele pra eles começarem os joguinhos de provocações deles.

Ele da um sorriso fraco pra ela, que estranha o olhando intrigada.

– Ei, no que voce ta pensando ? Pergunta ela, com os braços cruzados no peito dele apoiando a cabeça com uma carinha serena.

– Giane, ontem quando voce me falou aquilo, sobre eu continuar te amando e te desejando depois que o bebe nascer. tem alguem colocando merda na sua cabeça ? Voce ta desconfiando de mim ? Acha que eu to te traindo ? Diz ele serio.
– Claro que não fraldinha.diz ela bufando fazendo uma careta. esentando na cama encostando as costas na cabeceira
– O que é então ? Por que voce falou isso assim do nada ?
Ela abaixa a cabeça.
– Ei, me fala. quem ta te falando essas merdas ? diz ele levantando a cabeça dela com a ponta do dedo.
Ela suspira.
– Ontem a Mel me disse, que cedo ou tarde voce ia procurar ela, e se não fosse ela seria outra.que voce não ia mais me querer quando o bebe nascesse, e eu tivesse uma baranga.
– E por que voce ligou pra isso ? voce nunca foi disso. cade aquela Giane que mandava todo mundo a merda quando ouvia desaforo ? sorri ele. - Em ? cade aquela maloqueira encrenqueira por quem me apaixonei ?
Ela sorri pra ele com ternura.
– Ela ta gravida. diz ela revirando os olhos. - são essas coisas de mulherzinha , esses malditos hormonios da gravides. eu to uma melosinha boboca.
Ele sorri e segura seu rosto.
– Eu nunca vou trocar voce por essas periguetes.entendeu ? nunca. se eu tiver que esperar eu vou esperar, vai ser dificil pra caralho. ele ri.- mais pra tudo se da um jeito. ele sorri pra ela.
– Eu nunca pensei que eu fosse repetir tanto isso mais...
– Maisssssss...sorri ele
Te amo sabia ? diz ela sorrindo e lhe dando um selinho. - Te amo muito.
– Eu tambem te amo. muito.diz ele segurando se rosto a beijando. - E eu vou contar os dias, os minutos, o segundos pra ter voce assim, denovo nos meus braços.diz ele a abrançando de costas - mais não se preocupa que eu vou pegar aquela vadia. ela vira a cabeça e o beija com paixão, e ri entre o beijo.
– Que foi ? Pergunta ele curioso.
– Não,é que voce disse que ia dar um jeito na Mel. não se preocupa eu ja dei uma lição nela.
Ele a olha surpreso.
– Como que é ? Voce bateu na Mel denovo ?
– Não foi bem assim. eu so dei uns apertões e sacudidas nela, nada demais. diz Giane com a voz tranquila.
– Giane voce ta louca ? por que voce fez isso ?
– Qual é ? ta com peninha ? Leva a Melzinha pra casa.
Ele ri, e a beija com paixão e a deita na cama. ela sorri entre o beijo.
– Não to nem ai pra ela. to é preocupado com voce, sua louca. e se ela partisse pra cima de voce? se te machucasse nosso filho ? voce não pensou nisso ? oh maluca.
– É, confesso não pensei. mais não aconteceu nada comigo, nem com o nosso filho. ja com ela... te garanto que ela deve estar dolorida, e maluca e a sua mãe babaca.
Ele ri.
– Voce é terrivel maloqueira, serio.
– Pra ela aprender a não mexer com o que é meu. e se mexer denovo ela vai ter pior.
– Ei sossega, pensa no maloquinha, pode ser.
– É verdade.
– Não precisa bater nela, não quero ela, nem nenhuma outra. eu quero voce.
Ela sorri e o beija, ele corresponde com paixao ela interrompe.
– Vem vamos tomar cafe. mais tarde agente namora, vem. diz ela se levantando, segurando o lencol, e pegando uma camiseta dele. ele puxa o lencol.ela se vira e sorri.
– Não. vamos ficar. por favor, fica aqui. diz ele puxando o lencol ela segura se aproximando dele e ri.
– Larga de ser Fraldinha vai, levanta.
– Não sou fraldinha não, por favor. ela revira os olhos se ajoelha na cama e o beija. ele a puxa a derrubando,ela ri e o abraça e beija. eles se beijam apaixonados.
– Chega. diz ela levantando.
Ele bate a mão no travesseiro. reclamando com carinha manhosa. ela ri e revira os olhos e levanta tambem envolta no lencol. ela pega uma camiseta dele veste e o chama.

– Vem Fraldinha.

Ele sorri e a abraça por traz, lhe dando selinhos estalados.

– Vamos.
Ele caminha até a cosinha abraçado a ela, beijando seu rosto e pescoço. ela ri.

– Hum, voce ta melosinho em.diz ela rindo.
– Tenho que ser né ,ja que voce não é nenhum pouco docinha.diz ele com os braços na cintura dela.
– Voce quer melosinha ? vai atraz da melzinha, até nome de doce ela tem, mel e o que não vai faltar .
ele a gira pra encara-la.
– Qual parte de que é voce, e só voce, que eu quero voce não entendeu ?
– Nenhuma. provoca ela.
– Cala a boca. diz ele a beijando a subindo um pouco e a colocando na cadeira.
Fabinho faz ovos mechidos. Giane o observa da cadeira, sentada comendo pão.
– Hum vai cosinhar fraldinha ?
– É pra te provar que to aprendendo a fazer mais coisas que pipoca de microondas.
– Ra, mais isso voce ainda não sabe. voce queima, sempre.provoca ela rindo.
– Ah vai te catar maloqueira.diz ele quebrando os ovos e os mexendo de costas pra ela.
ela pula da cadeira e se aproxima dele andando lentamente com um sorrisinho sexy.
– Não prefiro te catar.diz ela colando seu corpo ao dele e falando em seu ouvido beijamdo seu pescoço, ele se vira e arregala os olhos.
– Ah maloqueira,não provoca. diz ele envolvendo sua cintura com impeto ficando a sentimetros dos labios dela
– Ta esperando o que ? me beija logo. diz ela sorrindo, ele sorri devolta e a beija com paixão.a fazendo arquerar o corpo pra traz segurando sua cintura ele vai parando o beijo lhe da selinhos estalados.
– Deixa eu terminar meu café, voce ta me atrapalhando.
– Desculpa chef.
ele ri.
ela sente o cheiro dos ovos e coloca a mão na boca.
– Ah mais que droga. diz ela correndo .
Ele desliga o fogo e vai atras dela.
– Que foi maloqueira ? Diz ele entrando no banheiro.
– Foi o ovo. diz ela se levantando do chão, com a voz fraca.
– Caramba amor desculpa. eu não sabia. diz ele ajudando ela a levantar .
– Não tinha como voce saber. não da pra prever com o que eu vou enjoar. diz ela fazendo carinho em seu rosto, e se dirigindo a pia escovando os dentes.
– Vou ligar la na agencia. falar pro Erico que não da pra eu ir ,e ficar aqui cuidando de voce.
– Ah para fraldinha, foi só um enjoo,nada demais. não precisa voce faltar no trabalho por isso.diz ela saindo do banheiro.
– Maloqueira não é nada demais, mais precisa ter alguem aqui pra cuidar de voce.
– Rã, gente pra cuidar de mim é o que não falta. aposto que se eu der um telefonema aqui,agora. encosta tres carros de enfermeiros pra cuidar de mim.
Ele ri.
– É pivete voce tem razão. mais to achando que voce quer se livrar de mim. diz ele simulando uma carinha triste.
Ela bufa e revira os olhos.
– Larga de ser bobo. é seu trabalho. não quero ver a empresa falida por que o dono só fica em casa babando na mulher gravida. ela revira os olhos.
Ele sorri pra ela.
– Eu ficaria mesmo se pudesse.
– E voce acha que não sei ? oh papai babão. mais não pode. vai trabalhar, vai.
– Voce tem certeza ? e se eu tiver outra campanha com a Mel hoje ? ele a olha de canto com um sorriso sapeca no rosto.
– O que ? Denovo ? Mais o que esses seus clientes tem com essa menina em ? Ela nem é tão bonita assim. Diz Giane impressionada .
– Ah sei la, ela tem suas qualidades.provoca ele rindo.
– Que ? Como é que é ? Repete palhaço.- Qual as qualidades que ela tem ? Voce ja apreciou bem essas qualidades né ? diz Giane partindo pra cima dele para estapea-lo ele vai indo pra traz rindo.

– Seu babaca,cretino...

– Ridiculo. eu ja sei. ri ele segurando seus pulsos quando ela o alcança a enlaçando pela cintura.
– To brincando pivete. diz ele dando um selinho nela.
– Haha palhaço, não curti a brincadeira. diz ela o afastando quando ele avança pra outro selinho.
– Mais eu curti. adoro ver voce bancando a mulherzinha ciumenta. ele a puxa novamente.
– Ciumenta é a mãe. diz ela dando um tapa nele, que a puxa com impeto pra si e a beija. ela interrompe. - Mais essa bisca vai ta la hoje ? se tiver ja me fala. que ja me troco pra te acompanhar.
– Depois diz que não e ciumenta. ele ri balançando a cabeça .
– Vai, para de me enrolar. ela vai ou não estar la ?
Ele ri.
– Não, não vai maloqueira. hoje a reunião é com o cliente. não se preocupa, a unica mulher que vai ter la é a Silvia.
– Rã é bom mesmo.
– Ciumentinha. diz ele dando um selinho nela, que ri.ele levanta pra tomar banho.
Ela bufa e fica um tempo deitada se recuperando do mal estar. ele desliga o chuveiro depois de alguns minutos . ela vai ate a cosinha, e tenta achar algo que possa comer e não a fara vomitar. ela pega uma maça na fruteira a joga pra cima e começa a morde-la encostada na mureta da cosinha. com as pernas enlaçadas.

– Maloqueira onde ta aquela minha camisa que tem aquelas... - Owww Diz ele entreando na cosinha de toalha e parando, ao ve-la só de camiseta encostada na mureta.
Ela sorri com malicia.
– Sabia que voce ta muito sexy encostada nessa mureta ? diz ele se aproximando dela a tomando em seus braços. - Ainda mais com minha camiseta. voce fica uma miragem, serio. ela revira os olhos mais sorri.
– Exagerado.
– Não é exagero não. voce ta muito gata. diz ele a beijando com vontade. ela corresponde na mesma intensidade puxando os cabelos dele, ele a ergue e a coloca sentada na mureta, ela o enlaça com as pernas. ele desce os beijos pelo pescoço dela que joga a cabeça pra traz se entregando aos carinhos dele e sentindo cada arrepio, mais a conciencia pro mundo real volta.
– Fabinho voce tem que ir trabalhar. diz ela num fio de voz.
– Ah mais eu não quero. eu quero ficar aqui, quero ficar com voce. diz ele manhoso ainda beijando o pescoço dela.
Ela revira os olhos e sorri.
– Vai fraldinha. diz ela o empurrando. - anoite agente namora, vai. diz ela o empurrando.
– Promete. diz ele a olhando entusiasmado,com um sorriso esperançoso no rosto.
– Não é comigo que voce tem que falar. e com seu filho.diz ela apontando pra barriga. ele que toma as decisões do meu corpo agora. diz ela com os braços envolta do pescoço dele.
– Filhote ,voce vai deixar papai e mamãe namorarem hoje né ? Diz fabinho abaixado a altura da barriga dela. ela ri e faz carinho nos cabelos dele.
– Vai né filhote ? diz ele beijando a barriga dela que sorri.
– Isso adula bastante ele. e reza pra ele ser igual a voce,que com um pouquinho de carinho cede as vontades. por que se ele for igual a mim, voce não vai conseguir e nada, adulando ele. Ela ri.
Ele levanta a cabeça pra ela com cara de espanto.
– Voce é muito cretina sabia ? e quem disse que eu com um pouquinho de carinho faço o que quiser ? eu sou bad boy lembra?garoto mal.
Ela gargalha jogando a cabeça pra traz.
– Eu to dizendo. consigo tudo o que eu quero de voce só com uns beijinhos. como é ? garoto mal haha ? Ah ta, Fabinho. de garoto mal voce não tem é mais nada.
– Ah é ? eu vou te mostrar que eu ainda posso ser bem mal quando eu quero. e não vou mais ceder as suas chantagens por beijos. voce vai ver. voce que vai implorar agora.
– Ah é? Duvido. e o que mais voce vai fazer garoto mal ?ela o olha com um sorriso debochado o desafiando.
– Isso. diz ele enchendo ela de cocegas.
– Para,para Fabinho. por favor. diz ela morrendo de ri.
Ele ri se divertindo e para.
– E ai fala. sou mal ou não ?
– Ha, voce acha que é mal por fazer umas cosquinhas em mim ? Ah ta.
– Ah é ? Diz ele se aproximando com as mãos em posição.
– Não. ta, ta bom. voce é mal, muito mal .
– Isso ai.
Ela ri revirando os olhos
– Só por isso, eu vou te provar que eu sou mal mesmo. diz ele a puxando da mureta pra si, e a beijando com paixao e desespero colando seus labios ao dela com violencia. ela corresponde na mesma intensidade, agarrando os cabelos da buca dele ele faz o mesmo puxando os dela com força. ele para o beijo, a deixando com os labios ainda entreabertos sem folego de olhos fechados. se afastando. ela abre os olhos e o ve saindo pela porta.
– Ei, que voce ta fazendo ?
– Sendo mal. diz ele rindo.
Ela o olha incredula.
– É serio isso ? Diz ela sem acreditar.
– É . Vou deixar voce na vontade. só pra voce ver como eu sou mal, e como eu disse, voce vai implorar por um beijo meu agora. ele ri
– Ah, mais voce não vai mesmo. diz ela correndo pra ele e pulando em seu colo o enlaçando com as pernas o beijando com paixão. puxando seus cabelos, ele corresponde sem resistir a ela que se separa dele e desce do seu colo. ele fica com os labios entre abertos esperando ela continuar, ele abre os olhos e ela sorri.
– To sendo ma. e não precisei implorar nada.ela ri se divertindo.
– Ah maloqueira, voce me paga.diz ele a olhando com os olhos semiabertos.
– Ah é ? Vem fraldinha, vem. diz ela o desafiando.
– Ah pivete. diz ele.
Ela corre, ele atraz,
Ele a pega e a encosta na parede a prendendo.
– E agora ? Diz ele com um sorriso de vitoria no rosto. - Eu ganhei, cade o premio ?
– O premio ? Pergunta ela aproximando seu rosto do dele, com seus labios cada vez mais perto o provocando num joguinho de beija não beija, quando ela vai se afastar.

– Nãoooooooo. diz ele que a puxa beijando-a com desespero, segurando sua cintura a altura da barriga por debaixo da blusa.
Ela interrompe.
– Fabinho acho melhor voce ir trabalhar. diz ela com ele a segurando ainda.
– Não. agora não quero ir trabalhar. eu quero voce .diz ele beijando seu pescoço
– Fabinho é melhor...ele interrompe, voltando a beija-la com desespero. beija seu pescoço, ela pula em seu colo e o enlaça com as pernas, eles encaminhan para o quarto. eles se amam.



Notas finais do capítulo

Espero que tenham gostado e não abandonem please :) só pra avisar to com umas ideias saindo dessa cachola pra uma fic de gb mais só vou começar a postar quando Megavi existir de fato e pra terminar home tambem beijs e comentem