Uma nova chance -Hayffie escrita por District 8


Capítulo 7
Capítulo 7


Notas iniciais do capítulo

Desculpa ficar tanto tempo sem postar mas eu estava em semana de provas.Fico feliz por estarem gostando da fic e recebendo pedidos de mais capítulos



A animada Effie agora foi substituída por uma mal humorada e de poucas palavras.Miss Trinket ainda estava de ressaca quando o jantar ficou pronto,mas ela só decidiu tomar água e vários analgésicos.Haymitch teve que reprimir um sorriso quando Plutarch tentou puxar assunto com Effie e só recebia patadas em troca.

Porém,ela nem parecia se lembrar do beijo,pelo modo como estava ignorando Haymitch como tudo e todos.Certo,ela não estava no seu juízo perfeito quando o beijou mas ele achava que pelo menos o seu subconsciente queria o beijo.Talvez seja melhor assim,tinha certeza que se ela se lembrasse ela começaria a gritar e falar que ele se aproveitara dela,mas ele realmente não sabia que ela estava bêbada,já que Effie era tão certinha assim e sequer detectara o cheiro de álcool,talvez porque ele estava tão acostumado com a bebida.

A boa notícia era que com o passar do tempo,Effie ia se irritando cada vez mais com Plutarch deixando Haymitch eufórico,mas ela e Abernathy não se falavam desde a passagem no Distrito 1.

Uma noite,Effie acordou de um pesadelo.Tinha sonhado com a sua prisão de novo.Ela soltou um suspiro de alívio e foi para a cozinha,encontrando Haymitch bebendo longos goles de aguardente.

– Às vezes eu me pergunto se você ainda tem fígado –Haymitch nem se virou ao reconhecer a voz dela

– Tá muito tarde pra estar acordada,amorzinho.

– Eu não estaria aqui se os meus pesadelos me deixassem dormir – susurrou,triste.Haymitch estendeu uma garrafa pra ela.Trinket hesitou mas bebeu um longo gole.A bebida parecia lavas vulcânicas enquanto descia pela sua garganta.

– Nossa,isso aqui é forte! Como você consegue?

– Anos de experiência– deu de ombros

Effie tomou outro gole e mais outro e mais outro até a sensação diminuir,ficando cada vez mais confiante.

– Sabe,Haymitch – ela bateu a garrafa contra um o balcão e se inclinou – antes daquela besteira toda de campo de força explodindo eu te achava um imbecil.E quer saber?Ainda acho,mas você tem toda a razão,beber é ótimo.

– Beber é bom pra esquecer – e Effie concordou – Aliás,eu nunca imaginei a madame da Capital entornando todas.

– Há muitas coisas que você não sabe sobre mim – sacudiu os ombros e bebeu outro longo gole – Ei,lembra daquela colheita que você tava tão bêbado que abraçou o prefeito e começou a dançar valsa com ele? –os dois riram.

– Eu lembro o dia que você chegou no 12,lembro que você caiu de cara na lama – os dois gargalharam bem alto – Shiiiu!Não deixa os amantes desafortunados do distrito 12 acordarem – Haymitch imitou Ceaser Flickerman – aqueles otários cairam direitinho nesse papo furado de que eles estavam apaixonados.

– O pior é que eles estavam mesmo.

– Pois é – Haymitch assentiu – É engraçado que eu te conheço há seis anos e não sei quase nada sobre você.

– Bom,vamos mudar isso – Effie estendeu os braços – pergunta qualquer coisa!

– Tá bem. Quantos anos você tem?

– Trinta e um,e você?

– Quarenta e dois.

– Sabia que você tinha mais de 40!Tá bom,próxima.

– Você tem uma família?

– Tenho,ela está debaixo da terra agora – Effie sacudiu os ombros – Meus pais morreram quando eu tinha três anos,fui criada num orfanato bem rígido.Foi lá que aprendi a falar,se vestir,cumprir prazos...como se isso importasse agora.

–É por isso que você tem essa obsessão por prazos?

– Talvez,mas acho que tem a ver mais com o meu ex-marido – Effie viu Haymitch parecendo bem confuso – É,eu já fui casada,mas não se preocupe,ele era um idiota.Só casei com ele porque precisava sair daquele inferno de orfanato.

– Confesso que nunca achei que você fosse uma pessoa tão forte,ainda mais depois do que aconteceu na rebelião.

– Ah,nem me fale.Mas foi por causa do meu ex que eu virei a escolta dos tributos,ele era um dos Idealizadores de Jogos.

– O que aconteceu com ele?

–Fez uma arena coberta de neve e a Capital odiou porque os tributos só ficavam nas cavernas pra se esconder do frio e nem lutavam.Daí ele foi demitido e se matou.Ele sempre foi um imbecil – os dois se entreolharam e começaram a rir – Mas foi por causa disso que me mandaram pro Distrito 12,eu ia pro Distrito 2 antes desses jogos,mas a “falta de eficiência” do meu ex-marido era culpa minha também.Outra pergunta.

– Com que frequência você tem pesadelos? – a voz saiu num sussurro.

– O tempo todo – ela baixou os olhos – Eu sempre vejo Portia,vejo ela sendo violentada.E Cinna,Cinna sendo espancado até a morte.

– Effie,eu não entendo...como conseguiu escapar de lá? – isso fez com que ela levantasse os olhos.

– Eu matei um Pacificador.Ele foi até a minha cela pra...pra me estuprar mas eu enfiei uma coisa parecida com um prego,só que muito maior,no pescoço dele e depois eu vestia a roupa de Pacificador.Um dos guardas era meu afilhado e me deixou fugir,depois disso fiquei escondida em uma casa abandonada até que alguns rebeldes me reconheceram. – uma lágrima rolou pelo seu rosto. – Mas sei que tive sorte.Sei que Peeta e Johanna sofreram muito mais.E você também.

– Eu?

– É claro.No segundo Massacre Quaternário.Eu sei porque você não consegue dormir,Haymitch,eu vi a fita.Você odeia o escuro porque já estava anoitecendo quando ela foi morta.

– Maysilee – ele se lembra – Ela morreu na minha frente e eu não fiz nada.

– Você não tinha culpa Haymitch,só um tributo podia sair vivo da arena.

– Viver?E pra que?Pra ver você se tornando um bêbado sem futuro nenhum?Pra você ver a sua família inteira sendo morta na sua frente?

– Eu...eu não sabia disso.

– É claro que não sabia,vocês da Capital só olham pro próprio umbigo. – ele viu a expressão no rosto de Effie – Desculpa.

– Você deve me odiar. – Effie começou a chorar.

Haymitch segurou o seu rosto delicadamente até ela olhar nos seus olhos

–Você é a última pessoa que eu odiaria,Effie – Haymitch enxugou as lágrimas que corriam pelo seu rosto – Você tá sempre feliz,sempre deseja o bem das pessoas.Eu sou o completo oposto.

– Não...Haymitch,você é uma pessoa maravilhosa.Eu vi o que você fez quando Katniss subiu no palco pela primeira vez.Você não estava bêbado.Você só fingiu pra que ela pudesse se acalmar um pouco,pra que as câmeras se voltassem pra você.

Effie Trinket e Haymitch Abernathy só ficaram olhando para o rosto um do outro em seguida.

– Lembra daquela vez que eu te beijei? – perguntou Haymitch

– Qual delas?

–No Distrito 1.Por que você não falou comigo depois?

– Porque aquilo foi uma idiotice,nunca devia ter acontecido.

– Você não gostou?

– Isso não vem ao caso agora! – ao ver o olhar dele ela confessou – Sim,o beijo foi ótimo,mas não devia acontecer...eu e você...somos como água e óleo.

–Você não pensou nisso quando me beijou.

– Eu estava bêbada – ela respondeu meio na defensiva.

– E não está agora? – Haymitch levantou uma das sobrancelhas

– É preciso muito mais que uma garrafa pra que eu fique bêbada.

– E se eu te beijasse agora,o que você faria?

Quando Effie abriu a boca pra responder ele a beijou.E ela retribuiu.E dessa vez,ninguém interrompeu.



Notas finais do capítulo

Agora o relacionamento deles começa a mudar,continuem acompanhando =)



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Uma nova chance -Hayffie" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.