Apenas Sentimentos escrita por BelinhaH


Capítulo 7
Guerra é Guerra - Parte I


Notas iniciais do capítulo

Eu não iria dividir esse capitulo, mas como estava demorando demais pra postar, resolvi postar logo metade do capitulo pra vocês :D

Desculpa a demora, mas queria primeiro adiantar os capítulos finais da minha primeira fic, pra poder postar aqui depois :D



Guerra é Guerra – Parte. I

25 de Fevereiro de 2022

Tokyo, Japão, Sexta, 07h30mim.

Mansão Namikaze

   O ar estava muito seco e muito frio, mesmo com o inverno chegando ao seu fim à neve caia intensamente aquela manha. Ele abriu os olhos lentamente revelando aquele mar de azul que é seus olhos, suspirou pesado como estava cansado e tudo por conta dos pesadelos que tem toda noite do acidente, mas estranhamente ele não acordou como pensava que acordaria, ele sempre acordava agitado por conta do pesadelo, mas hoje ele estava tão calmo que até estranhou, o loiro se colocou sentado e pegou seu celular em cima do criado mudo para ver o horário, deu um longo suspiro quando viu as horas, ainda tinha tempo, só esperaria que ela estivesse em casa.

  Enquanto o loiro se colocava de pé, na mesa do café todos já estavam acordados, Kushina estava arrumada para sair, desde a morte de seu querido filho ela começou a visitar o escritório da sobrinha que é psicóloga, a ruiva apesar de ser sempre sorridente ela ainda é muito abalada com a morte do filho e dos sogros, ela sempre quis que Naruto a acompanhasse, mas o loiro sempre foi relutante a isso e sabe que o filho precisar ir por conta dos pesadelos dele, ele acha que ninguém sabe, mas todas as noites escutam os gritos dele, mas hoje estranhamente não ouviu e isso a deixou preocupada.

  Minato estava calado o loiro estava preocupado com o filho por conta da empresa, ele teme que com as brigas dos dois a empresa acabe se quebrando e isso ele não pode permitir, ele e Hiashi andaram pensando sobre isso, desde em que aconteceu ocorrido da filha dele, percebeu que a empresa é tudo para ela, e com isso ele teria uma ideia, mas achava que isso não poderia acontecer já que os dois se odeiam como ele iria fazer os dois se casarem.

  Naruto estava descendo as escadas, já devidamente arrumado, usava um terno cinza impecável com a gravata também cinza e um casaco groso preto por cima, e os sapatos sócias preto de bico, ele carregava uma bolsa de lado com os papeis que ele levaria para ela, logo ele chegou à sala de jantar onde estava sendo servido o café, ele sentou-se ao lado do irmão mais velho que estava lá como sempre, já que apesar de Yahiko morar sozinho ele vivia na mansão dos pais, um desejo de sua mãe, o loiro deu bom dia discretamente.

—Pai, o senhor vai para empresa hoje? —perguntou Naruto, se servindo de suco.

—Vou, preciso resolver umas coisas com Hiashi! Por quê? —exclamou encarando o filho, que suspirou.

—Eu só vou lá depois! —disse, bebendo o suco e encarando o pai—Vou passar em um lugar antes de ir para lá!

—Posso saber para onde? —perguntou desconfiado.

—Vou visitar a Hyuuga! —exclamou, revirando os olhos.

—A Hinata? —disse, fazendo o mesmo confirmar com a cabeça.

—Quem é Hinata? —perguntou Kushina, curiosa encarando os dois.

—A filha de Hiashi querida—exclamou Minato, com um sorriso de canto.

—Você está namorando ela Naruto? —perguntou Kushina, com um sorriso largo fazendo o filho se engasgar com o suco que tomava, levando leves tapas nas costas do irmão mais velho.

—Deus me livre! —exclamou, voltando ao normal—Só vou levar alguns papeis para ela—disse, revirando os olhos e ficando de pé—Já vou! A gente se ver na empresa pai.

  Kushina encarou o filho indo embora, a ruiva encarou o marido que estava pensativo e ali ela percebeu que havia alguma coisa que ela não estava sabendo e ela detestava isso, ser a ultima saber das coisas. A ruiva fuzilou Minato com os olhos raivosos pedindo uma explicação, o loiro suspirou e encarou a mulher revirando os olhos sabia que não conseguiria esconder nada dela mesmo.

—Karin? —exclamou, chamando a atenção da filha, que encarava o celular distraída—Você que é bem próxima de Naruto! Ele tem namorada?

—Bom papai!—começou a ruiva, fazendo todos encara-la, Kushina ainda encarava o marido que estava a ignorando-a — Na verdade eu e Naruto não somos mais próximos desde... —a ruiva não terminou a frase, já que percebeu que sua mãe havia abaixado à cabeça, ela suspirou encarando o pai que confirmou mandando a mesma continuar—Ele não tem namorada, mas ele fica com uma garota da época da escola!

—Hum! —balbucio pensativo, fazendo Kushina se irritar ainda mais.

—O que houve Minato? —Exclamou a ruiva, seria— O que você está aprontando?

—Prepare um jantar especial hoje querida! —Exclamou, dando um suspiro—E chame todos da família, vamos receber visitas! Depois eu lhe explico tudo.

  Kushina revirou os olhos e viu o marido se colocar de pé dando um leve beijo em sua cabeça e saindo para ir trabalhar, odiava quando ele fazia isso, sempre escondendo as coisas dela e a deixando sem resposta, os filhos da ruiva ficaram calados sabia que a mãe estava irritada já que ficou sem resposta e não queriam se intrometer em nada já que eles sabiam que sobrariam para eles.

Tokyo, Japão, Sexta, 08h30mim.

Mansão Hyuuga

  A neve caia forte deixando o ambiente gélido e o ar seco, a claridade da manhã invadia seu quarto, ela estava acordada desde muito cedo, mesmo que estivesse de repouso por conta do pé ela não deixaria de trabalhar.

  Hinata teria que ficar com a bota ortopédica por duas semanas e isso a irritou já que a sua irmã insistiu em leva-la para o hospital e ela achou isso desnecessário, mas isso aconteceu por culpa dele, se ele não tivesse lhe irritado ela não teria escorregado e não teria sido carregada por ele, ela corou lembrando-se do ocorrido, já havia se passado dois dias e ele ainda não a tinha ido visitar e mesmo odiando essa ideia ela se sentia incomodada, já que ele pareceu tão preocupado naquele dia, mas não ia visita-la, a morena revirou os olhos com os pensamentos e voltou à atenção paras as plantas de casas que a mesma estava analisando que sua amiga Naomi deu para mesma analisar, já que havia uma falha e ela sabia que Hinata iria dar um jeito.

  Apesar de está concentrada nós papeis, seus pensamentos vagavam naquela noite, ela nunca esqueceria aquela noite, mesmo que tenha sido um desastre ela não conseguia entender em como ele conseguia faze-la corar e a deixar sem reação pelas atitudes dele, e isso a irritava muito já que desde aquela noite não parava de pensar nele e de sentir o cheiro do perfume dele que acabou ficando impregnando nas suas roupas e ainda está no casaco dele, que está dentro do seu guarda-roupa, ela suspirou apertando os olhos e balançando a cabeça em sinal de negação tentando afastar tais pensamentos, quando fosse para empresa devolveria o casaco e esqueceria tudo, já que não podia deixar de lado o seu objetivo que era para ela ser a única dona da empresa.

  Enquanto a morena tentava se concentrar no trabalho, Naomi estava na sala olhando alguns papeis, ao seu lado estava Haru que não iria para o estúdio de fotografia hoje, ele estava analisando algumas fotos na sua maquina fotográfica profissional e no outro sofá está Hanabi a morena mais nova estava lendo um livro, já que não teria aula e só iria ao hospital na parte da tarde, ela resolveu aproveitar o tempo livre e ler um bom livro, os pais dos mesmos estavam trabalhando, eles estavam sozinhos e com os empregados.

 Naomi acordou bem agitada hoje, já que seus irmãos iriam chegar nessa tarde, estava com saudades deles, não os via já faz três meses já que a mesma havia viajado bem antes da amiga Hinata e quando soube que a mesma estava retornando para sua cidade natal ela rapidamente largou tudo até mesmo seu fica em NY e saiu atrás dá amiga e agora aqui estava ela, animada e interessada pelo loiro, aliás, para ela além de lindo e gostoso ele tinha um belo nome, Yahiko que nome, ela imaginava gemendo o nome dele, ela suspirou com um sorriso malicioso. Hanabi encarou a morena com as sobrancelhas levantadas já que viu nos olhos dela um olhar de desejo, sorriu revirando os olhos, já se conheciam a mais de duas semanas e percebeu em como a amiga da sua irmã é tão pervertida, Hanabi riu ganhando a atenção dos dois mais velhos que a olhou confusos, a morena iria falar algo, mas a campainha tocou.

—Quem será?—murmurou Hanabi, parando de ri encarando os dois que deram de ombros, uma das empregadas abriu a porta e por ela passou um loiro serio fazendo a morena mais nova o encarar confusa.

—Bom dia! —exclamou Naruto, ainda serio sendo observados por todos que o encarava confuso.

—Namikaze? —murmurou Naomi, ficando de pé e encarando loiro—O que veio fazer aqui? —disse o olhando—Eu vou para a empresa daqui a pouco, só estou esperando a Hina terminar de avaliar alguns papeis!

—Não, eu...err...eu vim... —o loiro estava atrapalhado, deixando Naomi confusa já que nunca tinha o visto assim.

—Veio ver a Hina foi?—exclamou Hanabi, com um sorriso malicioso fazendo o irmão revirar os olhos, Naruto pigarrou e virou o rosto para não verem que estava corado.

—Claro que não! —murmurou, voltando ao normal e encarando-os—Eu vim trazer uns papeis para ela!

—Sei viu! —exclamou Hanabi, gargalhando fazendo o loiro bufar irritado. Naomi encarou o loiro, desconfiada.

—Pare Hana! —repreendeu Haru, revirando os olhos—Pode subir Naruto! Segunda porta a direita.

—Obrigado! —disse, virando-se e começando a subir as escadas.

  Quando o loiro subiu as escadas Haru ficou repreendendo a irmã enquanto Naomi ficava calada pensando no que tinha acabado de acontecer. Enquanto todos refletiam sobre o que tinha acontecido agora a pouco, Hinata ainda estava sentada em sua cama só que desta vez ela encarava um desenho que tinha acabado de fazer, uma caricatura que ela havia feito, ela sempre gostou de desenhar e quando havia terminado de analisar os projetos ela resolveu desenhar, só que ela não imaginava era que desenharia sobre aquele dia, ela encarava o desenho com o cenho franzido e estava tão concentrada tentando entender o desenho, que não ouviu batida na porta e que a pessoa estava entrando.

  Naruto entrou no quarto devagar e quando olhou em volta seus olhos pousou na morena que estava distraída encarando um papel, ele suspirou antes de começar a falar, ele não sabia do porque estava ali à única coisa que vinha na sua cabeça era porque estava preocupado com ela, o loiro deu mais um suspiro e pigarrou alto chamando a atenção da mesma, que o olhou e arregalou os olhos surpresa por o está vendo-o ali, Hinata imediatamente escondeu o papel deixando o loiro confuso.

—O que está fazendo aqui? —exclamou Hinata, encarando o loiro com desconfiança.

—Oi, para você também! —disse com sarcasmos, aproximando-se e estendendo um papel para mesma que revirou os olhos—Eu vim trazer isso para você assinar.

—Hum! —balbucio, incerta. Pegando o papel e o analisando— E o que seria isso?

—Um projeto que precisa da sua e da minha aprovação! —exclamou, revirando os olhos e vendo a mesmo olhar desconfiada para ele—Assina logo! Eles só estão esperando sua assinatura.

—Hum! —balbucio, revirando os olhos e pegando uma caneta que estava ao seu lado—Pronto! Pode ir agora.

—Hum! —balbucio, pegando o papel das mãos dela e começando a andar, mas parou de costas e virou-se para encara-la—Como, é... como está seu pé?

—Hãã?—murmurou confusa, encarando o loiro, que acabou corando constrangido.

—Você me ouviu! —disse revirando os olhos, tentando disfarçar seu constrangimento.

—Sim, Hanabi me arrastou para o hospital ontem—murmurou, revirando os olhos entediados— E agora vou ter que ficar de molho por duas semanas!

—Mas... é não foi nada grave né? —disse um pouco preocupado, fazendo Hinata arregalar os olhos em surpresa.

—É... —murmurou confusa, encarando o loiro. Que a olhava esperando uma resposta—Você por acaso está preocupado?

—Claro que não! —disse, revirando os olhos, fazendo o coração de Hinata falhar uma batida a deixando confusa—Eu só... Só me sinto culpado pela sua queda!

—Hum! —balbucio, revirando os olhos indiferentes—Ainda bem que você sabe que a culpa é sua! —disse com deboche, fazendo o loiro trincar os dentes irritando-se.

—Tudo bem! —murmurou, tentando se acalmar respirando bem fundo—Eu... Hum... Eu vou indo! —disse, incerto.

—É... Espera! —murmurou, virando o rosto para ele não ver que estava corando. Naruto virou-se novamente e a encarou confuso, fazendo a mesma corar ainda mais.

—O que foi? —murmurou, confuso.

—É...Obrigada! —Murmurou, contrariada.

—Hum...

—Por ter me trazido aqui, naquele dia! —exclamou, voltando ao normal e encarando o loiro—Eu agradeço pela preocupação!

—Tudo bem! —disse confuso, mas com um sorriso discreto que não passou despercebido por ela, que sorriu de volta em forma de agradecimento—Bom, melhoras! Já vou.

—Certo... Hum! —Murmurou, vendo-o sair deixando-a sozinha mais uma vez e dessa vez com uma duvida grande e um pequeno sorriso de satisfação.

Tokyo, Japão, Sexta, 10h00mim.

  A neve ainda caia intensamente, cobrindo as casas. Ela estava sentada no sofá do seu apartamento, que fica localizado no centro de Tokyo, um dos bairros mais perigosos de todo o país, o apartamento era de três andares e bem simples, ninguém sabia que morava ali, todos achavam que ela era rica, mas na verdade não tinha tanto dinheiro assim, ela se sentia a própria rainha e só conseguia se sustentar por conta do trabalho que tinha em uma empresa qualquer, ela era secretaria já que não havia feito faculdade, ela não tinha experiência em quase nada.

  Shion sempre viveu a vida no mais puro luxo, mas com a morte de seus pais há mais de cinco anos, ela começou a viver o pior pesadelo de sua vida, a única herança que os pais da loira deixaram para ela, foi à empresa falida e com milhares de dividas, ela teve que pagar todas as divida da empresa e ficou com a conta bancaria quase vazia, com apenas 10 mil ienes, para ela era pouco, já que sempre gastou muito com compras, teve que comprar um apartamento pequeno para morar, já que a mansão ela teve que vendar para ter mais dinheiro, mas esse dinheiro não durou muito.

  Em apenas dois meses ela gastou o resto do dinheiro que tinha, só comprando, por isso ela ainda dava em cima de Naruto, porque ele seria sua salvação, ela sabia que ele a tiraria do buraco. A loira encarava alguns papeis que estavam sobre a mesa de centro, ela e as amigas de infância era quem estavam organizando o reencontro de turma deles, ela estava bem animada com tudo já que veria todos e mostraria que Naruto sempre foi, e sempre vai ser seu, a loira sorriu em meios aos pensamentos, quando foi interrompida pelo seu celular.

—Alô?

—Shion? Sou eu Tayuya!

—O que houve?—murmurou, continuando a mexer nos papéis, enquanto falava com a amiga.

—Temos um grande problema!

—Ai meus deus, o que foi Tay?—disse, encostando-se ao sofá com o cenho franzido.

—Problemas, a diretora disse que o reencontro vai ter que ser adiado!

—O queeeeee? —gritou desesperada.

—Ai! Então, ela disse que é porque amanhã vai ter uma reunião com os pais dos alunos novos e vai ter uma festa de comemoração de boas-vindas para os novatos, e ainda tem mais—disse, dando um longo suspiro, deixando a loira ainda mais frustrada—O DJ cancelou, ele vai ter uma festa no mesmo dia e viajou, assim como o Buffet que vai ter uma festa de casamento no mesmo dia e não vai poder atender a gente.

—Droga, droga! —gritou desesperada—Vamos fazer assim, liga para as meninas e manda cada uma ligar para todos os convidados da lista, avisa que a festa vai ser daqui a duas semanas.

—Certo!

 A loira logo desligou o telefone e bufou derrotada, estava tudo dando errado, mas ela daria um jeito, ela sempre dava um jeito e essa festa seria inesquecível para todos, ou ela não se chamaria Shion, a loira ficou de pé e pegou sua bolsa e a chave de seu carro, que comprou com muito custo, ela iria resolver tudo, e tudo ficaria perfeito para daqui a duas semanas.

Tokyo, Japão, Sexta, 14h05mim.

Company Sabuk’s

  O sol brilhava naquela tarde, mas mesmo assim a neve ainda caia intensa na cidade. Já fazia dois dias que tinha ocupado o cargo de novo presidente e já tinha feito muita diferença, Gaara estava muito feliz por poder trabalhar na empresa da família e proporcionar o melhor para sua família, Ino já havia começado o tratamento para não correr risco no dia do parto, seus pequenos Hayato e Hanako já tinham sido transferidos para a melhor escola do país, tudo estava saindo tão bem que o ruivo ainda estava tentando assimilar a mudança em sua vida, já que da noite para o dia tinha se transformado no presidente da maior companhia do país e dono de uma mansão imensa junto com sua mulher e filhos.

  Eles agora estavam morando na mansão que um dia ele morou, junto com seus irmãos e seus pais, Temari ainda estava lá, na verdade ele insistiu para a irmã continuar-se lá, a loira ainda trabalha com ele como a vice-presidente, já que ela ainda estava à procura de algum lugar para fazer seu estúdio de fotografia.

  Gaara estava analisando uns papeis importantes junto com Shikamaru, que o estava ajudando em tudo, os dois estavam bem concentrados e não viram que a porta foi aberta e por ela passou três figuras que estavam com sorrisos imensos nos lábios, menos um é claro que sempre estava de cara fechada.

—Gaara!—exclamou Naruto, chamando a atenção dos dois que olharam para eles surpresos.

—Naruto, Sasuke! —exclamou Surpreso, vendo os amigos ali, mas o que mais lhe surpreendeu foi ver seu irmão mais velho, o ruivo ficou de pé em surpresa e caminhou até o irmão dando um abraço nele que logo retribuiu surpreso—Kankuro.

—Oi irmãozinho! —murmurou, ainda abraçando-o.

—Senti sua falta! —disse, afastando-se dele e encarando o irmão que franziu o cenho.

—Desde quando virou tão sentimental Gaara—disse, Temari entrando na sala—E você seu idiota, quando sumir mande noticias—disse, dando um cascudo no irmão mais velho que bufou, tirando uma sonora gargalhada de todos—Que bom ver nossa família junta novamente.

—É... —murmurou Gaara, feliz.

—Então... —murmurou Naruto, quebrando o clima—Há quanto tempo ruivinho—disse, fazendo o amigo revirar os olhos e depois sorrir.

—Verdade como está Naruto, Sasuke?—exclamou, aproximando-se dos dois amigos que estava de pé ao lado de Shikamaru que ainda encarava todos, calado.

—Muito bem obrigado! —exclamou Naruto, com um sorriso de canto.

— Hum... —balbucio Sasuke, fazendo os amigos reviraram os olhos—Bem.

—Ah, Sasuke! Eu vi Sakura um dia desses—exclamou Gaara, fazendo o amigo enrijecer no lugar com os olhos arregalados, fazendo Naruto o encarar de rabo de olho e encarar Gaara balançando com a cabeça em sinal de negação.

—Co-Como?

—Ah, é então Gaara como está Ino? —exclamou Naruto, deixando todos confusos já que o loiro estava mudando de assunto e Sasuke continuava parado no lugar.

—Bem...Naruto? —murmurou confuso, encarando o amigo.

—Bom, eu tenho que ir! —disse, com pressa—Vamos Sasuke—exclamou despertando o amigo, que confirmou com a cabeça saindo logo em seguida.

—Naruto...

—Depois eu explico Gaara! —disse saindo, seguindo o amigo.

—O que houve?

—Sei não! —exclamou encarando a porta por onde eles haviam passado a minutos atrás—Mas vamos ao que interessa, nós temos muito o que conversa.

—Temos sim—Exclamou Temari sorrindo de canto.

  Mudanças estavam por vir boas ou ruins. Sasuke não ouvia falar de Sakura há mais de nove anos, e saber que ela estava de volta às lembranças do passado estava por vim, assim como o segredo que a rosada esconde, o que iria acontecer, quando ele descobrisse a verdade? A verdade que ela tentar esconder de todos, que apenas ela e sua melhor amiga Ino sabe, e seus irmãos, revelações estavam por vim assim como mudanças na vida de cada um. Hinata estava começando a volta a ser aquela garota tímida de anos, assim como Naruto que começava a demonstrar sua alegria que há muito tempo Não vista por ninguém.



Notas finais do capítulo

Prontinho, desculpa se é pouco, mas prometo que a continuação é bem maior e vai ter muito mais coisa, e outros personagens vai aparecer



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Apenas Sentimentos" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.