Só Um Mês escrita por Sophia Furtado


Capítulo 22
22ª


Notas iniciais do capítulo

como prometido ta ai o 22ª. :)



- o que quer aqui Jace? – perguntou Rafa me colocando atrás de si e Meg me abraçou.

- vim apenas almoçar... posso falar com você Bia?

- ela não tem nada para falar com você – disse Max com raiva e a porta do elevador fechou

Subimos em silencio no elevador, mas sentia os olhares de Jace sobre mim. Meg e April estavam ao meu lado e Rafa na frente. Quando a porta se abriu, saímos e Jace segurou meu braço.

- o que você quer? – perguntei seca e mais na frente o pessoal parou e me viu com Jace

- solta ela agora – disse Max com raiva se aproximando

- por favor me escuta – Jace pediu

- Max, pode ir. Encontro vocês lá – eu disse e ele fez uma cara ruim mas se virou e andou com o pessoal

- eu queria me desculpar Bia. Aquele dia... não era eu, eu havia bebido, estava fora de mim. Me perdoe – Jace disse com uma cara de velório

- ta.

- ta? Voce me desculpa? – ele perguntou sorrindo

- sim. te perdoo, mas isso ainda não muda o meu desejo de te ver longe de mim. Agora se é só isso. Ate mais.. – disse e sai andando dando as costas a ele

Eu nunca fui de guardar magoas. Se ele queria o perdão ele tinha, mas não teria minha confiança ou amizade. Simples assim. andei até a mesa e todos já estava rindo de algo idiota de Can. Menos Rafa, que assim que me aproximei ele sorriu para que me sentasse ao seu lado, mas contornei a mesa e me sentei entre April e Can.

O resto do dia havia sido bom, ou quase isso. Rafa tentava se aproximar, mas eu sempre saia de perto, Scott tentou me ligar varias vezes mas ignorei. Havia falado mais com Mel, meus pais nem sinal. Anne só veio em casa me desejar melhoras e logo saiu, sem olhar para Max, o que eu ate gostei um pouco. Meg estava vindo aqui em casa toda hora com Can, April e Josh. Estava tudo tão bom, fiquei no quarto falando sobre minha vida em BH com elas e então Max entra no quarto com uma cara de cu e um telefone nas mãos.

- que cara é essa? Ela já é feia, agora ta igual a bunda da April. – disse rindo

- ei. Minha bunda é linda – ela disse me dando um soquinho

- tata. Depois discutam sobre a bunda da Ap. Bia, mamãe no telefone – ele disse me entregando e logo saiu do quarto acompanhado das meninas.

- oi mãe

- oi querida. Ta melhor? - ela perguntou preocupada

- sim. foi apenas um susto – respondi

- pois é. Seu irmão me contou. Você é irresponsável menina. Briga com a outra só por que ela passou na sua frente na fila do hot dog da pracinha. Esperava mais de você filha – nesse fim escutei meu pai falando junto.

- O QUE? Mas....– não acredito que Max mentiu desse jeito

- mas nada. Vamos ficar aqui até dezembro – minha mãe voltou a falar

- aaa não não não.

- e você sera matriculada ne uma escola ai. Até nossa chegada

- O QUE???? TA BRINCANDO NÉ?

- tchau Bia

Taquei o celular no chão de raiva, mas logo corri e olhei se havia quebrado. Não, o deixei na cama e sai do quarto bufando de raiva e encontrei Rafa, Max, April e Josh na sala jogando vídeo game de duplas

- Meg teve que ir embora e mandou um beijo – disse April sem tirar os olhos da luta que estava tendo com Rafa

- hm. – resmunguei e me joguei ao lado de Max que me abraçou

- já ta sabendo da novidade? – ele disse rindo de mim

- que novidade? – perguntou Josh

- a pirralha vai ficar aqui até dezembro. E vai ter que ir para a aula – respondeu rindo

Todos na sala começaram a rir e isso me deixou furiosa. Desci para a cozinha e fiquei comendo nutella e olhando a chuva cair pela janela. Sim, de noite chovia. Odeio esses climas daqui. Numa hora ta quente, outra frio, uma sol e outra chuva.

- você começa quarta – disse Rafa chegando ao meu lado

- ai que susto menino. Quarta já???

- é. Amanha cedo vamos te matricular e você já compra aqueles trem escolar – ele disse e pegou uma maça para comer.

- Ben é amigo de vocês? – não resisti e perguntei.

- não mais.

- por que?

- assuntos. Talvez amanha eu te conte. Por que? – ele disse de boa

- talvez amanha eu te conte.

- não ligo. – ele disse e se aproximou mais de mim

- se afasta – pedi e coloquei a mão em seu peito nu.

- você meche comigo de um jeito diferente Bia. Me dê outra chance – ele pediu me fitando

- não. – disse e fui saindo da cozinha mas parei quando ele começou a falar.

- você pode negar Bia, mas sei que sente algo por mim. E eu não vou desistir de você. Porque eu gosto mesmo de ti, não sou de desistir. E se você sente algo mesmo por mim mesmo que no fundo , vou lá e puxo para a borda. – ele disse cruzando os braços e com um sorriso

- tarde demais

- nunca é tarde demais para gostar de alguém.

- mas é tarde para ter alguém.- Me virei e subi as escadas

- temos até dezembro.. – ele gritou e senti um calafrio.

Passei direto pela sala dando um boa noite e fui para meu quarto dormir. Estava cansada, não fisicamente porque não fiz nada o dia todo. Mas emocionalmente. Encontrar Jace, perdoa-lo, saber que ficarei aqui ate dezembro e entrarei para a escola, Rafa falando que ainda me terá. Isso tudo me cansou. Ainda mais Rafa, eu gosto dele, não posso negar isso para mim mesma, mas o problema é que também gosto de Max. E viver ate dezembro numa casa onde amo os dois moradores é complicado, ainda mais quando um é meu irmão. Ai fode tudo.

Comecei a chorar sem perceber e fiquei me perguntando por que a vida é assim. por que tinha que ser errado, por que tão difícil? Tantos desafios. Tantos obstáculos para ser feliz. mas então me lembrei das palavras de Alex. Ele dizia que nada pode ser fácil, o que é fácil não vale a pena. Se tá difícil temos que batalhar, passar por cima. E lembrar que é apenas uma fase.

- ta acordada? – escutei alguém entrando no quarto e perguntando. Mas já estava com meu cérebro quase desligado no sono então nem respondi.

- eu sei que tá, não ligo – a pessoa disse e senti braços ao meu redor. Parecia que isso me protegia do mal, então rápido dormi. Sem nem querer saber quem era.

RAFAEL

Antes.

Na boate eu estava ansioso para colocar o plano em pratica, eu subiria na mesa do DJ e me declararia, estava tudo arrumado até aquele filho da mãe do Ben a agarrar na pista de dança. Depois disso começou a confusão e minha declaração escorre agua a baixo. Depois que Max e Ben começaram a brigar levei Bia para longe mas a maluca se soltou e foi na briga. Resultado? Um soco na cara pelo Max. Levamos no hospital e fiquei morto de preocupação, ela apagou um dia inteiro né. Depois que acordou fomos no shopping e a praga do Jace apareceu. Ele e Bia conversaram e logo ela foi para a mesa. Não se sentou comigo mas tudo bem. O almoço foi tranquilo e então fomos para casa. Estava na sala com Max, Josh e Can jogando Xbox.

- cara. Fudeu – disse Max

- por que?

- porque a Bia vai ficar conosco ate Dezembro, e tem que estudar aqui – ele disse serio

- hm.... – fiquei sem palavras e nesse momento o celular dele toca.

- mamãe, vou levar para Bia – ele disse e se levantou. Voltou logo depois com Meg e April.

Um tempinho rápido depois Meg e Can vão embora e logo Bia sai do quarto emburrada. Fica um pouco conosco. Na verdade, abraçada de Max que me deu raiva, e desceu para a cozinha. Aproveitei e desci. Eu diria a ela tudo o que era para falar na boate.

Ela estava comendo nutella e cheguei próximo. Começei a me declarar e tal, houve discussão. Como eu a amava. Depois ela subiu e fiquei um pouco pensando nela. Eu precisava ter Bia para mim, ela em tão pouco tempo esta sendo a menina que busquei em tantos anos. Subi e fui direto para seu quarto. percebi que ela já estava praticamente dormindo e aproveitei para dormir com ela, acho que assim ela não me espancaria ou me mataria né.

E foi assim, sentindo seu perfume e abraçados que dormi com Bia.



Notas finais do capítulo

...



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Só Um Mês" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.